quarta-feira, junho 27, 2012

O país do sofá

Rodrigo Constantino


Povo engraçado é o nosso brasileiro

Que não faz elo entre causa e efeito

Deve ser na fabricação algum defeito

Falta razão pra tornar parte em inteiro


Se há algum doente muito febril

Quebra o termômetro e a febre se vai

Toma-se o sintoma pela causa, ai!

Povo sem lógica é povo servil


Se a inflação galopante corrói o salário

A culpa só pode ser do pulha empresário

Cuja ganância é maior do que o mar


Se a esposa foi pega em pleno adultério

Repete-se sempre o mesmo critério

Basta jogar fora o maldito sofá!

4 comentários:

Lourival Marques disse...

Belo soneto!

Belo e verdadeiro. Pois o país é isso mesmo que vc escreveu nas 14 linhas do poema...

Só mesmo com um pouco de arte para abstrair o fardo de ser brasileiro...

André disse...

Bom,legal ver você se aventurando na poesia e no romance.

Bruno disse...

Boa

Dâniel Fraga disse...

Sensacional!