quinta-feira, janeiro 03, 2013

Privatização da Petrobras


Segue troca de emails com um leitor crítico, pois considero sua postura representativa da esquerda brasileira.

Prezado Rodrigo Constantino,
 
Vi  pelo  seu  CV  que é formado em Economia pela PUC-RJ,  tem MBA de Finanças pelo IBMEC e trabalha no setor financeiro desde 1997. Eu sou formado em Engenharia Elétrica pela UFRGS, tenho um Mestrado em Sistemas de Gestão pela UFF e um MBA em Gestão de Projetos pela USP e trabalho como engenheiro desde 1975, portanto tenho mais experiência de vida e de trabalho que você.
 
Eu afirmo o que você fala sobre a privatização da Petrobras é uma tremenda asneira além de ser antipatriótico.
 
A privatização da Petrobras seria o maior desastre para o Brasil. A Petrobras chegou ao tamanho que é, realizou a exploração no pré-sal, e é uma das maiores responsáveis por desenvolver o mercado de biocombustíveis, graças a ser estatal. Além disso, as encomendas que faz na indústria brasileira gera empregos que proporcionam renda para o consumo dos próprios produtos que vende, e tem função macroeconômica no equilíbrio da balança cambial.
Fosse a empresa dada de bandeja para uma empresa estrangeira como a Chevron, como querem os tucanos e assemelhados vendilhões da pátria, a "mão invisível" do mercado poderia achar mais barato soltar bombas em países como a Líbia para comprar petróleo mais barato lá do que desenvolver a produção de poços de petróleo em águas ultra-profundas do pré-sal. Esse fenômeno aconteceu na Argentina, com a Repsol privatizada abandonando a exploração para importar petróleo, gerando rombos na balança comercial.
 
Cordialmente,

O.S.

Minha resposta:

Curioso vc começar seu email com um apelo à autoridade. Então se eu encontrar alguém com mais experiência que vc e um currículo mais extenso que defenda a privatização da Petrobras, vc se cala? Note o absurdo e a arrogância de sua mensagem, típica de quem não tem muitos argumentos.

Antipatriótico é manter uma estatal gigante dessas sob o controle de um partido, com interesses escusos e palco de muita corrupção.

Deve ser muito patriótico o Chavez! Mas eu prefiro o resultado dos EUA, Canadá, Inglaterra, ao da Arábia Saudita, Irã, Venezuela e Rússia.

Por favor, guarde a ladainha de seu discurso para um comício do PT e seus mensaleiros.

E não me chame de tucano, pois os tucanos são esquerdistas e não têm coragem de defender algo tão óbvio e desejável como a privatização da Petrossauro.

Cordialmente,

Rodrigo

20 comentários:

L.K. disse...

Rodrigo, sempre concordei muito com as suas ideias. Entretanto, temo que estejas começando a pegar,talvez por osmose hehehe, a mania da esquerda caviar: fazendo ataques quando deveria criticar com argumentos e provas. Apesar de descordar com o tal O.S., tenho que admitir que ele utilizou argumentos melhores (ou pelo menos mais bem construídos). Abraço.

Anônimo disse...

patriotismo baseado em estatal: coisa de comuna que gosta de passar miséria enquanto o governo abocanha tudo.

Anônimo disse...

anti patriotico essa é boa... pelo menos nao te acusou de estar envolvido em conspiracao mundial capitalista!

afinal todos sabemos que os fatos, os dados e a analise sao ferramentas capitalista portanto nao pode ser usada em argumento.

estatista de esquerda (socialista) é igual a estatista de direita (fascista) e como dizia Hayek o grande inimigo comum dos dois é o liberal.

Gustavo Luiz disse...

Ótima resposta!
Entre absurdos que este senhor disse, tem mais um que quero destacar: privatizar não significa 'dar de bandeja'.

João disse...

A pátria é o último refígio. Preciso lembrar de quem?

Anônimo disse...

Seria o nobre engenheiro funcionário da Petrobras? Se for está explicado.

To Fora disse...

Ptbrás, aquela que refina um barril a U$S5,00 e vende a U$S100.00 e está quebrada?
Aquela que gasta o dinheiro do brasileiro em um pré-sal inviável, ou só viável com o barril a U$S185.00?
Aquela que é cheio de caixa 2?
É essa PTbrás que este idiota defende?
Vende tudo.

Anônimo disse...

Rodrigo, sou leitor do seu blog além de ser um liberal porém, tenho que concordar com o L.K., você não rebateu nenhum argumento que ele deu em seu texo e com a mesma maestria dos nossos políticos, desviou do assunto e fugiu da luta.

Não é só porque sou liberal que tenho que concordar com tudo que diz e ficar que nem um rebanho apenas repetindo as suas idéias, como posso ver em parte das pessoas que comentam por aqui.

Continuo sendo um fã de seu trabalho, concordo com a privatização da Petrobrás e de outros redutos de corrupção e roubalheira de um governo intervencionista como o da presidenta Dilma porém essa sua resposta ao O.S. foi fraca, preguiçosa e agradou apenas aos seus leitores rebanho que não criticam aquilo que estão lendo.

Atenciosamente,

Joachim Hasselmann

Anônimo disse...

Quem é leitor do blog sabe com que argumentos seria rebatido tudo o que foi dito. Seria apenas uma repetição do que sempre vemos por aqui. Também não vi a necessidade de explicar tudo de novo.

Diogo R Santos disse...

Entretanto o que o Sr. O.S. deveria saber é que embora somos um dos maiores produtores de petróleo, temos um preço por litro caríssimo na bomba - se bobear um dos mais caros do mundo, coisa que não ocorre em qualquer outro país produtor - inclusive Venezuela. E pior, na composição é de cerca de 25% de álcool.

Me irrita ver este discurso de "patriota besta" falando asneiras como o petróleo é nosso, sendo o que temos é um belo cabidão de empregos.

Fosse isto país sério a Petrobrás competia com a Shell, Chevron e outras para nos oferecer combustível barato de verdade.

Anderson disse...

Concordo com o companheiro acima. Quem lê o blog com frequência sabe de todos os argumentos para rebater a argumentação vazia do Sr O. S. Nem precisa repetir nada, basta uma breve pesquisa sobre o assunto "privatização" aqui no blog.

Cora disse...

resposta preguiçosa mesmo.

fez o que critica.

mais uma vez.

e ainda trouxe o nelson motta prum apoio moral.

.
.

aliás, desqualificação pessoal, apelo à autoridade, arrogância, ginástica retórica, xingamentos e ofensas não são monopólio deste ou daquele grupo. especialmente em caixas de comentários de blogs. poucos estão realmente dispostos ao debate e são serenos o suficiente para levá-lo adiante com quem tem ideias discordantes.

mas a regra é sempre sentir apenas os coices que levamos, nunca os que damos.

e acusarmos o outro de sensível ou complexado.

.
.

e anon 337 pm

o rodrigo respondia uma mensagem de alguém que discorda dele. não estava falando pra seu público. deveria ter argumentado, sim.

o cara sequer chamou o rodrigo de tucano (o q seria uma ofensa, sem dúvida). ele falou sobre os tucanos, que, enquanto políticos, defendem levar a projeto adiante. proposta com a qual ele não concorda.

.
.

e rodrigo,

não entendi como apelo à autoridade. ele estava se apresentando a você, já que o currículo dele não fica publicado como o seu, embora concorde que o "portanto tenho mais experiência" seja deselegante e desnecessário.

Anônimo disse...

"Entretanto o que o Sr. O.S. deveria saber é que embora somos um dos maiores produtores de petróleo, temos um preço por litro caríssimo na bomba - se bobear um dos mais caros do mundo, coisa que não ocorre em qualquer outro país produtor - inclusive Venezuela. E pior, na composição é de cerca de 25% de álcool"

Sem impostos a gasolina aqui custa 70 centavos de dólar. Sem impostos, a gasolina custa, nos países em que é mais barata, custa 1 dólar.
Já a Venezuela subsidia o combustível. Será que esse sujeito não sabe disso? Ou é a desonestidade intelectual que se vê todo dia por aqui? Ou talvez seja como o anônimo disse acima: é um exemplo de gado que se limita a repetir o que outros dizem. Realmente faltam argumentos que não apelem apenas para um suposta autoridade teórica. Patético para dizer o mínimo.

Anônimo disse...

Me expliquem os que souberem:
Qual é o grande "problema" para um país em uma empresa causar "rombos" na balança comercial? Por que a balança comercial é um indicativo importante e por que é importante que ela seja "o mais positivo possível"?

Obrigado.

Anônimo disse...

Para todos aqueles que estão falando que o argumento do senhor O.S. não deveria ser rebatido pois já estão calejados de ler o blog e não sentiram a necessidade de explicar tudo de novo:

Eu sou leitor novo do blog, e ao ver que, enquanto o senhor O.S. apresenteu seu argumento com dados (exemplos praticados por operadoras privadas, o caso da YPF,...) o Rodrigo ficou com aquele papinho blá,blá,blá, hugo chaves, blá, blá, blá, PT-Mensalão, blá, blá, blá, não sou tucano, enquanto deveria, sim, rebater os dados apresentados pelo leitor O.S., não só em respeito aos leitores novos que estão descobrindo outras opcões políticas e ideológicas, como para todas as pessoas ávidas por um debate baseado em dados e argumentos e não ofensas (Neste caso partindo dos dois lados: O O.S. com toda sua pedância em querer esfregar o currículo na cara dos outros e o Rodrigo com todo seu blá, blá, blá evasivo.

Att

Anônimo disse...

Então vamos tentar esclarecer algumas coisas.
1)-A privatização da Petrobras seria o maior desastre para o Brasil. Por quê?
2)-A Petrobrás chegou ao tamanho que é, realizou a exploração do pré-sal, e é uma das maiores responsáveis por desenvolver o mercado de biocombustíveis, graças a ser estatal. E se fosse privada não poderia fazer o mesmo ou até mais dadas as condições especiais que tem para operar devido ao monopólio? E explorou o pré-sal?
3)-Além disso, as encomendas que faz na(sic)indústria brasileira gera(m) empregos que proporciona(m) renda... E se fosse privada não poderia fazer essas encomendas desde que fossem vantajosas para a empresa e gerassem melhores resultados arrecadando mais impostos ao tesouro público?
E cabem mais perguntas e esperam-se mais respostas.

Salvatti disse...

“A Petrobras chegou ao tamanho que é, realizou a exploração no pré-sal, e é uma das maiores responsáveis por desenvolver o mercado de biocombustíveis, graças a ser estatal.”

Magicamente, ao senhor O.S., a Petrobras é o que é por ser, tão somente, estatal. A empresa, que é criação humana, passageira, se torna perene, inalienável, religiosa, nas mãos de gente aquartelada em instituição pública de ensino. É desses religiosos que ouvimos o clichê ‘não é porque a corregedoria da corregedoria da Anatel não funciona que temos que acabar com ela’. E assim continuamos a sustentar inúmeros vagabundos.

Para o fundamentalista, não importa o quão ruim seja a Petrobrás, se ela mata ou deixa de matar pela sobrecarga que causa ao povo que a sustenta. É, como disse o stalinista Oscar Niemeyer, necessidade indiscutível, afinal, “os homens passam, a revolução esta aí”.

Parte de uma mecânica perversa que poucos entendem, a custosa estatal merece a critica que recebe.

Ao anônimo e novo leitor do blog, digite ‘Petrobras’ na busca aqui do blog para obter dados curiosos e relevantes sobre a empresa. Custa nada.

Pedro disse...

O Rodrigo devia estar com preguiça mesmo, pois no próprio livro dele (Privatize Já) há inúmeros argumentos a favor da privatização, falta de argumentos com certeza não é o problema. Porém compreendo também que não é fácil responder um email de um cara desses, que já começa pela falácia do apelo a autoridade, e o pior, a autoridade dele mesmo, como se fosse grande coisa.

Para rebater qualquer argumento do tipo basta comparar o desempenho da Petrobrás com a de outras empresas privadas do ramo como Exxon Mobil e a Shell. È fácil ver ao comparar a BR com essas empresas o quanto a mesma é ineficiente.

Outra coisa é lembrar da Vale do Rio Doce, cujo progresso foi evidente após a privatização, o que mostra que não há motivos para crer que com a Petrobrás a coisa seria diferente se a mesma tivesse sido privatizada. Também pode ser feita uma comparação entre a eficiencia das duas empresas.

E finalmente, o ponto fraco do argumento do cara: o "graças a ser estatal". Será que ele não se esqueceu de nada ai? Será que ele não se esqueceu que a Petrobrás deteve durante muito tempo o monopólio do setor no Brasil? Vende uma gasolina cara e de pouca qualidade?

Ora, é fácil crescer assim, crescer as custas e não em prol do consumidor e do contribuinte e mesmo assim, comparada com outras empresas do ramo, a Petrobras é extremamente ineficiente.

Realmente, um orgulho nacional, um orgulho que pesa no bolso de cada um.

Anônimo disse...

Rodrigo:

Uma sugestão de resposta para mensagens similares em estilo curricular:

"Prezado Sr:

O seu currículo é excelente, porém o meu blog não é agencia de emprego

Contamos com a sua compreensão"

Anônimo disse...

Rodrigo, parabéns pela sua excelente resposta que foi tão concisa quanto o tempo e o crédito que merecem os "argumentos" apresentados pelo tal O.S. certamente um falso patriota que confunde patriotismo com privilégios para poucos quiçá os que ele usufrui. No mais para essa gente que se dane o País desde que eles perpetuem as benesses usufruídas.