sexta-feira, fevereiro 22, 2013

A lógica do chuchu


Rodrigo Constantino, para o Instituto Liberal
O ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse nesta quinta-feira que o governo vai monitorar o comportamento das diárias de hotéis para evitar preços abusivos durante a Copa das Confederações, em junho. Trata-se de apenas mais um caso entre tantos que demonstra o viés intervencionista desse governo atual.
O ministro Guido Mantega já declarou que o câmbio pode flutuar, mas perto do seu preço “justo”, assim como o ministro de Minas e Energia, Lobão, afirmou que o preço da gasolina era livre, desde que sem abusos. Na cabeça de todos os ministros de Dilma, pelo visto, a ideia de preço livre existe somente atrelada à convergência para o que eles consideram preço justo. Preço de mercado, nesse caso, seria preço de Estado.
Nenhum governo precisa de tabelamento oficial de preço quando adota essa noção de preço livre. O mais preocupante, naturalmente, é constatar que esse governo não tem o menor conhecimento sobre o funcionamento do mercado, sobre as leis de oferta e demanda. E ainda querem segurar os índices oficiais de inflação com esse tipo de malandragem, postergando ajuste de ônibus e aluguel, travando na marra tarifas de hotéis e preço da gasolina, concedendo desoneração pontual para produtos que subiram muito.
É a “lógica do chuchu”, alusão ao método com que o então ministro Delfim Netto combatia a inflação no passado. Em busca desse tal “preço justo”, o governo Dilma vai conseguir criar a prateleira vazia e o mercado negro. Socorro!

13 comentários:

Anônimo disse...

Lobão era jornalista e foi levado à politica pelas mãos porcas de Geisel, o nacional-socialista dono da Petrobras.

- Quem sabe o nome da folha de Geisel?

Amanipulação dos imbecis encontra seu top na afirmação de que a liberdade é boa para "os ricos" e isso é falso, posto que ricaços gostam mesmo de governos intervencionistas e mesmo socialistas, vide a fartura de dinheiro dos partidos de esquerda, os defensores do socialismo totalitário, a direita defensora do socialismo meia boca (pero no mucho) ainda recebe uns caraminguás, mas a defesa da liberdade, esta não conta com ajuda de magnatas, as grandes empreiteiras não doam seus milhões para o partido libertário ou o partido novo, apenas para PT e seus bandidos endinheirados.

Ora, POR QUAL RAZÃO NÃO SE ASSOCIA SOCIALISMO AO INTERESSE DE POLITICOS E A ALTA HIERARQUIA ESTATAL???

Se socialistas dizem, porcamente e fraudulentamente, que a liberdade é boa só para os ricos, POR QUAL RAZÃO OS DEFENSORES DA LIBERDADE NÃO DIZEM QUE UM GOVERNO SOCIALISTA (totalitário e escravocrata) É BOM APENAS PARA A ALTA HIERARQUIA ESTATAL (esta é a CLASSE oculta por Marx).

O SOCIALISMO É BOM PARA POLITICOS E ALTOS FUNCIONÁRIOS QUE SE LOCUPLETAM E IMPÕEM-SE AOS COMUNS QUE VIVEM DO TRABALHO E NÃO DO PODER.

Há que se falar mais nesta questão:

- OS QUE VIVEM DO TRABALHO E OS QUE VIVEM DO PODER!!!!

Sergio Masa disse...

eu nao sabia da historia do chuchu, pra que nao conhecia tb: http://brasileconomico.ig.com.br/noticias/reminiscencias-da-inflacao-do-chuchu_94856.html

Paulo Blue disse...

Temos que fazer alguma coisa, pois eles estão com as quatro patas prontas para o galope.

Anônimo disse...

É isso aí Rodrigo, não vamos deixar que o governo intervenha no livre mercado dos cartelões dos donos de postos (já cobrando R$3,999 pelo litro) e dos hotéis (diária de suite 4 estrelas para gringo otário = R$1000,00). E outra coisa, chega da da intervenção estatal taxímetro, corrida galeão-copa: 100 conto.

PS: Se meu comentário não for publicado, vou interpretar meu argumento sarcástico como vencedor.

Victor disse...

Estes burrocratas precisam entender que os preços elevados são fundamentais para "alocar corretamente a produtividade". Por exemplo, se o preço do petróleo sobe, isto é um "estímulo" para desperdiçarem menos e para "extraírem mais".

Parece que infelizmente poucas pessoas entendem que o valor é subjetivo, determinado pela oferta, demanda, utilidade, etc. A grande maioria acredita em valor trabalho, valor-utilidade, etc.

Pablo Moron disse...

Caraca Rodrigo, há um tempo venho me lembrando de uma propaganda dos trapalhões na tv, dos anos 80, cujo jingle era "prateleira vazia espanta a freguesia, tem que dar certo", o monstro voltará, todos os indicios levam a isso, mais uma vez vc foi no ponto, Abraços!!!

Galego disse...

O anônimo de 4:32 é uma prova de como a quantidade de besteiras que é ensinada na escola acaba por dar margem a ideias equivocadas.

Pois bem, vejamos: o comentarista acha que, sem regulamentação, o Táxi Galeão-Copa seria mais caro do que é hoje (seria aproximadamente o preço dos táxis especiais). Na verdade, o preço dos táxis já é jogado para cima POR CAUSA da interferência estatal. Desde os impostos do combustível como a limitação no número de licenças. No caso do aeroporto, ainda há a repressão a qualquer táxi que não seja da cooperativa do aeroporto, e que provavelmente estaria disposto a dar desconto na corrida, pois estaria retornando de uma viagem. No caso dos hotéis, é óbvio que é um caso de oferta-demanda. Se a demanda dispara, o preço também dispara. Onde a oferta pode acompanhar a demanda, os preços são baixos: vide, por exemplo, a cidade de Orlando, que é um dos destinos mais visitados do mundo, porém, como é fácil construir, a grande oferta de hotéis permite que seja possível uma hospedagem num hotel razoável a uma diária em torno de 40 dólares. O governo americano NÃO precisa tabelar preço de diária de hotel.

Acho que a primeira coisa que precisa ser defendida é que livre mercado não significa poder cobrar preços exorbitantes. Pelo contrário, quando há poucas restrições à entrada, os agentes podem estabelecer novas empresas e cobrar preços mais acessíveis, sem precisar do Estado. O que ocorre é justamente o oposto: os agentes já estabelecidos "surfam" em alguma legislação restritiva do Estado e conseguem manter preços de cartel, dadas as dificuldades que se criam à entrada dos novos agentes (um livro que fala muito bem disso é o Saving Capitalism from Capitalists, do Rajan e Zingales).

Anônimo disse...

Eu sou o anônimo pela-saco do comentário sobre os cartelões.

A efetividade do livre mercado depende da premissa de que haverá concorrência perfeita, ou quase perfeita. No Brasil, em muitos setores isso não acontece porque tudo tende a virar máfia, mesmo que não haja barreiras regulatórias. Se o preço da gasolina nos postos está tão caro, não aparece ninguém com um posto mais barato não porque ele não consegue licensa, mas porque se ele vender mais barato na área do cartel ele morre. A mesma coisa com hotéis, não se consegue abrir um hotel de médio a grande porte no Rio sem se filiar ao sindicato de donos de hotéis, não adiante que não vai dar certo. Não é só por barreiras estatais, os próprios cartéis acabam virando "micro-estados" paralelos, você não consegue entrar em um ramo de maneira independente.

"Ah, então falta ação da polícia e do poder judiciário para proteger os empresários independentes." R: Eles não vão resolver, não no mundo real, e custam mais caro do que qualquer outra coisa.

Obs: No caso dos taxis, além do fato de ser uma grande máfia de cooperativas, a regulação do preço da corrida é necessária para evitar que cada pessoa que pegue um taxi tenha que ficar negociando o preço da corrida. Em países aonde o preço do taxi é negociado dessa maneira, o trânsito vira um caos, acredite, maior do que o de Rio e São Paulo.

Pablo Moron disse...

"mesmo que não haja barreiras regulatórias", no Brasil existe isso?

Victor disse...

"Se o preço da gasolina nos postos está tão caro, não aparece ninguém com um posto mais barato não porque ele não consegue licensa, mas porque se ele vender mais barato na área do cartel ele morre."

R : Se ele "quebrar o cartel", ele passa a vender mais e lucrar mais, mas como temos tanto um controle de preços, quanto uma burocracia que impede que novos entrem.... Sobre ele morrer, é um problema de (in)segurança pública, não um problema do livre mercado.

"A mesma coisa com hotéis, não se consegue abrir um hotel de médio a grande porte no Rio sem se filiar ao sindicato de donos de hotéis, não adiante que não vai dar certo. Não é só por barreiras estatais, os próprios cartéis acabam virando "micro-estados" paralelos, você não consegue entrar em um ramo de maneira independente."

R : Me explique como que num livre mercado(lógico, que com o governo cumprindo seu papel) eles me impediriam de entrar.

"Eles não vão resolver, não no mundo real, e custam mais caro do que qualquer outra coisa."

R : Se o governo revogasse o ECA, facilitasse o porte de armas e a vida das empresas de segurança, a criminalidade iria cair muito e daria para "contornar" estes problemas.

"a regulação do preço da corrida é necessária para evitar que cada pessoa que pegue um taxi tenha que ficar negociando o preço da corrida."

R : Errado. Tabelar preços não funciona em lugar algum(a URSS caiu por conta disto). Aliais, teríamos bem mais serviços e bem mais "opções", sem esta regulação insana.

" Em países aonde o preço do taxi é negociado dessa maneira, o trânsito vira um caos, acredite, maior do que o de Rio e São Paulo."

R : Cite ai um país onde isto acontece POR CAUSA disto. Vamos lá.

Victor disse...

"Se o preço da gasolina nos postos está tão caro, não aparece ninguém com um posto mais barato não porque ele não consegue licensa, mas porque se ele vender mais barato na área do cartel ele morre."

R : Se ele "quebrar o cartel", ele passa a vender mais e lucrar mais, mas como temos tanto um controle de preços, quanto uma burocracia que impede que novos entrem.... Sobre ele morrer, é um problema de (in)segurança pública, não um problema do livre mercado.

"A mesma coisa com hotéis, não se consegue abrir um hotel de médio a grande porte no Rio sem se filiar ao sindicato de donos de hotéis, não adiante que não vai dar certo. Não é só por barreiras estatais, os próprios cartéis acabam virando "micro-estados" paralelos, você não consegue entrar em um ramo de maneira independente."

R : Me explique como que num livre mercado(lógico, que com o governo cumprindo seu papel) eles me impediriam de entrar.

"Eles não vão resolver, não no mundo real, e custam mais caro do que qualquer outra coisa."

R : Se o governo revogasse o ECA, facilitasse o porte de armas e a vida das empresas de segurança, a criminalidade iria cair muito e daria para "contornar" estes problemas.

"a regulação do preço da corrida é necessária para evitar que cada pessoa que pegue um taxi tenha que ficar negociando o preço da corrida."

R : Errado. Tabelar preços não funciona em lugar algum(a URSS caiu por conta disto). Aliais, teríamos bem mais serviços e bem mais "opções", sem esta regulação insana.

" Em países aonde o preço do taxi é negociado dessa maneira, o trânsito vira um caos, acredite, maior do que o de Rio e São Paulo."

R : Cite ai um país onde isto acontece POR CAUSA disto.

Anônimo disse...

Mais uma do Lewandowski. " No novo entendimento, ele concordou que os Correios não visam lucro. "Os Correios têm 350 anos. Creio que se não tivéssemos os Correios não teríamos um país continental como temos hoje."
E os franqueados dos Correios, Rodrigo?
Mônica - Itaperuna RJ.

Anônimo disse...

Mais uma do Lewandowski. " No novo entendimento, ele concordou que os Correios não visam lucro. "Os Correios têm 350 anos. Creio que se não tivéssemos os Correios não teríamos um país continental como temos hoje."
E os franqueados dos Correios, Rodrigo?
Mônica - Itaperuna RJ.