segunda-feira, março 10, 2008

Os Novos Pecados Capitais


Rodrigo Constantino

O Vaticano atualizou a lista de pecados capitais para adaptá-la à "realidade da globalização". Os novos pecados capitais serão agregados aos anteriores: gula, luxúria, avareza, ira, soberba, vaidade e preguiça. Publicada no jornal do Vaticano, Osservatore Romano, a lista foi divulgada depois que o Papa Bento XVI denunciou a "queda do sentimento de pecado no mundo secularizado", em meio à redução no número de católicos que praticam a confissão. Os novos pecados incluem a manipulação genética, o uso de drogas, a desigualdade social e a poluição ambiental.

Em entrevista ao Osservatore Romano, monsenhor Gianfranco Girotti, responsável pelo tribunal da Cúria Romana que trata das questões internas do Vaticano, focou na dimensão social dos novos pecados, que vão além da esfera individual. A postura que a Igreja Católica adota é claramente o script do "politicamente correto", enfatizando as questões da desigualdade social e do ambientalismo. Girotti disse: "A desigualdade social, onde os ricos se tornam cada vez mais ricos e os pobres, cada vez mais pobres, alimentam uma insuportável injustiça social. Depois tem a área da ecologia, que hoje desperta grande interesse". O Vaticano adota a mesma linguagem dos partidos de esquerda. E não é a primeira vez.

Segundo a postura "moderna" da Igreja, é um pecado capital realizar pesquisas com células-tronco embrionárias, que podem salvar a vida de milhões de seres humanos. A ICAR nunca foi mesmo muito amiga dos avanços da ciência. Não fica claro quais drogas representam um pecado capital se consumidas. Muitos conservadores católicos focam na maconha como alvo, ignorando que a dose diária de uísque que consomem também é droga. Dirigir um SUV poluente também passa a ser um pecado capital, pelo visto. Por fim, se tornar extremamente rico virou pecado capital agora, já que o Vaticano, tal como os marxistas, parece crer que o rico é rico porque o pobre é pobre, como se riqueza fosse um bolo fixo. Warren Buffett, pela ótica católica, é um grande pecador. Claro que a riqueza em excesso só é pecado se for dos outros. A própria Igreja, rica em terras, artes e ouro, pode possuir e ostentar extrema riqueza. A concorrência é que incomoda. A hipocrisia é quem manda!

Como o Papa é infalível desde 1870, por votação dos falíveis bispos católicos, devemos assumir que estes pecados devem ser levados muito a sério pelos fiéis da Igreja Católica que, aliás, não devem também usar preservativos, por coerência. Vemos uma vez mais a Igreja apelando para o coletivismo, com uma postura claramente socialista. O catolicismo sempre foi um grande obstáculo ao capitalismo liberal, desde os tempos em que a usura era violentamente condenada. Agora, vemos novamente o Vaticano falando contra a "desigualdade social", no fundo atacando a riqueza. Ser extremamente rico virou pecado capital. Como esperar avanços materiais em países onde esta é a mentalidade predominante? A Igreja adora a miséria alheia. Vive dela, afinal de contas, pois é mais fácil conquistar para o rebanho alguém desesperado, em busca de consolo e esperança. Pessoas felizes e satisfeitas não são presas fáceis para os abutres de plantão, seja a Igreja Católica, a Igreja Universal ou os revolucionários socialistas. A ICAR deseja mais confissões justamente porque é preciso incutir sempre o sentimento de pecado, de impureza nos crentes, para que estes sejam eternos dependentes da cura oferecida pelo Vaticano.

Por fim, gostaria apenas de citar uma excelente frase, de autoria de Martin Terman: "As pessoas que me dizem que eu vou para o inferno e que elas vão para o céu de certa forma me deixam feliz por não estarmos indo para o mesmo lugar". Agradeço todo dia por ser um pecador, pela ótica bizarra da Igreja Católica, cuja visão de mundo exala sofrimento e tédio.

25 comentários:

Jeová disse...

Engraçado você relacionar a Igreja com o politicamente correto, porque eu sempre fiz essa associação. A condenação dos ricos, os discursos em prol da Paz...

Que pena que Olavo, que antes era crítico de muitas ações da Igreja, tenha passado a vê-la de forma tão diferente. Acho que a ida para os EUA não fez bem a ele, que, aliás, adora fumar...

Anônimo disse...

Eu estou falando que não existem 2 classes mais iguais que Católicos ultra-conservadores e comunistas. Um dia vão me dar razão.

C. Mouro disse...

Tens razão. Ambos apreciam, em demasia, intrometerem-se na vida alheia e determinar como os individuos devem se relacionar. Defendem o "direito positivo". Aliás, o OC já fez tal defesa num decepcionante artigo (bem antigo). Para ele o direito não é natural, inerente ao indivíduo, mas sim atribuído pela autoridade. Daí que ele entende que só há direito onde há garantia, coisa relativa a "superioridade da praxis", já que foi um marxista. Ou seja, a idéia de direito de ambos é num sentido positivo, confundindo direito com potência.
Trata-se, de fato, de arbítrio na questão do direito. Arbítrio que ideológicos querem estabelecer como fonte legítima. Ou seja, é um uso pérfido da palavra, que destrói completamente a idéia de direito inviolável, pois que para atender os "direitos positivos" atribuídos pela autoridade, esta invariavelmente terá que violar o direito alheio. Coisa que em si é contraditória mas aceita tolamente. Mesmo que visivelmente a idéia do "direito positivo" destrua completamente a liberdade, ou o pleno direito sobre si mesmo e sobre o que por si originou.

Enfim, o "direito positivo" é o caminho para aniquilação da liberdade e de qualquer outro direito do indivíduo.

Anbraços
C. Mouro

Abraços
C. Mouro

ricchus disse...

Foi São Tomás de Aquino quem catalogou os Sete Pecados Capitais originais como: vaidade, avareza, inveja, ira, luxúria, gula e acídia. Hoje, em lugar da vaidade, a Igreja coloca a soberba e em lugar da acídia, a preguiça. Mudanças modernosas, como fizeram com o Pai-Nosso, onde trocaram dívidas por ofensas e outras perfumarias mais.

Não satisfeito com tanta besteira que já fez em seu pontificado e não satisfeito também com tanto penduricalho arcaico carregado pelo catolicismo, o Papa Adolf Bento Hitler XVI, resolveu incorporar mais sete pérolas à lista de São Tomás, a saber: poluição ambiental, manipulação genética, acúmulo de riqueza, infligir pobreza, tráfico e consumo de drogas, experimentos moralmente questionáveis e violação de direitos fundamentais da natureza humana. Portanto, agora, corrigidos pela taxa SELIC (Salvem a Estupidez e as Lambanças da Igreja Católica) os Sete são Quatorze.

Sem dúvida, Ratzinger está fazendo de tudo para entrar para a História como a maior múmia religiosa da Idade Contemporânea.

badboy disse...

Fogo na SUPERSTIÇÃO CRISTÃ!

Jeová disse...

C. Mouro,

Já que você citou o positivismo jurídico, eu não posso deixar em branco.

Embora eu tenha ódio ao positivismo, eu sempre me simpatizei bastante com o positivismo jurídico e, em verdade, nunca entendi a richa dos positivistas com os jusnaturalistas.

Na minha opinião, as divergências entre os dois são fruto de uma concepção diferente da palavra direito.

Entendo que os jusnaturalistas usam o termo direito de uma forma vulgar, lembrando o significado de direito para uma menina de 13 anos que diz para pai que tem DIREITO de ir pra balada com as amigas e só voltar quando o dia estiver amanhecendo. Nesse sentido, realmente as pessoas tem o direito natural a vender seu rim.

Já os positivistas usam o termo de maneira formal, não tendo você, nesse sentido, o direito de vender seu rim - ao menos no Brasil.

Não consigo enxergar a dicotomia entre jusnaturalistas e positivistas.

Anônimo disse...

Cala boca, burro!

Verifique as fontes primeiro, antes de sair falando bobagens!


"Vaticano não publicou nova lista de pecados capitais

Declaração a interpretações de imprensa

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 11 de março de 2007 (ZENIT.org).- «O Vaticano não publicou uma nova lista dos sete pecados capitais», esclareceram nesta terça-feira fontes da Igreja Católica.

A Sala de Comunicação da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales emitiu um comunicado para fazer esta declaração em resposta a vários artigos de imprensa.

«Não existe nenhum edito vaticano novo», declara o comunicado, explicando que a confusão se deve à interpretação que alguns órgãos informativos fizeram de uma entrevista publicada na edição italiana cotidiana de «L’Osservatore Romano», com data de 9 de março.

O entrevistado é Dom Gianfranco Girotti, bispo regente do tribunal da Penitenciaria Apostólica. O penitenciário maior é o cardeal americano James Francis Stafford.

O jornalista Nicola Gori perguntou ao prelado: «Quais são, segundo o senhor, os novos pecados?».

«Há várias áreas dentro das quais hoje percebemos atitudes pecaminosas em relação aos direitos individuais e sociais», responde Dom Girotti.

«Antes de tudo a área da bioética, dentro da qual não podemos deixar de denunciar algumas violações dos direitos fundamentais da natureza humana, através de experimentos, manipulações genéticas, cujos efeitos é difícil prever e controlar.»

«Outra área, propriamente social, é a área das drogas, com a qual a psique se enfraquece e a inteligência obscurece, deixando muitos jovens fora do circuito eclesial.»

Está também «a área das desigualdades sociais e econômicas, pelas quais os pobres se tornam cada vez mais pobres e os ricos cada vez mais ricos, alimentando uma insustentável justiça social; a área da ecologia, que reveste hoje um importante interesse»."

fonte, seu burro: Permalink: http://www.zenit.org/article-17840?l=portuguese

Fernando Antonio

Anônimo disse...

Os caras são fãs tão fanáticos que até escrevem igual ao Upa-guru.

Vide como começa o texto do deficiente mental acima.

ZEPOVO disse...

Ser rico é pecado mas é bom...e como!
Porque tudo que é bom é pecado?

André disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo Constantino disse...

O Vaticano pode ter negado o caráter OFICIAL da coisa, mas a entrevista com o homem todo-poderoso da Igreja ocorreu. Pouca coisa muda.

Rodrigo

André disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo Constantino disse...

Um tal de André, carola, fica apenas xingando para poluir. Típico!

André disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo Constantino disse...

André,

Coloque seu comentário SEM xingamentos e agressões chulas, que ele ficará no ar. Enquanto vc apenas xingar, será apagado.

Seu ponto eu digo qual é: vc me acha imbecil e moleque por ter feito comentário em cima da notícia (que saiu em TODOS os meios de comunicação) sobre os novos pecados. O Vaticano teve que negar que tinha caráter oficial, alegando que era a entrevista de um membro apenas (ainda que um MUITO importante).

Se o Vaticano realmente negar, melhor. Tem também que repreender o poderoso homem da entrevista, que gerou essa enorme confusão.

No mais, creio que a Igreja NÃO fará nada disso. Sabe o motivo? Ela CONCORDA com o teor da entrevista. Jä teve até PAPA com encíclica claramente socialista. Conviva com isso. E seja mais educado.

Rodrigo

Anônimo disse...

Deus é rico !!! E dono de todo ouro e toda prata. Somos filhos de Deus e, como Deus ajuda a quem cedo madruga, obviamente não podemos aceitar ser pobres.

Carlos Henrique disse...

Boato ou não, disseram ou não, tudo isso se resume numa coisa só: perda de terreno (e, em consequência, arrecadação) que vem sofrendo o Catolicismo Romano. O Papa não veio recentemente aqui, por exemplo, ao acaso.

Anônimo disse...

hahaha. Que piada. Vc nem verifica a fonte. A opiniao de um bispo isolado nao significa nada alem da opiniao dele. Dom Girotti deu uma entrevista e isso muda a tradição?

Mas obviamente que a honestidade intelectual vigente neste blog e em outros meios de comunicação se aproveita de qualquer trote para meter o pau na Igreja.

Mas o que é mais patético é a falta de hombridade para admitir o erro.

Contra a Igreja vale tudo. Até mentir e propagar mentiras.

Carlos Henrique disse...

Prezado Anonymous, a Igreja também mente, ou pelo menos enrola seu fiéis quando modifica os dez mandamentos. Na Bíblia Ave-Maria está de um jeito e no Catecismo está de outro. Quem está mentindo?

Mateus disse...

Sr. Constantino

O Sr. já leu TUDO o que os doutores da igreja escreveram ? O Sr. conhece TODA a exegese do texto sagrado cristão ? O Sr. já se dedicou a "destrinchar" a unidade do pensamento cristão ? O Sr. SABE o que significa cada um dos dogmas da igreja cristã, da mística cristã, o que é a alma e a sua imortalidade ?
Se o Sr. não fez isso (pela pouca idade, é o que eu penso que acontece), o Sr. não tem como criticar a religião católica; a não ser que o Sr. esteja "debatendo" com o que o Sr. pensa que seja o pensamento, a doutrina, a mística cristã.
O Sr. está discutindo com uma coisa que o Sr. mesmo inventou ... ou melhor, com alguma coisa que outros pensam que inventaram e a que o Sr. pensa estar dando uma colaboração.
Tradição, Mística, Religião são temas que levam anos e anos de estudo e dedicação para que se possa dar algum palpite.
O Sr. podia ao menos pensar no papel a que tem se prestado.

Anônimo disse...

Pega leve Mateus com esse coitado

Gustavo disse...

GOSTARIA DE CHAMAR ATNÇÃO AO ITEM RIQUEZA, POIS SER RICO NAO É UM PECADO E NUNCA FOI, POREM SER RICO MUITO RICO, E NAO FAZER NADA PELOS OUTROS COMO PAGAR O DIZIMO A SUA PAROQUIA OU AJUDAR UM POBRE NA RUA SENDO QUE ISSO NAO INFLUENCIARIA NA SUA "FORTUNA" ACHO QUE NAO FIKEO BEM EXPLICADO ESTE ITEM A RIQUEZA DE QUE EH FALADA É A RIQUEZA PROPRIA COMO QUEM PENSA EM SI MESMO E PARA ISSO CAUSA A POBRESA DOS OUTROS ISSO SIM É UM PECADO E TODOS OS OUTROS ITENS SÃO TBM MAU ANALIZADOS PELO DONO DO SITE.
PROVAVELMENTE DEVE TER MUITO MAIS ESTUDO DOQ EU UM ALUNO DO SEGUNDO ANO DO ENSINO MEDIO
POREM NAO SABE ANALIZAR OQUE É DITO
DEFENDO AS IDEIAS DA IGREJA SIM E SOU CATOLICO APOSTOLICO ROMANO

OBRIGADO PELA ATENÇÃO

Anônimo disse...

Constantino,

Você foi enganado pela confusão (proposital?) feita pela imprensa.

Vaticano não publicou nova lista de pecados capitais

http://www.zenit.org/rssportuguese-17840

Declaração a interpretações de imprensa

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 11 de março de 2007 (ZENIT.org).- «O Vaticano não publicou uma nova lista dos sete pecados capitais», esclareceram nesta terça-feira fontes da Igreja Católica.
A Sala de Comunicação da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales emitiu um comunicado para fazer esta declaração em resposta a vários artigos de imprensa.
«Não existe nenhum edito vaticano novo», declara o comunicado, explicando que a confusão se deve à interpretação que alguns órgãos informativos fizeram de uma entrevista publicada na edição italiana cotidiana de «L’Osservatore Romano», com data de 9 de março.
O entrevistado é Dom Gianfranco Girotti, bispo regente do tribunal da Penitenciaria Apostólica. O penitenciário maior é o cardeal americano James Francis Stafford.
O jornalista Nicola Gori perguntou ao prelado: «Quais são, segundo o senhor, os novos pecados?».
«Há várias áreas dentro das quais hoje percebemos atitudes pecaminosas em relação aos direitos individuais e sociais», responde Dom Girotti.
«Antes de tudo a área da bioética, dentro da qual não podemos deixar de denunciar algumas violações dos direitos fundamentais da natureza humana, através de experimentos, manipulações genéticas, cujos efeitos é difícil prever e controlar.»
«Outra área, propriamente social, é a área das drogas, com a qual a psique se enfraquece e a inteligência obscurece, deixando muitos jovens fora do circuito eclesial.»
Está também «a área das desigualdades sociais e econômicas, pelas quais os pobres se tornam cada vez mais pobres e os ricos cada vez mais ricos, alimentando uma insustentável justiça social; a área da ecologia, que reveste hoje um importante interesse».
Pode-se ler a entrevista original em italiano em

http://www.zenit.org/article-13786?l=italian.

Sahmany disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bebeto_maya disse...

Falando em utopia, pensamento mágico que transpõe para o futuro todas as benesses da humanidade, as células tronco-embrionárias pluripotentes, ("Segundo a postura "moderna" da Igreja, é um pecado capital realizar pesquisas com células-tronco embrionárias, que podem salvar a vida de milhões de seres humanos") não foram responsáveis por qualquer medicamento capaz de reverter uma simples cólica menstrual, e isso após 18 anos de estudos. É preciso dizer que Cingapura está muito a frente de nós nas pesquisas e seus resultados foram...nada! estamos falando de ciência moderna, e em 18 anos...Nada.

As únicas células tronco que resultaram em algum tratamentos foram as células tronco extraídas do cordão umbilical, da polpa do dente, da medula óssea etc.