terça-feira, setembro 20, 2011

Pede para sair, Capitão Nascimento!


Rodrigo Constantino

O ator Wagner Moura, Capitão Nascimento para os "íntimos", deu uma entrevista na revista Caros Amigos, aquela que faz proselitismo de esquerda. Durante a entrevista, o ator afirmou que não fala com a revista VEJA, pois sua linha editorial é de "extrema direita". Wagner Moura disse ainda que não poderia dar entrevista para uma revista que publica textos de Diogo Mainardi (publicava). Wagner Moura é apenas mais um "intelectual" brasileiro; um personagem famoso que, por isso, julga-se culto e preparado para falar de política e economia. O pior é que tem audiência, não apenas para os filmes, mas para suas "idéias"...

Em outra entrevista, agora à Folha, o ator de "Tropa de Elite" veio com essa, quando o repórter perguntou se ele continuava a favor de Lula:

"Pô cara, vou te falar, acho que Lula... [pausa] Eu tenho uma admiração grande pelo cara. Ele tem feito muita coisa legal. E eu ainda acredito na esquerda, não na boba, utópica, mas em um Estado intervencionista. Acho o liberalismo uma coisa perigosa. Deixar as coisas andarem nas mãos da iniciativa privada é perigoso. O Estado tem que ter poder. Se o Estado não cuidar da gente, não vai ser a IBM que vai cuidar."

Viram que profundo? Wagner Moura não gosta mais da esquerda utópica, mas sim daquele Estado intervencionista, clarividente e honesto, que vai "cuidar" de todos nós. O liberalismo é muito perigoso, afinal de contas. Onde já se viu empresas competindo para atender melhor a nossa demanda? IBM, Dell, Microsoft e Apple, cada uma delas tentando produzir coisas mais baratas e melhores, sob a ótica do consumidor. Isso é muito perigoso! Precisamos da proteção do Estado intervencionista, sem utopias. Somos crianças indefesas em busca de uma babá, e nada melhor do que políticos poderosos para esta tarefa. Quem precisa da IBM quando se tem Lula ou Sarney?

Quando vejo esta verborragia de atores, cineastas, arquitetos ou cronistas simpáticos, sempre penso em como a natureza costuma ser seletiva na distribuição de talentos. "Deus não dá asas à cobra", diz o ditado. Wagner Moura é, sem dúvida, um grande ator! Mas como pensador político... vai acabar no PSOL! Por isso respeito tanto a máxima de "cada um no seu quadrado", ou "cada macaco no seu galho". Gostaria de ter um décimo do talento teatral de Wagner Moura, nem que fosse só para encenar em família. Mas jamais faria Shakespeare no teatro. O público não merece isso.

E o público também não merece a cabecinha oca de Wagner Moura quando se trata de política. Melhor ficar só com o Capitão Nascimento mesmo. Não gostou? Então pede para sair!

26 comentários:

Fabrício de Souza Pereira disse...

Todos os atores globais são esquerdistas. Disso todo mundo sabe.

Anônimo de todo dia disse...

Se ele não der este tipo de declaração como vai ter acesso às verbas do ministério da cultura?

PMBR disse...

Ele não gosta da esquerda "boba e utópica" estilo democrática porque gosta de esquerda "de porrete na mão" estilo URSS.

Marcos R. disse...

Mas ele foi cabo eleitoral do Marcelo Freixo.

Eu não sabia que a Toyota era estatal.

Anônimo disse...

Mais um lixo para esquecer. Manda ele ter uma aulas, inclusive de interpretação, com Carlos Vereza.

Cezar disse...

Já em 2007 o tal do Moura choramingava:

"O Diogo Mainardi falou em um podcast da 'Veja' que o cinema brasileiro não deveria existir, que não viu o filme, mas sabe que sou péssimo ator só pelo cartaz, que deveriam raspar minhas sobrancelhas. Ele é o herói de muita gente. E nós é que somos fascistas? É brincadeira."

Mainardi tem toda a moral de denunciar a existência do cinema brasileiro, pois ele e o irmão dele produziram filmes SEM VERBA! Pagar "cultura" com dinheiro público é fim da picada! É este cinema que ele acha que não deveria existir. E a atuação e o filme, pelo amor, não precisa nem o Mainardi falar, são porcarias auto-evidentes.

RASPA A #&%#!@*% DA SOBRANCELHA WAGNER MOURA E PARA DE SER CHORÃO

Anônimo disse...

Wagner Moura é um comunista que, apesar de morar no Rio de Janeiro, possui dois apartamentos de alto luxo em Salvador, um deles no Edifício Oceania, com privilegiada vista para o mar, no bairro da Barra. Pergunto: por que, na qualidade de socialista, ele acumula capital ao invés de doar aos pobres tudo que tem, e viver somente com o necessário?
Todavia, o motivo da rejeição de Moura ao Cap Nascimento (personagem que lhe tirou da obscuridade) tem explicação, pois basta ver a entrevista do jornalista Uziel Bueno ao site Bahia Noticias para constatar o que ele ia fazer na faculdade (não era estudar).

Rodrigo ES disse...

É sempre cômodo para um artista se situar a esquerda, mesmo votando escondido na não-esquerda (infelizmente só sobrou centrão nesse país), pois fora da esquerda os palcos se fecham. Isso rola no mundo inteiro, poucos são os que assumem, pergunte para um rock star britânico em quem ele vota? a resposta será: Labour, mesmo com o "cnpj" da banda na Suiça (caso U2). Poucos são corajosos de quebrar com o Status Quo, vide Phil Collins que vota nos Conservatives.

Anônimo disse...

"Todos os atores globais são esquerdistas. Disso todo mundo sabe"

São comunistas de beira de piscina, que não dispensam o melhor da zona sul do RJ, nem férias em Miami e nem uns dias na Ilha de Caras.

Anônimo disse...

Triste que as massas sejam tão influenciadas pelo pessoal da indústria do passatempo.
ntsr

Anônimo disse...

As pessoas têm direito às suas opiniões. Não é porque ele é ator que precisa ficar calado em relação à todo o resto. Pela sua lógica, atores não poderiam ter participação política. Mas, sendo cidadãos, é direito e obrigação deles ter uma opinião e defendê-la.

Anônimo disse...

' Pela sua lógica, atores não poderiam ter participação política'

Tua interpretação é muito tosca.
Nem eu nem ninguém disse que ele não tem direito a opinião.
No meu caso eu só disse que é triste que AS MASSAS dêem tanto valor a ela, só porque ele é um cara conhecido.
ntsr

Gustavo disse...

A IBM fez muito mais pra melhorar a qualidade de vida da populacao do q qualquer governo no mundo.
Pena q nao se fazem mais atores como antigamente (Reagan). A gente precisa eh de um desses.

Anônimo disse...

A Microsoft também, prezado Gustavo. Bill Gates é um capitalista que trabalhou duramente e acumulou fortuma, tendo doado bilhões de reais para a humanidade.
Fidel Castro é um tirano que escraviza milhões de pessoas há mais de 40 anos, e acumulou fortuna pessoal imensa. Qual dos dois, Gates ou Fidel, seriam mais aplaudidos num evento da esquerda festiva carioca? Fidel, sem dúvida.
Sobre opiniões, não acho que ser bom artista dê a alguém uma autoridade moral e intelectual para debater problemas sociais. Chico Buarque é bom compositor, cantor razoável, escritor medíocre e admira Fidel.Por ele , seriamos escravos também.

Fernando disse...

Vamos ver se isso vai ser publicado... Interessante como uma simples opinião de alguém incomodou tanta gente. Afinal, ele não é o único a ter essa opinião, mas virou alvo de tanta gente justamente pq muita gente achava que ele era como é no filme, um policial que resolve o Brasil da forma mais irreal possível. Muito interessante ver o herói do conservadorismo brasileiro desiludindo tanta gente.

Rodrigo Constantino disse...

Fernando, eu não fiquei desiludido pois já sabia que ele era esquerdinha festiva. É triste ver apenas que suas opiniões políticas merecem destaque na imprensa, como se ele fosse um expert no assunto. O cara defende o PSOL! Piada de mau gosto...

gustavosauer disse...

Na mesma entrevista a Folha, Wagner disse:

"O Chavez está totalmente fora do eixo, e a gente tem uma condescendência com ditadores de esquerda, o que é errado."

Acho que falta apenas um conhecimento básico em economia, entender o que é liberalismo, pra ele largar esse papo furado de Estado-pai

Anônimo disse...

É isso ai, artista é esquerdista porque na direita só sobrevive quem é competente e criativo... Agora, pergunta se ele doa o cache dos filmes para as crianças nordestinas? Não foi ele que estrelou um comercial da Toyota? Uma declaração dessa e eu já queimei o cara da lista de bons atores brasileiros... babaca.
Ele acha que o Estado tem que ser mentor do povo porque é o Estado que financia essas bostas em películas...

Dâniel Fraga disse...

Wagner Moura, o mesmo que defende o desarmamento e apoia o MST... com todo o respeito, mas ele que vá socializar seus lucros... Infelizmente a maioria dos artistas em se tratando de política tende a esquerda, por em geral artista na política é um desastre.

Anônimo disse...

Eu sempre me pergunto porque essa gente que fala de Estado intervencionista, dos "pilantras imperialistas que gostam de espoliar a nação", da "diminuição das desigualdades" via ação do governo não doa todos os seus bens para a caridade e vai morar em Cuba, onde vai desfrutar plenamente daquilo que tanto prega. Ah, eu esqueci... esquerdistas são hipócritas...

Nirav disse...

Já tinha percebido a limitação intelectual de Wagner Moura, mas ele tratava de outro assunto, ligado a sua área, e mesmo assim falou merda!
Como diz aquele ditado...
Boca fechada não entra mosquito, sapo, cobra e outros bichos..rs...
:p

Anônimo disse...

Nem oito, nem oitenta!

Não acredito num governo intervencionista, como o PT gostaria que existisse, mas também não acredito no liberalismo almejado pelo PSDB e seus aliados.

IBM e outras companhias contribuem com a humanidade? Sim. Mas só quem não convive de perto com essas hidras é que as defendem com tanta veemência.

Essas empresas alardeiam que têm as melhores condições de trabalho, mas submetem seus trabalhadores a jornadas absurdas e assédio moral; usam de todo tipo de artimanha pra acabar com a concorrência (inclusive, artimanhas ilegais); usam de patentes para frear a inovação e não agem com ética com seus clientes. Para o varejo, agem como se fossem anjos, mas contrate uma consultoria dessas para sua empresa e vai se ver num inferno dantesco.

O que deve haver é equilíbrio. O Mercado deve se regular e o Estado deve intervir para coibir abusos e preservar a livre concorrência.

Se deixássemos os liberais fazerem o que querem, nosso país já estaria vivendo uma corporatocracia.

Rodrigo Constantino disse...

Liberalismo do PSDB, anônimo? Assim é dureza...

Anônimo disse...

Rodrigo,
concordo com o conteúdo do seu texto.Só não entendi porque vc não encenaria Sheakspeare?Ou vc não gostou do ator encenando Sheakspeare?
Renata

Rodrigo Constantino disse...

Renata, é simples: porque não sou bom ator!

Anônimo disse...

Só não nos esqueçamos que quase todas estas empresas estadunidenses citadas por melhorar nossas vidas, recebem incentivo do governo de lá via subsídios, isenções fiscais, apoio a pesquisas com dinheiro público (universidades)*, lobby em organismos internacionais, dinheiro do departamento de defesa (que é o maior responsável pelo desenvolvimento da tecnologia de ponta por lá). Não existe multinacional que tenha se criado sem a lógica do apoio governamental aos campeões nacionais.

* antes que digam que Universidades de lá são mantidas com doações de milionários, não se esqueçam que essas doações só existem porque são dedutíveis nos impostos. Ou seja, dinheiro público.

É o Estado dando o ar da graça!

Saudações e parabéns sinceros pelo blog! (apesar de eu discordar de 97% do que você escreve! hahaha)