sexta-feira, junho 29, 2007

Os Golpistas



Rodrigo Constantino

"Os jornais são armas; eis porque é necessário proibir a circulação de jornais burgueses; é uma medida de legítima defesa!" (Trotsky)

Os petistas costumam criar vários bodes expiatórios para evitar a dolorosa mea culpa. Fiéis ao rebanho bovino, e não a princípios e valores sólidos, tudo vale para aliviar a barra dos "camaradas" corruptos – e são muitos! Os fins justificam quaisquer meios. Fogem dos fatos como o diabo foge da cruz, e abusam dos dois pesos e duas medidas, tudo para evitar um julgamento imparcial e objetivo dos atos de seus aliados. É nesse contexto de perfídia que a mídia tem sido caluniada pelos petistas, escolhida como um dos principais alvos de seu veneno. Claro! Os petistas, aturdidos com os fatos que chegam a cada instante, precisam culpar o mensageiro, para não enfrentar a mensagem. São vítimas de dissonância cognitiva, e a verdade sobre seus líderes machuca profundamente. É mais fácil culpar a mídia, especialmente a revista VEJA, a mais lida e respeitada do país.

Assim, a VEJA pratica, na cabeça oca dos inocentes úteis, uma perseguição injusta aos petistas. Ela não passa de um veículo de propaganda "neoliberal", controlada pelo PSDB (como se este partido fosse liberal!) e que luta para dar um golpe no governo Lula. Todo veículo de informação que informa as maracutaias infindáveis do PT é golpista! Revista séria somente aquelas que desenformam, de preferência recebendo muitas verbas públicas em propaganda. A Caros Amigos ou a Carta Capital passam a ser encaradas como revistas sérias, enquanto a VEJA é tachada de golpista, pois mostra os fatos sobre o governo. Para os bolcheviques, o Pravda era sério, enquanto a The Economist não passava de um instrumento da CIA, que deveria ser banido do país, como todos os demais jornais e revistas "burgueses". Assim funciona a cabeça de um "revolucionário", como a frase de Trotsky, na epígrafe, deixa claro.

A memória dos petistas costuma ser bem curta, sem alcance algum. Por isso esquecem tudo que pregavam poucos meses antes da vitória de Lula. E não conseguem lembrar também como a revista VEJA se portava durante o governo FHC ou Collor. Uma rápida pesquisa, portanto, pode ajudar a refrescar a memória dos petistas. O Google deve ser detestado pelos petistas, pois ficou cada vez mais fácil achar arquivos que derrubam as teorias conspiratórias do PT, assim como desmascaram suas mentiras. O intenso trabalho de lavagem cerebral feito para demonizar a revista e enganar o povo pode ser desfeito com poucos cliques. Vejamos algumas matérias de capa da revista VEJA nos anos que antecederam o governo Lula:
  • Propina na Privatização: Ricardo Sérgio de Oliveira, o homem dos fundos de pensão, ex-caixa de campanha do tucanato, e a história dos 15 milhões pedidos ao consórcio que comprou a estatal Vale do Rio Doce. Dois ministros confirmam a história;
  • A Sombra em FHC: As ligações e os negócios do ex-acessor que estão fazendo um estrago na imagem do presidente;
  • Fisgado pela Boca: O escândalo das fitas deixa Mendonça de Barros com um pé fora do governo;
  • A Radiografia do Escândalo: Chico Lopes tem 1,6 milhão de dólares no exterior e não declarou à Receita; Extratos bancários mostram que ele tinha um laranja na Macrométrica; Crescem as suspeitas de que a Macrométrica vendia informação ao BC;
  • O Corvo é Graziano: O acessor de FHC está por trás da espionagem no Planalto;
  • O Senador de 30 Milhões de Reais: O presidente (Jader Barbalho) do maior partido do país nunca se afastou da política; E mesmo assim fez uma fortuna surpreendente;
  • Senador, Milionário, Suspeito: A CPI pede ao Ministério Público que investigue o grande amigo de Collor (Luiz Estevão) por negócios fraudulentos de 34 milhões de dólares;
  • Os Dólares no Buraco Negro: Inépcia do governo, vazamento de informações e brigas internas na semana em que o Banco Central torrou 7 bilhões de dólares;
  • Eles Encolheram o Congresso: Como o Senado se transformou na Casa da Mentira com Jader, Arruda e ACM;

Muitos outros exemplos poderiam ser mostrados, mas creio ter deixado evidente que o PT não é vítima de perseguição por parte da revista VEJA, que sempre informou os podres dos governos, justiça seja feita. Se o PT aparece mais nas capas da revista, é somente porque rouba mais, e porque mais escândalos têm vindo à tona. "Nunca antes nesse país", como gosta de dizer o nosso presidente, tanta podridão apareceu. É um escândalo atrás do outro, inclusive dificultando a tarefa da mídia, que fica perdida sem saber onde focar. Se o PT não está satisfeito com os fatos que a mídia mostra, seria mais honesto mudar os fatos, e não condenar a mídia.


Um país livre necessita de uma mídia livre e independente do governo, que busque informar ou mesmo investigar qualquer escândalo político. Os americanos sempre compreenderam isso. Os socialistas, que muito influenciaram os petistas, sempre compreenderam isso também. E por isso mesmo lutam para calar a mídia, como aconteceu em todo país socialista, e como lamentavelmente vemos ocorrer na Venezuela de Chávez, com os aplausos de muitos petistas. Não é a mídia que é golpista; são os petistas! Mas para eles, eu devo ser apenas um agente da CIA infiltrado aqui, defendendo a VEJA porque sou um "lacaio do império" ou estou recebendo algum por fora. Os petistas têm essa mania de achar que todos são como eles, sem escrúpulos e incapazes de defender a verdade dos fatos. Eles olham no espelho e partem para os ataques, bem como o "guru" Lênin ensinou. E por este motivo acusam a mídia de golpista, enquanto o risco de golpe, tanto para a democracia como a liberdade, vem justamente dessa estratégia de desqualificar a mídia que mostra os podres do governo.

15 comentários:

A Administração disse...

Absolutamente correta a sua explanação Rodrigo. O petismo está mais para seita que para partido político. Esqueceu tudo o que pregou durante 25 anos, num passe de mágica. Creio que o PT é o partido mais perigoso que existe neste país, pois a sua dissimulação não tem limites.

Emerson disse...

Rodrigo, perfeita a exposição, como sempre. Mas só para os infames não terem assunto, vim avisar que escapou um errinho de digitalização em "desenformar". Nem preciso comentar, você sabe do erro, só não o tinha visto.
Abraços.
Emerson

Anônimo disse...

Primoroso,fantástico artigo,simplesmente magnífico, soberbo, estupendo !!!

É isso aí Constantino, falou tudo.

Grande abraço meu nobre!

William Xavier de Carvalho

Juiz de Fora - MG

William disse...

Primoroso,fantástico artigo,simplesmente magnífico, soberbo, estupendo !!!

É isso aí Constantino, falou tudo.

Grande abraço meu nobre!

William Xavier de Carvalho

Juiz de Fora - MG

J.Rodrigues disse...

E tem mais: Sarney foi metralhado por Veja; e os petistas aplaudiam.
Collor foi descontruido, espinafrado, chamado de ladravaz; e os petistas salivavam de prazer.
Só contra os ditos é que não pode. É golpe.

Anônimo disse...

Também o liberal Pinochet (liberal no sentido estritamente econômico) fez tudo - absolutamente tudo - para calar a mídia no Chile, talvez inspirado em Trosky. Aliás, é bom lembrar que o grande liberal Milton Friedman teceu elogios rasgados à ditadura de Pinochet, inclusive, provavelmente para se justificar, criou o seguinte slogan: "a mão invisível do mercado precisa de um punho visível".

Apesar do que pensam os ultraliberalóides bovinos (uma verdadeira manada!), não há incompatibilidade entre liberalismo e autoritarismo.

Quanto a Veja, trata-se de uma grande revista (sou assinante dela), com jornalistas altamente competentes, da melhor qualidade. Uma revista, entratanto, com uma clara orientação liberal "stricto sensu", apesar de - este é o problema - posar de "objetiva" e "imparcial".

A Carta Capital, ao contrário, jamais manifestou tamanha hipocrisia: em sua linha editorial, jaz "explícita" o apoio ao governo Lula, o que não a impediu de criticar duramente o governo e os petistas, quanto a seus "deslizes" éticos (porém sem achincalhar, prejulgar e inverter o ônus da prova, como fez a Veja durante a última campanha presidencial).

Anônimo disse...

Ah, esqueci de dizer: em uma edição recente da Veja, há uma asserção que achei supimpa e que demonstra a boa qualidade dessa revista "liberal": o articulista afirma que "é saudável criticar o capitalismo...".

Ora, e por que não seria saudável criticar a mídia, mormente a grande mídia, até para forçar esses oligopólios a não sujeitarem a informação (o produto com que lidam) apenas ao critério do lucro?

qualquer estudante de Economia sabe que a liberdade econômica é uma coisa para pequenos e médios empresários e outra coisa bem distinta para oligopólios e monopólios: para estes últimos, tal liberdade é livre-arbítrio para estabelecer o preço e a qualidade das mercadorias a expensas do consumidor, uma vez que são responsáveis por quatro quintos (expressão metafórica) da oferta. Por isso que os liberais econômicos - "liberistas", como prefere Norberto Bobbio - inventaram as leis anti-trustes. Agora pergunto: não seria bom para todo mundo - para a direita e a esquerda que aceitam as regras do jogo democrático - a criação de mecanismos com o objetivo de impedir o controle "quase absoluto" da informação por parte desses oligopólios da comunicação? Não tenho resposta pronta, nenhuma receita, mas lanço a questão.

Abraço a todos.

Renato Laguna disse...

Não precisa postar anonimamente. Sabemos que é você, Lula.

Direitista disse...

EHehe mecanismos de oligopolio pra imprensa. Eu me delicio.

E ele é espertinho: A carta capital é isenta, não faz pré-julgamentos, é super honestinha.

Claramente tem gente que não se enxerga. Gosta de pintar o seu ladinho esquerdóide como o isento, correto, a busca da verdade, enquanto o outro lado é bom, mas sabe como é, muito liberalóide, muito achicalhador.

Ai ai, esse pessoal que posa de formal e imparcil no começo pra depois malhar e dizer que está sendo isento é ridiculo. Só um imbecil não percebe essas táticas bestas

john disse...

Caro Rodrigo, tomei a liberdade de reverberar seu texto no meu blog (www.johnsblog.zip.net). Curiosamente, acabei de postar uma versão mais atual daquele poeminha do Brecht (Levaram os negros, mas não me importei, etc).

Anônimo disse...

"ex-acessor", não, gente boa. É aSSessor, com dois esses. Assim, Olavão te sacaneia.

Anônimo disse...

Pode ter certeza que tem muito mais capas. Na eleição de 2010 recebi por email uma seleçao de capas da Veja de 95-02 contra o governo FHC.

Anônimo disse...

Até que não foi difícil achar algumas capas na net usando a palavra-chave "Veja 1995-2002 FHC"

http://forum.outerspace.terra.com.br/showthread.php?t=320855

Vanessa Ferreira disse...

Excelente artigo. Um soco no estômago dos petistas e sua manada de idiotas úteis.

Anônimo disse...

Agora o povo fala mal do PT e da Dilma. A revista esfregou por uma década toda a podreira do governo e a população só repetia o mantra "ah, mas é a Veja"...