quarta-feira, setembro 24, 2008

A Culpa dos Especuladores



Rodrigo Constantino

“Sem especulação não pode haver nenhuma atividade econômica alcançando além do presente imediato.” (Ludwig von Mises)

Em seu discurso na ONU, o presidente Lula resolveu culpar o bode expiatório de sempre pela crise financeira atual: os especuladores. O presidente afirmou que “a euforia dos especuladores transformou-se em angústia dos povos”. O que não ficou muito claro é quem o presidente considera especulador. Afinal, a palavra vem do latim, e seu significado é algo como “tentar enxergar o futuro com os dados presentes”. Em outras palavras, todos nós somos especuladores! Quando uma empresa se recusa a reduzir os preços imediatamente, acumulando estoques, ela está especulando que a demanda irá melhorar no futuro. Quando alguém recusa um novo emprego, está especulando que poderá ganhar mais no atual. Quando alguém sai de casa com um guarda-chuva, pois existem nuvens no céu, está especulando que poderá chover. Enfim, o futuro é incerto, e por isso estamos o tempo todo especulando.

Mas parece razoável assumir que a crítica de Lula era voltada aos especuladores de Wall Street apenas. A questão que surge, então, é qual o motivo disso? Afinal, boa parte da crise tem sua origem nos excessos cometidos por muitos compradores de casas. De forma resumida, o Federal Reserve, ao manter as taxas de juros baixas por tempo demais, estimulou o mercado de crédito imobiliário. Novos produtos de securitização foram criados, permitindo que muitos pobres tivessem acesso às hipotecas. Gente que não sonhava ainda com a casa própria passou a comprar casas com preços crescentes, praticamente sem colocar capital próprio no negócio, usando apenas alavancagem. A pergunta que devemos fazer ao presidente é: esses especuladores estão sendo acusados pela crise também? Ou será que apenas especuladores ricos merecem críticas?

Comprar uma casa cujo preço está subindo faz tempo, sem colocar um centavo do próprio bolso, não é uma mega-especulação? O epicentro da crise está justamente nesse setor de hipoteca, estimulado pelos baixos juros do governo, e financiado por empresas que desfrutavam de garantia estatal, usando, como conseqüência, um grau absurdo de alavancagem. Não são esses especuladores todos – os compradores de casas e o próprio governo – que merecem mais críticas? Curiosamente, todos preferem concentrar a munição apenas nos especuladores de Wall Street. É mais fácil ter um bode expiatório, especialmente se ele for rico. No entanto, o fato é que muitos pobres especularam pesado, fazendo com que as hipotecas subprime atingissem um patamar insustentável. O castelo de cartas um dia tinha que desabar.

Até mesmo os especuladores que vendiam ações a descoberto, apostando corretamente no estouro da bolha, foram alvos de duros ataques, inclusive de medidas legais para impedir ou dificultar suas ações. As pessoas sempre mostraram uma tendência irracional de atirar no mensageiro da má notícia. Muitos leigos resolveram comprar ações aproveitando o oba-oba dos preços em alta, ignorando que se tratava de uma aposta arriscada, e quando chega a crise, partem para a busca de um culpado. Claro, são os “especuladores”. Mas por que será que esses que apostavam na eterna alta das ações não se enxergam como especuladores também? Ajudaram a jogar lenha na fogueira, e quando o fogo esquenta, a culpa é dos outros? Muitos compraram ações dedicando menos tempo e estudo do que quem compra um refrigerador. E depois não querem assumir responsabilidade alguma pelos seus atos?

Voltando ao discurso do presidente Lula na ONU, o “fundamentalismo de mercado” foi atacado também, e a solução proposta foi mais política. Por que o presidente ignora que a impressão digital da política está em todas as cenas do crime? Foram justamente nos setores mais regulados que os problemas foram maiores. Os “hedge funds”, com menos regulação, estão sobrevivendo, e alguns inclusive ganhando dinheiro com a venda de ações, que a política pretende vetar agora. As gigantes Fannie Mae e Freddie Mac eram semi-estatais, foram criadas pelo governo, e operavam com a garantia do governo. Os bancos de investimento eram bem mais regulados do que os “hedge funds”, e perderam muito mais. Logo, não faz sentido falar em mais política para resolver o problema e evitar crises futuras. O que precisamos é de menos política e mais livre mercado. E não devemos esquecer que os especuladores, ricos ou pobres, devem ser responsáveis pelos seus atos. Somente assim ficarão mais atentos aos riscos, e pensarão duas vezes antes de “comprar” uma casa usando 100% de crédito, ou especular nas bolsas como quem joga na roleta.

A culpa é dos especuladores? Em parte sim. Mas não apenas daqueles que o presidente Lula e todos os demais populistas usam como bodes expiatórios. E sim vários especuladores, incluindo sonhadores que acham que é fácil ficar rico num piscar de olhos sem ter que correr graves riscos, como até mesmo a bancarrota. Sem falar do principal especulador, o governo, cujos estragos podem ser bem maiores. Como disse Roberto Campos, “o bem que o Estado pode fazer é limitado; o mal, infinito”. Por isso devemos limitar ao máximo o poder de especulação dos agentes do governo. São esses que podem causar uma crise sistêmica.

21 comentários:

tandor disse...

Certo, certo...

Os especuladores são todos ingênuos, o governo dos EUA tinha um mega plano para tapar todos, que por sua inocência cairam no conto e quebraram os EUA ...

Rodrigo Constantino disse...

Maurício, lembro que é preciso ARGUMENTAR para postar. Se tentar apenas poluir novamente, será apagado.

Diga, vc entendeu que os grandes especuladores foram os agentes do governo e os mais pobres comprando casas sem ter dinheiro?

Mauricio Ferrão disse...

Mas parece razoável assumir que a crítica de Lula era voltada aos especuladores de Wall Street apenas.

Acho mais provável que ele não fazia a mínima idéia do que estava dizendo mesmo.

"especuladores" é uma daquelas palavras-chave que você pode encaixar em qualquer discurso para torná-lo mais esquerdamente correto, indiferente de ter algum sentido no contexto.

Tipo, se você disser "eu quero ter um elefante rosado" vão te achar doido, mas se você disse "eu quero ter um elefante rosado, mas não posso,por culpa dos especuladores" vai ter alguém para aplaudir.

tandor disse...

Segundo a sua versão ...

A outra que tenho lido (e olha que quem fala isso são economistas...) faz referência a especulação dos financiadores, que acharam que ganhavam de qualquer jeito (com o cara pagando, ou com o confisco do imóvel se ele desse o calote) e rodaram por que o preço do imóvel caiu, agora eles tem um monte de casas e niguem para morar nelas.

Jogar a culpa em quem tentou ter um imóvel é a mesma coisa que jogar a culpa pelo desastre de chernobyl na população que demandava energia elétrica...

Rodrigo Constantino disse...

Maurício, vou tentar entender a sua "lógica": se eu quero uma casa, e especulo loucamente para tanto, assumindo dívida de 100% do valor da casa, contando apenas com mais aumento de preços para poder pagá-la, então a culpa é apenas de quem concedeu o empréstimo????

Que mentalidade TOSCA! A esquerda sempre tratando os "coitados" como "mentecaptos" indefesos, vítimas da exploração dos ricos. Dureza!

Maurício, eu demando um casa na montanha. Posso apostar no cassino para tê-la, que não será especulação? E se eu perder, a culpa é do rico dono do cassino????

Nossa esquerda...

Daniel Presser disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tandor disse...

Maurício, vou tentar entender a sua "lógica": se eu quero uma casa, e especulo loucamente para tanto, assumindo dívida de 100% do valor da casa, contando apenas com mais aumento de preços para poder pagá-la, então a culpa é apenas de quem concedeu o empréstimo????

Não faz sentido seu raciocínio, a pessoa que ia comprar a casa financada para morar perdia de qualquer jeito se desse o calote no financiador (tanto faz se o valor do imóvel subisse ou baixasse), como que eram esses compradores que estavam especulando ?

Quem fez a aposta foram os financiadores, que ganhariam sendo caloteados ou não, desde que o valor do imóvel não caísse, o problema foi que o valor caiu e agora eles são donos de casas que valem menos do que eles pagaram e eles não tem nada o que fazer com elas.

Não foi isso ?

tandor disse...

Só confirmando, você afirma que a culpa da crise são das pessoas que não tinham certeza se iam pagar mas mesmo assim adquiriram dívidas para ter uma casa, e não da Fannie Mae e Freddie Mac que concederam empréstimos a torto e a direito sem pensar ?

É isso ? (só estou perguntando).

Rodrigo Constantino disse...

"Não faz sentido seu raciocínio, a pessoa que ia comprar a casa financada para morar perdia de qualquer jeito se desse o calote no financiador (tanto faz se o valor do imóvel subisse ou baixasse), como que eram esses compradores que estavam especulando ?"

Maurício, tente entender, faça um esforço deixando sua ideologia de lado: as pessoas ESPECULARAM que os preços continuariam em alta, e que seus empregos estariam garantidos, e com isso tomaram financiamento para compra das casas, apostando nessa continuação do cenário positivo. Com os preços em alta, eles faziam refinanciamento das casas, aumentando o equity no total, apenas porque "suas" casas subiram de preço. E os juros baixos ajudaram nisso.

Quanto a Fannie Mae e Freddie Mac, sem dúvida emprestaram demais da conta. Motivo? O governo garantia essas empresas!

Além disso, foram criadas leis de incentivo para baixa-renda comprar imóveis.

O governo está metido em todos os lugares do problema.

Rodrigo

tandor disse...

Segunda coisa que eu quero confirmar para ter certeza que entendi plenamente a sua explicação para crise (não estou contestanto nada ainda, embora você já ache que sou algum esquerdista te atacando):


A Fannie Mae e a Freddie Mac sairam concedendo esses empréstimos idiotas apostanto que não perderiam de jeito nenhum, afinal se a pessoa não pagasse, eles ficariam com o imóvel de qualquer jeito. Sua explicação é que eles fizeram essa imbecilidade pois por algum motivo, que eu não entendi ainda ou não consegui ver no seu texto, acreditavam que o governo dos EUA nunca as deixariam na mão.

É isso ?

tandor disse...

E como o governo garantia a Fannie Mae e a Freddie Mac ?

tandor disse...

faça um esforço deixando sua ideologia de lado: as pessoas ESPECULARAM que os preços continuariam em alta, e que seus empregos estariam garantidos, e com isso tomaram financiamento para compra das casas, apostando nessa continuação do cenário positivo.

Mas pera, por que a aposta não foi de quem financiou mas sim de quem pediu financiamento ?

tandor disse...

Quando o governo dos EUA assumiu a Fannie Mae e a Freddie Mac ele degolou todos os altos executivos de ambas, vendo isso acontecer esta meio dificil de entender como eles se sentiriam seguros com a intervenção estatal em ambas.
Eles tinham algum motivo para acreditar que se o governo assumisse niguem ia perder a cadeira ?

Daniel Presser disse...

Depois de acumular MUITOS bônus, eu não me incomodaria do governo me demitir.

Rodrigo Constantino disse...

"E como o governo garantia a Fannie Mae e a Freddie Mac ?"

Elas eram government sponsored entities, e o governo garantia a dívida delas. Com isso, o grau de alavancagem chegou a 50 vezes, absurdamente alto, por conta da garantia estatal. E isso permitiu mais empréstimos.

Rodrigo Constantino disse...

"Mas pera, por que a aposta não foi de quem financiou mas sim de quem pediu financiamento ?"

A especulação é de AMBOS, ora bolas! Por algum motivo bizarro (ou nem tanto) a esquerda, incluindo nosso "ilustre" presidente Lula, gosta de culpar apenas um lado, esquecendo que do outro lado tinha um monte de gente especulando pesado para ter uma casinha nova...

tandor disse...

Ué, mas quem controlava o volume de empréstimos eram os financiadores, não os financiados, não é ?
Você tem algum dado mostrando que as pessoas que compravam os imóveis tinham plano de revender, ou algo assim ?


Elas eram government sponsored entities, e o governo garantia a dívida delas. Com isso, o grau de alavancagem chegou a 50 vezes, absurdamente alto, por conta da garantia estatal. E isso permitiu mais empréstimos.

Mas teve alguma ordem do governo para que cumprissem alguma meta ?

Faz sentido arriscarem mais se são tãoooo garantidas assim, mas como os executivos chegaram no ponto de quebrar as duas ? Ou eles foram muito incompetentes ou foram muito "enganados" sobre a capacidade do governo cobrir seus rombos.

Além disso, estava lendo que agora que o governo assumiu de verdade as duas, todo mundo rodou, está na rua e com essa cagada no currículo, não deve arrumar emprego nem em loja de 1,99 ...

tandor disse...

Eu estava lendo sobre o tal Sub-prime, me pareceu uma coisa tão imbecil ficar negociando divida de nego caloteiro por dinheiro ...
Quem diabos teve uma idéia dessas ?

corletto disse...

Rodrigo, nao estou alinhado cem por cento nos seus termos, mas concordo com voce no cerne da questao. Alias estou feliz em ver um post como o seu. A pergunta deveria ser porque a culpa eh soh para Wall St?

Afinal tenho lido varios artigos com o velho vies sobre privatizar os lucros e socializar os prejuizos, mas a historia nao eh bem assim.

Dizem que os manda-chuvas de wall st. sempre se dao bem, acumulam muitos bonus, etc ... e no final da festa eh o taxpayer que vai pagar a conta.

Contudo nessa onda toda todos os chicanos e classe media estavam a fazer a festa durante dez anos consumindo o diabo a quatro com o bando de emprestimo que pegavam segurados pelo o preco de suas casas que subiam ate o ceu.

E ai? CEOs em Wall St. que ganhavam milhoes a gente conta nas maos, os traders e seus bonus, que nao sao milhaonarios, sao menos q uma dezena de milhar e sem contar que muitas vezes o bonus nao eh cash.

Mas o resto da festa eh quase a populacao inteira dos eua, passando da centena de milhoes, estava todo mundo se lambuzando na festa e agora tambem nao tem dinheiro para pagar a conta no apagar das luzes da festa disso eu nao vejo ninguem falando ... ate agora.

E na onda do subprime a bolsa diparava tambem. Entao ainda tem o mercado acionario que afinal nessa todo mundo perde tambem. Mais de 60% da populacao dos eua tem acoes, seja nos fundos de pensao ou carteria propria.

Quando a bolsa estava no ceu, todo mundo consumia lastreado nisso, era a festa, agora que a bolsa chega no chao todo mundo reclama.

Ainda podia falar tambem das reservas internacionais dos outros paises (China, Coreia, Japao...) que tambem sao atolados em titulos de FM&FM, porque rendem um pouco mais que os titulos do tesouro americano e todo mundo tinha a percepcao de quasi-risk-free.

O ciclo era virtusoso e a festa era geral e depois tudo quebra e a culpa eh soh de wall st e do greenspan.

Muito conviniente ...

Parabens pela perspectiva.

Mr. disse...

por aqui (eua), casa vazias, a venda, sem ninguem pra comprar. minha rua parece um corredor de supermercado cheio de casa pra vender.

conheco uma mulher, gerente de go go bar, que chegou a ter 4 casas financiadas. pagava o mortgage das 4 so com o que recebia de aluguel. credito facil, muito facil, pouco criterio, pouco rigor, vendedor se lixando se o credor tem solidez pra pagar os cmpromissos (me da minha comissao e que se dane o resto), banco aprovando - ah, qualquer coisa a gente toma a casa... nao tinha como dar outra coisa senao lama.

tandor disse...

go go go bar é ...