terça-feira, setembro 30, 2008

Sindicalista Milionário



Rodrigo Constantino

O ex-ministro do governo Lula, o sindicalista Luiz Marinho, está gastando milhões na campanha para a prefeitura de São Bernardo do Campo, berço político do seu amigo Lula. Sua campanha é uma das mais caras do país. Por eleitor, Marinho gasta seis vezes mais do que a rica petista Marta Suplicy. Na última declaração parcial de gastos, Marinho disse já ter gasto quase R$ 2 milhões, mas a previsão final é bem maior: ele espera torrar R$ 15 milhões na tentativa de ser eleito.

Pergunta: De onde vem tanto dinheiro assim para um sindicalista? Será que sua base de apoio foi obtida batendo de porta em porta, atrás de verbas voluntárias dos trabalhadores pobres? Como Marinho espera compensar aqueles que abriram a torneira e financiaram sua campanha? Com o salário de prefeito, faz sentido gastar essa fortuna apenas para ser eleito?

Enfim, são perguntas que apenas um cético “pequeno-burguês” faria. Para os esquerdistas, o “altruísmo” não tem preço. Em nome da luta pelos trabalhadores, alguns precisam aceitar o “terrível sacrifício” de arrecadar milhões e partir para a conquista do poder, desfrutando de todos os seus privilégios. Pobres sindicalistas...

4 comentários:

Marcelo Werlang de Assis disse...

Tenho de te parabenizar, Rodrigo! Tu és um dos pouquíssimos articulistas lúcidos neste país tupiniquim. A tua visão e o teu jeito de ver os fatos são muito peculiares e perspicazes. Graças ao teu livro "Prisioneiros da Liberdade", eu abri minha cabeça de verdade! Realmente percebi que o Governo (ou o "grande Deus Estado", como o saudoso Mises ironizava) nada mais é do que um lobo com pele de carneiro. A partir da boa influência de teu livro, passei a gostar de Economia e a baixar da Internet os livros de Mises. Tentei comprar os livros liberais nas livrarias brasileiras, mas elas só vendem Marx, Keynes, Celso Furtado, esses cretinos!
Tenho só uma dúvida: Se o liberalismo econômico é tão virtuoso e bom (concordo plenamente com isso), totalmente de acordo com a dúbia e volátil natureza humana, por que ele completamente foi abandonado a partir de meados do século XVIII? Como o monstro teórico marxista conseguiu aflorar? Como se puderam formar as condições para que o Comunismo e o Intervencionismo Keynesiano?
E há outra pergunta: Tu achas mesmo que um dia existirá um mundo realmente liberal, tal como preconizas nos teus escritos? Há tantos interesses por trás (indústria bélica, principalmente)... Os poderosos são espertos demais!
Meu e-mail é: marcelowerlangassis@uol.com.br.
Abração, Rodrigo!!!

Mauricio Ferrão disse...

Se o liberalismo econômico é tão virtuoso e bom (concordo plenamente com isso), totalmente de acordo com a dúbia e volátil natureza humana, por que ele completamente foi abandonado a partir de meados do século XVIII?

Apesar de não ser uma pergunta direcionada a mim, tomo a liberdade de tentar responder. O problema é que a maioria das pessoas não gosta de coisas que as lembre de que são pessoas.

Elas fazem planos de "um mundo melhor" que precisa de pessoas também "melhores". Explico o fracasso do comunismo uma simples frase: esperar que as pessoas deixem de ser pessoas.

O problema é que quando as ideologias que negam a natureza humana fracassam vergonhosamente sempre tem alguém com uma nova idéia que vai transformar a terra num jardim do Éden, e assim recomeça esse círculo vicioso...

Para aceitar o liberalismo é preciso anteriormente aceitar sua condição humana e "ficar de bem" com ela.

Isso é simples mas é suficiente para que muitas pessoas tenham aversão a ele. Estas pessoas são as que querem mudar os homens.

Olham o mundo de um pedestal, de onde observam e condenam a sociedade dizendo que tudo está errado. Têm seus próprios valores e acham que eles podem ser impostos a todos. Aí não se importam de usar o poder, a força, a violência, afinal "é tudo com boas intenções".

E as outras pessoas permitem que isso aconteça, pois também acreditam na promessa.

Maria Elena disse...

Rodrigo Constatino,

Todosos dias leio seus artigos e os mais antigos vou aos poucos....

Continue assim...

Abraço.

Fênix disse...

Também pode ser assim qual motivo superior o fazem gastar tudo isso? Óbvio o “PAC” as eleições nunca foram tão acirradas.