segunda-feira, setembro 22, 2008

A Formiga Dinossauro



Deu na VEJA:

Descoberta na Amazônia uma espécie desse inseto que pouco mudou em 100 milhões de anos.

Como todos sabem, as formigas são coletivistas, feito os cupins. Trata-se de um regime de "altruísmo forçado", onde todos devem se sacrificar para a nomenklatura poderosa. Exatamente como pregam os socialistas! E essas formigas, descobertas na Amazônia (Brasil, onde mais?!), são perfeitas para descrever os colegas esquerdistas do Brasil. Vejam:

"De acordo com os autores da pesquisa, características como a ausência de olhos, a cor clara e mandíbulas longas são indícios de alterações devidas à vida subterrânea e aos hábitos predatórios."

Ou seja, são formigas que mudaram pouco em 100 milhões de anos (continuam defendendo o marxismo), são cegas (incapazes de enxergar os fatos mais evidentes), e têm mandíbulas longas para manter seus hábitos predatórios (sugar recursos alheios através do governo).

Vou passar a chamar nossos esquerdistas agora de Martialis heureka. Eles também parecem ter vindo de Marte!

11 comentários:

tandor disse...

Affe.

No dia que voce ler "O gene Egoísta" de Dawkins (sim, ele não escreve apenas lenhando religiosos..., vai ver que a sociedades de insetos sociais são mais próximas das liberais que você prega, que das comunistas...

Se você duvida eu demonstro.

Rodrigo Constantino disse...

Maurício, eu li o livro.

Veja:

"The honey bee is just one example of a highly social insect. Others are wasps, ants, and termites or 'white ants'. [...] The exploits of the social insects are legendary, in particular their astonishing feats of cooperation and apparent altruism."

Sim, eu sei que o fator genético explica esse comportamento. São todas irmãs da mesma mãe e estéreis, logo, faz sentido agir assim. Mas esse é o meu ponto na analogia: o resultado é do benefício direto de poucos, e o "indivíduo" é apenas um meio sacrificável para este fim. ISSO é socialismo na veia! Sem falar que são colônias militares, como todo regime socialista, desde Esparta.

Veja meu artigo "Insetopia", onde comento o filme "Formiguinhaz". Explico bem o ponto. Vc pode ler ainda "Os Cupins", ou "Lucas, O Socialista", outros artigos meus onde uso o exemplos dos insetos gregários.

Rodrigo

tandor disse...

Ai que está o erro básico, o sacrificio dos neutros não tem nada de autruísta, ou com o fato de serem estéries.
Tem ligação com a assimetria genética tipica de vespas, abelhas e formigas, que tem seus genôma mais semelhante ao das irmãs que ao de seus próprios filhos.

Na verdade "se sacrificar" é um meio mais eficiente do indivídio propagar seus genes, que fazer isso tendo sua própria prole, o sacrifício dos neutros é um ato muito mais de egoismo (ajudar a transmitir os SEUS genes) do que de alturismo, fazendo uma analogia grosseira.

Se você notar tem outras semelhanças com sociedades movidas pelo benefício individual, nenhuma formiga na colônia vive as custas das outras, é tudo uma troca de trabalho regulada instrincicamente na colônia (que aliás, segue modelos de funcionamento muito semelhantes ao livre mercado, estudos já feitos), desde os recursos que vão captar (regulados retroativamente pela demanda do tamanho do formigueiro, o número de formigas trabalhando nisso é proporcional a demanda, não vai nem a mais nem a menos), a produção de diferentes castas (semelhante a como o mercado de trabalho vai sendo suprido por especialistas conforme a demanda no sistemas capitalista) e a especialização de funções para maior eficiência (inerente ao capitalismo).

No "The Insect Societies" do Wilson ele explica os detalhes da biologia de insetos sociais.

Mas o que eu fiz é só uma analogia, afinal, qual o problema de uma sociedade funcionar como um formigueiro (visando máxima eficiência)?

Rodrigo Constantino disse...

Qual o problema de uma sociedade funcionar com foco coletivista, transformando indivíduos em meios sacrificáveis, ignorando que cada indivíduo é um fim em si e deve ser livre para buscar os próprios interesses???

Que tipo de gente faria uma pergunta dessas?!?!?!?!

tandor disse...

Outra coisa curiosa:

Qualquer interferência na ordem instrinseca do funcionamento do formigueiro leva ao caos e muitas vezes a morte da colônia (por exemplo, induzir a formação de um número anormal de indivíduos de alguma casta), da mesma maneira como você prega o mercado ser prejudicado quando o governo passa tomar decisões pelos outros.

tandor disse...

Qual o problema de uma sociedade funcionar com foco coletivista, transformando indivíduos em meios sacrificáveis, ignorando que cada indivíduo é um fim em si e deve ser livre para buscar os próprios interesses???

Mas a formiga não é obrigada, ela tem vantagem individual fazendo isso (como disse, seus genes são transmitidos melhor assim).
Ela nem tem consciência de que tem irmãs, não existe foco coletivista, as sociedades de insetos sociais são baseadas no benefício individual.

tandor disse...

Por benefício individual entenda-se: Transmitir os próprios genes, ou "fitness", mas continua sendo benefício individual.

Viand Milliner disse...

... "Altruísmo forçado"...

... no estilo daquele altruísmo do contribuinte americano para com os banqueiros falidos de lá? O que eu não faria com (ahamm... deixa eu aprontar minha imitação de Sílvio Santos...) UM TRILHÃO DE DÓLARES!

Ficou sem assunto, recorra às formigas...

Rodrigo Constantino disse...

Viand, perdeu uma ótima oportunidade para ficar calado. Meu artigo sobre o tema CONDENA a ajuda. Mas tem muito esquerdista aplaudindo...

Rodrigo

Viand Milliner disse...

CONDENA a ajuda... por desnecessária, talvez? Então você é ainda mais clueless do que eu pensava

Alvaro Augusto de Almeida disse...

Caro Rodrigo,

Sua analogia entre a formiga dinossauro e os marxistas é bastante interessante e original. Contudo, lembre-se que, de acordo com a teoria da evolução, se uma espécie não sofre adaptações, isso significa que não houve mudança no meio ambiente durante o período estudado. No caso dos marxistas, o mundo em que eles vive muda o tempo todo e, ainda assim, eles não se adaptam. Em outras palavras, os marxistas são muito piores do que as formigas dinossauro!