sexta-feira, outubro 14, 2011

Ministério dos Direitos Humanos

Rodrigo Constantino, para o Instituto Liberal

Deu no Globo: “Na reforma administrativa que o governo federal pretende implementar a partir do ano que vem, o Palácio do Planalto estuda criar o Ministério dos Direitos Humanos. Além da secretaria que hoje trata do assunto, atualmente ocupada pela ministra Maria do Rosário, a nova pasta abarcaria outras três: Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Secretaria Nacional da Juventude. O governo planeja incluir na futura estrutura a Fundação Nacional do Índio (Funai), vinculada hoje ao Ministério da Justiça”.

Era tudo que o país precisava! Mais um ministério! Afinal, são tão poucos... nem chegam a 40 ainda! O governo usa como desculpa o enxugamento da máquina, mas, na verdade, vai criar mais um ministério com verbas polpudas para servir de moeda de troca no fisiologismo brasileiro, além de espalhar seu ranço ideológico pela sociedade. Quando petistas falam em direitos humanos, confesso que tenho verdadeiros calafrios. É algo análogo a colocar uma raposa para cuidar dos direitos das galinhas.

A esquerda nada seria sem a retórica dos direitos humanos. A luta em defesa das “minorias”, no fundo, segue uma estratégia bastante antiga de tomada de poder: dividir para governar. Negros contra brancos, pobres contra ricos, mulheres contra homens, jovens contra velhos, trabalhadores contra capitalistas, índios contra brancos; a segregação é uma arma fantástica para disseminar ódio e conquistar o poder. “Nós contra eles”, a arma mais tribal de todas. Infelizmente, ainda funciona. O PT sabe disso. E vai criar o ministério das “minorias”.

Humanos, até onde sei, somos todos nós: índios, negros, brancos, ricos, pobres, homens e mulheres. Portanto, os verdadeiros direitos humanos falam uma língua universal. O mais valioso direito humano é a liberdade. Sem ela, somos autômatos, escravos seguindo ordens, seres dependentes de esmolas estatais. Querem falar em direitos humanos? Então falem da redução dos impostos, da coerção do governo, do excesso de tutela, da falta de segurança, função básica do estado. O império de leis isonômicas, onde todos são iguais perante a Justiça, eis a melhor bandeira de direitos humanos. Justamente o contrário do que pretende o PT.

Na ONU, entre os países responsáveis pelos direitos humanos, encontra-se nada menos que Cuba, a ilha-presídio que desrespeita todos os direitos humanos. É esse o grau de escárnio a que chegou o uso dessa expressão.

22 comentários:

fmass disse...

muito bom!

gustavosauer disse...

Do jeito que a esquerda anda usando o termo "direitos humanos", brevemente será desprovido de qualquer sentido. Não podemos esquecer que direitos humanos -respeito ao indivíduo- é uma bandeira que surgiu com a direita, com o liberalismo. A esquerda sempre foi da idéia que não existe direitos individuais, apenas direitos coletivos. E o resultado disso não pode ser outra coisa a não ser a ditadura do mais forte em impor nos mais fracos como a sociedade deve funcionar.

alexandre disse...

Concordo em parte com seu artigo mas quem começou com negros contra brancos, mulheres contra homens, trabalhadores contra capitalistas, brancos contra índios não foi bem a esquerda. o tráfico de escravos não foi a esquerda. O extermínio de índios na América não foi feito pela esquerda. A diferença de status entre homens e mulheres não começou com a esquerda. Então não vamos jogar crimes alheios para a esquerda. Ela já tem vários.

gustavosauer disse...

Quando nos referimos a esquerda, não estamos nos referindo a um indivíduo pensante, mas a uma idelogia, um grupo de idéias. A direita prega a liberdade individual; a esquerda prega a liberdade coletiva (que significa a ditadura da maioria sobre a minoria). Se alguém não respeita a liberdade individual, não está mais seguindo os princípios liberais. Por isso que é um absurdo atribuir, por exemplo, o Nacional SOCIALISMO (nazismo) a direita.

Anônimo disse...

Quem já escutou falar dos 39 ladrões? Tem que ser 40.

Anônimo disse...

Será que direitos humanos são só os das minorias?
A maioria não tem direitos?
Só se escuta falar em direitos de Índios, Pretos, Gays, ladrões, corruptos e Petistas,...(Epa estes 3 últimos são maioria)
Das minorias só sou a favor de direitos especiais para Velhos, crianças (até os 14 anos), inválidos,animais e bebados...o resto podem se virar sozinhos.

alexandre disse...

Quando alguém associa o nazismo à esquerda, eu lembro da frase absurda do Mino Carta : "Stálin é de direita". Tanto a esquerda quanto a direita cometeram seus erros. É uma coisa um pouco ingênua e infantil chamar um de "bonzinho" e o outro de "malvado".

Russo disse...

" Quando alguém associa o nazismo à esquerda, eu lembro da frase absurda do Mino Carta : "Stálin é de direita". Tanto a esquerda quanto a direita cometeram seus erros. É uma coisa um pouco ingênua e infantil chamar um de "bonzinho" e o outro de "malvado". "

Göebbels afirmou que o Nazismo nada mais era que a síntese do Marxismo com o Nacionalismo.

Nem todos os alemães são diretos em seus pensamentos (Marx e Hegel que o diga), porém Hitler foi extremamente sincero ao nomear o partido de Nacional-Socialista.

Russo disse...

"Our movement took a grip on cowardly Marxism and from it extracted the meaning of socialism. It also took from the cowardly middle-class parties their nationalism. Throwing both into the cauldron of our way of life there emerged, as clear as a crystal, the synthesis - German National Socialism."

Joseph Göebbels

alexandre disse...

Os nazistas perseguiram a esquerda na Alemanha, em todos os países ocupados e participaram do lado de Franco na Espanha contra os comunistas e socialistas. Pelo visto, o Goebbels e Hitler não foram tão sinceros assim suas "supostas" origens comunistas. Mas se é para embaralhar os fatos históricos, vou chamar o Mino Carta. Aí ficamos assim : Hitler e Gobbels eram de esquerda e Stálin, Lenin, Mao Tse Tung e até Che Guevara são de direita.

Anônimo disse...

Li o seu blog e li o do Davis Sena. Rodrigo que discurso é aquele dele? Credo. Que medonho.
Mônica Pires.

gustavosauer disse...

"Será que direitos humanos são só os das minorias?
A maioria não tem direitos?"

Quando você protege o indivíduo, você está protegendo todas as pessoas do mundo. Quando você protege um "coletivo", você deixa de proteger as pessoas pra proteger uma idéia abstrata de proteção que no fim acaba virando a ditadura da maioria. E se você acha que a ditadura da maioria é bom e democrático, lembre-se que o nazismo tinha o apoio da maioria na sua perseguição da minoria.

Anônimo disse...

A esquerda não sobrevive sem esse discurso das minorias. Elas criaram o "politicamente correto" e as "conquistas populares.
Forjaram sua reputação como minorias perseguidas e continuam levantando essa bandeira para mante-la seja lá qual for a minoria.
O povo espoliado não percebe mais a manobra e acredita que isso está certo sem´perceberem que só estão fazendo o jogo que eles querem para manterem-se no "puder"

GAbiRu disse...

fora que "direitos humanos" deveria ser uma redundância

Anônimo disse...

Sempre que alguém, grupo ou "guverno" fala em conquistas sociais, direitos das minorias ou direitos humanos tremo na base porque sei que estará implícito alguém ou grupo receber algo pelo qual não trabalhou, e como não existe almoço de graça alguém ou grupo vai trabalhar mais e pagar mais impostos para sustentar esses "direitos" das minorias.
Como exemplo temos os índios que berram por terras e tradições e depois que recebem nada contribuem e nada produzem, nem para eles mesmo nem para o resto da sociedade mas exigem cestas básicas, assistência social, médicos, rádios,pick-ups de luxo etc e tal...e quem paga? O "Guverno" dá, mas para isso tira de quem produz já que o governo nada produz também.

Anônimo disse...

A esse propósito: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/sindicalismo-sem-terrismo-com-terrismo-gayzismo-machismo-toda-essa-bobajada-agride-os-valores-universais-da-democracia/

Não adianta espernear, estamos num país de ignorantes.
Diferente de uma democracia de educados ou civilizados.

Anônimo disse...

' mas quem começou com negros contra brancos...'
foi o governo, a história está cheia de evidências de negros que escravizavam negros, asiáticos que escravizavam asiáticos, europeus que escravizavam europeus...o império romano escravizou quase a europa inteira, mas na hora da 'dívida histórica' só os negros são as vítimas

'mulheres contra homens...'
essa foi a esquerda demais, as feminazi inventaram que todas as diferenças entre mulher e homem eram culturais e qualquer coisa diferente disso era a opressão machista.Vai ver os genes e hormônios são resultado da opressão machista tb.

'trabalhadores contra capitalistas'
Essa dai, como era mesmo que o Marx falava? Proletariado de todo mundo, uni-vos!
Hoje, com a vida mil vezes mais confortável graças ao capitalismo, é fácil jogar pedra nos patrões do tempo da revolução industrial, só que naquele tempo TUDO era mais difícil.E hoje ninguém trabalharia 20 hs por dia pq ninguem iria querer.
'o extermínio de indios nao foi a esquerda'
O extermínio de QUAIS indios? Porque os indios exterminavam os das outras tribos tb, uns até eram canibais, mas isso ninguém fala.E viva o relativismo cultural!
ntsr.

SW disse...

"Os nazistas perseguiram a esquerda na Alemanha, em todos os países ocupados e participaram do lado de Franco na Espanha contra os comunistas e socialistas. Pelo visto, o Goebbels e Hitler não foram tão sinceros assim suas "supostas" origens comunistas. Mas se é para embaralhar os fatos históricos, vou chamar o Mino Carta. Aí ficamos assim : Hitler e Gobbels eram de esquerda e Stálin, Lenin, Mao Tse Tung e até Che Guevara são de direita."


Todos esses citados aí não respeitavam nenhuma liberdade individual. Hitler e Goebbels usavam o coletivo "bem da raça ariana" como idéia política. Stalin, Lenin, Mao e Che usavam o coletivo "bem dos trabalhadores".

Qualquer um que use um coletivo (isso inclui o nacionalismo exagerado da época 1900-1945, socialistas ou não) como idéia política, pode ser tudo, menos de direita.

alexandre disse...

SW
beleza !!! a direita sempre foi "boazinha" na história. Nunca cometeu erro e nem defeito. Essas críticas ao envolvimento da direita com nazismo e com golpes militares é papo do "perverso" professor de história que além de comunista comedor de criança, tem inveja dos mais ricos. tenho tanta pena da direita ! são tão perseguidos e caluniados ! Por que vcs não fundam uma ong para se defenderem ! assim vcs se juntam aos negros, índíos, gays e mulheres. Quem sabe a Dilma até cria uma secretaria especial para os direitos da direita ! tadinhos !

Anônimo disse...

Esse negócio de 'tadinho da direita',essas ironiazinhas, é como aqueles desenhos do charles darwin num corpo de macaco, como argumento n tem valor nenhum mas quem faz acha que está abafando

alexandre disse...

não é uma questão de ironiazinha. é que boa parte da direita não admite os erros do passado. qual o problema de reconhecer que uma vertente da direita flertou com o autoritarismo ? isso vai diminuir os acertos da direita ? hoje não vivemos num mundo capitalista, a esquerda não perdeu o "batalha das idéias" ? então, reconhecer alguns equívocos da direita não irá desmerecê-la ! acho que a discussão esquerda e direita tem que ser debatido dentro da razão. quando vira religião, aí é difícil. na razão, há erros e correções. na religião não se admite erros. quem defende a direita ou a esquerda como religião, sofre de cegueira ideológica.

Anônimo disse...

Acho que então é um problema semântico,por ex certos grupos conservadores apoiaram a ditadura e foram chamados de 'direita', isso não tem nada a ver com o que se chama de liberal hoje em dia.
Ron Paul condena muito quase tudo que os republicanos fizeram, e os republicanos que são rotulados de 'direita' por lá