quarta-feira, outubro 08, 2008

Artigo no jornal Valor

6 comentários:

Augusto Araújo disse...

Em vez de culpar "o Estado" , vc trocou por "a Política"

Por que isso?

$ disse...

Meus parabéns Rodrigo, é tão raro ver algo que faz sentido no setor de Economia de uma grande publicação!

Espero que tenha novas oportunidades de expor os pés de barro do atual noticiário econômico.

someyug disse...

Rodrigo, quando vc tiver tempo poderia comentar uma frase do Warren Buffet;
'Se o mercado soubesse de alguma coisa hoje eu seria um mendigo'
Eu acho q ele n estava se referindo ao mercado dos milhoes que compram e vendem as coisas pelo q elas sao, pra usar e tal, mas sim tava se referindo a Wall Streed.
Muito obrigado

Mauricio disse...

Por que a crise estourou com mais força justamente no país onde o Estado é menor, em duas empresas administradas como qualquer empresa privada, cuja única relação com o estado é sua criação ?

Perguntas que ficam a serem explicadas...

fix disse...

"Por que a crise estourou com mais força justamente no país onde o Estado é menor,"


1) Premissa Falsa: A Atuação do Governo Americano na economia é substancial, especialmente pelo FED. Palavras Chave para estudo: Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos, America´s Great Depression Por Rothbard.

"em duas empresas administradas como qualquer empresa privada, cuja única relação com o estado é sua criação ?"

2) Segunda Premissa Falsa: Fannie e Freddie são duas GSE (government sponsored enterprises) e a garantia implícita tornou-se garantia de facto. Logo são empresas

P.S.1: Isso já foi explicado nesse Blog Ad nauseum, e o sujeito insiste em repetir mentiras. Com o estouro da crise existem 32345489 mil bons argumentos para atazanar os liberais, porque diabos escolher argumentos falsos?!
Quer descobrir bons argumentos para atazanar os liberais. I.E. O Uso do governo para mitigar os efeitos da crise (mesmo que tenha sido o governo que a causou).
Leia: http://www.econlib.org/ ou http://www.marginalrevolution.com/ e como o seu autor esta migrando para a “esquerda” no entendimento da palavra pelo metro norte americano, por acreditar que intervenções do estado na economia.
P.S.2: È digno de nota que no Brasil, os esquerdistas acusavam de Neo Liberalismo a intervenção estatal para salvar bancos (Proer), pela lógica esquerdopata o Bailtout é puro Neo-Liberalismo.

Mauricio disse...

fix, obrigado pelas respostas, mas tenho alguns pontos:


1) Premissa Falsa: A Atuação do Governo Americano na economia é substancial, especialmente pelo FED. Palavras Chave para estudo: Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos, America´s Great Depression Por Rothbard.


O Constantino prega em todos seus artigos que o Estado dos EUA é infinitamente menor que o do Brasil e praticamente qualquer outro país. Eu já conversei com uns colegas que levantaram esse ponto, que de fato nos EUA praticamente nunca se praticou o liberalismo que o Constantino prega. Só me fica a dúvida, então como se pode atribuir o crescimento a uma prática liberal que "nunca entrou em prática" ? O Constatino sempre responde que " ha... mas para você ver a força do liberalismo, eles cresceram APESAR da intervenção...". Desculpa, mas ele está fazendo um tremendo de um chute ao afirmar isso.



2) Segunda Premissa Falsa: Fannie e Freddie são duas GSE (government sponsored enterprises) e a garantia implícita tornou-se garantia de facto. Logo são empresas


Garantia "implicita" ? Os analistas dos bancos trabalham com coisas "implícitas" ? Do tipo "ha vai lá, é meio do governo, eu estou chutando que se der alguma merda eles devem salvar".
Ou tem garantia ou não tem.

A boa verdade é que não da para testar, o Constatino culpa o governo por ter "envenenado" o mercado com títulos sujos, outros culpam o mercado por ter distribuido esse títulos a torto e a direito...

Até onde entendi, niguem obrigou banco nenhum a comprar títulos com tamanho risco, os fizeram por sua própria conta e risco.
O governo é o bode expiatório do Constantino para tudo.