sexta-feira, abril 09, 2010

Civilização e Barbárie



Rodrigo Constantino, para o Instituto Liberal

Nos dias 12 e 13 de abril se realizará em Caracas a reunião da Quinta Internacional Socialista, proposta pelo presidente venezuelano Hugo Chávez. A iniciativa tem como objetivo reagrupar forças da esquerda do mundo todo, na esperança de que o socialismo é possível. A Venezuela representa o novo ícone do “socialismo do século 21”, que nada mais é do que o velho socialismo requentado. As receitas continuam as mesmas – concentração de poder no Estado – e os resultados também: muita miséria e escravidão.

Concomitantemente, nos mesmos dias ocorrerá em Porto Alegre o XXIII Fórum da Liberdade, organizado pelo Instituto de Estudos Empresariais. Trata-se de um evento com excelentes debates e palestras, além de pluralidade de idéias, já que esquerdistas também são convidados para expor seus pontos de vista. A pluralidade tão propagada pela esquerda e tão pouco respeitada de fato por ela é um importante pilar liberal, justamente porque os liberais acreditam no diálogo e no poder de seus argumentos, dispensando a tática da violência.

De um lado, as FARC terroristas, que seqüestram e fazem tráfico de drogas em nome da causa; do outro, intelectuais defendendo o direito de propriedade privada. De um lado, os bandoleiros do MST, que depositam na invasão e depredação suas armas de “persuasão”; do outro, empresários demonstrando como geram riqueza e empregos com suas iniciativas ousadas. De um lado, governantes autoritários que lutam para calar a imprensa a cada dia; do outro, jornalistas que colocam a liberdade de expressão como um princípio inegociável. De um lado, o mercantilismo da ALBA; do outro, a defesa do livre comércio. De um lado, parasitas do esforço alheio; do outro, produtores do progresso capitalista, que vem retirando milhões de seres humanos da miséria.

Em suma, de um lado temos a barbárie representada pelos socialistas, que mudaram um pouco a roupa, mas mantiveram a essência; do outro, a civilização, representada pelos liberais defensores de uma economia de mercado e um Estado de direito, com igualdade de todos perante as mesmas leis.

14 comentários:

junck's disse...

Meia dúzia de enrustidos boçais corruptos sonhando mandar em tudo com dinheiro do suor alheio. Como aliás já está ocorrendo na imensa corruptocracia deste governo que temos. Do outro lado, indivíduos que dependem basicamente do seu próprio esforço buscando apenas o direito a acumular e desfrutar dos produtos gerados por este esforço já que assumiram colocar em risco seu próprio patrimônio para tanto. Deste aqui, o publico que aplaude é aquele que empreende e trabalha, para sustentar a mamata daqueles lá. Do outro, devem aplaudir os mesmos tipos que estão no MST gritando palavras de ordem ou na confraria de onanistas da UNE. A exploração escravagista tem muitos nomes. A "luta pelos direitos" é uma delas. O coitado acha que está lutando, quando na verdade está servindo.

ntsr disse...

Só faltou falar que do lado 'deles' tb tem os estudantes influenciados pelo esquerdismo nas escolas e universidades e os analfabetos e miseráveis, que agora tão morrendo de fazer filho sem ter dinheiro pra criar só por causa da bolsa família
brasillllllll

fejuncor disse...

A pobreza, nesse nosso continente, é causada pelo roubo generalizado que o governo pratica initerruptamente, sistematicamente, institucionalmente. Outro cuidado destes governos é manter o povo ignorante e estimulado a entregar-se ao edonismo: assim aumenta-se a criminalidade e fica ainda mais fácil roubar.

Pessoas não são iguais, não são "comuns". Ambições são diferentes e capacidades são maiores ou menores. O comunismo implica alguém que o coordene. Este alguém evolui inevitavelmente num teórico que se degenera num burocratoparasita. Logo desta claque, dos filósofos da solidariedade, eu tenho sérias dúvidas se o comunismo não é um deletador da solidariedade. A solidariedade requer uma diferença de condições.

bebeto_maya disse...

"Trata-se de um evento com excelentes debates e palestras, além de pluralidade de idéias, já que esquerdistas também são convidados para expor seus pontos de vista"

Discordo. São poucos os eventos tipicamente liberais e "de direita" no Brasil. Abrir espaço para o debate com esquerdistas é permitir a infiltração cultural total, já que praticamente todos os eventos no Brasil têm cunho socialista ou engajado, ao menos um ou dois deveriam ser dedicados aos liberais ou conservadores. Você desconsidera que os liberais pregam diversidade, como diria Thomas Sowell, mas adoram a política da homogenidade.

Na prática, significa que esquerdistas terão oportunidade de divulgar suas ideias humanitárias, mantendo a esfige do capitalismo intacta, o que os leva a imposição de uma política autoritária, conhecida como multiculturalismo e "politicamente correto".

Anônimo disse...

Eu ando criando um nojo terrível do esquerdistóide recalcado. Esse petismo, que lambe bota de narcotraficante é um câncer da nação.

ntsr disse...

da nação não, do mundo

ntsr disse...

"além de pluralidade de idéias, já que esquerdistas também são convidados para expor seus pontos de vista"

E quem é que precisa de uma palestra dessas pra saber disso? Desde criança vc já é forçado a engolir a versao esquerdista de tudo, nunca vou esquecer meus professores de história falando que o new deal salvou o capitalismo, ou que no ano 2000 (estávamos nos anos 80)o aquecimento global ia fazer o nível do mar subir dez metros.Não é exagero meu, eles falavam dez metros mesmo.

Henrique Lima disse...

A nova categoria política da esquerda

Como Dilma não gera entusiasmo nem nos manifestantes profissionais (os que são pagos), a esquerda tem criado uma nova categoria política, uma nova viuvez: AS VIÚVAS DO BARBUDO.

http://henriquelimaa.blogspot.com/2010/04/nova-categoria-politica-da-esquerda.html

Anônimo disse...

O PT virou PAST (Partido dos Aloprados Selenitas Telebloguiados). A pronúncia é inglesa mesmo: "peste"!

TC disse...

Fuzis, bombas e cofres: Memória, não se perde. Rodrigo, veja aquilo que a Veja, em 15.01.03, chamou de "o maior golpe da história do terrorismo mundial". Aliás, a mesma matéria traz informações dadas por um ex-guerrilheiro, sargento desertor, que aponta quem dava as ordens na VAR-Palmares, inclusive para assaltos em Quartéis da Pátria. É estarrecedor.

http://veja.abril.com.br/150103/p_036.html

ntsr disse...

Rodrigo, as vezes parece que tu so fala de desgraça, pq n comenta as eleições da hungria? Os socialistas levaram um pé na bunda lá

Anônimo disse...

Algo que me pareceu surpreendente e que, não sei se é de seu conhecimento. Coloque para quesquisa a palavra MENTIROSO e veja o que o google oferece como primeira opção.

Marilia disse...

Rodrigo,
recebi um email com seu texto dizendo que vai votar no Serra. tudo bem, não entro no mérito. mas há algo errado na matéria, vc não fala nada sobre o Serra, o contrário do que faz com a Dilma, como se não tivesse tomado conhecimento de quem ele é e apenas votaria nele contra o PT. como se fosse um voto envergonhado... não lhe parece conversa muito alienada? noto isso em algumas matérias, como se as pessoas tivessem preguiça de ir a fundo na história desse político. isso é totalmente injusto com o Serra e com quem escreve. passa a impressão (ou a certeza) de descompromisso do que se está dizendo e falta de critério de avaliação, panfletagem barata e superficialidade.
cá entre nós, ponha-se no lugar do leitor, o que lhe parece? Maria Amélia

Rodrigo Constantino disse...

Marilia,

Acredite, eu conheço Serra o suficiente para saber que ele não é nada daquilo que eu espero e defendo para o governo. Cepalino, autoritário, coletivista, defensor de um Estado ativo na vida e na economia, muito, mas muito distante do liberalismo que eu prego.