domingo, março 04, 2012

Putin, O Eterno

Hoje, Putin deve se consagrar por mais alguns anos como líder russo. É verdade que há uma classe média com crescente indignação, mas nada tem sido capaz de abalar o enorme poder concentrado neste sujeito que, aos 32 anos, já era um figurão importante dentro da KGB (isso, por si só, já é suficiente para me dar calafrios sobre Putin).

Segue um artigo meu de 2006 explicando, com base nos argumentos de Richard Pipes, porque falta a cultura da liberdade e propriedade na Rússia. Eu escrevo: "Infelizmente para os russos, a propriedade privada nunca fincou suas raízes no solo da Rússia, cujo poder sempre esteve arbitrariamente concentrado no Estado".

Na Rússia, ao que parece, ocorreu aquilo que Lampedusa resumiu bem em seu clássico O Gattopardo: Tudo mudou, para que tudo pudesse continuar como antes. Pobres russos...

Um comentário:

Rafael Pinto disse...

A questao e que os proprios russos nao gostam da democracia, tenho um amigo russo e eh o que ele diz. Alem disso, os que querem a volta do comunismo estao em numero cada vez maior, incluindo este meu amigo.