sexta-feira, maio 07, 2010

Elite Culpada




Rodrigo Constantino

Nada como uma elite culpada. Normalmente fruto de um inconsciente complexo de culpa, muitos “intelectuais” herdeiros de grandes fortunas acabam destinando parte de sua herança para financiar movimentos contrários ao próprio dinheiro ou à propriedade privada. Em uma busca desesperada por aceitação popular, necessitando expiar este forte sentimento de culpa por ter tido tanta facilidade na vida, estes herdeiros muitas vezes atacam os alicerces daquilo que seus pais, que construíram o patrimônio familiar, representam. A vida sob a sombra do sucesso do pai fica insuportável. Desprezar o que o pai representa passa a ser uma saída covarde para esta insegurança. É preciso “matar” o pai simbolicamente para se ver livre!

Acredito que esta seja a melhor explicação para tantos casos de herdeiros bancando movimentos revolucionários, de contracultura, no melhor estilo “rebelde sem causa”. Quem trabalhou duro a vida inteira para construir um patrimônio de forma legítima, costuma dar bastante valor ao dinheiro, um subproduto de seu sucesso profissional, o resultado justo por ter criado riqueza sob a ótica dos consumidores, por ter gerado empregos e colaborado para um mundo mais próspero. Mas quem recebeu tudo de bandeja, se não contar com uma boa estrutura emocional, pode facilmente se tornar vítima deste sentimento de culpa. Neste caso, usar seus recursos para atacar a própria riqueza e comprar apoio popular poderá ser tentador demais.

Talvez isso possa nos ajudar a compreender tantos herdeiros de indústrias americanas financiando ONGs esquerdistas nos países menos desenvolvidos, estimulando o mito do “bom selvagem” por meio dos índios, colaborando até mesmo com invasores do MST em nome da “justiça social”. Ou então um filho de banqueiro que resolve fazer filmes enaltecendo guerrilheiros comunistas. Pode ser que este sentimento de culpa esteja por trás também das tendências culturais que colocam tudo que vem do “povo” num altar. A elite culpada passa então a defender o relativismo absoluto, julgando que tudo é arte e, portanto, igualmente válido.

Como exemplo, o funk, com suas letras rudes, que muitas vezes incitam a violência, passa a ser visto como “fashion” pela elite, porque vem dos guetos, das favelas. Qual a diferença, afinal, entre Mozart e Tati Quebra-Barraco? Apenas uma questão de gosto, e a elite culpada, com vergonha de escolher o austríaco, acaba optando pelo “gosto popular”. Até mesmo o uso correto da língua passa a ser visto como frescura “burguesa”. Um rabisco numa tela e um quadro de Van Gogh assumem o mesmo valor. O feio e o belo desaparecem, o que significa matar o belo e idolatrar o feio.

Claro que o extremo oposto, o elitismo esnobe, também é igualmente repulsivo. Nem tudo que vem da “elite” é melhor. Diga-se de passagem, as piores ideologias, como o marxismo e o fascismo, foram criações de elite, em nome do povo. Marx nunca fora proletário, jamais entrara numa fábrica, e resolveu ensinar aos proletários a “lógica” de sua classe. A elite produz muita porcaria também. Mas, novamente, o motivo para tanto pode ser justamente o complexo de culpa. O herdeiro Sartre, de seu conforto em Paris, resolveu pregar as maravilhas do comunismo de Mao na China. Existem inúmeros outros exemplos como este.

Não pretendo aqui, de forma alguma, esgotar as causas que podem levar alguém rico a defender o socialismo ou algo do tipo. O ser humano é mais complexo que isso. Mas acho, sim, que este sentimento de culpa incutido em alguns, aliado à covardia perante o julgamento das massas, faz com que muitos filhos “mimados” partam para ações que têm como meta inconsciente, expiar seus “pecados” de herdeiro. O que é uma lástima, tanto pelo efeito negativo que seu proselitismo espalha no mundo, como pela mancha no legado daquele que construiu o “império”.

33 comentários:

Petrucchio disse...

Excelente. Um desabafo honesto e provocativo

ntsr disse...

Rodrigo, uma coisa que talvez vc tenha subestimado é o papel da educação, muitos desses que constroem um império começando do nada nem tiveram uma educação formal que fosse grandes coisas, o que eles aprenderam foi graças à eles mesmos, à prórpria curiosidade e iniciativa.
Já os filhos vão estudar num colégio melhorzinho, e lá vão passar anos ouvindo a lavagem cerebral esquerdista,sem outras opções, sem outras visões de mundo.
Quem não se sentiria culpado assim, ACREDITANDO que sua riqueza só é possível se existirem outros 500 pobres do lado?
Antigamente isso era só nas aulas de história, imagina hoje com o governo petralha botando filosofia e sociologia no ensino médio. Blearg

ntsr disse...

E outra, essa 'educação' acaba afetando não só o filho do rico mas tb o pobre, quem é que vai querer ficar rico se sentindo culpado por toda a desgraça do mundo?Então é uma coisa que alimenta um círculo vicioso, e alimenta tb um tipo de auto perdão(por falta de palavra melhor), pq se o pobre se acha explorado, roubado, tudo bem ele fazer o mesmo com os outros, afinal é só assim que alguém se dá bem na vida

ntsr disse...

Se coloque no papel do jovem, vc ouve o blablabla esquerdista na escola, na faculdade, na televisão, no cinema, em tudo
Os que escapam ilesos são uns heróis
E offtopic, milagre, achei um candidato decente pra votar
http://www.youtube.com/watch?v=qava5UR5eHQ&feature=related

ntsr disse...

Agora, essa lorota psicanalítica de desejo inconsciente de querer matar o pai é que n dá pra engolir.
Na melhor das hipóteses, a única coisa que um psicanalista faz é interpretar e botar rótulos enfeitados no que já existe, baseado em conceitos que não tem comprovação real nenhuma.Como o Coisa Ruim falou se referindo ao marx:
'o marxista não passa de um crente que, como todos, manipula os dados da realidade a partir de pressupostos não verificáveis empiricamente. Isso é anti ciência. É fé.'
É exatamente o mesmo caso.

Graziela disse...

Primeiramente, achei muito interessante esse artigo Rodrigo!

Segundo, como prometi através de email pra ti, tô assumindo aqui a minha identidade! Não curto fakes, mas como lhe falei, por motivos de cunho pessoal acabei assumindo esse pseudônimo, até porque não sabia como seriam recebidas as minhas opiniões como mulher, covardia mesmo, admito .... outra infeliz influência da sociedade que a mulher deve ter medo de expor suas opiniões!

Para aqueles que conheciam e gostavam dos meus comentários como "Mateus", muito prazer, na realidade o Mateus sou eu, a Graziela.

Ntsr, no que concerne ao dito por você, realmente a educação tem parcela importante na eclosão de um comportamento iminente de revolta destes filhos da elite, visto que o estado utiliza a escola como maneira de influência, catequese, lavagem cerebral para seus ideias esquerdistas.

Contudo, não se deve e nem se pode ignorar que já haja essa tendência, essa pré-disposição a esse tipo de comportamento, esse complexo inconsciente de culpa, que não veio tão somente no convívio na escola, ou universidade, mas da sociedade em geral.

E quem não tem estrutura emocional, e não sabe lidar com esta carga, acaba tomando para si esse papel de revolucionário, se opondo à imagem de tudo aquilo que o faça lembrar de sua condição, e no caso citado, por exemplo, o pai, e devido a isso o comentário de que só se obteria a "liberdade" com a morte simbólica do pai, ou seja, a morte de toda a imagem, e ideal que ele traz consigo.

Ainda sobre seu comentário, não sou seguidora da teoria Psicanalítica, pois guardo mais simpatia pela Psicologia Cognitivo-Comportamental, até mesmo por influência de meus pais, ambos psicólogos, e por ter livre acesso a toda literatura.

Todavia, é importante ressaltar, que ainda que não aprecie em sua totalidade a teoria Psicanalítica, seria ignorância de minha parte não admitir que a mesma tenha evoluído. Com o passar dos anos, a Psicanálise deixou de ser apenas sinônimo de Freud, havendo várias outras vertentes, e pensadores, que cada qual à sua maneira, contribuíram para os estudos sobre o comportamento humano, e porque não dizer também do sofrimento humano, e isso é inegável.

Graziela disse...

Infelizmente, muitas pessoas por total desconhecimento, ainda caminham pelas ruas, e bradam aos sete ventos: "ah, isso só Freud explica". Aí sim concordo que haja a conotação de fé, onde as pessoas assinam embaixo sua total falta de conhecimento sobre esta teoria.

Inclusive, soa-me às vezes que as pessoas misturem um pouco as estações, Psicologia x Psicanálise. As duas não são a mesma coisa!

Você comentou sobre Psicanálise ser uma Fé, uma seita, uma crendice. Discordo, embora não concorde plenamente com tudo da Psicanálise, a mesma já demonstrou ter papel importante sobre o estudo do comportamento. Contudo, espero também que em momento algum você tenha confundido a Psicanálise com a Psicologia. Até porque a primeira é considerada como teoria (teoria não é sinônimo de fé), e esta última, como toda e qualquer teoria que passa por crivo experimental, assumiu condição de ciência.

Faz da teoria a fé, todo aquele desprovido de conhecimento, e que age apenas à luz da emoção, e não se pode aqui generalizar, afirmando que todos os que apreciam a Psicanálise sejam crentes, e nem mesmo que a Psicanálise seja uma espécie de crendice.

Vale lembrar, que por apreciar a vertente Cognitiva, não seja fã número um do Behaviorismo e Skinner, embora muito se confunda Psicologia Cognitivo-Comportamental como reflexo dos mesmos, mas não posso negar que em muito também contribuiram para a ciência Psicologia, não podendo-se esquecer também de Kurt Lewin, fundador da Dinâmica de Grupo, hoje tão utilizada em entrevistas de emprego, e em resolução de tantos outros problemas de natureza comportamental.

Vale dizer, que uma ciência, ou uma teoria não sejam objetos que se encerrem em si mesmos, até porque só há evolução quando se trabalha em cima de contradições a serem resolvidas, esse é grande objetivo de uma teoria, e o grande objetivo das ciências, estudar, pesquisar, resolver e explicar pontos ainda duvidosos, enfim, evoluir!!!

Sendo assim, acho que cabe mais leitura a todos aqueles que um dia levantarem a primeira pedra, como eu há anos atrás levantei para a Psicanálise, e que recuei diante da minha eterna curiosidade de leitura, crescimento intelectual, pois passei a me inteirar mais sobre a contribuição da mesma.

bebeto_maya disse...

Ora, mas isso não é a revolução frankfurtiana e gramsciana? Creio que o problema liberal, e não libertário, é crer que tudo pode ser resolvido pela economia. Esta última é importante, mas as revoluções começam nas mentes. A transformação do homem em algo dito "melhor".

Eu creio que o homem seja mal, essa é a sua natureza, a modificação do instinto humano pela imposição estatal conduz a ditadura.

Graziela...
Não curto fakes, mas como lhe falei, por motivos de cunho pessoal acabei assumindo esse pseudônimo, até porque não sabia como seriam recebidas as minhas opiniões como mulher,

Como você se assume, não como uma portadora de boas ideias, mas como mulher, já ingressou num coletivismo. Boas ideias não têm sexo.

Graziela disse...

Bebeto, vc tem toda razão, boas ideias não têm sexo, e eis o porquê da tentativa de fuga do coletivismo!

ntsr disse...

'Contudo, não se deve e nem se pode ignorar que já haja essa tendência, essa pré-disposição a esse tipo de comportamento, esse complexo inconsciente de culpa'

Graziela, aí vc pega três coisas diferentes e joga tudo no mesmo saco
1 o comportamento
2 uma suposta predisposiçao pro comportamento
2 uma suposta origem causada por uma culpa inconsciente

O comportamento pode ter um milhão de outras explicações, inclusive que não tenham nada a ver com conflito inconsciente nenhum.O cara pode fazer doações simplesmente pq se sente bem com isso, é o caso do Bill Gates.
O ponto é, como vcs COMPROVAM que a origem disso é mesmo esse conflito inconsciente?
Quando se entra na hipótese das culpas inconscientes, os psicanalistas não mostram EVIDÊNCIAS do que afirmam, dos seus complexos, ids, superegos e cia, nem de que a psicanalise 'funcione' mais do que um mísero placebo
É tudo uma coisa PRESSUPOSTA e hora nenhuma questionada e testada.
Nessa hora sempre tem alguém pra falar que na ciência atual,segundo o filósofo tal, são outros conceitos, vc n precisa provar nada etc.
E uma forma enfeitada de falar que vc quer que os outros acreditem em ti, só pq vc chegou e falou e pronto.Sem mostrar prova de nada.
Assim é bom demais, falar qualquer um fala.
Mas mesmo que fosse, ainda n mudava muita coisa, a psicanálise continuría sendo tão científica quanto a homeopatia ou o comunismo.

Rodrigo Constantino disse...

Olha, ntsr, esse seu ódio da psicanálise terá que ser tratado num divã mesmo, para vc descobrir porque tem tanto medo de saber o que tem no seu inconsciente!!! hehe

ntsr disse...

Rodrigo, primeiro não é ódio é LÓGICA, e não só minha mas a de todos os céticos do mundo.
Vc chamando de ódio é
1 colar um carimbo na testa de que não sabe o que é ciência nem de quem é o ônus da prova
2 Argumentun ad hominem
3 Entrar no mesmo raciocínio tosco que vc tanto condena nos marxistas.Vc condena eles por usarem teorias incomprováveis, pelo 'ah mas isso não era socialismo' eterno que no fim é só uma desculpa pra não ter que mostrar evidências de que a teoria deles funciona, MAS A PSICANALISE FAZ A MESMA COISA e mesmo assim vc tem fé nela.E aí, dois pesos duas medidas agora?

'pra vc descobrir pq tem tanto medo de saber o que tem no seu inconsciente'
Putz, vc podia ter passado sem essa.
Eu tenho um unicórnio invisível na minha garagem, mas não tenho prova nenhuma disso. Se vc não acredita vc tem um problema que só pode ser curado pelo...unicórnio invisível.
<-- É o mesmo argumento usado por todos os mentirosos profissionais do mundo
Se vc começa pressupondo que já existe justamente o que está sendo questionado,em ves de mostrar evidênias, não sei pq é tão difícil entender que isso não é ciência, é fé!!
Afirmações extraordinárias requerem evidências extraordinárias.Se vc tem algum problema com isso o seu negócio é fé, vc gostando ou não.

Fico imaginando quanto deve ter gasto com o charlatão da esquina ACREDITANDO que está mudando algo, procurando conflitos, interpretando sonhos e bobagens do tipo, enquanto a neurociência já mostrou há muito tempo que sonhos são conexões de neurônios aleatórias
É vc que tem um problema com a ciência e com mostrar as evidências.O que é no mínimo algo suspeito.

Graziela disse...

Boa Rodrigo! rs

"O comportamento pode ter um milhão de outras explicações, inclusive que não tenham nada a ver com conflito inconsciente nenhum.O cara pode fazer doações simplesmente pq se sente bem com isso, é o caso do Bill Gates."

Discordo. Além de poder ser a síndrome da elite culpada citada pelo Rodrigo, ou até quem sabe uma atitude totalmente desprendida de qualquer influência, pode ser uma ação para fugir de impostos, ninguém coloca prego sem estopa no mundo dos negócios ...

Ntsr, impossível discutir assim, vc simplesmente mistura Psicologia com teoria Psicanalítica, e infelizmente sem conhecimento algum. Da mesma forma que você se impõe dizendo que não há provas cabais de estudo sobre o comportamento humano, você mesmo não se foca em provar o contrário, não traz literatura embasada, e assim fica difícil!

Graziela disse...

"O ponto é, como vcs COMPROVAM que a origem disso é mesmo esse conflito inconsciente?"

Vocês quem cara pálida? ... Eu não sou psicóloga, não sou psicanalista, sou apenas uma empresária, técnica de informática, mas graças à minha eterna curiosidade, minha crítica sempre feroz, minha busca insaciável por conhecimento, me faz poder discutir coisas das quais tenha estudado ...

Eu não disse em momento algum que a teoria Psicanalítica era ciência, disse? ... e muito menos que concordava com toda sua vertente, e acho que deixei isso claro no texto acima ... inclusive sou contra diversas afirmações, especialmente de Freud, e pelo visto, em suas citações, você traz esse ideal de Psicanálise = Frued ... desculpe, mas por puro desconhecimento ...

Outra coisa que não disse é que o comportamento seja fruto de apenas algo inconsciente ... eu disse que ele pode ser medido por diversos fatores, especialmente sociais, e no caso citado pelo Rodrigo, concordei que algo possa ser inconsciente, embora para muitos esse ideal de inconsciente traga esse tom de falácia ...

Vou relembrar novamente:

Não misture no mesmo barco, Psicanálise e Psicologia, esta última é CiÊNCIA, justamente contrariando esse seu ideal(como de 90% dos brasileiros) de que as duas sejam a mesma coisa, e que no fundo ambas sejam apenas palavras enfeitadas, quando não o são, e que a última trabalha com crivo experimental, e me reservo ao direito de não citar a Psicanálise neste ponto, visto haver novas vertentes e não possuir conhecimento total para afirmar que a mesma já não o tenha também.

Graziela disse...

Inclusive, muitos se mostram contra os "coitadinhos" dos ratinhos de laboratório que tanto são utilizados nos curso de Psicologia, ou até mesmo, porque não o dizer, que o ser humano se corroa de ódio em ser comparado com um ratinho de laboratório, tal sua simplicidade diante versus a complexidade do Homem ...

Vale recordar que em muito se provou com estes testes de laboratório ... porque não mencionar os reforços positivos, e reforços negativos ...

Mas realmente, olhando pelo seu prisma, porque não dizer que todos os testes de laboratório realizados na cadeira da faculdade de Psicologia, que é a Psiclogia Experimental, sejam frutos de pura falácia também? ... o mais engraçado e interessante, é que na medicina os pobres ratinhos também são utilizados ... mas no caso da Psicologia isso é pura balela não é mesmo?

Você fez algum teste de orientação vocacional? ... Já fez teste psicotécnico? bem vindo ao mundo dos ratinhos!!! ... Acha que esses testes foram fruto de puro placebo? ... Não, foram fruto de estudo, e crivo experimental ... muito embora saibamos que no caso do Detran em específico, seja uma sacanagem para arrancar dinheiro, porque no fundo todo mundo passa pelo psicotécnico, e temos aí hoje os grandes loucos do trânsito ... mas aí entra outra história, corrupção etc, que estamos cansados de saber ... nada que se assemelhe ao objetivo principal dos estudos destes testes científicos.

Graziela disse...

Vamos citar outro exemplo de uso de outras ciências integradas ao estudo do comportamento humano?

Que tal citar o exemplo da Dinâmica de Grupo ... se você um dia, por pura curiosidade ler algum livro de Kurt Lewin, vai entender que o mesmo provou FISICAMENTE a dinâmica de grupo através de vetores ... mas acho que vetores também são pura balela né? ... porque não dizer que vetores e todo este estudo sobre Dinâmica (cadeira da ciência Física) seja pura falácia também? ...

Mas te dou razão Ntsr, sabe o porquê? Porque infelizmente 90% dos brasileiros são totalmente desinformados, e ignorantes, até por ajuda dos próprios profissionais da área (não todos diga-se de passagem, felizmente alguns se salvam em nome da ética profissional!), que no seu jeitinho brasileiro de ganhar mais um dinheirinho, nada profissional, acabam misturando alhos com bugalhos, trazem para uma consulta psicológica o tarô, as cartas, o incenso, as pedrinhas mágicas, a explítica auto-ajuda que enchem as prateleiras das livrarias ... e não o culpo por ter esse ideal, porque infelizmente como diriam meus pais, aqui no Brasil Psicologia não existe, não é levada a sério, pelo menos como se deseja. Eles têm vergonha de ser Psiclógos no Brasil, e de certa forma lhes dou razão.

Agora, desculpe-me a sinceridade Ntsr, por favor, leia um pouco mais, se aprofunde mais, do que discutir à luz da emoção ... no fundo, você está fazendo parte do senso comum ... como é que você pode afirmar sem qualquer conhecimento, que o estudo do comportamento humano seja falácia, e que não haja crivo experimental?

Graziela disse...

Outra crítica que lhe faço, é sempre colocar no meio das discussões a filosofia, que tanto você já demonstrou não gostar ... estude um pouquinho mais, e terá a bela surpresa, que boa parte das cadeiras universitárias, ciências, partiram da filosofia, e de seus grandes pensadores, mas isso não sou eu quem vai lhe explicar, mas os anos de leitura, e de estudo ...

O ramo da Psicologia é tão extenso, e pelo visto desconhecido por você, como por boa parte dos brasileiros ... que existem áreas interessantíssimas, como a Psiclogia Forense, conhece? ... mas esse tipo de estudo e trabalho só é valorizado lá fora ... conhece casos desvendados de grandes serial killers? ... claro que deve conhecer... sabe como são descobertos? ... adivinha? ... análise de que? ... COMPORTAMENTO!!! ... isso te lembra alguma coisa? ... como é que eles analisam o comportamento? com cartinhas de tarô? ... com pílulas mágicas? ... ou com estudos sobre reincidências comportamentais, com traços psicológicos? ... Creio que essa seja fácil de responder ...

Vale lembrar que não estou levantando bandeira a favor da vertente psicanalítica, que admito ter coisa muito subjetiva, mas levanto a bandeira do desevolvimento do conhecimento, e de como esta teoria tenha trazido luz a muitos estudos científicos da ciência Psicologia, e que as mesmas integradas ajudam a muitos ...

Se antigamente julgava como vc, ser ela uma falácia ... hoje, como em toda e qualquer teoria, separo o joio do trigo, e vejo no que ela pode ajudar.

Graziela disse...

Inclusive, antigamente, quando odiava fortemente a psicanálise, e era totalmente cega idolatrando a psicologia Cognitivo- Comportamental, usava como quesito argumentativo, falho diga-se de passagem, o fato de Freud ter sido o pioneiro na descoberta do uso do ópio ... e porque não questionar que muito de sua teoria tenha sido fruto de imaginação nesses seus momentos de entorpecimento?

Outra coisa, que quando se lê sua biografia, é suspeitar de seu comportamento homossexual, por ter trocado milhares (exagero, mas foram muitas) de cartas com um "colega"... que tal também ser o advogado do diabo, e dizer que toda a sua vertente teórica para objetos fálicos, para suas explicações sobre problemas sexuais, tenham vindo de uma homossexualidade reprimida pela época?

Ou seja, é fácil usar sobre uma teoria, argumentos falhos como esses citados acima ... o que se espera é que se traga à luz do conhecimento discussão plausível ... que se traga provas contra a teoria, e não a fé a que tanto você falou, e que acaba sendo vítima da mesma, por não ter conhecimento para discussão do assunto ...

Graziela disse...

Finalizando, como disse anteriormente, não caia na armadilha do senso comum, taxando a tudo que desconhece, pois incorrerá no erro de todos aqueles a que criticamos aqui, vendados por aquilo que se impõe, e aquilo que ser acreditar.

Graziela disse...

Em tempo, e corrigindo-me:

"Não misture no mesmo barco, Psicanálise e Psicologia, esta última é CiÊNCIA, justamente contrariando esse seu ideal(como de 90% dos brasileiros) de que as duas sejam a mesma coisa, e que no fundo ambas sejam apenas palavras enfeitadas, quando não o são, e que a última trabalha com crivo experimental, e me reservo ao direito de não citar a Psicanálise neste ponto, visto haver novas vertentes e não possuir conhecimento total para afirmar que a mesma já não o tenha também."

Além de psicólogo, o alemão Kurt Lewin também era psicanalista, havia esquecido dito por um momento, ou seja, a psicanálise também utiliza métodos experimentais para comprovação de suas teorias.

Ricardo Froes disse...

Não vejo nenhuma “análise” tão profunda assim do Rodrigo para suscitar tantas observações sobre psicanálise, elocubrações e masturbações mentais. O texto é simples e objetivo e, embora use jargões psicanalíticos, eu não captei nenhuma alusão a alguma coisa mais profunda que a simples constatação de uma tentativa de conseguir o perdão pelo “pecado original” de se nascer rico.

De mais a mais, discutir psicanálise e psicologia como se fossem Ciências, não faz o menor sentido. Ambas são tão frágeis estruturalmente que deveriam ser encaradas como seitas religiosas.

ntsr disse...

'Da mesma forma que você se impõe dizendo que não há provas cabais de estudo sobre o comportamento humano, você mesmo não se foca em provar o contrário'

Já ouviu falar de inversão do ônus da prova? Não? Imaginei.

ntsr disse...

E eu nunca falei da psicologia em geral, sempre me referi à psicanalise mesmo.
Quanto a psicologia, gostando ou não de Skinner foi por causa dele que a mesma foi considerada ciência. Skinner, não Freud.

Graziela disse...

É Rodrigo, outro artigo fazendo nascer uma discussão "marciana" como a do esperanto ...

Realmente corroborei alinhavando uma discussão sem sentido por conta de um ou outro comentário infeliz sobre seu texto, até porque discussões virtuosas são para poucos ... argumentos também ... e inteligente aquele que gasta suas energias com aquilo ou aquele que realmente traga proveito, e resultados ...

E mais do que nunca percebo o quanto o Brasil, pelo menos durante muitos e muitos anos, permanecerá ainda à margem, e infelizmente com projeções assustadoras de um futuro típico do perfeito idiota latino-americano.

ntsr disse...

@Ricardo
Não foi uma apologia escancarada, mas se vc prestar atenção no artigo e na linha geral do blog vai ver como eh cheio de termos como 'meta inconsciente' 'desejo inconsciente' etc
O que é tão sem sentido quanto um empresário se rotulando de burguês ou um médico se rotulando de médico alopata.Ora, não existe esse negócio de médico alopata, médico é médico, isso de médico alopata, médico homeopata, são rótulos que os caras da homeopatia usam pra confundir o público.

@Graziela:
Quanto ao brazil ficar pra tráz por causa DISSO(????) entre em qualquer fórum cético gringo, fale que a psicanálise se baseia em conceitos comprovados e vc vai ser motivo de piada.Mais ainda.
http://forums.randi.org/archive/index.php/t-30454.html

Graziela disse...

Ntsr,

Eu acho que vc não sabe Língua Portuguesa, ou sabe? Eu não disse que Psicanálise é ciência, já fui clara ou vou precisar desenhar? porque só assim para ser mais clara com vc...

Graziela disse...

E segundo, piada eu? Por que? Acho que a única piada no Brasil é o brasileiro, que por si só sempre assume esse papel de idiota latino-americano ... me referi, e vou me referir novamente, mas de maneira mais clara, para você poder entender, porque acho que você tem problemas sérios de leitura:

O Brasil vai ficar sempre muito aquém, porque 90% dos brasileiros é ignorante, e não sabe dialogar, nem discutir, sem agir com fé, foi a isso que me referi.

Ah! outra vez ... olha só hein como sou boazinha .. de novo, caso vc não sabia ler:

Não disse em momento algum que a Psicanálise era ciência, mas se você quiser mais uma vez colocar palavras em minha boca, tentando me ridicularizar, falando que eu sou uma piada no blog, ok, vou ter de reiterar inclusive o conselho do Rodrigo, pedindo para vc procurar um divã e buscar o porquê de seu ódio sobre a Psicanálise ...

E de mais a mais, se sou motivo de piada para você, isso é única e exclusivamente um problema seu ... e me resguardo ao direito de não jogar pela janela o meu tempo discutindo, até porque meu tempo é dinheiro ... e o tempo que perco discutindo por exemplo, com vc, é o tempo que estou fechando um bom negócio em minha empresa ... sorry ...

Rafael Gargalhão disse...

Tenho um amigo meu, de classe média alta, que diz, muito dignamente: “Se eu precisar pagar mais impostos para beneficiar a população carente, eu pago”. Ele é alto funcionário de uma estatal, e nas (muitas) horas livres de seu serviço, investe em ações. Obviamente, apóia o governo Lula.

Eu penso comigo: sua especulação “imoral” na bolsa certamente beneficia muito mais a “população carente” que qualquer imposto jamais pago por ele. De alguma forma, o dinheiro dessa estatal não está todo indo para o ralo, não é mesmo? Ajuda a movimentar o mercado de capitais.

A verdade é que, entre a intenção a sabedoria, há léguas e léguas de reflexos condicionados esquerdistas. É instintivo achar justo e bom o imposto progressivo, a saúde pública, a educação pública, etc. Se nada disso funciona, o problema não é de princípio, mas de falta de “vontade política”. Mudando-se o governo, a coisa pode começar a funcionar bem. E assim estamos há séculos esperando a “vontade política” fazer o Estado trabalhar direito...

É difícil pensar assim, entendo, mas a verdade é que o sistema capitalista, ao produzir desigualdades meritórias (em virtude do maior esforço e da maior capacidade de alguns), no final das contas acaba por estender benefícios a toda a população. Ao perseguirmos nossos interesses sem procurar sabotar os interesses alheios, estamos no fundo produzindo o bem-comum – o que nunca nenhum Estado logrou alcançar.

ntsr disse...

Graziela, primeiro hora nenhuma eu me ví descutindo com vc, eu tava me referindo as idéias mesmo, se vc levou pro lado pessoal, problema seu(se tivesse sido o caso até me daria ao trabalho de contar quantas falácias vc cometeu, coisa que n fiz) até pq vc parece ser uma pessoa de idade, n sabe por exemplo que na internet se usa linguagem informal
Por mim vc pode continuar sustentando esse povo, quem sabe um dia vc encotra a cura pra sua inveja inconsciente do pênis, hein Mateus?

Graziela disse...

Primeiro, idade? Desde quando escrever bem é questão de idade ... enganou-se ... nova, bem disposta, e sem qualquer inveja do mundo masculino, bem diferente de você, que parece ser o típico machista, achando que mulheres têm inveja dos homens ... porque são mais inteligentes? não acho ... e com essa sua declaração, cada vez tenho mais certeza do contrário ...

Graziela disse...

Ah, segunda coisa, esse tipo de comportamento seu, e de resposta, revela sim uma certa infantilidade, e falta de argumento, mas como disse anteriormente, por ser nova, bem disposta, e ter uma empresa, fica difícil parar para discutir com uma pessoa como vc, especialmente porque se esconde atrás de um computador, pois é mais fácil agir de maneira cômoda e até covarde de soltar as suas farpas, sob um pseudônimo ... isso sim é comportamento de alguém mal resolvido!

Graziela disse...

Ah! Já pensou em procurar um divã para buscar saber o porquê de ter problemas em saber lidar com mulheres inteligentes e bem sucedidas? ... acho uma boa pedida!

1berto disse...

"filho de banqueiro que resolve fazer filmes enaltecendo guerrilheiros comunistas"
Eu entendo o que você quis passar, mas neste caso não me parece um bom exemplo
se o filme for bancado com dinheiro público...
E apesar de entender que não foi o que você quis insinuar, arte boa pode vir
também do povo pobre, sem berço, claro que muitas vezes ela precisa ser 'adoçada'
para a elite, mas muitos dos gênios das artes sairam da pobreza.