sexta-feira, agosto 11, 2006

Cinismo Profissional



Rodrigo Constantino

“Ninguém pode usar uma máscara por muito tempo: o fingimento retorna rápido à sua própria natureza.” (Sêneca)

Esqueçam Tom Hanks. Esqueçam Anthony Hopkins. Esqueçam Jack Nicholson. Esqueçam até mesmo Kevin Spacey. Quando o assunto é representar um papel, não existe ninguém como Lula. Nosso presidente é um grande ator. Não estamos falando de amadores, mas de profissionais. Sêneca não teve a oportunidade, no seu tempo, de conhecer alguém como nosso apedeuta. Caso contrário, não teria cunhado a frase na epígrafe. O presidente usa sua máscara por tantos anos que seu rosto verdadeiro já se confunde com ela, ambos tornando-se um só, uma verdadeira cara-de-pau. A entrevista para o Jornal Nacional ontem apenas confirmou isso.

Quando perguntado sobre todos os seus antigos aliados próximos, envolvidos em escândalos e acusados pelo isento procurador-geral da República de formação de quadrilha, o presidente Lula tentou novamente se esquivar, como se não soubesse de nada. A lula virou um peixe linguado, ensaboado e escorregadio. Ainda puxou uma analogia medonha, afirmando que “há famílias com problemas dentro de casa e a família não sabe”. Bem, senhor presidente, para o exemplo que o senhor deu fazer algum sentido, seria o caso de imaginarmos um pai cujos 3 filhos, o irmão e os sobrinhos fossem todos bandidos. Afinal, não estamos falando de aliados distantes do senhor, mas sim de todos aqueles que construíram sua história ao seu lado. Seria possível um pai desses ter sido tão cego a ponto de não enxergar o crime bem debaixo do seu nariz? Talvez, com muito pouca probabilidade. Mas nesse caso, esse pai não deveria administrar sequer uma carroça de pipoca!

Vamos imaginar uma empresa onde toda a diretoria estivesse envolvida num escândalo de corrupção, e que essa diretoria tivesse sido toda apontada pelo presidente, tratando-se ainda de antigos camaradas dele. Alguém ainda teria coragem de confiar num presidente desses? Alguém acha que os acionistas dessa empresa dariam mais um mandato para um sujeito desses? Claro que não! Então, devemos questionar porque o presidente Lula acha que os acionistas da nação Brasil deveriam estender seu mandato. Concorda, presidente?

Lula, um ator que sem dúvida merece o Oscar, disse ainda que seu governo está investigando como nenhum outro fez, e por isso tantos casos de corrupção têm emergido do pântano. Mas presidente, as acusações que envolvem vários aliados seus do PT não vieram do próprio governo, e sim da mídia ou do Roberto Jefferson. A postura do seu governo, pelo contrário, foi tentar barrar ou atrapalhar certas investigações. E vários acusados não só não foram punidos pelo Partidão, como pretendem se candidatar novamente agora. Não é estranho isso, presidente? Aliás, o senhor novamente negou-se a responder quem são os supostos traidores. Seriam os que traíram a pátria, desviando recursos, ou os que traíram o PT, entregando o esquema?

O presidente Lula, nervoso mas mantendo sua capacidade fantástica de atuação, disse que demitiu os ministros poderosos acusados de corrupção ou abuso de poder. Mas antes, havia sido dito que tanto Dirceu como Palocci teriam pedido demissão. E Lula, na verdade, teria aceito tais pedidos somente quando não dava mais para negar as acusações, ainda por cima chamando Palocci de “mais que irmão” na sua despedida. Mas para atores é assim mesmo: vale até tentar assumir a imagem de quem puniu aliados enquanto que, de fato, tentou salvá-los até os 45 do segundo tempo.

O candidato Lula mostrou-se tenso durante a entrevista, que diferente dos demais candidatos, foi realizada no seu território em vez dos estúdios da Rede Globo. Não é por nada. O presidente não é idiota. Ele sabe que tenta defender o indefensável, contando apenas com a ignorância de boa parte do povo, ou então com os interesses imediatos dos oportunistas que abanam o rabo e ganham um osso de prêmio. Para defender o presidente Lula e seu PT, atualmente, só mesmo ignorando os fatos ou passando por cima deles por interesses pérfidos. Lula sabe disso, e tenta acelerar a liberação de verbas para agradar os cães famintos ou divulgar o crescimento econômico – que ocorre a despeito dele – para enganar os ignorantes. Mas não obstante a evidente tensão estampada no rosto do presidente, sua atuação não deixou a desejar. Afinal, qualquer um com um pingo de consciência e sem os talentos de um Kevin Spacey, já teria surtado diante da situação vergonhosa a qual se encontra Lula. Se cuida, Tom Hanks...

19 comentários:

Carlos Roberto disse...

Vi esta entrevista e tb fiquei chocado com tamanha cara de pau.
Mas o pior de tudo é que ainda votaria nele se a outra opção fosse a Heloisa Helena... Onde vamos parar???

Mauricio disse...

Que fingimento? A própria natureza dele é essa, um dissimulado, mentiroso. Acho que Einstein dizia que não há nada mais parecido com a verdade que a própria mentira. Para Lula não há distinção entre uma e outra.

Freeman disse...

E no blog do Fernando Rodrigues (ou seria Sucursal Petista?) ele teve a pachorra de dizer que com todas essas perguntas não respondidas, Lula apenas "tomou um calor" do Jornal Nacional!!

Foi tão singelo quando o William Bonner afirmou que não foi o Governo que denunciou corrupção e sim a mídia e o Roberto Jefferson! Ou seja, desmentiu o Lula e não deu espaço pra resposta. Mesmo porque não havia mesmo.

Leandro disse...

Precisamos reconhecer os feitos desse governo: Lula é o presidente mais mentiroso da história desse país!

Josué disse...

Ele estava tenso. Quem tem tanta vantagem nas pesquisas de intenção de voto não deveria estar tão tenso...

Blogildo disse...

O problema é que o povão não entendeu nada. A maioria, pelo visto, acha que o Lula não se saiu mal.
E pra petista, não se sair mal é o máximo!

MinasBlog disse...

Deixo aqui um convite e uma convocação:

Quem quiser acompanhar e debater as questões polêmicas que a disputa eleitoral para o governo de Minas Gerais traz, deve acessar o MinasBlog. Basta clicar no link a seguir: http://www.itvmg.org.br/minasblog O MinasBlog é um espaço democrático, informativo e interativo.

Se você quer saber o que pensam políticos, artistas, intelectuais e acadêmicos sobre o assunto, também vai encontrar no MinasBlog uma série de artigos, entrevistas e comentários de pessoas que realmente sabem o que dizer sobre cada área em particular, além de uma cobertura diária sobre o que a mídia não quis comentar.

MINASBLOG -> http://www.itvmg.org.br/minasblog

Anônimo disse...

Este Sr. é um dos maiores enganadores da história deste país e certamente o mais sórdido deles porque na sua enorme capacidade de dissimulação, consegue enganar milhões de pessoas há décadas. Ou seja, um picareta contumaz do qual se pode esperar qualquer coisa.

tiago sant'anna disse...

E na entrevista da Globo News:

Lula - não se pode fazer estripulias na política econômica, já tivemos muita experiência que não deu certo: Plano Bresser, Plano Verão, Plano Cruzado, Plano Real.
Repórter - mas presidente, o Plano Real é esse que está em vigor até hoje.
Lula - não senhor, eu uso uma MOEDA chamada Real, não o plano. Minha política econômica é completamente diferente.

Ah, tá....

André disse...

Ele estava com cara de sono. Vocês não perceberam? Durante ele manguaçou, dormiu e acordo apenas para aquela entrevista.

bruno palandrani disse...

A entrevista passou e eles não falaram nada.Parecia que o Bon... demorava dois minutos pra cada pergunta.
No pouco que o LuLLa falou se atrapalhou sim.
E que sono nada, acho que eles ensaiaram a entrevista várias vezes antes.
Quem não se lembra do RODA VIVA 1000. Esses dois exemplos servem pra mostrar como com ele tudo é diferente.
Sempre ajudado.

GVLIMA disse...

O Lula Alí-babá escorregou no tomate perante a nação; vimos o mentiroso dizer uma única verdade. "A ÚNICA COISA QUE CAIU EM 4 ANOS FOI O SALÁRIO MÍNIMO". Para quem disse que o salário mínimo seria ao final do seu mandato de 400 reais, acho que está faltando alguma coisa, ou não? mentiroso sórdido, e ainda quer mais 4 anos...

C. Mouro disse...

Viva o Poder, desde que o do nosso time: do nosso socialismo, do nosso intervencionismo, ou apenas o nosso Poder, é assim que a coisa tem caminhado. Ideais honestos parecem escorrer novamente pelo ralo.
.
Já existiram ideais de liberdade igual para todos quando se criticava o mercantilismo, protecionismo ou intervencionismo, contra o que seriam os conservadores de então (igual aos atuais).
Foi a "teoria do bode" que, botando na sala o marxismo, aniquilou as idéias liberais em favor do Poder estatal à moda antiga. O que talvez não se tenha previsto é que a catinga do "bode" poderia se tornar tolerável, e até preferível, em meio a disputa com a catinga intervencionista (conservadora), oriunda de podridão pouco diferente da marxista, diga-se de moral equivalente (relativista).
Aqueles que ingenuamente imaginaram que seriam as idéias de conservação do intervencionismo que poderiam aniquilar o marxismo, fraquejaram na defesa de ideais honestos em nome de uma "praxis do possível" ou pretensa "praxis realista" para a humanidade, entregando-se a rufiões intervencionistas (conservadores), estes com catinga não muito diferente dos marxistas.
Como é sabido, um indivíduo convivendo em meio à fezes acaba se habituando aos odores fétidos sem mais percebe-los desagradáveis. E assim, o "bode" deixou de ser fedorento pela alternativa de um odor semelhante em contra ponto. De modo que o ambiente limpo tornou-se desconhecido ao ser desdenhado como meta, em vista do apelo à "praxis realista" que propunha a disputa entre catinga menor e catinga maior.
Os ideais liberais foram propagandeados irrealistas por um lado e “socialmente injustos” pelo outro, visando favorecer a disputa pelo Poder entre dois animais fedorentos, em apaixonado embate, e logo se tornaram "times": o do bode limpo e o do bode sujo. E assim não mais se pensou em ausência de bodes, mas sim a presença de um bode menos fedorento como opção "realista", fazendo as vozes que defendiam a liberdade igual para todos sussurrarem constrangidas para não atrapalharem o jogo do "bode menos pior".
Foram-se os ideais honestos em nome da "praxis", os "radicais" liberais se calaram e todos foram se acostumando com a disputa entre fedores, até que já não os percebessem como fedores.
As idéias liberais, nos últimos tempos, timidíssimas, ameaçaram novamente, e o "bode menos pior" andou se perfumando para conquistar adeptos, mas vai abandonando o perfume na medida que percebe que lentamente os adeptos podem se acostumar com sua catinga natural em disputa com a do bode mais fedorento.
...enfim, depois de, num relâmpago, surgir uma brisa descontaminada, para dar conhecimento de que é possível viver sem "bodes", ladinamente surge o "bode perfumado" que se apresenta para engabelar, propondo que a disputa real só é possível entre bodes; e muitos parecem novamente dispostos a esquecerem ideais, em nome de uma pretensa "praxis realista", anuentes com a idéia de conviver na catinga optando pela catinga menor.
...mas esquecem-se que habituados à catinga, os indivíduos perdem o referencial, e já não distinguirão entre catingas, mas apenas optarão entre odores de escolha subjetiva......
..........e la nave va..
C. Mouro

Santa disse...

Rodrigo,
Excelente artigo!!!

Anônimo disse...

Lulla é o nosso autentico Forrest Gump..........

ex-petista disse...

Vi o link no post la no blog da Santa. Excelente o artigo. Muito bom seu blog, volto aqui sem dúvida. Um abraço.

Dayse disse...

Parabéns pelo artigo.

Rafael disse...

Rodrigo queria só complementar com uma observação que eu fiz da entrevista. O momento em que mascara caiu foi na ultima pergunta, em que num ato falho, Lula nos revelou: No meu governo melhorou tudo, economia, exportações, divisas, só não melhorou o SALÁRIO, foi realmente muito engraçado, a igenuidade e a falta de controle do presidende, que num lapso , nos revela sua face!

Fernando disse...

Cheguei aqui pela indicação da Santa.Não conhecia seu blog. Gostei muito.