sexta-feira, janeiro 26, 2007

Antiamericanismo Patológico



Rodrigo Constantino

“Para os latino-americanos é um escândalo insuportável que um punhado de anglo-saxãos, chegados ao hemisfério muito depois dos espanhóis, tenham se tornado a primeira potência do mundo”. (Carlos Rangel)

O povo brasileiro é, segundo algumas pesquisas apontam, um dos que tem maior sentimento negativo em relação aos Estados Unidos. A grande causa, creio, está na ignorância alimentada pela inveja. A falta de conhecimento acerca de inúmeros fatos, junto com décadas de lavagem cerebral ideológica, transformaram a nação do norte num demônio, assim como no perfeito bode expiatório. Não será meu objetivo aqui esgotar o assunto, pois seria necessário, para tanto, um livro inteiro. Sugiro então a leitura de A Obsessão Antiamericana, do francês Jean-François Revel. Ou, para quem preferir um estilo mais irônico, Manual do Perfeito Idiota Latinoamericano, o qual tem, entre os autores, Álvaro Vargas Llosa. Neste artigo irei tratar do tema de forma sucinta.

Uma das principais acusações contra os Estados Unidos diz respeito à seu poderio militar e seu aspecto belicoso. Muitos chegam ao absurdo de afirmar que é o poder americano que representa a maior ameaça à paz mundial, não a corrida armamentista de Irã, Coréia do Norte ou China. Chamam o país de “império”, e acham que sua força inigualável gera instabilidade no mundo. Não param para refletir que, mesmo com tanto poder, os Estados Unidos jamais foram conquistadores. Ignoram que entraram em várias guerras apenas de forma reativa, defendendo sempre o lado correto. Até mesmo a mais fracassada de todas as guerras, com o Vietnã, costuma gerar muito calor nos debates, mas pouca luz. Esquecem o contexto, e ignoram que o regime de Ho Chi Min, depois da partida americana, matou em poucos anos cerca de três vezes mais que as duas décadas de guerra com os Estados Unidos. Não citam Camboja, que não teve intervenção americana, e por isso mesmo viu o Khmer Vermelho, do comunista Pol-Pot, trucidar algo como 30% de sua população. Não pensam que a ajuda americana na Coréia foi o que possibilitou a sulista ser próspera e livre hoje, e não como sua irmã do norte. Mas ainda tem gente que pensa que o mundo seria mais calmo se o Irã tivesse o mesmo poder que os Estados Unidos.

Durante a Guerra Fria, havia uma divisão mais igual de forças, com o império soviético dividindo com os Estados Unidos a hegemonia. Alguém por acaso acha que o mundo era mais seguro? A hegemonia unilateral dos americanos hoje é bem mais tranquilizadora que a situação anterior, com um império maligno, que objetivava a exportação do terror mundo afora, ameaçando a paz e a liberdade dos povos. Graças ao poder americano o mundo não caiu nas garras comunistas. Não fossem os americanos e seu poder bélico, talvez boa parte do mundo hoje falasse russo e obedeceria a uma nomenklatura ditatorial, com os dissidentes jogados num campo de concentração qualquer da Sibéria. Se Hitler fracassou, devemos isso aos americanos, e se Stalin e seus seguidores também fracassaram, novamente devemos isso ao poder dos americanos. Todos que defendem a liberdade, ou seja, repudiam o nazismo e o socialismo, deveriam agradecer esta força militar americana que hoje tanto condenam, sem reflexão alguma.

Os Estados Unidos nunca conquistaram nações. Foram atacados tanto pelo Japão como pela Alemanha, reagiram, venceram, e garantiram a liberdade nesses países, que hoje desfrutam da segunda e terceira maiores economias do globo, respectivamente. Estão tentando fazer o mesmo no Iraque, ainda que a situação seja bem mais delicada ali. Aliás, sobre o Islã, é relevante destacar que nas intervenções na Somália, Bósnia ou Kosovo, assim como pressões sobre o governo macedônio, tiveram por objetivo defender as minorias islâmicas. Quem ataca de facto os muçulmanos são os próprios muçulmanos, como no caso do Iraque no Kwait, que foi defendido pelos americanos, ou na Argélia, onde o próprio povo que se massacra sozinho. Como que tamanha contradição pode passar desapercebida? Em 1956, foram os americanos que detiveram a ofensiva militar anglo-francesa-israelense contra o Egito, na chamada “Expedição Suez”. Nada disso é relevante para os povos obstinados e imbuídos de fé cega, assim como pesada lavagem cerebral de seus líderes, que utilizam os Estados Unidos como perfeito bode expiatório para justificar suas atrocidades domésticas.

Há muito mais o que se falar no campo militar, mas podemos partir para o caso econômico também. Os Estados Unidos são acusados de exploradores comerciais, mas ignoram que o país possui um déficit com praticamente todas as demais nações. São mais de US$ 700 bilhões importados todo ano a mais do que exportam. Em outras palavras, os consumidores americanos garantem o emprego de milhões de pessoas mundo afora, e ainda são acusados de exploradores e “consumistas”. Dependem do consumo dos americanos, mas vivem condenando-o. Criticam o embargo a Cuba, esquecendo que este país apontou mísseis para a Flórida e tomou na marra as empresas americanas na ilha, sem notar ainda a contradição de que culpam a ausência do comércio com os Estados Unidos pelos males do país comunista ao mesmo tempo que culpam o comércio pela pobreza de outros países. É preciso decidir se ser parceiro comercial dos americanos é solução para a miséria ou exploração que leva à miséria!

Enfim, a lista de acusações infundadas seria infindável. Claro que existe muito o que se criticar nos Estados Unidos, não há dúvida. Mas está muito evidente que estas pessoas não estão utilizando a razão para tanto. Não são críticas racionais, mas sim passionais, totalmente desprovidas de lógica. Não é razoável alguém bradar contra os Estados Unidos ao lado de Chávez, por exemplo. Não há um pingo de lógica em alguém que justifica um Bin Laden, achando causas para seu terrorismo nos próprios Estados Unidos, por exemplo. Na verdade, este antiamericanismo, em grau impressionante no Brasil, é totalmente patológico. É uma doença mesmo, fruto de uma inveja indomável. Certas pessoas jamais irão perdoar o fato desses “broncos” americanos terem criado em poucos séculos a nação mais próspera do mundo, com base em ampla liberdade individual. Não vão perdoar também o fato deles não terem deixado os soviéticos acabarem com a liberdade no mundo. A patologia é tanta, em alguns casos, que gostariam que a Al Qaeda conseguisse aquilo que os comunistas não conseguiram: a destruição dos americanos. Caso para a psiquiatria mesmo...

56 comentários:

Anônimo disse...

Se os Estados Unidos é bom ou ruim não interessa muito pra gente.

O que tínhamos que ser, e não somos, é PATRIOTAS.

Dá até para entender. Por que gostar de um país que é governado por uma cambada de inúteis e pederastas?

Difícil mesmo...

Primeiro limpa-se a sujeira, depois restaura-se o amor a Pátria...

Augusto disse...

Concordo que existe um anti-americanismo por empolgação e não pela reflexão verdadeira. Como no texto sobre o anti-semitismo citou a inveja como motor do sentimento, pode ser em alguns fracos ou superficialistas, mesmo os "intelectualizdos". Mas não penso que a verdade seja essa que passa no artigo. A verdade é complexa e depende do conceito do que é o melhor para a sociedade para discutirmos se os EUA são "bons" ou "maus", se podem ser odiados ou deveriam ser admirados. Como voce elucidou nas entrelinhas a superficialidade ou simplificação é um erro que os anti-americanos em geral cometem, mas penso que o cometeu ao tratar tão unilateralmete as atitudes estadunidenses para o mundo e suas consequencias.

Rodrigo Constantino disse...

Sobre o patriotismo:

"A individualidade sobrepuja em muito a nacionalidade e, num determinado homem, aquela merece mil vezes mais consideração do que esta." (Arthur Schopenhauer)

Tenho muito receio por este patriotismo exacerbado, que não deixa de ser uma forma de coletivismo.

embat disse...

desde que estes doentes nao consigam mt poder, o mundo pode respirar tranquilo
o problema eh quando surgem chaves e presidentes do ira por ai

Augusto disse...

Rodrigo,
cuidado com o Socialismo Patologico(vide o título do artigo). Não desperdice sua necessidade de passar conhecimento tropeçando em seu prorpio entendimento. Tenha em mente as soluções, não os simples julgamentos. Voce se torna o seu principal critico sendo talvez... ingênuo.
Uma boa fraseologia crítica pode empolgar mas não resolver um problema.
Um abraço.

Daniel Gurjão disse...

Caro Constantino,

Logo no início do artigo, não deveria ser inveja alimentada pela ignorância em vez de ignorância alimentada pela inveja? Faz mais sentido...

Abraço.

Mila disse...

Rodrigo, how right you are! Esse "patriotismo" exagerado cheira muito mal. Em um artigo que escrevi (many moons ago), eu comparava esse anti-americanismo histérico com a reação de uma empregada doméstica que trabalhou em minha casa, quando ainda morava no Brasil. Um dia ela, furiosa, me acusou de me arrumar e perfumar e deixá-la sozinha em casa, trabalhando... Pois se ela havia sido contratada para me dar a oportunidade de me locomover mais facilmente... Pura e simplesmente colocado, recalque, sentimento de inferioridade. O que nunca passou pela cabeça dela é que, não fosse eu, ela não teria trabalho. Vejo os brasileiros (os doidos, bem entendido) como ela: recalcados que não olham para si mesmos. Como dizia minha vó Olga: Macaco, olha o teu rabo, deixa o rabo do vizinho!

Juliano disse...

"O que tínhamos que ser, e não somos, é PATRIOTAS."

Puta merda, que piada! O que mais tem (infelizmente) nesse país idiota é patriotismo. É a coisa mais comum entre os esquerdinhas, é o comubustível do coletivismo e da estupidez nesse continente. Falta a esse FALSO DIREITA ler aquele capítulo do Manual do Perfeito Idiota Latino-Americano, "que linda é minha bandeira".

idiota.

Krystlonc disse...

Caro Reinaldo

Anti-americanismos é uma doença neurodegenerativa trasmitida nos bancos escolares por professores contaminados na faculdade.

O Anti-Americanismo é anterior mesmo ao socialismo debiloide, é maias profundo.

É herdeiro direto da imbecilidade nacional no século XIX em que o mundo era inglês e aqui só se falava sobre a glória da França. Mudamos muito pouco desde então.

Krystlonc disse...

Ps.: Desculpe trocar Rodrigo por Reinaldo é o abito.

Fabio Vasconcelos disse...

Eu já padeci desse mal.. chorava ao ouvir o Hino Nacional, coisa e tal.. hoje, aos 30 anos e depois de muito tempo indo e voltando ao exterior (trabalho com exportação), posso dizer que patriotismo demais não funciona.. nos deixa míopes.

O Brasil é legal por várias coisas, mas essa tolerância com bandido, essa falta de lucidez de nossos professores e esse povo adestrado para odiar tudo o que dá certo, isso tudo seria ridículo fosse o Brasil um filme de comédia.. não é, infelizmente acordo todos os dias vendo que não foi pesadelo.

Vejamos os fatos: a Inglaterra e a Austrália namoraram longamente com esse socialismo chinfrim chamado hoje de 3a via. Resultado prático: além de greves e falta de investimentos, muito mal-estar. Abriram-se as portas a um pouco de liberdade econômica e "voilá", esses países estao no topo do índice de liberdade econômica ! Agora vejamos Portugal e Espanha: só deram certo, e a Espanha mais que Portugal, com investimentos europeus do norte, aqueles povos gelados e sem felicidade, como muitos enxergam os americanos.

Pobres latinos.. envoltos com Chávez e Morales, nossos grandes líderes do MERDOSUL que se desenha.. avante à Revolução Bananeira!!

Longa vida à U.R.S.B.B.A. !!("União das Repúblicas Socialistas Bananeiras Bolivarianas da América do Sul")

Jabuticabo disse...

Bem, por outro lado, a admiração irrestrita aos EUA também tem alguns efeitos colaterais indesejáveis.

Vamos então a Pedro Bial, para demosntrar como este fenômeno não é nada restrito:

(Pedro Bial)
- Pelo que a gente vê, o Sr. não acha que o que todo mundo ambiciona, enfim, não é uma vida de classe média? As pessoas querem é ir comer no McDonald's!

(Ariano Suassuna)
- Pode até ser, mas a obrigação do artista é mostrar que há mais além disso, que existem outras coisas na vida.


Tanto Bial quanto Suassuna estão errados.

O McDonald's não é o símbolo de uma vida classe média. É o símbolo de fluxos de caixa seriamente debilitados.

"These people live like money grows on trees...

Trees they can't find!"

(propaganda de TV do McDonald's Dollar Menu, 2006-7)


Talvez 2 hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola e picles num pão com gergelim sejam vítimas daquele canibalismo cultural já detectado por Oswald de Andrade, e por isso aqui são consumidos com tamanha voracidade.

Blogildo disse...

O fato triste é que a propaganda esquerdista venceu. Não adianta. Dia desses eu conversava com uma jovem colega universitária que estava louvando Fidel Castro.
Classe média, com acesso à informação etc. Mesmo assim, contaminada com a propaganda.

Ao defender os EUA ela me olhava com aquele ar complacente que dirigimos aos malucos.

Abraço!

Ricardo A. N. Dornelles disse...

Rodrigo:
Assinaria embaixo este teu artigo.Quanto à indicação psiquiátrica, remeto-te ao livro "Ideology and the corruption of thought" de Joseph Gabel, ele próprio um psiquiatra não totalmente curado da esquerdopatia, onde ele faz uma interessante correlação entre o discurso ideologizado e o delírio psicótico. A leitura do livro explica o porquê de o esquerdista não aceitar evidência contra sua fé...

Burton Haslam disse...

Rodrigo
Bom texto. A ignorância, a total falta de ambição, assim como a inveja, são atributos distintos do brasileiro.

Rodrigo disse...

Cara, nem os americanos são tão acríticos assim...

Paulo disse...

Rodrigo, parabéns pelo excelente artigo. Objetivo e contundente, resume o que eu sinto sobre o tema.

Ainda que o capitalismo tenha feito as suas vítimas, ele sempre ofereceu a oportunidade de mudança, algo inviável para o comunismo, que quer nivelar todos por baixo como solução.

Um abraço.

Lusi disse...

Muito bem Rodrigo!
É verdade, chega a ser mesmo doentio esse antiamericanismo fruto da ignorância e inveja somado a um patriotismo às avessas. A questão é que essas pessoas não possuem outros dados se não os recebidos da universidade, da escola, da mídia, dos livros mais ``aprovados`` e são ``adormecidas`` por eles, e compram a ``briga`` que foram adestradas para comprar, bingo! Mas com um mínimo de honestidade e raciocínio lógico (o que falta em muitos) é possível ``acordar`` deste sono emburrecedor.

Um abraço!

TIO SAN disse...

OS ESTADOS UNIDO SAO UMA POTENCIA PQ SUBERAO ADMINISTRA MUITO BEM AS AMEASSA DESSES COMUMNISTA NOGENTO QUE QUEREM ACABA COM O MUNDO, SE ELES NAO TIVESSE BOICOTADO OS CUBANO ELES TINHO DESTRUIDO COM TUDO QUENEM OS NAZISTA TENTARO FAZE MAS NAO CONSEGUIRAO, EH POR ISSO Q EU VO ME MUDA PROS ESTADOS UNIDO ANTES QUE O LULLA ACABE COAGENTE TB!!!!!!!!!

UM ABRASSO RODRIGO!!!!!1

Mario disse...

Excelente texto, Rodrigo. Como você diz, de fato, há muito o que se falar, não só dos Estados Unidos, como, também, do Canadá.

Para começar, o povo norte-americano é o mais cosmopolita do mundo, embora os "brancos" (anglo-saxões) predominem. Talvez isso explique a mente e o coração abertos ao mundo e são extremamente solidários. São sempre os primeiros a se levantarem para ajudar outros povos e não é por serem ricos, já que, a maioria, como em qualquer parte do mundo, não pode ser considerada rica.

Por mais incrível que possa parecer, os Estados Unidos são o país que mais exporta empregos. Hoje, grande parte dos serviços de atendimento a clientes, telemarketing, etc., é feito por pessoas que residem fora do país. Não é de se estranhar que, por exemplo, ligando no telefone 0800 de um cartão de crédito, quem atende está na Índia. Um outro serviço contratado fora do país é o de digitação (há muitos anúncios por aí).

O que leva as empresas a contratarem mão-de-obra fora do país? Naturalmente, são os custos. Se tem o mundo inteiro à disposição, melhor ainda. Mas, o mais importante: a necessidade de baixar custos é fruto da livre concorrência. E há socialistas idiotas que dirão que isto é exploração de mão-de-obra barata.

Esta semana ficamos sabendo que a Ford está amargando o maior prejuízo da sua história. O americano não tem essa frescura idiota de nacionalismo e estão transformando as montadoras asiáticas nas maiores do mundo. O consumidor americano vai atrás de qualidade e preço. Lembro que uma boa parte do custo da produção de Detroit se deve ao fortíssimo sindicalismo, que está quebrando as 4 gigantes.

Mario disse...

No que diz respeito às guerras empreendidas pelos norte-americanos, Constantino tem toda razão. É lamentável que muito poucos conseguem enxergar o verdadeiro objetivo, que é a LIBERDADE!!!

Lamentávelmente, é a própria imprensa ianque, quase toda socialista, que impede a vitória, como ocorreu no Vietnam e como está ocorrendo no Iraque. Bush não invadiu o Iraque atrás das tais armas de destruição em massa. Tampouco foi por causa do petróleo (Os EEUU, caso quisessem, poderiam ser auto-suficientes com suas reservas do Golfo do Mexico, Nevada e Alasca). Não foi, nem mesmo, para pegar o tirano. Foi para mostrar que ainda existem os que lutam pela LIBERDADE, hoje, lamentavelmente, em extinção.

Mario disse...

Caro Constantino,

Sei que este assunto é totalmente offtopic, mas, é importante que você e seus leitores tomem conhecimento: JÁ HÁ PRESOS POLÍTICOS DESTE DESGOVERNO!


USP-Brasil e repressão: estudantes condenados à prisão por protestarem contra governo Lula

http://www.wsws.org/pt/2007/jan2007/por1-j27.shtml


Fui uspiano de 1968 a 1972, a fase mais difícil do governo militar e participei do Movimento EStudantil. SOU TESTEMUNHA! Nem naquela época houve ações desta natureza dentro da Cidade Universitária!

Anônimo disse...

Muito bom, Rodrigo!
Porém é preciso dizer que a ignorância em que o povo brasileiro é mantido, é proposital. A mídia está completamente acossada e subjugada, sendo obrigada a massificar o povo com proselitismo esquerdista. A estratégia é ignorar os Estados Unidos, divulgando apenas notícias ruins. Até a TV Escola e a TVE cortaram de sua grade de programação documentários, que antes abundavam, produzidos por empresas americanas. O que se vê agora são filmetes produzidos na China e em organizações esquerdistas do Canadá e da França, todos bem antigos.
L Valentin

PS: permita-me uma correção: no seu texto, a forma correta é "despercebida" e não "desApercebida". Mas, de qualquer forma, parabéns!

Maristela disse...

Prezado Rodrigo,
Parabéns pelo seu blog! Um pouco de oxigênio na mesmice cotidiana e no caldo ralo de informações atuais. Sobre o tema da inveja, nada melhor do que assistir ao filme: "Mauá, o Imperador e o Rei". Um filme que conta a saga do princípio do empreendedorismo no século XIX no nosso país, e hoje mais de um século depois, o Brasil continua tão.....Brasil.
Abraços e sucesso!

Adamastor disse...

Excelente artigo, também levo patadas quando defendo a democracia americana( é muito louco,as pessoas me vêem como um ET, parece que estou sozinho nessa luta pela salvação da democracia!) mas os EUA também tem um lado podre, como por exemplo, as cotas raciais, casamento gay, politicamete correto(tudo coisa de americano comunista canalha!)! Até o Bush( sou fã do Republicanos, não tanto dele, pois este não chega aos pés do Reagan!)veio com uma campanha pela abstinência sexual, só começar a transar depois dos 30! Eles também fazem umas merdinhas com o dinheiro do contribuinte com babaquices de convencer o jovem a ficar de abstinência sexual!

Mario disse...

Caro Adamastor,

De fato, lá nas terras do grande irmão do norte também existem socialistas e comunistóides, principalmente, depois que Marcuse aportou por lá, disseminando as idéias socialistas como "politicamente correto", "políticas afirmativas", "gay power", feminismo, "human rights", etc.. Toda a grande imprensa (CNN, ABC, New York Times, etc.) também está infestada dessa gentalha. O resultado está aí. Mais uma vez, os EEUU não conseguem resolver Iraque por causa da imprensa.

PS: tem toda razão com referência a Reagan, um dos últimos grandes arautos do American Way Of Life, da liberdade.

Ricardo Froes disse...

Como complemento, cito um parágrafo de Paulo Moura no blog do Diego Casagrande:

"Por paradoxal que pareça, os norte-americanos conseguem conjugar o individualismo extremo com o associativismo como nenhum outro povo do mundo. Associações civis de todo o tipo (clubes, igrejas, sindicatos, entidades de múltiplas características e finalidades) perpassam a sociedade civil norte-americana, como verdadeiros instrumentos de proteção dos cidadãos contra os abusos de poder dos governantes. A força da sociedade americana é tão grande que o poder de influência do governo sobre a vida das pessoas é infinitamente menor do que em países como Brasil, por exemplo, onde o Estado se mete em tudo. Nos EUA, o desenvolvimento social é resultado da pujança da sociedade e da iniciativa privada e da não-intervenção do Estado na economia. Devido à força da sociedade organizada e do mercado naquele país, não há, na sua história, governantes totalitários como Hitler, Mussolini, Stálin, Getúlio Vargas e Perón."

Salgado disse...

Mistura perigosíssima:

Patriotismo ufânico + racismo (cotas raciais) + socialismo + ódio invejoso como motriz de uma nação + desarmamento + propaganda mentirosa + imagem de um líder messiânico que fala às massas prometendo milagres impossíveis + povo ignorante e imoral + falsos valores = nazismo

É isso que queremos para o Brasil?

Anônimo disse...

vocês homófobos são idiotas. Ao invés de apresentar ao mundo uma direita cujo motivo é a liberdade individual contra a coerção arbitrária; fazem a felicidade de todos os esquerdinhas que automaticamente associam direita à pessoas preocupadas somente em manter o status quo e à proteção da tradição, enquanto alienam muitos que poderiam ajudar a carregar a bandeira da liberdade ao falar: "gente como eu só adquiriu tamanha liberdade no mundo capitalista".

Anônimo disse...

Homófobos????

Rod disse...

Totalmente de acordo com o Rodrigo. Para quem tem o desejo de se aprofundar em valores que a "Grande Mídia" despreza, visite o outro lado da moeda: BRAZIL FOR BUSH: www.brazilforbush.tk

Anônimo disse...

Rodrigo,

Parabéns! O texto é perfeito e me deu inúmeros argumentos para tentar convencer ou, pelo menos, poder debater com estes cegos anti-americanos.

Abraços,

Sandro.

Mito disse...

Lembre-se deste texto ao serem interrogados por um oficial de imigração em qualquer areoporto norte-americano.

Abraços.

mito disse...

Correção: os EUA jamais foram atacados pela Alemanha. Deu-se o contrário, com a marinha americana dando apoio à Inglaterra, caçando submarinos alemães.

Anônimo disse...

Constantino,

pergunto-me o que deu na sua cabeça para escrever tanta bobagem! Parabéns! Você conseguiu superar muito texto "pró-americanista" IDIOTA circulando por aí.

Vamos à correções:

1. Não, a Alemanha nunca agrediu os EUA. Se invadir o Iraque não for uma agressão para você, não sei o que mais pode ser...
2. De tanto meter o bedelho onde não era chamado, os EUA arrumaram a guerra do Vietnam e -- PIMBA! -- levaram uma PIABA!
3. Depois da surra no Vietnam os EUA não estavam dispostos a se meter em guerras lá nos cafundós do Judas -- mas também não queriam ficar de fora: os EUA APOIARAM a Frente de Libertação Nacional do Povo Khmer, liderada pelo ex-primeiro-ministro Son Sann, contra a invasão vietnamita, ocorrida em 1979. Em 1980, a ONU reconhece o Khmer Vermelho como legítimo representante do Camboja... Você afirmou que os EUA não interviram... Leia um pouco mais os livros de história e você descobrirá coisas fantásticas...
4. Os EUA apoiaram o Iraque na guerra contra o Irã. Inclusive, forneceram ARMAS e TREINAMENTO MILITAR. Shame, shame...
5. Colin Powell, ex-secretário de estado norte-americano, foi à ONU apresentar "fotos de satélite" de "armas de destruição em massa" supostamente existentes no Iraque. Hoje, sabe-se que Powell MENTIU para a ONU, para o povo americano, e para todo o mundo!... As "armas de destruição em massa" iraquianas nunca foram encontradas... Quer vergonha, não, Constantino?...
6. Hitler fracassou, sim: graças ao exército soviético, que invadiu Berlim bem antes dos americanos, em Abril de 1945, forçando a rendição nazista... Oh, você não sabia?... Puxa, que pena...
7. O apoio dado pelos norte-americanos aos egípcios foi conseqüência do medo de um provável alinhamento entre o Egito e a Ex-União Soviética. Desta forma, o presidente norte-americano se antecipou e quebrou a lógica da bipolaridade no Oriente Médio, se posicionando contra os Ingleses, franceses e israelenses (seus aliados tradicionais). Ou seja, os EUA preferiram TRAIR seus aliados do que permitir que o Egito se bandeasse para o lado comunista...

Eu poderia continuar e continuar, indefinidamente, mas vou parando por aqui... Como vê, sua retórica infantil, despreparada e ignorante foi praticamente toda derrubada, o que torna este seu artigo esdrúxulo... Será isso patológico, Constantino?...

Anônimo disse...

Caraca, Rodrigo!!!

O cara ai de cima deu uma humilhada legal em vc e nos seus puxa-sacos mal-informados. uauauaua

José Carlos disse...

Caro Rodrigo,

Parabéns pelo seu artigo, pois ele quebra um pouco este ambiente de "subúrbio intelectual" que denotam os noticiários com que somos massacrados. Enfim, ocupar páginas de jornais para provar que Bush vai atrapalhar o trânsito de São Paulo (?!) é realmente patológico e demencial. O bom mesmo seria termos por aqui Chávez e Fidel (numa UTI móvel), desfraldando seus aparatos ditatoriais, com seus esquemas de segurança tupiniquim.
Bem, mas você mostrou alguns aspectos (e apenas alguns, como chamou a atenção) deste preconceito que se volta contra os Estados Unidos e que tem por motivo uma mal escondida frustração: a de que a esquerda internacional (com seus aliados terroristas) tenham visto seus regimes afundar e caírem de podres e o tão malfadado capitalismo gerar uma prosperidade verdadeira e benéfica para tantos. Além do regime de verdadeiras liberdades individuais, às quais esses psicopatas de esquerda são tão avessos!
Houve aqui uns indivíduos que tentaram "humilhá-lo". Quanta cretinice junta e sem fundamento... e claro, anônima.

Ricardo Guimaraes disse...

QUERO PUBLICAR ESTE SEU ENSAIO NO MEU BLOG.
Temos que contrapor esta esquerda recalcada latino americana que tem inveja dos AMERICANOS serem a maior nação do mundo.CLARO QUE DEFEITOS TODOS TEMOS MAS CRUCIFICAR UMA NAÇAO POR CAUSA DE SEU PRESIDENTE NAO ACHO CORRETO.
OS PRESIDENTES PASSAM AS NAÇOES FICAM!

Ricardo Guimaraes disse...

Visitei a RUSSIA em novembro e vi como o povo esta mais feliz com a perspectiva de ser empreendedor.
Enquanto LENIN e STALIN MATARAM MAIS DE 40 MILHOES DE PESSOAS CONTRA O REGIME e FIDEL CASTRO OUTROS MILHARES....A IMPRENSA TUPINIQUIM exalta o novo SOCIALISTA POPULISTA chavez.Francamente vamos mostrar o PODRE do SOCIALISMO E COMUNISMO antes que sejamos queimados em praça publica.

Anônimo disse...

BRASIL, AME-O OU DEIXE-O.NINGUÉM É OBRIGADO A VIVER AQUI.

enderson disse...

como você pode se auto denominar libertário seu imbecil!!??

Anônimo disse...

Texto completamente parcial, só olha 1 lado dos fatos. Falta de proporcionalidade das consequências dos acontecimentos (Você ignora no texto consequências muito maiores e mais complexas do que citou)
E o pior, GENERALIZAÇÃO...
Está cometendo os mesmos erros do que os "antiamericanos" que critica...
É triste ver que muitos concordaram com argumentos tão pobres e ingênuos.

Bruna disse...

"Ignoram que [os Estados Unidos] entraram em várias guerras apenas de forma reativa, defendendo sempre o lado correto."

Baseada no texto supracitado - fruto de uma visível falta de informação por parte do autor - questiono: existe lado correto em guerra?
Faça-me o favor.

Fernanda disse...

"Excelente artigo, também levo patadas quando defendo a democracia americana( é muito louco,as pessoas me vêem como um ET, parece que estou sozinho nessa luta pela salvação da democracia!) mas os EUA também tem um lado podre, como por exemplo, as cotas raciais, casamento gay, politicamete correto(tudo coisa de americano comunista canalha!)! Até o Bush( sou fã do Republicanos, não tanto dele, pois este não chega aos pés do Reagan!)veio com uma campanha pela abstinência sexual"

Caralho, mas tu eh burro mesmo hein. Como que quer defender a 'democracia americana' e depois falar que 'os EUA tem podres, como casamento gay". Cade a democracia entao? TA FALANDO MERDA. Nao entendo mesmo. Falou que defende a democracia e depois malhou os direitos dos gays. Entao voce parece ser bem tradicional. Ai tu se contradiz denovo falando mal do tradicionalismo deles de 'trepar so com 30 anos'.
PORRA
QUALE MERMAO?

Fernanda disse...

e agora pro autor:
isso eh cucaracha querendo se fazer de gente.
quando chega nos EUA, vai eh lavar banheiro.
Pra ver o quanto que seus amiguinhos te adoram
;*

Renata disse...

AMIGO...
AS DUAS COISAS MAIS ABSURDAS QUE LI NESTE VASTO MUNDO DE INTERNET EM TODOS OS MEUS 30 ANOS:
*A PRIMEIRA FOI DE VOCÊ
"AO AFIRMAR QUE O BRASIL TEM INVEJA DOS AMERICANOS? QUE TIPO DE INVEJA?"
(ATÉ QUE ESTA ME FEZ RIR... E MUITOOOO)
PORQUE A SEGUNDA ME DEIXOU DEPRIMIDA:
"VOCÊ SABE QUAL É A GÍRIA QUE OS AMERICANOS USAM PARA DEFINIR "PROSTITUTA?"; ELES INTITULARAM DE "BRASILEIRA". TUDO BEM XINGARAM SUA MÃE, OU TALVEZ IRMÃ..."
MAS PRO SEU CONSOLO ELES TAMBÉM XINGARAM A MINHA!
E QUER SABER? SE ELES ME XINGAM, NEM LIGO PARA LIXO AMERICANO. TIRANDO ALGUMAS EXCEÇÕES DE NY (ESTA Ñ CONTA, AFINAL O MUNDO INTEIRO ESTÁ LÁ DENTRO... MENOS OS AMERICANOS, OBRIGADA POR ISTO MEU CRISTO REDENTOR!)KKKKK...
*ENGRAÇADO TAL COMENTÁRIO... MORO PRÓXIMO A VILA DO PAN, ESTÁVAMOS (EU E MARIDO) VENDO NUM RESTAURANTE A DIVULGAGAÇÃO DAS 7 MARAVILHAS DO MUNDO... HAVIA UNS ATLETAS DESTE "PAÍS MARAVILHOSO" QUE VC ACREDITA SER!
COITADOS... FICARAM TÃO DESOLADOS AO SABER QUE: COMO A "NOSSA ESTÁTUA DA LIBERDADE NÃO ENTROU E O CRISTO FICOU EM TERCEIRO LUGAR?".
IMAGINA A NOSSA COMEMORAÇÃO? CASO VC SEJA CARIOCA, MAS CREIO QUE NÃO!
APÓS TAL DIVULGAÇÃO, ESTES MESMOS ATLETAS RESOLVERAM, RIDICULAMENTE, COLOCAR UMA PLACA NA VILA OLÍMPICA:"BEM-VINDOS AO CONGO"
AÍ! ACHO QUE SENTIMOS UMA FORTE INVEJA DO POVINHO AÍ DE CIMA!
MAS É SÉRIO, A VILA DO PAN (QUE POR SINAL, ESTÁ L.I.N.D.A) DE CAIR O QUEIXO, ORGANIZAÇÃO PRA LÁ DE PRIMEIRO MUNDO)! ESTÁ DEIXANDO OS ATLETAS APAIXONADOS PELO RIO!
ÓBVIO QUE OS AMERICAANOS SÓ GOSTAM DO QUE VEM DELES (ESUECI DE INCLUIR OS ARGENTINOS)
ELES ESTOU ENLOUQUECIDOS COM O RIO!
FAZER O QUE?
EU LHE AFIRMO: O BRASILEIRO NÃO SENTE INVEJA, NEM DÁ TEMPO, VIVEMOS INTENSAMENTE CADA MINUTO AQUI! E OS PROBLEMAS EXISTINDO OU NÃO, NÃO SÃO FATORES PRA SER FELIZ AQUI! E O PIOR É QUE SOMOS!
*RECADINHO BÁSICO: VC ANDA LENDO COISAS MUITO RADICAIS, E EXTREMAMENTE ULTRAPASSADAS!
POR FAVOR LEIA OS LIVROS DE AMARTYA SEN E AMPLIE SEUS HORIZONTES!
PRONTO ESTE SERÁ CERTAMENTE A ÚLTIMA VEZ QUE ENTRAREI AQUI!
QUANTA VERBORRAGIA PRA FALAR MAIS DO MESMO OU QUASE NADA! KKKKKKK...
MAS ESTA DA INVEJA, CERTEZA... VIROU PIADA!
DE QUE ANO É ESTE COMENTÁRIO?
PERDOE-ME, FICO DESLIGADA NUMA MANHÃ LINDA DE INVERNO ENSOLARADA COM UMA PRAIA QUE AGORA ME ESPERA!
AMANHÃ SIM É O DIA DE LIGAR A MINHA TOMADA DA SERIEDADE, MORAL, ORGANIZAÇÃO, COMPRAS, CARRO, GASOLINA... ESTAS CHATICES QUE ATRAPALHAM A NOSSA CRIATIVIDADE BRASILEIRA! E QUE O POVO AMERICANO NÃO ALCANÇA, MAS EXPLICA-SE, É UM POVO BASICAMENTE MILITAR...
AFINAL NINGUÉM MELHOR DO QUE ELES PRA FAZER DINHEIRO COM TANTO SANGUE, E TANTAS GUERRAS!
OS COITADOS... FIZERAM TANTAS ARMAS COM RECEIO DA GRANDE GUERRA FRIA,(QUE NÃO ACONTECEU) QUE AGORA NÃO SABEM ONDE SEU ARMAMENTOS: SE ELES PERGUNTASSEM PRA NÓS, BRASILEIROS, GARANTO A VC QUE IRÍAMOS DAR UM JEITO NESTE ARMAMENTOS... MAS CERTAMENTE O MEU BRASIL NÃO COMETEU GENICÍDIO NO PAQUISTÃO.
MAS TUDO BEM... NÓS VENDEMOS O AÇO PRA ELES...
MAS, SEI QUE IREI VER ESTE IMPÉRIO DECADENTE RUIR DO NADA, ASSIM COMO ROMA, PORTUGAL, ESPANHA.... ASSIM CAMINHA NOSSA HUMANIDADE!
NÃO ADIANTA, ISTO É FATO... O MUNDO INTEIRO SABE QUE ELES ESTÃO ROENDO O OSSO! E VC ATÉ QUNDO VAI FICAR AÍ ACREDITANDO EDEFENDENDO ESTA GLOBALIZAÇÃO QUE NÃO DEU CERTO?

Rodrigo Constantino disse...

Minha nossa! Quanta estupidez...

Alexandre disse...

"Os Estados Unidos nunca conquistaram nações", Meu amigo, ha um erro crasso nesta sua afirmação, por acaso vc se esqueceu de boa parte do territorio mexicano e do panama (desclpe-me a acentuaçao e pontuaçao ausente por causa do meu teclado)

Thiago disse...

há tantos erros no artigo q me recuso a citar um por um.

mas posso resumi-lo como um sentimento d duas palavras :

"SIM, SENHOR!"

é bajulaçã d+ a alguém q se diz economista....

iss aí n é Liberalismo, é INVEJA...os EUA possuem grand histórico favorável mas desfavorável idem...

Thiago disse...

há tantos erros no artigo q me recuso a citar um por um.

mas posso resumi-lo como um sentimento d duas palavras :

"SIM, SENHOR!"

é bajulaçã d+ a alguém q se diz economista....

iss aí n é Liberalismo, é INVEJA...os EUA possuem grand histórico favorável mas desfavorável idem...

Cypher disse...

O Rodrigo e deformado e nao formado, inveja do que dos EUA? De invadir paises,fazer lavagem cerebral, de ter um presidente idiota como Bush? O Brasil e 10 vezes melhor que os EUA imagine sem ele. Ser contra a politica norte americana e ser patriota. Quem acha os EUA tao grande assim que saia do Brasil e va lavar pratos la. Tanto estudo e esse tal de Rodrigo e um alienado.
Acordem!

Anônimo disse...

USA é uma potência militar e política negativa. Estourou 2 bombas atômicas em 2 cidades. Poluiu com suas bombas a atmosfera terrestre e sua indústria imunda. Invadiu o Iraque para roubar seu petróleo. Uma estatística séria já mostrou que nesta guerra teve várias vítimas na populacao civil. O objetivo atual contra o Ira é imitar Adolf Hitler e a Operacao Barbarrosa da invasao da Uniao Soviética para através da fronteira do Ira invadir os pocos de petróleo da Rússia.
USA já aplicou no mundo todo vários golpes financeiros se aproveitando de muitos países que se deixam dominar e centralizar seu comércio com USA. O 1° golpe foi na depressao de 1029 e atualmente provocados pelos bancos com créditos imobiliário. Os dirigentes americanos sabem que o povo americano é oportunista e tem vício de se aproveitar das outras pessoas e por isso ofereceram este tipo de crédito aos americanos. Os americanos sao também gordos porque a mentalidade é de pegar as coisas para si com sofreguidao!
USA já a muito tempo deixou de ser um país capitalista. Seu presidente paraplégico durante a guerra tinha adimiracao por Stalin e deixou a Europa Oriental de presente para o louco comunista fazer o queria ou nao.
Entregou o Camboja a Pol Pot também.

USA ultiliza atualmente a política comunista do Clube de Frankfurt, Gramsci e Marcuse.
Esta política Comunista prega a esticao da família, da cultura Greco Romana e da religiao crista.
Por isso os meios de comunicacao e a Mídia deste país pregam a imoralidade, perversoes de todo tipo, favorecimenteo de psicopatas, criminosos e prostituicao.
No Alfganistao faz guerra para controlar o comércio de ópio.

USA entrou nas Guerras Mundiais para roubar as patentes da tecnologia militar dos alemaes.
As armas militares do USA sao armas inventadas e planejadas pelo governo Nazista. Aviao à jato, mísseis, bomba atômica, submarinos etc...Estas armas impoe poderio militar à forca porém nao mostra de forma nenhuma superioridade do povo americano e sua cultura devassa!
O comunismo Maxista da Rússia só destruiu mais rápido a Rússia, Camboja, Coréia do Norte, Cuba etc porém com socialismo Gramsci o mesmo braco da hidra que é o Comunismo vai também destruir outros países lentamente.

USA, Rússia e vários países da Europa, India, Paquistao é que sao os verdadeiros viloes da corrida atômica. Os misseis de Cuba estao apontados para a Flórida porém o USA tem mísseis apontados para o mundo todo.

Porém em caso de uma guerra atômica ninguém precisa se preocuparar com vencedores ou perdedores. Porque a humanidade nao vai sobreviver a esta guerra. O ser humano já a milhares de anos está fora da selecao natural e o organismo humano está se degenerando. Mesmo que a medicina evolua e sustente o corpo humano o cérebro já está sendo afetado. Em caso de uma guerra atômica o organismo humano mesmo que sobreviva as explosoes nao vai resistir. A a vida de nosso planeta vai seguir outro curso com outros seres vivos sem qualquer tipo de raca humana!

Paula disse...

Rodrigo, perfeita matéria!!!! Pra uma Brasileira que mora aqui há 18 anos, você expressou os meus sentimentos, bom saber que ainda tem gente com " commom sense" por aí. Valeu!

Paulo Henrique Gaspar Rocha disse...

Gente, vamos parar com esse negócio de brigar por coisas tão grandes, talvez vocês não saibam que não somos tão importantes assim...parece até que esse fórum vai mudar algo! É até legal isso, mas vamos trabalhar para mudar a nossa realidade! Só assim poderemos transformar nosso país em um lugar mais próspero e justo com o mínimo de defeitos Seja dos EUA, seja de qualquer país desse mundo! OK?

Stefano disse...

Obsessão antiestadunidense?? necas... apenas tenho bronca com a White House.

Ho Chi Minh?? o velho morreu em 1969... 6 anos antes da partida dos EUA do pais! Lembre que os EUA apoiaram aquele fanatico religioso (Ngo DInh Diem)... que caçou budistas... (a propria midia dos EUA fala isso)... Diem gerou uma crise tao grande no Vietnam que ajudou a causa de Ho CHi Minh.

Pol Pot?? FOi um genocida..de fato.. mas voce se esquece do respaldo dos EUA a Idi Amin Dada.. Bokassa Mobutu... e o atual apoio ao rei saudita.. um alto teocrata islamico que massacra o povo e aplica duramente a Sharia.E nem falo do Bahrein...

Coreia?? Fale de 1945... os EUA pediram pra URSS chutarem os japas da Coreia e Manchuria..
os proprios EUA aceitaram dividir o mundo com a URSS... em virtude de terem sido os 2 maiores vencedores da 2ª guerra!

de fato a URSS nao era santa... mas o que dizer do belissimo apoio dos EUA aos reis islamicos do golfo persico.?? Esses reis sao uns brutamontes ... nada devem a Stalin!

"Todos que defendem a liberdade, ou seja, repudiam o nazismo e o socialismo, deveriam agradecer esta força militar americana que hoje tanto condenam, sem reflexão alguma."

è mesmo?? entao pq os EUA e URSS eram amiguinhos na 2ª guerra.. quando combatiam o Eixo???

"Os Estados Unidos nunca conquistaram nações."

De fato... nem a Alemanha.. nem Portugal.;.nem Espanha.. etc etc etc

voce falou do Egito?? por favor.. fale do atentado terrorista israelense contra cidadãos dos EUA e GB (Lavon Affair). Este atentado "false flag" visava culpar o Egito e gerar conflito Egito x Ocidente.

Cuba "apontou" missis?? ah sei... e os EUA que anteriormente... instalaram missis na Turquia apontados pra URSS ? Cuba de fato confiscou empresas dos EUA... foi 1 retaliação pela cumplicidade dos EUA com os governos anteriores e com as ações dos EUA contra governo de 1959.

embargo... os EUA que embargam Cuba soa os mesmos que abençoam os reis arabes do Golfo... sao os mesmos que nunca adotaram duro embargo contra o apartheid sul-africano.

inveja?? olha.. a Escandinavia é mais bacana quje os EUA>.. o indice de pobreza e desigualdade é bem menor que os EUA.

Stefano disse...

Rodrigo... fale do apoio dos EUA as teocracias islamicas da A.Saudita... do Bahrein.. do Qatar...
elas sao mais radicais que o Iran...
lá a decapitação de "bruxas" de gays....
de opositores é comum...
mas... isso nao incomoda aos EUA...
Bin Laden... ah..sei... esse cara foi cria dos EUA nos anos 80... pra combater a URSS no Afeganistao...
no filme Rambo III... os islamicos sao do bem.. afinal combater os vermelhos...

voce fala mal da URSS?? Curiosamente no Dia da Memoria do Holocausto o Exercito Vermelho é considerado libertador.,... pois ele expulsou os nazistas da Polonia e de Auschwitz...
Até Israel homenageou a URSS por isso!...
ou seja.. Israel virou stalinista agora??