segunda-feira, março 05, 2007

O Anti-Semitismo Cristão


Rodrigo Constantino

"The greatness of Christianity did not lie in attempted negotiations for compromise with any similar philosophical opinions in the ancient world, but in its inexorable fanaticism in preaching and fighting for its own doctrine." (Hitler, em Mein Kampf)

De tudo que fui acusado pelos cristãos que não deveriam julgar, após meus artigos sobre religião, aquilo que mais me impressionou foi o anti-semitismo. Bastaria ter lido alguns artigos meus para ficar claro que tal acusação é esdrúxula. Não obstante, insistiram bastante neste ponto, e tudo porque tiraram uma frase que usei de Voltaire do seu contexto.

Em O Túmulo do Fanatismo, Voltaire estava condenando aqueles que acreditavam literalmente nas fábulas, e sobre estes, afirma que reconhecem ser "um povo de ladrões que carregam para um deserto tudo o que roubaram dos egípcios". Com isso, jamais quis acusar todos os judeus de ladrões, o que seria estúpido e coletivista. Logo depois, Voltaire compara as fábulas dos judeus com as dos gregos, afirmando que estas eram mais humanas. Afinal, Josué teria mandado enforcar trinta e um reis, e o próprio Voltaire condena o autor da história, dizendo que se ele tivesse o propósito de tornar os judeus execráveis aos olhos dos outros, não teria agido de outra forma. Em resumo, usei a frase neste contexto, condenando aqueles que acreditam nas histórias dos livros sagrados cegamente. Afinal, a própria Bíblia está repleta de passagens violentas, com assassinatos, escravidão e outras barbaridades que não me parecem nada admiráveis.

O livro citado por Voltaire para levantar a hipótese de Jesus ter sido filho do soldado Panther com Mirja, e ter sido declarado bastardo pelos juízes da cidade, é Sepher Toldos Jeschut, que parece ter sido composto vários anos depois do suplício de Jesus, na época em que compilavam os Evangelhos. A sinagoga, vendo uma nova seita nascida em seu seio, é que espalhava uma vida de Jesus injuriosa. Não deixa de ser curioso observar hoje cristãos falando em cultura judaico-cristã, como se judeus e cristãos tivessem sido unha e carne desde sempre, em vez de óleo e água. Não nos esqueçamos do Sermão da Montanha, onde Jesus diz: "Quando pois dás a esmola, não faças tocar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem honrados pelos homens". Tudo bem que no mesmo discurso Jesus manda não julgar, e hipócrita me parece justamente um julgamento de valor. Mas fica a questão: seriam os judeus hipócritas na opinião do próprio Cristo? E apenas porque faziam aquilo que quase todo cristão faz hoje nas suas igrejas?

Shakespeare tratou do tema anti-semitismo em O Mercador de Veneza, retratando o preconceito vigente contra os judeus em sua época. Shylock, o judeu banqueiro, afirma numa passagem que odeia Antonio porque ele é cristão, e mais ainda, porque ele humildemente empresta dinheiro sem cobrar, pressionando a taxa de juros de Veneza para baixo. Shylock afirma que Antonio odeia os judeus, e que denuncia seus negócios e seu suado lucro, que ele chama de "usura". De fato, os cristãos condenaram por séculos a usura, princípio básico do capitalismo, já que é o que permite trocas voluntárias mutuamente benéficas entre poupadores e investidores. Fica estranho ignorar tantos séculos de brigas e disputas de repente, ainda mais quando sabemos que persiste um forte ranço anti-capitalista em muitos católicos.

Mas o que mais espanta mesmo é o que a Inquisição fez. Como dizem Michael Baigent e Richard Leigh em A Inquisição, "o alvo primário da Inquisição espanhola seria a população judaica da Península Ibérica". Segundo os autores, "a Inquisição na Espanha iria antecipar a patologia do nazismo do século XX". Os ‘conversos’, que haviam abandonado sua fé e abraçado o cristianismo, tendiam a estar entre as pessoas mais instruídas da Espanha. Desde o momento de sua criação, a Inquisição espanhola lançara olhos cobiçosos sobre a riqueza judia. A Inquisição endossou com entusiasmo o virulento anti-semitismo já promulgado por um notório pregador, Alonso de Espina, que odiava igualmente judeus e ‘conversos’. Alonso defendera a completa extirpação do judaísmo da Espanha - por expulsão ou extermínio.

A 12 de maio de 1486, todos os judeus foram enxotados de grandes partes de Aragão. Torquemada parece ter aceitado o adiamento pela Coroa da expulsão de todos os judeus da Espanha até que o Reino muçulmano de Granada fosse final e definitivamente conquistado. Conforme os autores contam: "Assim surgiu o notório caso da 'Santa Criança de La Guardia', uma fabricação mais crassa que qualquer outra perpetrada em nosso século por Hitler ou Stalin. A 14 de novembro de 1491, duas semanas antes da queda de Granada, cinco judeus e seis ‘conversos’ foram mandados para a estaca em Ávila. Haviam sido condenados por profanarem a hóstia". Como disse Carlos Fuentes, a Espanha, em 1492, baniu a sensualidade com os mouros, a inteligência com os judeus, e ficou estéril durante os cinco séculos seguintes.

Não custa lembrar também que Hitler, que era católico, dizia que estava seguindo os mandamentos do Senhor quando eliminava os judeus, em boa parte com a omissão da Igreja Católica, que jamais excomungou Hitler, até onde sei. Aliás, no Index dos livros proibidos pela Inquisição, Voltaire, Galileu, Victor Hugo e Kant estavam vetados, mas Mein Kampf, do nazista assassino, jamais constou na lista. Estranhos critérios esses...

Existem inúmeros outros casos para contar, mas creio que o big picture já tenha ficado claro. Esses cristãos, que chegam a minimizar as atrocidades da Inquisição, afirmando que era apenas uma defesa contra o Islã ou que matou bem menos que os comunistas, são os mesmos que me acusaram de anti-semita por causa de uma frase de Voltaire tirada do seu contexto. Seria cômico, não fosse trágico.

127 comentários:

Daniel Correa disse...

Rodrigo,

Entendo a tua dificuldade em compatibilizar o que tu vê nos cristãos e no que está escrito: "não julgueis". Se queremos ver a Lei de Deus nos homens, só podemos olhar para um, Jesus. Em nenhum outro encontrarás a Lei. Se isso fosse possível, Deus não precisaria ter encarnado. Ele veio porque nenhum homem era capaz de cumprir a Lei.

Somente Deus tem autoridade e discernimento para julgar o homem. O homem tem liberdade apenas para julgar a profecia, mas não o profeta. Tudo que tu ouve e vê, podes julgar, porém não a pessoa.

Podes ver isso na seguinte passagem:

1Th 5:20 Não desprezeis as profecias.
1Th 5:21 Examinai tudo. Retende o bem.

A Igreja Católica Romana tem desprezado as escrituras desde que nasceu. Não te aconselho procurar nela modelo de santidade. Ela já foi concebida pela divisão, como mercadoria e nada tem da Igreja de Deus.

Sobre os judeus, cabe entendermos o que é um judeu. Não é apenas aquele que tem origem sanguinea, é algo espiritual.

Veja o que disse o apostolo Paulo:

Romanos 2:29 Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus.

O povo de Israel que prega a Lei de Moisés mas despreza o amor e a santidade não são judeus. Judeu é algo interior. Circuncisão é remoção da carne. E o que é carne?

Gal 5:19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,

Gal 5:20 Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,

Gal 5:21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.

Este é o plano de Deus para o homem, a remoção da carne, a circuncisão. Repito: circuncisão não é algo exterior, no nosso corpo, circuncisão é interior no coração.

Colossenses 2:11 no qual também fostes circuncidados com a circuncisão não feita por mãos no despojar do corpo da carne, a saber, a circuncisão de Cristo;


O plano de Deus para o homem é este que está escrito claramente na Biblia. Quando quisermos saber sobre quem é Deus, devemos olhar para ela e não para os homens. Os homens são sujeitos a falhas e mesmo que digam que são cristãos, devemos apenas reter o que é bom. Se não há nada de bom a reter, não retemos nada.

abraço
Daniel

C. Mouro disse...

Ôpa!
"Em nenhum outro encontrarás a Lei."

Se não estou enganado, o próprio Paulo discorda desta afirmação quando fala sobre aqueles que "mesmo sem conhecerem a lei, têm a lei escrita em seus corações"


...É... vou ler o resto para ame certificar se entendi direito

Abraços
C. Mouro

C. Mouro disse...

Entendi sim.

Abs
C. Mouro

Jeová disse...

"Aliás, no Index dos livros proibidos pela Inquisição, Voltaire, Galileu, Victor Hugo e Kant estavam vetados, mas Mein Kampf, do nazista assassino, jamais constou na lista. Estranhos critérios esses..."

Ué, esse index ficou existindo até quando ?

Rodrigo Constantino disse...

Acredite se quiser, mas até 1948!!!

Azi disse...

Mas o index continuava plenamente ativo em 1948, sendo fonte autoritativa de todos os livros condenados pelos católicos?

O simples fato de um livro não constar no index, mesmo nos seus estertores, significa que a Igreja Católica o aprovava?

Você acha mesmo que a Igreja Católica é favorável ao Mein Kampf?

Você está sendo desonesto...

Daniel Correa disse...

C.Mouro

Vou reescrever melhor a minha frase:

Se quisermos ver a Lei de Deus nos homens, temos que olhar primeiro para Jesus, que expressou toda a Lei no seu corpo. Os demais homens estão sujeitos a falhas e não são modelos perfeitos, embora os que crêem tenham recebido o Espírito de Deus no seu espírito humano.

O plano de Deus não é habitar no coração (alma), mas é governá-lo.

Se algum homem já passou por um processo de santificação avançado, podemos sim ver o Espírito de Deus se manifestando aravés dele.

abraço
Daniel

Jeová disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jeová disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jeová disse...

Azi,

tem uma frase do papa bem forte apoiando o Hitler. Não to lembrado como era. Não sei se a autoria é realmente confiável.

O maior problema dos conservadores, na minha opinião, é que, além de misturar religião com política, eles tentam basear a sua opinião sobre aspectos laicos (político e econômicos) na religião.

Um conservador é alguém que defende os princípios morais e as tradições familiares. É contra o aborto, o casamento gay e etc.

Um conservador pode ser estatólatra ou liberal. E há vários exemplos disso. Os conservadores protestantes, principalmente os puritanos, são liberais econômicos; enquanto os conservadores católicos são estatólatras e, muitas vezes, pró-comunistas, vide teologia da libertação.

O nazi-fascismo nada mais é do que um comunismo que "defende os princípios morais, a tradiçao, a Igreja e a família". Essa é a verdade.

Além disso, nos países comunistas, há muitas proibições das quais os conservadores são favoráveis. Ex.: Há proibição do casamento gay, de prostituição e de drogas.

Em suma: o conservadorismo pode se aliar a qualquer sistema econômico

E Foi o conservadorismo e o comunismo que formaram o nazi-fascismo.

a.h disse...

Um perfeito exemplo de como os conservadores podem, tranquilamente, se aliar a setores oligárquicos da economia - uma vez que a Rússia atual não é exemplo de liberalismo algum - está em http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/01/070129_paradagaymoscoumv.shtml

Para este tipo de conservadorismo, não importam os meios para se atingir um fim conservador. E por 'fim' entenda-se o que eles advogam como tal: algo totalmente anti-libertário.

Anônimo disse...

Link para dizer NÃO AO GUERRILHEIRO COVARDE

http://www5.estadao.com.br/enquete/politica/totais.htm

José Dirceu merece ser anistiado e ter seus direitos políticos retomados?
Sim: 5.76%
Não: 94.24%

Ricardo Froes disse...

"Nenhum homem acredita que a Bíblia diz o que está escrito: acredita que ela diz o que ele quer". George Bernard Shaw

E, para tanto, se valem de artifícios mais infantis para provar a existência do improvável. Romanos 2, tem 29 versículos onde deus desanca os judeus de cabo a rabo e, no entanto, apenas a última frase é citada. Tem forma mais tola de se distorcer um pensamento?

Que leia quem tiver saco.

ROMANOS 2

1 Portanto, és inescusável, ó homem, qualquer que sejas, quando julgas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu que julgas, praticas o mesmo.
2 E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade, contra os que tais coisas praticam.
3 E tu, ó homem, que julgas os que praticam tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus?
4 Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te conduz ao arrependimento?
5 Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus,
6 que retribuirá a cada um segundo as suas obras;
7 a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em favor o bem, procuram glória, e honra e incorrupção;
8 mas ira e indignação aos que são contenciosos, e desobedientes à iniqüidade;
9 tribulação e angústia sobre a alma de todo homem que pratica o mal, primeiramente do judeu, e também do grego;
10 glória, porém, e honra e paz a todo aquele que pratica o bem, primeiramente ao judeu, e também ao grego;
11 pois para com Deus não há acepção de pessoas.
12 Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados.
13 Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas serão justificados os que praticam a lei
14 (porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem por natureza as coisas da lei, eles, embora não tendo lei, para si mesmos são lei.
15 pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os),
16 no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Cristo Jesus, segundo o meu evangelho.
17 Mas se tu és chamado judeu, e repousas na lei, e te glorias em Deus;
18 e conheces a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído na lei;
19 e confias que és guia dos cegos, luz dos que estão em trevas,
20 instruidor dos néscios, mestre de crianças, que tens na lei a forma da ciência e da verdade;
21 tu, pois, que ensinas a outrem, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas?
22 Tu, que dizes que não se deve cometer adultério, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, roubas os templos?
23 Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei?
24 Assim pois, por vossa causa, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios, como está escrito.
25 Porque a circuncisão é, na verdade, proveitosa, se guardares a lei; mas se tu és transgressor da lei, a tua circuncisão tem-se tornado em incircuncisão.
26 Se, pois, a incircuncisão guardar os preceitos da lei, porventura a incircuncisão não será reputada como circuncisão?
27 E a incircuncisão que por natureza o é, se cumpre a lei, julgará a ti, que com a letra e a circuncisão és transgressor da lei.
28 Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne.
29 Mas é judeu aquele que o é interiormente, e circuncisão é a do coração, no espírito, e não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus.

Daniel Correa disse...

Ricardo,

na minha ótica, o versículo 29 é a confirmação dos outros.

Pelo que entendo deste texto, o mais importante é ter uma expressão da Lei de Deus e não apenas citar ela.

Tem um verso em Isaías que resume bem este capitulo 2 de Romanos:

Isaías 29:13 Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;


abraço
Daniel

LIberal Agnóstico disse...

Pergunta
Só uma curiosidade. Qual foi o livro de Kant vetado pelo index da inquisição? Desculpe minha ignorância. Pode citar a fonte?

Helena disse...

Liberal agnóstico,

Trata-se da "Crítica da razão pura".

Até,
Helena.

helena disse...

Constantino,

O index não existiu "apenas" até 1948, mas até 1966. Em 1948 foi editado pela trigésima segunda e última vez, mas só foi abolido em 1966.

Um grande abraço,
Helena.

Ricardo Froes disse...

Pois é, Daniel. O que realmente mais preocupa é essa tal "expressão da lei de deus", que cada um dos crentes tem dentro de si, como resume bem a citação de Shaw no início do meu comentário.

Bhagavad gitas, corões, vedas, torás, bíblias, enfim, toda a literatura religiosa não passa de uma colcha de retalhos, meros compêndios de superstições e medos inerentes ao homem desde que ele ouviu o primeiro trovão e não soube explicar. A ignorância é a mãe da fé e a avó das religiões. Esses absurdos, quando adornados com promessas de vida eterna, virgens vestais, nirvanas e outros quetais, são extremamente atraentes para os que usam a cabeça apenas para separar as orelhas, de quem se aproveitam os enfeitadores de pavão.

Claro que é muito mais palatável você resumir Romanos 2 no último versículo que diz "Mas é judeu aquele que o é interiormente, e circuncisão é a do coração, no espírito, e não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus." do que resumí-lo dizendo que "Tu, que dizes que não se deve cometer adultério, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, roubas os templos? Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? Assim pois, por vossa causa, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios, como está escrito".

Quantas verdades existem nos tais "livros sagrados"? Quantas provas da existência de deuses? Talvez nenhuma, talvez mil, dependendo de quem e para que os leiam.

helena disse...

Liberal agnóstico,

perdoe-me, você solicitou também a fonte. É possível verificar parte do index em

http://www.fordham.edu/halsall/mod/indexlibrorum.html

Até,
Helena.

helena disse...

Liberal agnóstico,

perdoe-me, você solicitou também a fonte. É possível verificar parte do index em

http://www.fordham.edu/halsall/mod/indexlibrorum.html

Até,
Helena.

Azi disse...

tem uma frase do papa bem forte apoiando o Hitler. Não to lembrado como era. Não sei se a autoria é realmente confiável.

Ainda que tenha... e daí?
Isso significa que o catolicismo (ou o cristianismo) são apoiadores do hitlerismo?
O Lula também tem frase bem forte apoiando o Hitler.

Que pobreza, viu...
"Reductio ad hitlerum"... é falácia catalogada.
http://en.wikipedia.org/wiki/Reductio_ad_hitlerum
http://www.fallacyfiles.org/adnazium.html

É o equivalente ao "por que Deus quis", ou "por que isso é coisa do demônio", na idade média.
É carta fácil, e pode ser aplicado a tudo, de vegetarianismo a defesa do meio-ambiente.

Coisa de gente medíocre, que não tem mais o que falar.
"Reductio ad hitlerum" é um ZAP.
Só revela falta de capacidade argumentativa de quem jogou essa carta na mesa

Rodrigo Constantino disse...

"tem uma frase do papa bem forte apoiando o Hitler. Não to lembrado como era. Não sei se a autoria é realmente confiável."

"Ainda que tenha... e daí?"

Como assim... E DAÍ???

O Papa é o ícone maior da Igreja. Muitos acham até que ele passa, como num passe de mágica, a desfrutar de uma infalibilidade sobrenatural. O maior responsável pela Igreja diz algo bom sobre um dos maiores monstros da humanidade e vc pergunta "e daí?"????

Espanto...

Rodrigo

Ricardo Froes disse...

"Mesmo hoje, eu acredito que estou agindo de acordo com a vontade do Todo Poderoso Criador: me defendendo dos Judeus, estou lutando para o trabalho do Senhor." Adolph Hitler - Mein Kampf, Capítulo 2

Não se trata de apoio e sim conivência. O papa Pio XII, que dispunha da única rádio independente em toda a Europa ocupada durante a Segunda Guerra, jamais fez sequer uma denúncia pública das atrocidades que os nazistas estavam cometendo.Da mesma meneira, quando Pol Pot matou 2 milhões de cambojanos em nome do comunismo, a esquerda também ficou caladinha.

Quem cala consente...

andré disse...

O Papa é o ícone maior da Igreja.
Da Igreja Católica.

Daniel Correa disse...

Ricardo,

veja que saímos da discussão a respeito do "anti-semitismo cristão" e entramos na da existência ou não do criador.

Eu não estou tentando convencer ninguem a crer em Deus, mas estou colocando que a luz das escrituras não existe anti-semitismo cristão.

Pode existir anti-semitismo de quem se diz cristão, mas não de Cristo.

O que a Biblia diz é que Israel se rebelou contra Deus quando não aceitou Jesus como Messias. E quando se desvia de Deus, Ele não pode fazer nada que venha a redimí-lo. Isso não vale apenas para Israel, mas também para qualquer um que conheça a Verdade, o Verbo.

Existe legalidade espiritual contra Israel e Deus não pode abençoar a desordem.

Se aconteceram atrocidades contra os judeus é porque havia legalidade para que isso aconteça. Legalidade é uma brecha.

1Pe 5:8 Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;

Eu sei que aqui ninguem acredita nisso, mas aí é outra história. Estou colocando apenas o que a Biblia diz a respeito.

abraço
Daniel

andré disse...

Mas fica a questão: seriam os judeus hipócritas na opinião do próprio Cristo?

Claro que não. Até porque Cristo era judeu!

"Quando pois dás a esmola, não faças tocar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem honrados pelos homens".

O tal Cristo está chamando todos das ruas e das sinagogas de hipócritas ou citando um comportamento dos hipócritas nas sinagogas e nas ruas?

a.h disse...

Em Adeus mundo ateu , Olavo de Carvalho diz:



(...)
Todas as civilizações nasceram de surtos religiosos originários. Jamais existiu uma “civilização laica”. Longo tempo decorrido da fundação das civilizações, nada impede que alguns valores e símbolos sejam separados abstrativamente das suas origens e se tornem, na prática, forças educativas relativamente independentes.
(...)
Toda “moral laica” não é senão um recorte operado em códigos morais religiosos anteriores.
Esse recorte pode ser eficaz para certos grupos dentro de uma civilização que, no fundo, permaneça religiosa, mas, suprimido esse fundo, o recorte perde todo sentido. A incapacidade da Europa laica de defender-se da ocupação cultural muçulmana é o exemplo mais evidente.
O presente estado de coisas nos países que se desprenderam mais integralmente de suas raízes judaico-cristãs está demonstrando com evidência máxima que a pretensa “civilização leiga” nunca existiu nem pode existir.
Ela durou apenas umas décadas, jamais conseguiu extirpar totalmente a religião da vida pública, malgrado todos os expedientes repressivos que usou contra ela e, no fim das contas, sua breve existência foi apenas uma interface entre duas civilizações religiosas: a Europa cristã moribunda e a nascente Europa islâmica.
(...)
Em suma, só o homem abstrato – ou o herdeiro mais ou menos inconsciente de tradições religiosas – pode ter uma moral sem Deus. O primeiro é uma ficção lógica, o segundo é uma aparência que encobre a realidade das suas próprias origens.
Tomá-los como realidades, e mais ainda como realidades universais e incondicionadas, é um erro filosófico primário, que mostra escassa capacidade de analisar a experiência.

.
O mundo laico, quando ancorado em valores morais, sempre nasceu de uma religião ou os valores morais religiosos foram fruto de adaptações de religiões anteriores, inclusive pagãs, admitindo-se a necessidade de religião como necessidade de uma cosmovisão para a vida tribal? E se, o que é legado de geração a geração não é a cosmovisão religiosa, mas alguns de seus valores destituídos de teologia, o que é essencial para a vida em sociedade prescinde de uma visão sobre o além.

OC, novamente, inverte as coisas. Como se a religião, tal e qual a conhecemos nesse nosso mundo ocidental fosse anterior a qualquer forma de vida e organização social. Nada mais distante da realidade. Se ela foi (e é) necessária para alguns, não é o mesmo para toda e qualquer ordem social que, a bem da verdade, se distancia cada vez mais dos templos mantendo apenas seus aspectos úteis, supra-religiosos.

Na verdade o que se dissemina é a "religião sem deus". Chame a isto do que quiser, mas não se faz necessária à moral, uma religião.

Uma flagrante contradição do cérebro olaviano é que ele diz ao final de um dos parágrafos que tal civilização laica "nunca existiu" para, logo em seguida afirmar que ela "durou apenas umas décadas"!

A "experiência" que OC julga ser capaz de analisar, é a sua, particular de um grupo de crentes que se insere em um contexto maior, o da Civilização Aberta e tolerante com religiosos e não religiosos.
.

Labels: Religião; Olavo de Carvalho e suas sandices

Anônimo disse...

Primeiro Olavo afirma que o Constantino disse o que não disse. Em seguida, informa novamente em seu scrapbook que apenas "jogou um verde", e que o Constantino teria caido com um "pato", em sua "pegadinha". Que se passa com O olavo?

Roberto Eifler disse...

É, caro Rodrigo, está duro hoje em dia fazer qualquer comentário que se pretenda isento. Toda época tem suas palavras-tabu, carregadas de tantos significados ideológicos que só o fato de mencioná-las já desencadeia reações emocionais despropositadas. A palavra “raça”, por exemplo. Não precisa de nenhum adjetivo para ser “interpretada” pelo interlocutor a seu bel-prazer. Que o diga o senador Bornhausen. “Judeu” é outra palavra que deve ser dita com muito cuidado, pois, depois do Holocausto, não há necessidade de adjetivos para se subentenderem intenções preconceituosas. O cristianismo já foi assim; agora está com o couro grosso, não precisa de tanto cuidado. Outras palavras, ao contrário, parece que existem para levarem pau. “Conservador” é uma delas. Lendo o comentário de Jeová, não pude deixar de relembrar isso. Eu, por exemplo, me considero conservador, mas sou ateu, pró-aborto, pró-maioridade aos 14 anos (para não dizer 12), pró-eutanásia e outros prós mais. Para mim, ser conservador é ser sobretudo anti-racionalista, considerando racionalismo toda forma de pensamento que acha que a razão tem a solução para todos os males, sendo seu maior exemplo o marxismo, além de outros “ismos”. Ser conservador, no Brasil, é ser primordialmente cético.
Um abraço.

Ricardo Froes disse...

Daniel:

Eu só comentei sobre a existência de deus no fim. No entanto, citei Romanos 2 inteirinho, que é uma prova bíblica de "anti-semitismo cristão". Se você não quer ler, é outro problema.

Fui até buscar em uma bíblia "didática", na qual meus filhos foram obrigados a "estudar" - versão dos Monges Maredsous (Bélgica), revista pelo Frei João José Pedreira de Castro, da editora Ave Maria - e constatei que o pré-título dado a Romanos 2 é "Cólera de Deus contra os judeus".

Acho que não resta a menor dúvida.

Rodrigo Constantino disse...

"O Punhetino agora exibe sua erudição histórica, citando... Michael Baigent e Richard Leigh! São os dois picaretas que inventaram O Código da Vinci antes de Dan Brown. Outra fonte histórica predileta dele é Barbara Tuchman, uma razoável autora de livros de divulgação. Nunca o vi citar um único historiador profissional. Vão aprendendo." (Olavo de Carvalho)

Reparem uma vez mais: Olavo desqualifica o AUTOR dos relatos históricos, mas é incapaz de mostrar o erro do que foi relatado! Estratégia pobre, que uma criança conhece. Como é fácil humilhar o Olavo! Mas por sorte do coitado, tenho mais o que fazer da vida...

helena disse...

"Como é fácil humilhar o Olavo!"

Constantino,

para quem sabe ler, ele o faz por ele mesmo!

Um abraço,
Helena.

Liberal Agnóstico disse...

Helena.
Muito obrigado pela informação.

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
a.h disse...

Rodrigo,
Sei que é muita audácia minha dizer como tu tens que gerenciar teu blog, mas se me permitir, faça uma moderação. Sujeitos como o cara aí acima só merecem isto...

Bem, acabei de ler http://www.olavodecarvalho.org/textos/homem_mim_5.html e quase não acreditei. Independente de acreditar ou não no que quer que OC escreva, se tivesse escrito isto desde o início, teria ele recebido, se não a concordância com suas teses (de mim, não), receberia ao menos o respeito.

Fico tentando entender o que se passa na cabeça do sujeito e como não sou psicólogo amador, jogo a toalha. Mas, de uma coisa eu sei, trata-se de uma mente profundamente perturbada.

Abraço e desculpe-me pela intromissão.

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mario disse...

Constantino,

A ligação "judaico-cristã" só é citada por uma simples razão: Jesus era judeu e o Antigo Testamento tem origem no Torá. Apenas por isso. Mais estranho ainda é o ódio mortal entre católicos e protestantes na Irlanda. Até onde sei, ambos são cristãos.

Você insiste na crítica a "Não julguei para não serdes julgado". Em primeiro lugar, você sempre comete o erro de tentar interpretar ao pé da letra. Em segundo lugar, provavelmente, você "pegou" isso (como quase todos) de alguma tradução da tradução da tradução de alguém. A citação da versão (e do tradutor) é fundamental, já que, em cada uma, o tradutor não tem como escapar de escrever a sua própria interpretação pessoal.

Com relação à citação específica, já li numa versão: "Não CONDENEIS para não serdes CONDENADO". Ora! JULGAR e CONDENAR são completamente diferentes, não? Entretanto, qualquer que seja o correto, o importante é o que Jesus quis dizer: "preocupe-se com seus próprios erros e, não, com os dos outros", o que é muito coerente, p. ex., com "que atire a primeira pedra..." e "como pode alguém remover o cisco no olho dos outros se não vê a trave no seu?"

Mario disse...

Constantino,

Repito a sugestão: volte a seus comentários a respeito de economia e liberalismo econômico, assuntos que você domina e pode nos passar muitos conhecimentos já que dos assuntos que você tem abordado recentemente, você é um zero à esquerda (literalmente).

Anônimo disse...

"Em segundo lugar, provavelmente, você "pegou" isso (como quase todos) de alguma tradução da tradução da tradução de alguém. A citação da versão (e do tradutor) é fundamental, já que, em cada uma, o tradutor não tem como escapar de escrever a sua própria interpretação pessoal."

fora as reimpressões, as reedições, versões...ou seja, mesmo que dissesse algo de verdadeiro, já teria se perdido...

Peguem os originais! kkkkkkkkkkkkkkkk

Daniel Correa disse...

Ricardo,

a cólera de Deus desceu sobre os judeus sim, mas não é por eles serem judeus, é por ter desobedecido, se desviado dos caminhos de Deus.

Todo judeu que cumpre a Lei é abençoado.

Deus nunca fez tanto por um povo como fez pelos judeus, basta lermos o Êxodo, Deuteronomio, Numeros...

Mas Deus não é justo e tem uma Lei a cumprir (Jeremias 33:3). Se o povo se desviou, a Lei então gera uma punição. A Lei é assim, se cumpre é abençoado e se não cumpre é punido.

Hoje todo aquele que aceitou Jesus como Salvador não está mais debaixo da lei, mas sim da graça. Ou seja, aceitou que Jesus pagou o preço de sangue pela punição. Os judeus que não aceitaram isso ainda, estão fadados e sofrer punição.

É isso que a Biblia revela sobre o fim dos tempos, a punição virá sobre os judeus como nunca houve anteriormente.

O Anticristo tem origem judaica e vai querer enganar os judeus que ele é o messias.

Muitos serão enganados mas Deus abrirá os olhos de muitos. Esse dia se aproxima. Os sinais estão aí, o próximo será a unificação das religiões.

abraço
Daniel

C. Mouro disse...

Como se conhece a bíblia pelo que nos chega às mãos, podemos dizer que que aquilo que nela se encontra não vale nada.

Ou seja, se tradutores, ou mesmo a circulação oral originária, fizeram alterações segundo suas "inspirações interpretativas" ou mesmo interesses, criando versões ou traduções erradas.... ...COMO SABER A VONTADE DE DEUS??? ...neste caso a bíblia não é a palavra de deus e pode-se concluir que a bondade pacifista de JC (menos com os comerciantes) seja possivelmente fraudulenta. Tudo que sabemos pode ser falso.
...Mas então vem um sujeito que apresentando-se como conhecedor da "verdadeira verdade" apontar estas questãoes que fazem da bíblia um mero blefe. ...mas como ele enmtão sabe as tais "verdades"? ...Bem, ou ele estava lá em cada situação comprovando pessoalmente - Talvez ele tenha nascido há dez mil anos atras ...e não tem nada nesse mundo que ele não saiba demais êhh êh êh... - ou então recebe a informação direta do criador. Pois só assim, depeois do que ele disse é possivel que diga algo respeitável a respeito do que está na bíblia ...que segundo ele não é uma referência confiável...

...Senhor, eles não sabem o que dizem. Contudo, tende piedade de nós!

Abraços
C. Mouro

Ricardo Froes disse...

Daniel, eu lamento profundamente que você tenha essa visão tão estreita da vida. Como é que alguém pode se achar a salvo de um suposto juízo final no "fim dos tempos" sendo tão preconceituoso? Por acaso Jesus tem o monopólio da bondade e fora ele não há nada que preste?

Eu, sinceramente, acredito que você esteja apenas brincando quando diz que acredita mesmo nessas coisas todas, e só posso responder no mesmo tom, dizendo que acredito em Papai Noel, duendes e no Lula.

Catellius disse...

O padre Antônio Vieira mesmo disse, na época, que a Inquisição era uma grande "fábrica de judeus". Com plenos poderes para dizer quem era judeu ( leia-se criminoso) e quem não era, qualquer desafeto poderia ser eliminado facilmente. Além do mais, li que muitos réus de um tribunal eram encaminhados para o outro. Quando o tribunal civil queria poupar alguém, mandava para o religioso, e quando este queria matar algum herege poderia encaminhá-lo para um tribunal civil.

Uma correção nas suas informações, Rodrigo.
O índice foi abolido apenas em 1966 com o Papa Paulo VI.
1948 é a data da última edição, com 4.000 títulos.

Até a década de 60, nos locais de maioria católica, de Quebec à Polônia, os livros desses autores eram difíceis de ser encontrados em livrarias e bibliotecas, pois raramente eram publicados e o clero criava entraves para traduções e importações, o que nos mostra mais uma vez que obscurantismo e cristianismo (catolicismo) sempre andaram de mãos dadas...
Abraços

Catellius disse...

"Deus, que conduz o destino das nações e controla o coração dos reis, nos deu Ante Pavelic e o líder de um amistoso povo aliado, Adolf Hitler, que usou suas tropas vitoriosas para dispersar nossos opressores... Glória a Deus, nossos agradecimentos a Adolf Hitler e lealdade a nosso führer, Ante Pavelic." - Carta Pastoral de 1941 do Arcebispo de Zagreb Aloysius Stepinac, beatificado pelo Papa João Paulo II em 1998.
O envolvimento do Vaticano com os nazistas e seus regimes satélites não nega o fato de que muitos católicos, padres, freiras ou simples leigos, combateram heroicamente os nazistas e foram solidários com os judeus e outros perseguidos. Mas é inegável que o silêncio ensurdecedor das altas cúpulas do Vaticano, de Pio XI e especialmente de Pio XII incomodou e incomoda muitos crentes.
Os historiadores têm dificuldade em acreditar na explicação usada, que Pio XII não queria atiçar a ira dos alemães, por isso ficou calado. A explicação é contrariada pela atuação do Vaticano em outros conflitos da época. A dupla de ditadores Salazar-Cardeal Cerejeira governaram Portugal com mão de ferro, sob as bênçãos do Vaticano. O Papa Pio XI em 1936 exortou os católicos espanhóis a lutarem ao lado de Franco na "difícil e perigosa tarefa de defender e restaurar os direitos e a honra de Deus e da Religião". A Igreja da Espanha declarou-se imediata e entusiasticamente do lado de Franco, através da pastoral "Las dos ciudades" do bispo de Salamanca, Enrique Pla y Deniel, de Setembro de 1936. A rebelião contra Franco se transformou na Guerra Civil Espanhola, tornada possível em grande parte pelo apoio do Vaticano, de Mussolini e de Hitler, tendo este último enviado tropas para apoiar o ditador. Em abril de 1937, os aviões alemães bombardearam e destruíram pela primeira vez na história uma cidade a partir do ar. Qual cidade? Guernica, imortalizada por Picasso. A influência da Opus Dei crescerá ao longo da ditadura franquista, ao ponto de mais de metade dos ministros serem membros dessa instituição católica.
Na Alemanha, em janeiro de 1933, o Zentrum, partido católico, cujo líder era um prelado católico (Pralat Kaas), votou plenos poderes para Hitler: este último pôde assim atingir a maioria de dois terços necessária para suspender os direitos garantidos pela Constituição. Hitler declara-se católico no “Mein Kampf”, o livro onde ele anuncia o seu programa político. Também afirma que está convencido ser ele um “instrumento de Deus”. A Igreja católica nunca colocou no seu Índex o “Mein Kampf". Podemos acreditar que o programa anti-semita do futuro chanceler não desagradava à Igreja. Hitler mostrou o seu reconhecimento tornando obrigatória uma prece a Jesus nas escolas públicas alemãs e reintroduzindo a frase “Gott mit uns” (Deus está conosco) nos uniformes do exército alemão.
Quando os nazistas marcharam sobre Viena em março de 1938 o Cardeal Theodore Innitzer, arcebispo de Viena, entrou em contato com Hitler. Três dias depois enviava instruções aos seus subordinados: "The faithful, and those who have the care of their souls, must rally unconditionally to the Führer and the great German state. The historic battle against the criminal illusion of Bolshevism and for German security, for work and bread, for the power and honour of the Reich and for the unity of the German nation, manifestly has the blessing of divine Providence." (dizendo para os católicos austríacos se subordinarem a Hitler porque ele era um enviado da providência divina).
Em março de 1939, a Alemanha invadiu a Tchecoslováquia. A Eslováquia formou então um país separado, sob a tutela alemã e com um regime pró-nazista, chefiado pelo monsenhor católico Josef Tiso (joguem os nomes no google), que foi executado em 1947 pelos crimes cometidos contra a humanidade.
Ante Pavelic, líder católico dos Ustase, tornou-se líder (führer) do Estado Independente da Croácia depois de Hitler ter invadido a Iugoslávia em 1941. Pavelic queria exterminar um terço dos sérvios (cristãos ortodoxos), expulsar outro terço e converter ao catolicismo os restantes. Tudo sob as bênçãos do Vaticano, que dava desculpas pelos massacres cometidos como sendo "teething troubles of a new regime" (expressão usada pelo secretário de estado do Vaticano, Monsenhor Domenico Tardini). Apenas quando a vitória aliada era um fato consumado o Vaticano denunciou o genocídio levado a cabo em boa parte por membros do clero católico. E Ante Pavelic nunca enfrentou um tribunal de guerra. A cumplicidade do Vaticano na fuga de Pavelic, com um espólio de guerra considerável, está sendo alvo de uma ação legal que pretende a devolução do dinheiro do tesouro da Croácia transferido ilicitamente para o banco do Vaticano.
Sobre as atrocidades cometidas pelo regime católico Ustasa ou Ustasha, o massacre de 600 000 sérvios, 30 000 judeus, e 26 000 ciganos, os livros indicados são elucidativos, o último escrito por um sobrevivente do campo de concentração de Jasenovac, dirigido até 1943 pelo frade franciscano Miroslav Filipovic-Majstorovic (digitem o nome no google).
Em Outubro de 1941, enquanto os exércitos nazistas ultimavam a invasão de Moscou, Pio XII pedia aos católicos para orarem pela rápida realização da promessa da Senhora de Fátima de "conversão da Rússia". No ano seguinte, no dia 31 de Outubro de 1942, após Hitler ter declarado que a Rússia Comunista tinha sido "definitivamente" derrotada, Pio XII, numa mensagem de Jubileu, cumpriu a primeira das exigências da "Senhora", consagrando "o mundo inteiro ao seu Imaculado Coração". São fatos. Existem inúmeras fontes anteriores ao livro sensacionalista de John Cornwell "O Papa de Hitler".
Na Itália, todas as associações católicas, exceto a Ação Católica, integraram as organizações fascistas. O Vaticano prometeu a Mussolini fazer com que a Ação Católica não se deixasse tentar por "ações antifascistas". Em 1929, Mussolini, depois de ter assinado a concordata dita “Patti Lateranensi”, foi qualificado pelo papa como “o homem da providência”. Em 1932, o ditador recebeu das mãos do papa a Ordem da Espora de Ouro, a mais alta distinção concedida pelo Estado do Vaticano. O papa aproveitou a concordata para pedir a seu amigo ditador que destruísse a estátua de Giordano Bruno. O ditador tomou a defesa do livre-pensador e declarou à Câmara de Deputados que “A estátua de Giordano Bruno, melancólica como o destino desse monge, ficará onde está. Tenho a impressão que seria se encarniçar contra esse filósofo que, se equivocado e persistiu no erro, no entanto já pagou”. Para mostrar que não se arrependia de nada a Igreja canonizou Roberto Bellarmino, o acusador de Giordano Bruno, nomeando-o “Doutor da Igreja” (o mesmo que acusou Galileu...).

Catellius disse...

Para finalizar, algumas frases de Hitler que não deixam dúvidas sobre qual religião ele professava.

“National Socialism is not a cult-movement-- a movement for worship; it is exclusively a ‘volkic’ political doctrine based upon racial principles. In its purpose there is no mystic cult, only the care and leadership of a people defined by a common blood-relationship... We will not allow mystically- minded occult folk with a passion for exploring the secrets of the world beyond to steal into our Movement. Such folk are not National Socialists, but something else-- in any case something which has nothing to do with us. At the head of our programme there stand no secret surmisings but clear-cut perception and straightforward profession of belief. But since we set as the central point of this perception and of this profession of belief the maintenance and hence the security for the future of a being formed by God, we thus serve the maintenance of a divine work and fulfill a divine will-- not in the secret twilight of a new house of worship, but openly before the face of the Lord… Our worship is exclusively the cultivation of the natural, and for that reason, because natural, therefore God-willed. Our humility is the unconditional submission before the divine laws of existence so far as they are known to us men.” - Adolf Hitler, in Nuremberg on 6 Sept.1938.

“We were convinced that the people needs and requires this faith. We have therefore undertaken the fight against the atheistic movement, and that not merely with a few theoretical declarations: we have stamped it out.” - Adolf Hitler, in a speech in Berlin on 24 Oct.

"My feelings as a Christian points me to my Lord and Savior as a fighter. It points me to the man who once in loneliness, surrounded by a few followers, recognized these Jews for what they were and summoned men to fight against them and who, God’s truth! was greatest not as a sufferer but as a fighter. In boundless love as a Christian and as a man I read through the passage which tells us how the Lord at last rose in His might and seized the scourge to drive out of the Temple the brood of vipers and adders. How terrific was His fight for the world against the Jewish poison. To-day, after two thousand years, with deepest emotion I recognize more profoundly than ever before the fact that it was for this that He had to shed His blood upon the Cross. As a Christian I have no duty to allow my self to be cheated, but I have the duty to be a fighter for truth and justice… And if there is anything which could demonstrate that we are acting rightly it is the distress that daily grows . For as a Christian I have also a duty to my own people." – Adolf Hitler, in a speech on 12 April 1922 (Norman H. Baynes, ed. The Speeches of Adolf Hitler, April 1922-August 1939, Vol. 1 of 2, pp. 19-20, Oxford University Press, 1942)

"Christianity could not content itself with building up its own altar; it was absolutely forced to undertake the destruction of the heathen altars. Only from this fanatical intolerance could its apodictic faith take form; this intolerance is, in fact, its absolute presupposition." - Adolf Hitler Mein Kampf (It is quite obvious here that Hitler is referring to destructing the Judaism alters on which Christianity was founded.)

"The personification of the devil as the symbol of all evil assumes the living shape of the Jew." -Adolf Hitler Mein Kampf

"With satanic joy in his face, the black-haired Jewish youth lurks in wait for the unsuspecting girl whom he defiles with his blood, thus stealing her from her people." - Adolf Hitler Mein Kampf

“The best characterization is provided by the product of this religious education, the Jew himself. His life is only of this world, and his spirit is inwardly as alien to true Christianity as his nature two thousand years previous was to the great founder of the new doctrine. Of course, the latter made no secret of his attitude toward the Jewish people, and when necessary he even took the whip to drive from the temple of the Lord this adversary of all humanity, who then as always saw in religion nothing but an instrument for his business existence. In return, Christ was nailed to the cross, while our present- day party Christians debase themselves to begging for Jewish votes at elections and later try to arrange political swindles with atheistic Jewish parties-- and this against their own nation.”– Adolf Hitler (Mein Kampf)

"…the fall of man in paradise has always been followed by his expulsion." - Adolf Hitler, Mein Kampf

“Hence today I believe that I am acting in accordance with the will of the Almighty Creator: by defending myself against the Jew, I am fighting for the work of the Lord.” – Adolf Hitler (Mein Kampf)

“The anti-Semitism of the new movement [Christian Social movement] was based on religious ideas instead of racial knowledge.” – Adolf Hitler Mein Kampf

“Only in the steady and constant application of force lies the very first prerequisite for success. This persistence, however, can always and only arise from a definite spiritual conviction. Any violence which does not spring from a firm, spiritual base, will be wavering and uncertain.” – Adolf Hitler Mein Kampf

jb disse...

Nossa,

Nunca vi tanta gente com os pés no chão...como diria Ivan Lessa.

Anônimo disse...

Este "catellius"(ha,ha,ha) é um profundo ignorante,aliás como a maioria dos fanáticos rodrigueanos
Leia a Constituição da URSS,e compare com o que lá se fazia.Você
já ouviu falar de Goebbels,o qual afirmava que uma mentira repetida sem parar transforma-se numa verdade?Você já ouviu falar em
"desinformatsya"?Lênin,o guru do petismo,dizia:"Acuse seus inimigos
daquilo que você é".Você não tem idéia do que é TOTALITARISMO,uma prática moderna que tem o COLETIVO COMO DEUS e o terror como prática permanente e onipresente.A Igreja Católica era autoritária,mas não totalitária.Confundir a Inquisição
com "La Terreur",com a Tcheká-GPU,
com a KGB,com a Stasi,com a Gestapo,com a Revolução Cultural de Mao,com os CDR's de Fidel,é,no mínimo,ignorância,se não for má fé.
Este é realmente um blog que reúne a fina flor dos "moderninhos",gente
com egos inflados(isto tem a ver com a pseudoreligião da egolatria, da qual Constantino é um sacerdote)
e sentimento de onisciência.É interessante ver como os rodrigueanos querem fazer "tabula rasa" de toda história pregressa da humanidade,como se o passado fosse um mal a ser erradicado pela
violência(e a linguagem feroz dos rodrigueanos nos dá uma idéia do que fariam se tivessem poder!). Como isto é parecido com o que diziam os blocheviques,os nazistas,
os "politicamente corretos"!Não é casual que Dom Rodrigo e seus discípulos estejam abraçando,uma a uma,as teses pregadas pela ONU e pelos politicamente corretos!

Anônimo disse...

Citar Carlos Fuentes é demais!O cara é um esquerdopata clássico. Suas citações são mais do que duvidosas.O Fuentes não perde tempo em fustigar tudo que não for
"progressista".Para provar suas teses você pode até invocar Mefisto

Rodrigo Constantino disse...

É hilário que um covarde venha aqui no aninimato sem um único argumento, apenas acusando liberais de serem "politicamente correto". Já fui xingado de tudo por esses crentes fanáticos, conservadores autoritários. Até de esquerdista! E agora o coitado fala de "politicamente correto" e ONU. Cáspita! Leia alguns artigos meus antes de cuspir tanta besteira!!! É de dar pena mesmo...

Rodrigo

Rodrigo Constantino disse...

PS: a mente do anônimo é tão perturbada que estamos aqui condenando o nazismo e justamente mostrando como a Igreja Católica foi complacente com tal monstro, enquanto o pobre rapaz vem nos acusar de.... nazistas! hehehehe

Melhor manter-se no anonimato mesmo. Seria constrangedor demais um nome, tipo Conde ou qualquer outro dos olavetes...

Rodrigo

helena disse...

hahahahahahahahahahahahaha

o anônimo sabe fazer pesquisa no google:

"Confundir a Inquisição
com "La Terreur",com a Tcheká-GPU,
com a KGB,com a Stasi,com a Gestapo,com a Revolução Cultural de Mao,com os CDR's de Fidel,é,no mínimo,ignorância,se não for má fé."

fora isso também descobre a pólvora OLAVIANA:

":"Acuse seus inimigos daquilo que você é".

e para fechar com chave de ouro:

"linguagem feroz dos rodrigueanos nos dá uma idéia do que fariam se tivessem poder"

e por esta última pérola deve odiar OC, todos os anônimos verborrágicos, carregados de munição besterolística* que aqui freqüentam e, quiça em breve, quando finalmente conseguir enxergar a si mesmo, cometerá suicído!

hahahahahahahahahahahaaha

C. Mouro, você tem razão: só rindo mesmo!

* olha aí a aproximação futebolística! rsrsrsrs

Ricardo Froes disse...

Só rindo mesmo, Helena, mas para não chorar. Essa praga chamada Animus Furibundus, disseminada pelo Palrador-Mor, já encheu o saco. Perde-se muito tempo em rebater os absurdos ditos pelas criaturas escolhidas como bois-de-piranha do polímata-chefe, além de se ter que aturar também os voluntários da causa.

Junte-se a isso, uma meia dúzia de bibliocratas queixos-duros e outro tanto de covardes anônimos, que devem ter orgasmos reto-furiculares (com licença do Dr. Jacyntho Dores Aquino Rego) quando vêm seus impropérios publicados e, babau foi-se a paciência.

Pater, dimitte illis: non enim sciunt quid faciunt.

jb disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thiago disse...

Veio um rapaz o Daniel Correa querendo dialogar legal com o pessoal e recebei isso:

"Daniel, eu lamento profundamente que você tenha essa visão tão estreita da vida"

Sinceramente, se pudessem, vceis erradicariam as religiões. Obrigariam as pessoas a não poder professar publicamente sua fé.

Aqui as pessoas ridicularizam a bíblia, Jesus, Católicos e etc. Isso é verdade e vocês no fundo sabem que acham religiosos burros por acreditarem naquilo.

Eu concordo com Rodrigo com tudo de economia sempre li os artigos dele faz muito tempo, nunca sai por aí xingando ateus, porém essa virulência anti-religiosa de liberais me é surpreendente. A nova geração que vem aí pensa que nem vocês. Resta saber se o mundo do vale tudo e do politicamente correto vai ser tão bom.

Reinaldo Azevedo, católico, liberal, anti-esquerda e PT disse no seu blog ontem: Meus amigos me perguntaram como posso ser católico sendo que li mais de 2 livros.

Pois é sei que pensam assim.
Abraços do católico burro aqui.

jb disse...

É...

Você não tem aquela coragem toda não...que pena.

Apagou a minha postagem.

Só me explique uma coisa: se você não topou entrar na batalha com os quatro bravos como acredita que poderá vencê-la sozinho?

Rodrigo Constantino disse...

"Resta saber se o mundo do vale tudo e do politicamente correto vai ser tão bom."

Thiago, e quem disse que ateus defendem o "vale tudo" ou o "politicamente correto"?!?!?! Uma coisa não tem a ver com a outra. Vcs tentam monopolizar a moral, como se apenas a religião, especialmente a de vcs, pudesse garantir um código moral ao mundo. Besteira!

No mais, eu realmente acho uma visão bastante limitada crer que de fato alguém multiplicou pães, fez água virar vinho, ressuscitou e subiu ao céu. Crer cegamente num livro "sagrado", numa "revelação", é atestado de alguma fraqueza, em minha opinião. Mas jamais irei lutar para impor algo aos crentes. Pelo contrário: as religiões é que costumam ser autoritárias. Eu defendo o direito dos religiosos pensarem como quiserem, se reunirem, rezarem, tudo, menos misturar a fé subjetiva com o Estado e as leis. Falo o mesmo dos socialistas. Podem viver como socialistas, mas não têm o direito de impor tal modus vivendi aos demais.

E mesmo que eu achasse todos os religiosos néscios, o que não é verdade, sempre defenderei o direito dos néscios de expressarem suas estultices. Sou liberal, não autoritário, como tantos conservadores por aí.

Rodrigo

Rodrigo Constantino disse...

Thiago, veja por outro prisma:

os crentes é que não querem aceitar que os ateus possam PENSAR que suas crenças são atestado de burrice! Não é ISSO que denota autoritarismo? Cáspita, eu devo ser livre para acreditar no que quiser, inclusive que religiões são ópio para o povo, se for o caso. Isso não quer dizer que eu esteja defendendo o fim, na marra, das religiões. Jamais. Mas não querer que eu possa emitir um juízo de valor meu é puro autoritarismo. Não sou obrigado a tratar com reverência o "sagrado", pois não há nada de sagrado para mim nessas crenças.

"Mesmo o homem supersticioso tem direitos inalienáveis. Ele tem o direito de defender suas imbecilidades tanto quanto quiser. Mas certamente não tem direito de exigir que elas sejam tratadas como sagradas." (H. L. Mencken)

Rodrigo

Anônimo disse...

"Como disse Carlos Fuentes, a Espanha, em 1492, baniu a sensualidade com os mouros, a inteligência com os judeus, e ficou estéril durante os cinco séculos seguintes"

Muito bem, Rodrigo, deve ser por isso que o século 16 espanhol é chamado "Século de Ouro". Dá uma olhadinha na Wikipedia, deve ter alguma coisa lá. Se não tiver, procura só "Cervantes"....

Ricardo Froes disse...

Thiago, não sei quanto aos outros, mas se eu tivesse o poder de erradicar as crenças, eu não exitaria em fazê-lo. Como não tenho, endosso as palavras de Rodrigo Constantino, assegurando o direito de cada um pensar da maneira que melhor lhe aprouver.

Se houve alguma discriminação aqui, foi por parte daqueles que defendem besteiras bíblicas, esquecendo-se que existe gente que não acredita em Jesus Cristo como um deus ou seu filho em todos os cantos do mundo, e eu sou um deles. Nesse aspecto, associo-me aos zoroastristas, taoístas, judeus, maometanos, animistas, jainistas, enfim, à toda a sorte de crentes e ateus que simplesmente conhecem a figura, mas não a idolatram.

Não houve descortesia nenhuma ao comentar sobre a estreiteza de horizontes do Daniel e nem em ironizar sobre crendices como Papai Noel. São as minhas opiniões e ele que as rebata. Sua defesa é perfeitamente dispensável, até porque Daniel, apesar de pensar o que pensa, aparentemente tem bagagem suficiente para discutir com qualquer um daqui. Não se arvore de defensor dos frascos e comprimidos daqui porque eles já são bem crescidinhos.

raul disse...

No Evangelho Segundo Rodrigo Constantino, o nazismo decorre do cristianismo e Hitler deve estar no Paraíso. Batam o bumbo, fringe-kookies, e aleluias à nova revelação! O ateísmo já foi melhorzinho. Pelo menos tinha o pudor de não parecer tão ridículo.

Daniel Correa disse...

Ricardo,

sobre o que tu disseste: "Por acaso Jesus tem o monopólio da bondade e fora ele não há nada que preste?".

Este é o ponto central do ensino bíblico. Veja bem, se houvesse algo de bom no homem, porque o próprio Deus viria? Não haveria motivo.Ele poderia usar o que era bom. Mas não havia nenhum bom. Isto é a redenção: trazer novamente a vida ao homem, que estava morto.

Paulo escreve claramente isso em Romanos:

Rom 3:10 como está escrito: Não há justo, nem sequer um.
Rom 3:11 Não há quem entenda; não há quem busque a Deus.
Rom 3:12 Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

Por isso que o homem é justificado por crer e não por obras. Pelo fato de que ninguem pode fazer obras boas para Deus. As obras são consequencias do crer e do agir de Deus no homem.

Rom 3:28 concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.

Eu creio na Biblia e em tudo que nela está. Entendo que não é fácil crer e isso exige uma escolha pessoal. Mas desde o Édem o plano de Deus é este, Adão e Eva tinham que crer que Deus falava a verdade. Eles não creram e morreram.

No início não é fácil, pois somos guiados apenas pela letra e o Espírito ainda é pequeno dentro de nós. Mas com o passar do tempo, o Espírito vai crescendo e vamos sendo guiados pela unção interior.

Joh 3:8 O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz; mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.

Não me preocupo se não creem agora, mesmo que achem absurdo e que sou louco. A Palavra de Deus é loucura para os que se perdem.

1Co 2:14 Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

Mas fico feliz por poder colocar a Biblia como contraponto num fórum de alto nível como este.

Joh 13:7 Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço, tu não o sabes agora; mas depois o entenderás.


abraço
Daniel

Alberto Roberto disse...

"o nazismo decorre do cristianismo "

onde isto foi dito?

Helena disse...

"se houvesse algo de bom no homem"

se não há nada de bom no homem, por que raios deus criou esta bosta? ou por que não refez? Mandou um dilúvio, mandasse outros, até acertar. Incompetência do onipotente?

por que precisa que homens intercedam por ele, com supostos milagres e/ou expulsão de demônios? Limitação do todo-poderoso?

por que não ilumina seus sacerdotes para que não sejam tão contraditórios entre si? e para que não briguem em seu nome? Ausência do onipresente?

por que permite que uns nasçam fadados ao sofrimento, ao abuso, à escravidão, à deficiência, tudo isto imposto por outros homens? Falta de consciência do onisciente?

Quando sua onipotência, onipresença e onisciência são aplicadas? Quando julga o livre arbítrio de sua própria criação quando decide mandá-la ao inferno?

Daniel, sei que em sua fé, você faz o que considera correto, mas eu nunca serei capaz de aceitar algumas incoerências e contradições.

Até,
Helena (ex-cristã de carteirinha).

raul disse...

Ué, Alberto Roberto, essa é uma das idéias e uma das conclusões imediatas de todo o texto. Se não bastasse, olha este trechinho aqui: Não custa lembrar também que Hitler, que era católico, dizia que estava seguindo os mandamentos do Senhor quando eliminava os judeus .... Como não há uma só linha que contrabalance isso - ao contrário, o Rodrigo só faz por reforçá-la - você quer o quê?

Rodrigo Constantino disse...

Raul, esse trecho é apenas uma resposta aos crentes que, como Nivaldo Cordeiro, conseguem culpar o Iluminismo, a Razão e o ateísmo até pelo Nazismo!

Estou apenas mostrando que Hitler não tinha nada de ateu ou iluminista, e se fosse algo, seria um religioso que ainda dizia fazer suas atrocidades em nome do Senhor. Mas jamais disse - nem digo ou diria - que o nazismo é resultdo do Cristianismo. Discordo de muita coisa do Cristianismo e da própria mensagem de Jesus, mas não acho que possa ser comparado ao nazismo.

Rodrigo

Daniel Correa disse...

Helena,
vou responder por partes:

"se não há nada de bom no homem, por que raios deus criou esta bosta? ou por que não refez? Mandou um dilúvio, mandasse outros, até acertar. Incompetência do onipotente?"

Deus não criou o homem assim. O homem se tornou assim. O plano de redenção é justamente para salvar o homem.

"por que precisa que homens intercedam por ele, com supostos milagres e/ou expulsão de demônios? Limitação do todo-poderoso?"

Deus não faz nada por mim se eu não o autorizar. Quanto a expulsão de demonios e manifestações estranhas, temos que filtrar o que vem de Deus e o que vem da emoção humana.

"por que não ilumina seus sacerdotes para que não sejam tão contraditórios entre si? e para que não briguem em seu nome? Ausência do onipresente?"

Porque o homem tem todo o direito de escolher seu caminho. Se o sacerdote quer se rebelar, Deus não irá se meter nisso. Deus iluminar é uma coisa, o homem obedecer é completamente diferente.

"por que permite que uns nasçam fadados ao sofrimento, ao abuso, à escravidão, à deficiência, tudo isto imposto por outros homens? Falta de consciência do onisciente?"

Se meditarmos no que significa legalidade, entenderemos isso. Olhe para a vida de Jó, porque Deus permitiu que ele passasse por aquilo? Por que havia legalidade sobre a vida dele. Porque existem tantos crimes barbaros no mundo? Legalidade.

"Quando sua onipotência, onipresença e onisciência são aplicadas? Quando julga o livre arbítrio de sua própria criação quando decide mandá-la ao inferno?"

Ele é Deus, se o buscarmos veremos que o amor Dele por nós é gigante.

Rom 9:21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?

"Daniel, sei que em sua fé, você faz o que considera correto, mas eu nunca serei capaz de aceitar algumas incoerências e contradições."

abraço
Daniel

raul disse...

Rodrigo,

Fico feliz que você pense assim, mas você mesmo há de convir que, se o seu texto teve o objetivo de responder a exageros de um lado, terminou por cometer o mesmo tipo de exagero de sua parte. Quer atacar o Cristianismo? OK. Mas pegue os seus mandamentos e dogmas e os impugne e, mais, na atualização histórica de sua mensagem, seja ao menos equilibrado em dissernir esses dois pólos: mensagem e história. Agora, entender Hitler como inspirado pela mensagem cristã ou que a expressão "hipócritas da sinagoga" seja uma senha anti-semita, é meio demais.

Ricardo Froes disse...

Daniel:

"Se houvesse algo de bom no homem, porque o próprio Deus viria?"

Quem disse que deus veio? Você. Por acaso o viu? Conversou com ele? Documentou o fato? Claro que não. Apenas leu e distorceu seu livro sagrado a seu bel-prazer.

Quanto a Romanos 3, volto a insistir: não pince frases que se adéquam ao seu ponto de vista. Que tal uma parte do "resto" que você não citou?

"9 Pois quê? Somos melhores do que eles? De maneira nenhuma, pois já demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado;
10 como está escrito: Não há justo, nem sequer um.
11 Não há quem entenda; não há quem busque a Deus.
12 Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
13 A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios;
14 a sua boca está cheia de maldição e amargura.
15 Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.
16 Nos seus caminhos há destruição e miséria;
17 e não conheceram o caminho da paz."

"Por isso que o homem é justificado por crer e não por obras." "As obras são consequências do crer e do agir de Deus no homem."

Não há nada mais degradante para o homem do que se sentir como instrumento de quem quer que seja. Deuses, demônios, líderes ou filósofos não compram a consciência da individualidade de quem tem caráter. Crer é servir e servir é ser usado, e isso só se aplica às massas de manobra. Todo indivíduo tem o direito de ser livre e o dever intrínseco de usar sua razão, sob pena de padecer uma vida inteira vítima das promessas de improváveis vidas eternas. Aliás, eu nunca entendi direito o porquê do sofrimento imposto pela bíblia à única vida que temos certeza que existe, que é a material.

Estou com Vinícius de Moraes quando ele diz no Samba da Bênção: “Cuidado, companheiro. A vida é pra valer. Não se engane não É uma só. Duas mesmo, que é bom, ninguém vai dizer que tem, sem provar muito bem provado, com certidão passada em cartório do céu e assinado em baixo: “Deus”. E com firma reconhecida.”

Daniel Correa disse...

Ricardo,

o texto que tu complementaste apenas ajuda mais no meu comentário.

Sobre a tua frase:
"Não há nada mais degradante para o homem do que se sentir como instrumento de quem quer que seja"

Acho que há algo pior: ser instrumento de alguem e não saber que o é.


abraço
Daniel

Helena disse...

Daniel,

Não considero que você tenha respondido satisfatoriamente sobre as incoerências que apontei.
“Deus não criou o homem assim. O homem se tornou assim. O plano de redenção é justamente para salvar o homem.”

Eu havia justamente questionado este “afastamento de deus”, eu não sou livre para me afastar de deus? Se me afastar tenho que arcar com as conseqüencias?

“Deus não faz nada por mim se eu não o autorizar.”

E quando acontece alguma desgraça? Afinal ninguém sai autorizando infortúnios, não?

“Porque o homem tem todo o direito de escolher seu caminho. Se o sacerdote quer se rebelar, Deus não irá se meter nisso. Deus iluminar é uma coisa, o homem obedecer é completamente diferente”

Então não temos que obedecer a deus? Ou temos?

”Se meditarmos no que significa legalidade, entenderemos isso. Olhe para a vida de Jó, porque Deus permitiu que ele passasse por aquilo? Por que havia legalidade sobre a vida dele. Porque existem tantos crimes barbaros no mundo? Legalidade.”

Não posso discutir com argumentos baseados numa obra em que eu não acredito. A história de Jô para mim não passa de mais uma. Mas de que legalidade é esta que você fala?

“Ele é Deus, se o buscarmos veremos que o amor Dele por nós é gigante.”

Não vejo onde. Falei da incoerência entre termos livre arbítrio, mas supostamente sermos castigados ao exercermos esta liberdade. E você me diz apenas para olhar o amor de deus, por isso considero que você não respondeu o que eu questionei.

“Rom 9:21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?”

O oleiro sim, mas DEUS? Então, não devemos lamentar ou condenar quando um homem dele se afasta, pois foi o próprio que o fez para uso desonroso. E onde está o livre-arbítrio aqui se foi deus que o fez desta forma?

Então o homem tem ou não responsabilidade em se afastar de deus, em ser desonroso? Em se um pulha?

Até,
Helena

Pensativo... disse...

Alguem me responde o seguinte.

Jesus ressussitou em espírito ou em corpo?

E se foi em corpo, o corpo dele subiu aos céus? Saiu flutuando para as nuvens?

Não seria mais sensato achar que ele ressussitou em espírito?

Porque não pode haver religião, Jesus e Deus sem essas coisas que são gritantemente improvaveis?

Porque o ser humano precisa acreditar nessas coisas sobre-naturais? Em ETs, Duendes, Gnomos, Santa na Janela, conversa com espíritos, papai-noel e coelhinho da páscoa?

Não tá na hora da humanidade acordar? Ou o homem na sua santa ignorancia, insegurança e pequenez precisa se apegar a essas coisas do além para viver?

Acho que se fizessem o bem, respeitassem o próximo e seguissesm alguns mandamentos básicos do tipo: não roubarei! Já estaria mais do que bom...

Mas não: temos que acreditar em Uri Geller e Thomas Green Morton!

Acorda minha gente!

Mario disse...

Para Helena:

"E quando acontece alguma desgraça? Afinal ninguém sai autorizando infortúnios, não?"

Pode ter a certeza: todo "desgraçado", em verdade, PEDIU a desgraça. Lei da Atração. Você é exatamente o que pensa ser. O homem é produto da sua mente. E isso não tem nada a ver com religião. É física quântica.

Mario disse...

Para Cattelius:

Em 6 de Outubro de 1973 Gustavo Corção publicou um artigo n'O Globo, provando que o bombardeio de Guernica nunca existiu, que é uma das muitas farsas criadas por historiadores socialistas.

Helio de Paula comenta sobre o artigo e outras falsificações da história no Mídia sem Máscara:

http://www.midiasemmascara.com.br/artigo.php?sid=5499

Mario disse...

Constantino,

"No mais, eu realmente acho uma visão bastante limitada crer que de fato alguém multiplicou pães, fez água virar vinho, ressuscitou e subiu ao céu. Crer cegamente num livro "sagrado", numa "revelação", é atestado de alguma fraqueza, em minha opinião. Mas jamais irei lutar para impor algo aos crentes. Pelo contrário: as religiões é que costumam ser autoritárias. Eu defendo o direito dos religiosos pensarem como quiserem, se reunirem, rezarem, tudo, menos misturar a fé subjetiva com o Estado e as leis. Falo o mesmo dos socialistas. Podem viver como socialistas, mas não têm o direito de impor tal modus vivendi aos demais."

Em primeiro lugar, as religiões não são autoritárias e, sim, parte dos religiosos. Também vejo incoerência no que diz respeito a dar liberdade de profissão de fé ao tentar ridicularizar a fé dos religiosos. Da mesma forma como eles acreditam "cegamente" (é você quem diz) no milagre da multiplicação dos pães, você não tem o direito de ridicularizar, não só esta fé, como o tal milagre. Certamente, você não conhece um fato: a psicocinese (desmaterialização e materialização em outro local). Não me pergunte como isto é possível pois nem os físicos conseguem explicar. Uma coisa é certa: é um fato testemunhado e comprovado. Não estou dizendo que foi o que Jesus fez, mas, tudo indica que sim.

Afora este fato, a Bíblia é toda escrita em metáforas e parábolas (muito usadas por Jesus). Não pode ser lida ao pé da letra, como os próprios religiosos o fazem. Por exemplo, a história de que Deus transformou um boneco de barro em homem (Adão) é uma metáfora, no entanto, os religiosos acreditam que é um fato real.

Repito: seu ateísmo (e de muitos por aqui) não lhes confere o direito de ridicularizar a fé dos religiosos. Aliás, muitas das questões formuladas para ridicularizar a fé dos religiosos possuem respostas na ciência, principalmente, na física quântica.

Rodrigo Constantino disse...

"Pode ter a certeza: todo "desgraçado", em verdade, PEDIU a desgraça. Lei da Atração. Você é exatamente o que pensa ser. O homem é produto da sua mente. E isso não tem nada a ver com religião. É física quântica."

Esse Mario faz piada de mau gosto. Imagina: todos os desgraçados com o Katrina ou o Tsunami asiático PEDIRAM aquilo! Gente de todo tipo, diferentes credos, honestos e desonestos, bons e maus, vítimas de desgraças naturais enormes. E o cara vem falar que PEDIRAM isso! O Bozo é mais engraçado e não brinca tanto assim...

Rodrigo

Rodrigo Constantino disse...

O Mario adere à primazia da consciência, típica de livrinhos de auto-ajuda dignos de um Lair Ribeiro; "Vc é o que sua mente pensa", e aí o pobre garoto João é arrastado por quarteirões por assassinos, sem ter tido sequer tempo na vida de pensar em ser realmente alguém. Mas segundo o Mário, ele tem CULPA por tal desgraça. Ele pediu isso!

Alguém tem um Engov?

Rodrigo

C. Mouro disse...

Eu já tenho dúvida se é a ideologia que imbeciliza ou se é adotada por imbecis.

***Eu posso levitar e transformar materias, mas só faço isso quqndo quero. Logo, se alguém pede para eu provar o que faço, eu digo que não quero.
***Eu posso curar todas as doenças e fazer qualquer um ganhar na loteria. Mas é preciso que o sujeito tenha fé, que creia em mim e queira. Logo, se me pedem para provar, como eu não vou conseguir eu digo que a culkpa é de quem não teve fé, ou não quis realmente.

...hehehe!
abs
C. Mouro

Helena disse...

“e nós nos gloriamos da Cruz do Senhor”. A descoberta do outro, Gustavo Corção, 1944.

“a conexão que insere o episódio [Guernica] num largo estuário de uma corrente histórica que quer exterminar o cristianismo e a civilização”. O mito de Guernica, Gsutavo Corção, em O Globo, 1973.

Precisa dizer mais alguma coisa? Ai, que preciso.

Acredito firmemente que devemos combater as mentiras da esquerda, mas há limite. O limite, creio, está exatamente quando consideramos textos que fazem apenas conjecturas como “provas” e ignoramos as provas que o outro lado apresenta – aqui lembrando que o episódio se deu em 1937, contando com fotos à época e com sobreviventes ainda hoje, 70 anos (apenas) depois, que são tidas como provas vivas do que houve. Queremos refutá-las? Então que seja com provas irrefutáveis sobre as mentiras do outro. Não sendo desta maneira, passamos por ridículos, conspiracionistas, podendo ainda ser incluídos na pecha dos “revisionistas nazistas”.

Posso estar enganada, mas tem me parecido, já há algum tempo, que conservadores têm muito mais tendência a acatar qualquer argumento que se apresente para refutar a história oficial, seja este argumento válido ou não. Na ânsia, compreensível até, de desmontar o esquema esquerdóide a que temos assistido, mas não posso deixar de lamentar o mal que isto provoca à causa liberal, pelo já dito anteriormente: somos confundidos com tipos que condenamos. Claro, refiro-me aos que se proclamam liberais-conservadores, junção que já foi discutida por aqui.

De qualquer forma, digo: há que se ter mais apuro no desmonte de versões falsas, assim como mais apuro para detectar se há ou não falsidade na versão, por mais que esta não seja de nosso agrado, ou que nos revolte o uso que se faz dela.

Helena.

helena disse...

REESCREVENDO:

"somos confundidos com tipos que condenamos (nazistas e conspiracionistas). Claro, quando falo dos conservadores que acabam fazendo mal à causa liberal, refiro-me aos que se proclamam liberais-conservadores, junção que já foi discutida por aqui."

Com escrevi antes, poderia se interpretar que os tipos que condenamos eram os "liberais-conservadores".

Helena disse...

Curiosidades:

David Irving já havia tratado do bombardeio de Guernica dez anos antes, em The Destruction of Dresden, de 1963. Após obra controversa com indícios de falsificações, Irving em 1996 (se não me engano) foi condenado à prisão, não apenas por negar o holocausto (punição que ainda há em outras terras e da qual eu discordo, pois negue quem quiser!)mas por alterar provas, documentos e por falsificação ideológica. No decorrer do processo foram apresentadas provas de sua ligação com movimentos neo-nazistas. Não por acaso, é célebre entre "nacionalistas" atentem para as aspas, por favor!)

Gustavo Corção, autor católico declarado, não hesitava em fazer uso de hipérboles e frases de efeitos para seduzir seus leitores a suas idéias conspiracionistas. Além disso, era admirado (por seus seguidores, óbvio!) por sua maestria em xingar seu interlocutor com uma absoluta desfaçatez. E, aqui, me vem outra figura, aliás admiradora confessa de Corção e pelo visto seguidora fervorosa, mas vou me poupar.

Helena.

C. Mouro disse...

Grande Helena! clap! clap! clap!

Os tais conservadores que nada têm de liberal (são maníacos ideológicos) mentem e se valem de qualquer artifício em nome de suas causas. Para eles vale tudo para defender o tal cristianismo e a ICAR.
Eles se fazem, se querem, misturar com os que defendem a liberdade, apenas como meio de se limparem, mas com isso acabam sujando as idéias liberais.
Repito:
As idéias liberais não são papael higiênico para ideologias perniciosas e nem paraq embusteiros de qualquer naipe.

Atualmente as idéias socialistas quase nada têm com marxismo, são meramente fundadas no bestialógico cristão. O estrumoso Marx efetivamente já foi abandonado, o que tem valido agora é o mercantilismo e o socialismo que marx chamou de utópico e de seita - mas o canalha contraditório e embusteiro, fez outra seita e outra utopia para engabelar paspalhos: ele entendeu a questão.

Chego a conceber uma teoria conspiratória onde o marxismo fucionou como a "estratégia do bode". Talvez se não fosse Marx apresentar-se como inimigo da religião e da ICAR, talvez já estivessemos livres deste cacro social.
O PT e o PSDB são coisas semelhantes, e o PSDB fazendo-se de inimigo odiado do PT conquistou 2 governos com FHC, que preparou a hegemonia do PT. .....é! a ICAR também preparou a hegemonia do socialismo.
...nas missas e discursos de autoridades ICAR que começou a se fazer a cabeça da massa. Sem a ICAR, certamente o marxismo teria desaparecido.
..e na Russia consta ter sido financiado por europeus. ...um combate a igreja ortodoxa, concorrente ICAR.

mera especulação despretenciosa.

Abs
C. Mouro

Mario disse...

Constantino,

Como você é previsível, não? quáquáquá!!!!

Sugestão: ao menos tenha a curiosidade de saber o que é física quântica antes de dizer tamanha imbecilidade... garoto, você ainda tem muito a aprender (caso queira, claro)... estou começando a dar um pouco de razão ao Olavo de Carvalho, apenas pelas suas críticas a ele...

Aliás, seus 2 puxas também... estou morrendo de rir...

Ricardo Froes disse...

Mario disse que "em 6 de Outubro de 1973 Gustavo Corção publicou um artigo n'O Globo, provando que o bombardeio de Guernica nunca existiu, que é uma das muitas farsas criadas por historiadores socialistas."

Corção é uma piada, e dizer que o artigo "O mito de Guernica" provou que não houve bombardeio é ridículo. Segundo Corção, "o próprio Goering teria admitido, em 1946, que Guernica fora um teste de seus aviões bombardeios (sic)". Quanta sandice! O que terá sido "um teste de aviões bombardeios (sic)" para Goering?

"Parece ter havido algum bombardeio alemão que causou algumas vítimas". Parece? Ué, o artigo não é uma prova? E quantas serão "algumas vítimas"? Sete mil mortos?

O tal "sensacional estudo do professor Jeffrey Hart" copiado por Corção, também não passa de uma especulação baseada em observações de um piloto e de um historiador ingleses, sendo que o segundo deu seu veredicto de acordo com as suas próprias observações ao visitar Guernica - pasmem! - 36 anos depois do bombardeio.

Um cidadão que diz que "é preciso denunciar a absoluta inaceitabilidade do evolucionismo dos racionalistas e dos empiristas”, não merece ser levado a sério, muito menos quem o cita.

Mario disse...

Constantino,

Proponho-lhe um teste. Siga as instruções abaixo, claro, depois que terminar de ler hehe:

Feche os olhos. Imagine-se numa feira, onde está vendo barracas de legumes, de frutas, etc. Agora, diga-se: "não quero ver uma melancia" e veja se consegue...

Helena disse...

Ah, não é possível, este menino vem aqui só para tumultuar mesmo. Não argumenta, só diz "vai estudar", "vai ler", olhe seus dois "puxas" (aliás, confesso que custei a entender esta forma tão chula e de quem mostra intimidade com o termo).

Quer dizer que com um xingamentozinho resolve a questão? Fez afirmações, eu discordei e apresentei argumentos para a discordância e é assim que ele se sai. Eu disse alguma impropriedade sobre Irving ou Corção? Não fui clara ao apoiar que se desminta as invencionices esquerdóides, mas com cuidado para não sermos desqualificados?

Mas a resposta qual é: "puxa"(saco)! Discordou? Apresentou argumentos contrários, mesmo que seja concordante com a idéia essencial do movimento? Tome xingamentos, e apenas. É assim: ou você concorda totalmente comigo ou está contra mim. Concordar em partes não pode. Chamar atenção do outro para que APENAS seja mais cuidadoso para não se autodesqualificar também não pode. Mesmo que seja um diálogo. O negócio é xingar e pronto.

Vocês conseguem perceber por que me falta paciência? Por que quando tento apresentar idéias ou fatos para que se tente refutá-los o que recebo é apenas um xingamentozinho como tentativa de desqualificação. Ora, faça-me o favor.

Agora, o exercício proposto ao Constantino eu aceito: fecho os olhos e digo a mim mesma "não quero ver um medíocre"!

Tomara funcione.

Helena.

helena disse...

Ricardo e C. Mouro,

Vamos lá, algo bom ficou de tudo isso, acompanhem-me no exercício "ensinado" pelo Guru Quântico Corção:

fechem os olhos, concentrem-se (olha que agora tem que ser muito mesmo) e digam: não verei mais um medíocre.

Difícil? Repitam: não verei mais um medíocre. Pronto. O mundo está bem mais vazio? Vocês não conseguem mais localizar alguns textos dos comentários? como se nunca tivessem existido? Então, funcionou. Continuam vendo? Xi... Agora, vcs já imaginaram se o próprio faz este exercício e funciona? Nucna mais se verá no espelho.

Olha, eu tento dialogar, mas não dá, né? Tentei uma vez, a despeito do samba de Atauldo Alves e Mario Lago, hoje tentei novamente, mas, pela resposta, não consegui novamente.

Helena.

Rodrigo Constantino disse...

Pobre Mario.

O seu "teste" já foi assunto de um artigo meu, e tem ligação com a neurolinguística. Se eu falar "não vou pensar num elefante branco", eu não conseguirei não pensar num elefante branco. Mas isso nada diz sobre a primazia da consciência. Afinal, o elefante branco NÃO existe ali. Eu apenas PENSEI nele. A realidade é objetiva. Independe do que QUEREMOS que ela seja. Meu novo livro, sobre Ayn Rand, terá um artigo sobre isso.

No mais, tente desviar bastante mesmo, pois o absurdo nojento está registrado aqui: desgraças são PEDIDAS! Ou seja, para vc, todas as vítimas do Tsunami na Ásia PEDIRAM por aquilo. Sem mais,

Rodrigo

Rodrigo Constantino disse...

Vou te dar um exemplo, Mario:

Se vc estiver diante de um vulcão em erupção, já com a lava vindo em sua direção, feche os olhos e pense: "eu estou numa praia no Taiti."

Mas eu te garanto, e aposto quanto vc quiser: vc vai virar churrasco com a lava do vulcão. A realidade é objetiva.

Rodrigo

Daniel Correa disse...

Olá Helena

"Não considero que você tenha respondido satisfatoriamente sobre as incoerências que apontei.
“Deus não criou o homem assim. O homem se tornou assim. O plano de redenção é justamente para salvar o homem.”"

"Eu havia justamente questionado este “afastamento de deus”, eu não sou livre para me afastar de deus? Se me afastar tenho que arcar com as conseqüencias?"

Segundo a visão bíblica são 2 coisas diferentes. Lívre-arbítrio é uma coisa e as causas do livre-arbítrio é outra. Na sociedade tambem é assim: tu podes matar, roubar, porém, irá sofrer as consequencias.

"“Deus não faz nada por mim se eu não o autorizar.”

E quando acontece alguma desgraça? Afinal ninguém sai autorizando infortúnios, não? "

Segundo a Biblia, todo homem nasce condenado e precisa de salvação. As crianças são todas salvas, mas quando chega a idade jovem, precisa aceitar Jesus como salvador. Já nascemos com legalidade do inimigo sobre nossas vidas. Isso pode ser visto no Salmo 51:5. Nossos filhos estão debaixo da nossa autoridade. Se há legalidade do inimigo sobre a minha vida, então existe sobre a vida de meu filho. Se estou protegido pelo sangue de Jesus, então meu filho tambem esta protegido.

Existem tambem maldições hereditárias, mas isso é um assunto mais complexo.

Para fechar as legalidades na nossa vida, precisamos crer, ser batisados e manter uma vida de santidade e obediencia a Deus. Não adianta apenas ser crente, precisa estar em santidade.

"“Porque o homem tem todo o direito de escolher seu caminho. Se o sacerdote quer se rebelar, Deus não irá se meter nisso. Deus iluminar é uma coisa, o homem obedecer é completamente diferente”

Então não temos que obedecer a deus? Ou temos? "

Sim, para desfrutarmos Dele, que é o plano original de Deus. Mas isso é escolha pessoal.

"”Se meditarmos no que significa legalidade, entenderemos isso. Olhe para a vida de Jó, porque Deus permitiu que ele passasse por aquilo? Por que havia legalidade sobre a vida dele. Porque existem tantos crimes barbaros no mundo? Legalidade.”

Não posso discutir com argumentos baseados numa obra em que eu não acredito. A história de Jô para mim não passa de mais uma. Mas de que legalidade é esta que você fala?"

Ja expliquei acima.

"“Ele é Deus, se o buscarmos veremos que o amor Dele por nós é gigante.”

Não vejo onde. Falei da incoerência entre termos livre arbítrio, mas supostamente sermos castigados ao exercermos esta liberdade. E você me diz apenas para olhar o amor de deus, por isso considero que você não respondeu o que eu questionei."

Tambem expliquei acima.

"“Rom 9:21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?”

O oleiro sim, mas DEUS? Então, não devemos lamentar ou condenar quando um homem dele se afasta, pois foi o próprio que o fez para uso desonroso. E onde está o livre-arbítrio aqui se foi deus que o fez desta forma?"

O oleiro é Deus que fez o homem do barro. Veja Jeremias 18.

"Então o homem tem ou não responsabilidade em se afastar de deus, em ser desonroso? Em se um pulha?"

Tem toda responsabilidade. Deus é onisciente, já sabe se eu vou obdece-lo ou nao. Mas a Lei Dele é soberana sobre qualquer homem, seja eu crente ou não. Romanos 7:1.

abraço
Daniel

helena disse...

Daniel,

sei que o oleiro seria deus, mas critiquei a metáfora. Se deus já faz previamente "vasos ruins" com destino traçado, não pode esperar coisa boa deste vaso. Então, homens-pulhas não devem ser condenados, são assim por terem sido feitos assim.

Por mais que possamos discutir nunca iremos concordar, pois não creio na própria fonte de fé a qual você recorre: a bíblia.

Fui por muitos anos cristã, mas somente até minha juventude. Após este período e muita leitura, estudo e reflexão, optei por não acreditar mais na doutrina cristã. É, claro, que outros, a despeito de também ler, estudar e refletir, optam por continuar crendo. No entanto, para mim, crer, ter fé, não é suficiente.

E mesmo considerando que na bíblia sejam usadas parábolas ou figuras de linguagem que podem ou não ser interpretadas ao pé da letra, ainda assim não concordo com as idéias nela contidas. Também a considero contraditória, um apanhado de histórias de outras culturas apenas reescritas de acordo com a cultura em que se inseria, mas ainda assim apenas reescrituras e, por fim, uma obra aepnas fantástica (no sentido do gênero literário e não no sentido elogioso).

Não sei se você já o fez, mas acredite, mesmo tendo fé cristã seria interessante você ler documentos com parábolas também moralizantes anteriores à bíblia e/ou de outras culturas.

Um abraço,
Helena.

Mario disse...

Constantino,

Não sei se você já tentou fazer uma criança de 2 anos entender por que os seu "sistema de trocas voluntárias" é o economicamente mais justo (estou de pleno acordo). Entretanto, será que conseguiria o mesmo se a criança não quiser saber disso porque é mais interessante brincar com seus carrinhos?

Da mesma forma, você não está interessado em saber como funciona a mente (ao menos o que já se conhece, que é muito pouco). Assim, jamais você vai conseguir entender por que a imagem da melancia ou a do elefante branco aparece na sua mente, mesmo tendo dado a ordem para não aparecer. Só uma dica: isso tem tudo a ver com "pedir que algo aconteça". Para você e outros que ridicularlizam a PNL, hoje, com os avançados equipamentos (eletroencefalografia e, principalmente, os medidores de ondas cerebrais) mostram como e por que o processo funciona.

É interessante e engraçado como vocês nada sabem sobre o funcionamento do cérebro para criar doenças e as curem. Vocês não tem a menor idéia de como funciona a acupuntura, florais da Bach, cristais, tai-chi-chuan, Jorei, Reiki, etc., e ridicularizam. Tudo isso está fora de questão para vocês, não? Tudo isso é piada, não? quáquáquáquáquá

Vocês sabem que as plantas sentem? Vou mais além! Vocês sabem que os minerais também sentem? Podem rir e ridicularizar à vontade!!! quáquáquáquáquá

Ao dizer que estou desviando demonstra seu desconhecimento. Desde o início tenho dito: a matéria (incluindo nossos corpos) são formas de apresentação da energia, assim como as ondas cerebrais. TUDO É UMA COISA SÓ: ENERGIA.

PS: já estive muito próximo de um vulcão em erupção, já que você citou. Mas, não vou dizer quão próximo e nem como, já que não está preparado para saber.

Para sua reflexão (se é que sabe o que é isso): O que você é? Por que você existe? Tem alguma finalidade? Qual?

Mario disse...

Helena,

Deus jamais castiga. É o homem que se auto-castiga ao se afastar dEle ou de suas Leis.

Helena disse...

Mário,

Programação Neurolingüística nada tem a ver com com cristais. Cristais não são Tai Chi. A PNL vem sendo estudada há anos e tem aplicações muito práticas, além de ser muito bem fundamentada. Lembro do início dela aqui no Brasil e a "briga" para ser reconhecida como ciência.

Bem como o Tai Chi, basta ver seus praticantes, a forma de se praticá-lo. Mas cristais? Não acho que por considerar algo que não seja muito convencional devemos misturar tudo e aceitar tudo. Os ditos esotéricos que fazem assim: crê em em tudo. Se disserem por aí que cocozinho de mosca curava câncer em 1276 começam a usar e a crer nisto.

Não discuto o poder sugestivo da mente, o que ainda falta devendarmos sobre o cérebro humano e o quanto este é e pode ser poderoso e é justamente isso, onde está o milagre?

Acho que tudo foi posto no mesmo patamar: as práticas acima mencionadas, o fato de não acreditar em milagre ou em doutrinas religiosas. Também vejo outra confusão: não é por não conhecer que não acredito, é justo por conhecer.

Ainda que você considere tudo "apresentação da energia" ainda assim serão apresentações muito diferentes, com inserções diferentes, com manifestações diferentes: o homem, a planta, os animais, os minerais.

Vou tentar dizer mais uma vez: é por estas confusões que eu acredito que tanto quanto defendemos uma visão sobre o mundo ou um modo de estar nele é que não ajudamos à causa em que nos inserimos e na qual acreditamos, mas o contrário disso.

E você não pode pressupor o que o seu interlocutor sabe ou não, antecipando que ele vai achar tudo o que você disse uma grande bobagem. Isto ajuda na desqualificação do seu próprio discurso e ainda atinge os que sabem do que você fala. Além disso, você parece um tom acima, num tom agressivo. Tudo isto é técnica de discurso, de debate. E não é só você que faz isso aqui. Mas já que passamos ali pelo território da lingüística, aproveitei.

Para que ou por que estamos aqui, não sei, acho pretensão que alguém pense saber, pois não há nada que diga com absoluta certeza. Mas o que eu sou eu sei: uma mulher que já muito viveu, mas que ainda quer viver muito mais. Que não conta com uma próxima vida, não espera por ela, quer viver agora e da melhor forma possível, da maneira mais ampla. Que tem grande senso de direito individual, mas também de responsabilidade individual. e o tempo que tenho, é o tempo de agora. Isto me torna mais produtiva, inclusive.

Até,
Helena

Daniel Correa disse...

Helena,

respeito a tua visão, porém, a desonra que a Biblia fala não é condenado a perdição, mas para salvação, como o exemplo de Jó.

Mesmo que tu não creia que isso seja verdade, mas na narrativa biblica Jó se transformou num vaso de desonra num vaso honroso.


2Timoteo 2:20 Ora, numa grande casa, não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro; e uns, na verdade, para uso honroso, outros, porém, para uso desonroso.

2Timoteo 2:21 Se, pois, alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e útil ao Senhor, preparado para toda boa obra.

abraço :)

Daniel

helena disse...

Mario,

Na bíblia diz que deus fica irado e castiga. Se castiga quando acha que se afastaram dele é outra questão. De qualquer forma, não creio nem numa coisa nem em outra.

Uma pessoa tem um filho vegetando desde que nasceu por ter se afastado de deus? Quem não se afasta esta "protegido"?

Quando um ônibus cheio de fiéis indo para a catedral em Aparecida capota e morrem uns e outros ficam aleijados, todos estavam afastados de deus?

Quando uma criança morre, é estuprada, espancada até a morte, abusada sexualmente, escravizada como prostituta, é por ter se afastado de deus?

Quando alguém perde o emprego, a casa, os amigos e vai morar na rua, se afastou de deus?

Quando um filho da puta rouba dinheiro público, vive como rei, tem filhos saudáveis, não tem problema de saúde, é por que deus gosta deste pulha? é por que ele não se afastou de deus? Ou é por estar macomunado com o diabo? E deus permite isso? Sim, pois significa o sofrimento de muitos de seus fiéis, infligido pelos roubos do pulha.

Quando um cretino, rato mesmo, daqueles que não presta para nada: assassino, estuprador, ladrão, parasita, vive muitos anos sem ser pego, sem sofrer é porque deus permite?

Quando o katrina passa matando famíias inteiras e deixando outras sem coisa alguma é porque todos mereciam? Ou é um teste de deus para lhes provar a fé?

Quando uma criança nasce na rua, catando e comendo lixo e passa todos os próximos anos de sua vida desta forma é porque deus quis? Ou porque seus pais se afastaram dele? E o filho é que paga por isso?

Não consigo ver coerência nestas coisas. Não consigo ver lógica. Não consigo aceitar que são desígnios misteriosos de deus e por isso devemos aceitá-los. Acredito que eu é que tenho que fazer alguma coisa. Como não questionar estas incoerências? Como não ver, e muito claramente, como é tudo contraditório? Aceitar é não questionar. Não posso não questionar. Faz parte de minha natureza!

Claro que sofro conseqüências por minhas ações e daí me vêm bônus ou ônus. E também para outros. Mas o que isso tem a ver com deus? Como eu disse há muitos casos de afastamento ou sincera devoção e as recompensas ou castigos não são correspondentes.

Por tudo isso, não creio.


Até,
Helena.

helena disse...

Daniel,

mas por que criar um vaso desonroso? Não seria mais fácil criar somente vasos honrosos? O mundo não seria melhor, a vida não seria mais fácil?

se foi o próprio deus que criou por que não criar somente o bom, o belo?

Até,
Helena.

Ricardo Froes disse...

"Deus jamais castiga" porque simplesmente não existe, mas partindo do princípio da existência de um deus bíblico, que tal ler Deuteronômio 28 para se certificar mesmo que deus não castiga?

"15 Se, porém, não ouvires a voz do Senhor teu Deus, se não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que eu hoje te ordeno, virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão:
16 Maldito serás na cidade, e maldito serás no campo.
17 Maldito o teu cesto, e a tua amassadeira.
18 Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto do teu solo, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.
19 Maldito serás ao entrares, e maldito serás ao saíres.
20 O Senhor mandará sobre ti a maldição, a derrota e o desapontamento, em tudo a que puseres a mão para fazer, até que sejas destruído, e até que repentinamente pereças, por causa da maldade das tuas obras, pelas quais me deixaste.
21 O Senhor fará pegar em ti a peste, até que te consuma da terra na qual estás entrando para a possuíres.
22 O Senhor te ferirá com a tísica e com a febre, com a inflamação, com o calor forte, com a seca, com crestamento e com ferrugem, que te perseguirão até que pereças
24 O Senhor dará por chuva à tua terra pó; do céu descerá sobre ti a poeira, ate que sejas destruído.
25 O Senhor fará que sejas ferido diante dos teus inimigos; por um caminho sairás contra eles, e por sete caminhos fugirás deles; e serás espetáculo horrendo a todos os reinos da terra.
26 Os teus cadáveres servirão de pasto a todas as aves do céu, e aos animais da terra, e não haverá quem os enxote.
27 O Senhor te ferirá com as úlceras do Egito, com tumores, com sarna e com coceira, de que não possas curar-te;
28 o Senhor te ferirá com loucura, com cegueira, e com pasmo de coração.
29 Apalparás ao meio-dia como o cego apalpa nas trevas, e não prosperarás nos teus caminhos; serás oprimido e roubado todos os dias, e não haverá quem te salve.
30 Desposar-te-ás com uma mulher, porém outro homem dormirá com ela; edificarás uma casa, porém não morarás nela; plantarás uma vinha, porém não a desfrutarás.
31 O teu boi será morto na tua presença, porém dele não comerás; o teu jumento será roubado diante de ti, e não te será restituído a ti; as tuas ovelhas serão dadas aos teus inimigos, e não haverá quem te salve.
32 Teus filhos e tuas filhas serão dados a outro povo, os teus olhos o verão, e desfalecerão de saudades deles todo o dia; porém não haverá poder na tua mão.
33 O fruto da tua terra e todo o teu trabalho comê-los-á um povo que nunca conheceste; e serás oprimido e esmagado todos os dias.
34 E enlouquecerás pelo que hás de ver com os teus olhos.
35 Com úlceras malignas, de que não possas sarar, o Senhor te ferirá nos joelhos e nas pernas, sim, desde a planta do pé até o alto da cabeça.
36 O Senhor te levará a ti e a teu rei, que tiveres posto sobre ti, a uma nação que não conheceste, nem tu nem teus pais; e ali servirás a outros deuses, ao pau e à pedra.
38 Levarás muita semente para o teu campo, porem colherás pouco; porque o gafanhoto a consumirá.
39 Plantarás vinhas, e as cultivarás, porém não lhes beberás o vinho, nem colherás as uvas; porque o bicho as devorará.
40 Terás oliveiras em todos os teus termos, porém não te ungirás com azeite; porque a azeitona te cairá da oliveira.
41 Filhos e filhas gerarás, porém não te pertencerão; porque irão em cativeiro.
42 Todo o teu arvoredo e o fruto do teu solo consumi-los-á o gafanhoto.
43 O estrangeiro que está no meio de ti se elevará cada vez mais sobre ti, e tu cada vez mais descerás;
44 ele emprestará a ti, porém tu não emprestarás a ele; ele será a cabeça, e tu serás a cauda.
45 Todas estas maldições virão sobre ti, e te perseguirão, e te alcançarão, até que sejas destruído, por não haveres dado ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para guardares os seus mandamentos, e os seus estatutos, que te ordenou.
48 servirás aos teus inimigos, que o Senhor enviará contra ti, em fome e sede, e em nudez, e em falta de tudo; e ele porá sobre o teu pescoço um jugo de ferro, até que te haja destruído.
49 O Senhor levantará contra ti de longe, da extremidade da terra, uma nação que voa como a águia, nação cuja língua não entenderás;
50 nação de rosto feroz, que não respeitará ao velho, nem se compadecerá do moço;
51 e comerá o fruto dos teus animais e o fruto do teu solo, até que sejas destruído; e não te deixará grão, nem mosto, nem azeite, nem as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas, até que te faça perecer;
52 e te sitiará em todas as tuas portas, até que em toda a tua terra venham a cair os teus altos e fortes muros, em que confiavas; sim, te sitiará em todas as tuas portas, em toda a tua terra que o Senhor teu Deus te deu.
53 E, no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão, comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que o Senhor teu Deus te houver dado.
54 Quanto ao homem mais mimoso e delicado no meio de ti, o seu olho será mesquinho para com o seu irmão, para com a mulher de seu regaço, e para com os filhos que ainda lhe ficarem de resto;
55 de sorte que não dará a nenhum deles da carne de seus filhos que ele comer, porquanto nada lhe terá ficado de resto no cerco e no aperto com que o teu inimigo te apertará em todas as tuas portas.
56 Igualmente, quanto à mulher mais mimosa e delicada no meio de ti, que de mimo e delicadeza nunca tentou pôr a planta de seu pé sobre a terra, será mesquinho o seu olho para com o homem de seu regaço, para com seu filho, e para com sua filha;
57 também ela será mesquinha para com as suas páreas, que saírem dentre os seus pés, e para com os seus filhos que tiver; porque os comerá às escondidas pela falta de tudo, no cerco e no aperto com que o teu inimigo te apertará nas tuas portas.
58 Se não tiveres cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e temível, o Senhor teu Deus;
59 então o Senhor fará espantosas as tuas pragas, e as pragas da tua descendência, grandes e duradouras pragas, e enfermidades malignas e duradouras;
60 e fará tornar sobre ti todos os males do Egito, de que tiveste temor; e eles se apegarão a ti.
61 Também o Senhor fará vir a ti toda enfermidade, e toda praga que não está escrita no livro desta lei, até que sejas destruído.
62 Assim ficareis poucos em número, depois de haverdes sido em multidão como as estrelas do céu; porquanto não deste ouvidos à voz do Senhor teu Deus.
63 E será que, assim como o Senhor se deleitava em vós, para fazer-vos o bem e multiplicar-vos, assim o Senhor se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e sereis desarraigados da terra na qual estais entrando para a possuirdes.
64 E o Senhor vos espalhará entre todos os povos desde uma extremidade da terra até a outra; e ali servireis a outros deuses que não conhecestes, nem vós nem vossos pais, deuses de pau e de pedra.
65 E nem ainda entre estas nações descansarás, nem a planta de teu pé terá repouso; mas o Senhor ali te dará coração tremente, e desfalecimento de olhos, e desmaio de alma.
66 E a tua vida estará como em suspenso diante de ti; e estremecerás de noite e de dia, e não terás segurança da tua própria vida.
67 Pela manhã dirás: Ah! quem me dera ver a tarde; E à tarde dirás: Ah! quem me dera ver a manhã! pelo pasmo que terás em teu coração, e pelo que verás com os teus olhos.
68 E o Senhor te fará voltar ao Egito em navios, pelo caminho de que te disse: Nunca mais o verás. Ali vos poreis a venda como escravos e escravas aos vossos inimigos, mas não haverá quem vos compre."

Quanta bondade!...

Daniel Correa disse...

Helena,

quando a verdade surge, a mentira está escondida.

A arvore da vida e a arvore do conhecimento do bem e do mal estavam ambas no meio do jardim. Num sentido bem superficial é a mesma árvore, porem uma é a negação da outra.

Se eu digo uma certa verdade, por exemplo: "estou aqui escrevendo este texto", automaticamente a mentira também está implícita como: "eu não estou aqui escrevendo este texto".

Deus é a verdade, a mentira foi suscitada dela por satanás e levada a cabo pelo homem.

abraço
Daniel

helena disse...

E eu continuo sem respostas sobre as contradições bíblico-reigiosas.

Quando vc me responde, Daniel, está apenas professando sua fé e, me parece, tentando "pregar a palavra de deus", mas não desmontando as contradições de tudo que já foi exposto aqui.

Ricardo Froes disse...

É, Helena... Ninguém vai responder satisfatoriamente aos crentes se não acreditar na mesma seita que eles. Como ninguém não-crente por aqui vai deixar de pensar para poder ter fé e nenhum sectário vai abdicar da preguiça mental para usar a razão, a coisa fica difícil.

Tudo que é dito sob um prisma racional tem sempre uma metáfora espiritual e interpretativa a mais para tentar subverter as idéias. É árvore do bem e do mal, é deus que não castiga, é satanás inventando a mentira... Nem o catecismo que aprendi há 50 anos era tão ingênuo!

Como é que se pode, ao mesmo tempo, acreditar na bíblia e dizer que deus não castiga? Escrevi aí em cima quase todo o Deuteronômio 28, que é um verdadeiro manual de pragas e impropérios, determinados por deus através de Moisés, aos pecadores. "O Senhor fará pegar em ti a peste(...)", "O Senhor te ferirá com as úlceras do Egito, com tumores, com sarna e com coceira, de que não possas curar-te(...)" e daí por diante! Será que eles acham que isso é bondade? Como interpretar de outra maneira um texto tão claro?

Como disse Martin Terman, que não sei quem é, "as pessoas que me dizem que eu vou para o inferno e que elas vão para o céu de certa forma me deixam feliz por não estarmos indo para o mesmo lugar."

Daniel Correa disse...

Helena,

te respondi, mas acho que tu não entendeu.

A tua pergunta foi:

mas por que criar um vaso desonroso? Não seria mais fácil criar somente vasos honrosos? O mundo não seria melhor, a vida não seria mais fácil?

se foi o próprio deus que criou por que não criar somente o bom, o belo?


Te ajudo com mais um verso:

Rom 7:11 Porque o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento me enganou, e por ele me matou.

Ricardo, sobre o castigo, sim, o castigo vem sobre os pecadores. Mas Deus não castiga só por faze-lo, mas para purificar o homem.


abraço
Daniel

helena disse...

Daniel,

não é questão de entendimento. MInha pergutna foi clara: por que deus cria homens ruins? Pois antes vc havia argumentado que assim como o oleiro cria vasos ruins também deus cria homens ruins.

No que citação "Porque o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento me enganou, e por ele me matou" responde a minha pergunta? Não responde. Então, deus só cria o bom, mas o pecado corrompe? Não foi o que foi dito antes.

É isso que estou dizendo, vc está fazendo citações sem me responder.

Deus castiga para purificar o homem? Antes deus criava puros e impuros, depois somente puros mas o pecado afasta os homens de deus, por causa do livre arbítrio. Mas foi deus quem deu o livre arbítrio. Se dá o direito de escolha por que castiga quando se escolhe o que ele não quer?

Por que castiga para purificar? Então somente o castigo purifica? E me parece um pouco perverso: criar criaturas falíveis, dar o livre arbítrio, mas castigar depois a fim de purificá-las.

Deus fez bons ou maus? Fez os dois? Se fez os dois, por que castiga o mal se é sua própria criação? Por que deixa os homens se afastarem dele? para depois castigar?

Estou dialogando com você para que você me mostre que não há incoerência, mas você somente cita a bíblia, ignorando meus questionamentos, minhas perguntas, meus apontamentos sobre as incoerências.

E deus castiga ou o homem que se inflige os males? Se inflige por que se afasta de deus? Mas, então, em última instância é o próprio que castiga sua própria criação.

A criação de deus é imperfeita?

E tudo que Ricardo apresentou, não vale? Ignora-se e cita-se passagem mais leve da bíblia? Como ignorar todas as outras passagens cruéis e incoerentes da bíblia?

Espero, sinceramente, que você responda de forma mais objetiva, pois se a bíblia não me convence por seus textos incoerentes, não é com citações desta mesma obra que serei convencida de sua validade.

Até,
Helena.

Daniel Correa disse...

Helena,

na minha ótica, os argumentos que te passei são suficientes e não são contraditórios.

Na passagem que citei em Romanos 7:11 está bem claro que Deus não criou o homem mau. Lá está escrito que o pecado matou o homem. Significa que o homem criado por Deus era bom, porém morreu, ou seja, se tornou mau. Esta é a resposta para a tua pergunta.

Sobre o vaso desonroso, minha resposta está clara. Repare que Deus não CRIOU vaso para desonra, mas o verbo utilizado é FEZ.

Rom 9:21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?

Na Biblia tem grande diferença entre criar e fazer. Analise Genesis 1:26 e Genesis 2:7.

Criar é chamar a existencia do nada, fazer é pegar algo e transforma-lo em outro.

Os vasos desonrosos foi Deus que fez, porem eles não foram criados maus. Foram criados bons, porem o homem pecou e morreu.

A partir daí Deus permite que sejam honrosos ou desonrosos, de acordo com o plano de salvação de cada um.

Sobre a tua frase: Se dá o direito de escolha por que castiga quando se escolhe o que ele não quer?
Já tes respondi isso. Direito de escolha é uma coisa, desobedecer a Deus é outra. Tu podes escolher o caminho errado, mas irá arcar com as consequencias. É simples. Alguem ensina o filho a matar? Não, porem quando cresce e mata alguem, irá arcar com a punição.

Todas as minhas respostas seguem a mesma trilha, mostro versiculos, pois creio que a Biblia explica a Biblia. Não posso citar nada meu, pois eu não explico a Biblia, quem explica é ela mesma.

Mas eu não posso fazer nada se os versiculos não são entendidos. A Biblia não se lê com a mente e sim com o espirito humano. Com a mente, ela gera divisão, é por isso que existem 10.000 denominações religiosas cristãs, infelizmente.

Helena, sinto que Deus tem grande amor pela tua pessoa. Estou orando por ti, em breve Deus irá te mostrar que é um Deus vivo.

1Co 2:9 Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.

Deus te abençõe

Ricardo Froes disse...

É perder tempo. O que nos desobriga a pensar não pode ser encarado como coisa séria. É muito mais cômodo deixar tudo nas mãos de deus, viver de penitências, receber sacramentos e esperar a tal vida eterna, do que batalhar pela sua própria subsistência, tal e qual esse arremedo de socialismo que o atual governo pratica. As besteiras são as mesmas: o Estado ou a Igreja tem que prover os carentes à custa dos que, por acaso, trabalham e ganham dinheiro, para depois, ambos se vangloriarem de distribuidores de renda e graças, como verdadeiros Robin Hoods.

Às vezes eu me pergunto o que será esse tal conforto espiritual de que tanto falam as religiões se, para tanto, é preciso uma dose enorme de sacrifício, sendo que o primeiro e mais grave é deixar de lado uma vida inteira de conhecimentos para mergulhar no vazio de uma fé, qualquer uma, pois todas prometem mas não cumprem. O que será que alguém vai lucrar (física, mental ou espiritualmente) se estiver sob as bênçãos de Vishnu, Odin, Yemanjá ou qualquer outro dos milhares de deuses que a cabeça do homem é capaz de criar? Se alguém de sã consciência me provar que existe uma outra vida depois da morte melhor que essa, eu dou um tiro na cabeça agora.

A coisa anda tão feia aqui na Terra que não sei como deus não nos mandou outro dilúvio. Sodoma e Gomorra andam de mãos dadas aqui na bambilândia, e nada ("Então o Senhor, da sua parte, fez chover do céu enxofre e fogo sobre Sodoma e Gomorra"). A ladroagem come solta em Brasília e nada de Jesus voltar ("Tornou, pois, Jesus a dizer-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas. Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não os ouviram.")?

Vampará! Chega de historinha de deus e diabo que o mundo tá cheio de porcarias que só dependem do homem para serem resolvidas.

Aliás, Tom Waits disse que o diabo não existe. É só deus quando está de porre...

helena disse...

Daniel,

De novo: “Rom 9:21 Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para uso honroso e outro para uso desonroso?” Como vc mesmo reafirmou: não criou, mas fez para uso desonroso. De qq forma, para uso desonroso.

A diferença entre o verbo fazer e criar, neste caso específico, apenas não faz diferença.

”Criar é chamar a existencia do nada, fazer é pegar algo e transforma-lo em outro.”

Então deus não criou o homem, apenas o fez? O oleiro não cria o vaso, apenas o faz? Fazer exime de responsabilidade sobre o uso do objeto ou a escolha do indivíduo?

“A partir daí Deus permite que sejam honrosos ou desonrosos, de acordo com o plano de salvação de cada um.”

Veja aqui a contradição: deus é que permite que sejam ou não desonrosos. É o que venho falando desde o primeiro texto: deus que permite, então por que castiga depois?

Como a bíblia explica a si mesma se é contraditória? E os exegetas existem para quê?

“Mas eu não posso fazer nada se os versiculos não são entendidos. A Biblia não se lê com a mente e sim com o espirito humano. Com a mente, ela gera divisão, é por isso que existem 10.000 denominações religiosas cristãs, infelizmente.”

Não é questão de entendimento, é questão de discordância. Lemos com o código apreendido por nosso raciocínio. Dizer para ler com o espírito, parece que você está brincando. E a divisão se deve ao raciocínio? Ou seja a reflexão divide? A fé TOTALMENTE cega une?

Até agora, Daniel, eu estava conversando com você seriamente, mas desisto, vejo, infelizmente, que você apela e ironiza, além de já ser o segundo texto em que diz que sou eu que não entendo, quando na verdade apenas questiono o que me é apresentado, ainda dizer que sente o amor de deus por mim, que ora por mim e, pior, que por suas orações deus se mostrará um deus vivo, só pode ser deboche. E isso na melhor das hipóteses. Eu até prefiro que seja deboche a aceitar que você realmente se apegue a isto ou que não entenda por que meus questionamentos nem os do Ricardo foram respondidos ou que você não enxergue um mínimo de incoerência na bíblia. Já vi pessoas que desconsideram uma parte, ou até justificam as incoerências, mas nem sequer admiti-las só pode vir de alguém que é totalmente bitolado ou que está brincando. E aqui sinto-me a vontade de falar desta forma por sua postura de desentendido e de irônico. E, por favor, não negue, pois só confirmaria, pois uma vez que você sabe que não partilho de suas crenças, me dizer "deus te abençoe" ou "ou que deus irá se mostrar", pode ser o mesmo que eu te dizer "fique com o diabo" ou que "o diabo te carregue". é desconsiderar tudo que eu disse até agora e é apenas não respeitar minha posição e minha opção por não crer.

Pena, pois sempre me é interessante quando encontro alguém que realmente reflete sobre a bíblia ou outros textos “sagrados” sem que apenas os fique repetindo. Não foi o caso.

E para mim a tentativa de diálogo se encerra. Amém.

Helena disse...

Olá, Ricardo

É muito difícil mesmo. Agora com você aqui no cantinho, pois ai se me lêem! rsrsrs

"Não coabitarás sexualmente com um varão; é uma abominação." (Levítico 18:22)

"Se um homem coabitar sexualmente com um varão cometeram ambos um ato abominável; serão punidos com a morte e merecerão suplício." (Levítico 20:13)

Ambas estas citações são retiradas do Código Sagrado do Levítico, que foi inicialmente escrito como um manual de rituais para os SACERDOTES de Israel.

E embora esta passagem de Sodoma e Gomorra seja usada por alguns religiosos para condenar os homossexuais ou a homossexualidade, há que se ler todo entorno do trecho (se tiver paciência, claro) para ver que há outros pecados e que mesmo com relação à homossexualidade o que se condenou é que houvesse “violações homossexuais” ou seja, os visitantes seriam estuprados. Mas isto também é muito controverso pela tradução da palavra que expressa isso, alguns defendem que seria conhecer (os visitantes para se precaver), outros que seria averiguar (também para precaver), outros como conhecer no sentido de manter relações sexuais e como seriam homens com homens, já viu né? Sempre fica a versão mais escabrosa. Assim é mais impactante. Lembrando que o termo homossexualidade ou sua definição só foi cunhado em meados do século XIX. Curioso que o termo “heterossexualidade” significava paixão mórbida pelo sexo oposto. Sendo cunhado o termo homossexualismo (este primeiramente) o que tinha significado ruim passou a ter significado bom, por contraponto ao que se cunhou como ruim.

Anyway, a despeito das duas citações acima:

"Filhinhos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e tudo o que é amor é nascido de Deus e conhece a Deus" (I João, 4:4). Então, como ensinou Jesus, se existe amor, não existe pecado! Embora, é claro, alguns ainda achem que homossexuais não amam, são pervertidos, doentes ou viciados em sexo com iguais.

Bom, de qualquer forma não é a questão discutir se é ou não pecado a homossexualidade, até por que a bíblia não seria mesmo nosso parâmetro, não é, Ricardo? Foi somente por você ter citado novamente a Farme e, na ausência do Marcos, que está viajando, e que sei que se pronunciaria, de forma elegante como ele sempre é, quis falar sobre esta passagem de S&G. Talvez ele dissesse melhor, pois foi com ele que aprendi muito sobre este tema especificamente.

Um grande abraço,
Helena

Helena disse...

Ricardo,

Mais, mais. Tente seguir só alguns poucos ensinamentos bíblicos – muito edificantes:


- Levíticos 25:44 afirma que eu posso possuir escravos,
- Êxodo 21:7 permite vender a filha como escrava,
- Levítico 19:19 proíbe o uso de roupas feitas de dois tipos diferentes de tecido (por exemplo: algodão e poliester).
- Êxodo 35:2 afirma que a pessoa que trabalha aos sábados deve ser morta
- Levíticos 21:20 afirma que eu não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver algum defeito na visão. (Você usa óculos?)
- Levíticos 19:27 proíbe os homens de aparar a barba, inclusive o cabelo das têmporas
- Levítico 19:19 proíbe o plantio de dois tipos diferentes de vegetais no mesmo campo

"Eu sei e sou ensinado pelo Senhor Jesus que nada é impuro por si mesmo; mas é impuro para qualquer um que pense que seja impuro" (Romanos 14:14)

Ou seja se eu e você não acreditamos em nossas impurezas, a despeito do que possamos fazer, nos vemos no paraíso!

E outro grande abraço,
Helena.

Ricardo Froes disse...

Helena:

De maneira nenhuma foi a minha intenção falar mal de homossexuais, muito pelo contrário, eu quis dar ênfase às besteiras bíblicas sobre dilúvios, pragas e outros quetais.

E concordo com você sobre o Marcos, com o qual eu tive uma pequena polêmica. Trata-se de uma pessoa de extrema educação e caráter, além de ser culto e inteligente. Se passei a idéia errada, desculpe-me.

Paraíso? Tô fora! Lá só tem mala! Vamo lá pro inferno que eu te garanto que com um troquinho tem chope gelado e ar-condicionado.

Abraço

helena disse...

hahahahahahaahahahaha

Mas eu vivo dizendo para os meus amigos me acompanharem! Embora nem precise por que já estão todos com o passaporte carimbadíssimo.

Eu que não expliquei direito, meu paraíso é o inferno! Ou o contrário! Tanto faz.

Eu entendi suas colocações. Vi que em nenhum momento foi sua intenção agredir os homossexuais, apenas aproveitei para falar da famigerada S&G. rsrsrsrs

Por falar no Marcos, eu que o convidei a participar do blog depois de descobrir os textos de Rodrigo e a participação interessante de alguns. Ele realmente é gente finíssima. Vai rolar de rir e chorar quando voltar e ler as pérolas que está perdendo.

E você? já está cotando sua filha no mercado, usando somente roupas de algodão (ou um único tecido qualquer) e jogando os barbeadores fora? Eu estou marcando a cirurgia da miopia ou não poderei me aproximar do santo altar.

EStá bom para iniciar ou quer mais algumas pérolas bíblicas?

Um abraço,
Helena.

helena disse...

Se 5 bilhões de pessoas acreditam em uma coisa estúpida, essa coisa continua sendo estúpida.

Anatole France

Ricardo Froes disse...

Quer o Levítico 12 em homenagem ao dia da mulher?

1 Disse mais o Senhor a Moisés:



2 Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e tiver um menino, será imunda sete dias; assim como nos dias da impureza da sua enfermidade, será imunda.



3 E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.



4 Depois permanecerá ela trinta e três dias no sangue da sua purificação; em nenhuma coisa sagrada tocará, nem entrará no santuário até que se cumpram os dias da sua purificação.



5 Mas, se tiver uma menina, então sera imunda duas semanas, como na sua impureza; depois permanecerá sessenta e seis dias no sangue da sua purificação.



6 E, quando forem cumpridos os dias da sua purificação, seja por filho ou por filha, trará um cordeiro de um ano para holocausto, e um pombinho ou uma rola para oferta pelo pecado, à porta da tenda da revelação, o ao sacerdote,



7 o qual o oferecerá perante o Senhor, e fará, expiação por ela; então ela será limpa do fluxo do seu sangue. Esta é a lei da que der à luz menino ou menina.

8 Mas, se as suas posses não bastarem para um cordeiro, então tomará duas rolas, ou dois pombinhos: um para o holocausto e outro para a oferta pelo pecado; assim o sacerdote fará expiação por ela, e ela será limpa.

Ou será o Levítico 15 que mais lha agrada?

1 Disse ainda o Senhor a Moisés e a Arão:

2 Falai aos filhos de Israel, e dizei-lhes: Qualquer homem que tiver fluxo da sua carne, por causa do seu fluxo será imundo.

3 Esta, pois, será a sua imundícia por causa do seu fluxo: se a sua carne vasa o seu fluxo, ou se a sua carne estanca o seu fluxo, esta é a sua imundícia.

4 Toda cama em que se deitar aquele que tiver fluxo será imunda; e toda coisa sobre o que se sentar, sera imunda.

5 E, qualquer que tocar na cama dele lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

6 E aquele que se sentar sobre aquilo em que se sentou o que tem o fluxo, lavará as suas vestes, e se banhará em água; e será imundo até a tarde,

7 Também aquele que tocar na carne do que tem o fluxo, lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

8 Quando o que tem o fluxo cuspir sobre um limpo, então lavará este as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

9 Também toda sela, em que cavalgar o que tem o fluxo, será imunda.

10 E qualquer que tocar em alguma coisa que tiver estado debaixo dele será imundo até a tarde; e aquele que levar alguma dessas coisas, lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

11 Também todo aquele em quem tocar o que tiver o fluxo, sem haver antes lavado as mãos em água, lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

12 Todo vaso de barro em que tocar o que tiver o fluxo será quebrado; porém todo vaso de madeira será lavado em água.

13 Quando, pois, o que tiver o fluxo e ficar limpo do seu fluxo, contará para si sete dias para a sua purificação, lavará as suas vestes, banhará o seu corpo em águas vivas, e será limpo.

14 Ao oitavo dia tomará para si duas rolas, ou dois pombinhos, e virá perante o Senhor, à porta da tenda da revelação, e os dará ao sacerdote,

15 o qual os oferecerá, um para oferta pelo pecado, e o outro para holocausto; e assim o sacerdote fará por ele expiação perante o Senhor, por causa do seu fluxo.

16 Também se sair de um homem o seu sêmem banhará o seu corpo todo em água, e será imundo até a tarde.

17 E toda vestidura, e toda pele sobre que houver sêmem serão lavadas em água, e serão imundas até a tarde.

18 Igualmente quanto à mulher com quem o homem se deitar com sêmem ambos se banharão em água, e serão imundos até a tarde.

19 Mas a mulher, quando tiver fluxo, e o fluxo na sua carne for sangue, ficará na sua impureza por sete dias, e qualquer que nela tocar será imundo até a tarde.

20 E tudo aquilo sobre o que ela se deitar durante a sua impureza, será imundo; e tudo sobre o que se sentar, será imundo.

21 Também qualquer que tocar na sua cama, lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

22 E quem tocar em alguma coisa, sobre o que ela se tiver sentado, lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

23 Se o sangue estiver sobre a cama, ou sobre alguma coisa em que ela se sentar, quando alguém tocar nele, será imundo até a tarde.

24 E se, com efeito, qualquer homem se deitar com ela, e a sua imundícia ficar sobre ele, imundo será por sete dias; tambem toda cama, sobre que ele se deitar, será imunda.

25 Se uma mulher tiver um fluxo de sangue por muitos dias fora do tempo da sua impureza, ou quando tiver fluxo de sangue por mais tempo do que a sua impureza, por todos os dias do fluxo da sua imundícia será como nos dias da sua impureza; imunda será.

26 Toda cama sobre que ela se deitar durante todos os dias do seu fluxo ser-lhe-á como a cama da sua impureza; e toda coisa sobre que se sentar será imunda, conforme a imundícia da sua impureza.

27 E qualquer que tocar nessas coisas será imundo; portanto lavará as suas vestes, e se banhará em água, e será imundo até a tarde.

28 Quando ela ficar limpa do seu fluxo, contará para si sete dias, e depois será limpa.

29 Ao oitavo dia tomará para si duas rolas, ou dois pombinhos, e os trará ao sacerdote, à porta da tenda da revelação.

30 Então o sacerdote oferecerá um deles para oferta pelo pecado, e o outro para holocausto; e o sacerdote fará por ela expiação perante o Senhor, por causa do fluxo da sua imundícia.

31 Assim separareis os filhos de Israel da sua imundícia, para que não morram na sua imundícia, contaminando o meu tabernáculo, que está no meio deles.

32 Esta é a lei daquele que tem o fluxo e daquele de quem sai o sêmem de modo que por eles se torna imundo;

33 como também da mulher enferma com a sua impureza e daquele que tem o fluxo, tanto do homem como da mulher, e do homem que se deita com mulher imunda.

Ricardo Froes disse...

Que coisa! Se eu soubesse antes que as mulheres são tão imundas assim, certamente teria optado pela vida monástica.

Quem sabe, eu estivesse hoje comendo criancinhas junto com Michael Jackson?

raul disse...

Ricardo,

Suponho que você saiba o que acontecia com as mulheres antes que essas maldosas prescrições valessem, não é mesmo? Sobretudo, entre as tribos politeístas contra as quais o judaísma lutava. Claro que você sabe. Este comentário é apenas retórico, evidentemente, já que você sabe disto tudo.

Roberto & Erasmo disse...

cristãos x tribos politeístas

"um erro não conserta o outro,
isso é o que eu penso"

raul disse...

Roberto & Erasmo,

Cristãos? Vou deixar passar. Mas um avanço ainda é um avanço, ou não?

Mario disse...

Helena,

Ponto 1: sobre PNL

Não me lembro de ter criticado algo que você tenha escrito. Quem ridicularizou foi o Constantino, a quem dou mais uma dica. Constantino, por você considerar PNL algo ridículo, a cada vez que você ler ou ouvir, mais lhe parecerá ridículo. Por que? A resposta está na própria PNL! Você está USANDO PNL! Esta técnica não se aplica apenas para um lado! O que os autores, como Lair Ribeiro, Zig Ziglar, Norman Vincent Peale, Napoleon Hill (posso citar centenas deles) mostram e ensinam é treinar a mente para o lado positivo (enriquecer, prosperar, ter boa saúde, estar de bem com a vida, etc.). Você admira (e eu também) o liberalismo econômico norte-americano. É na terra do Tio Sam que estão os maiores mestres de PNL. Nunca lhe ocorreu que pode haver alguma ligação?

Ponto 2: PNL, cristais, etc.

Tudo, e muito mais, estão ligados, sim. As técnicas orientais milenares de cura tem como objetivo harmonizar o fluxo de energia pelos meridianos do corpo, assim como os cristais, florais de Bach, etc.. PNL é emissão de ondas cerebrais (energia) que, também, produzem o mesmo efeito. Lembro que tais ondas cerebrais também funcionam em outros corpos, não só em pessoas, como, também, em animais, plantas e minerais.

Ponto 3: "Deus não castiga"

Quem diz que Deus castiga são os crentes. Não é Deus quem castiga e, sim, o próprio homem. Foi o homem quem criou o mal, o diabo, etc.. Eu já disse em outro(s) post(s): o mal é ausência do bem, assim como a escuridão é ausência de luz. Os crentes que me critiquem: o próprio Deus é criação do homem. O que chamo de Deus é um pouco diferente: Deus é o conjunto de toda a energia do Universo.

Ponto 4: "Quem você é? Para que você existe?"

Estas perguntas foram dirigidas especificamente ao Constantino.

Ponto 5: "tragédias como o Katrina, Tsunami, etc."

A minha resposta é muito simples, porém, é impossível de ser entendida por quem não acredita que somos espíritos numa jornada humana.

Para finalizar, uma frase muito apropriada de Thomas Edson, que explica muito bem, por que venho falando em física quântica: “Ciência sem Espiritualidade é loucura, Espiritualidade sem Ciência é fanatismo.”

Sou um cientista e pesquisador, não sou louco e nem fanático. Não nego nada do que está escrito na Bíblia. Só não faço a leitura dos fanáticos e, muito menos, interpreto ao pé da letra para ridicularizar, sobretudo sobre Jesus, um mestre de PNL. O que eu estranho é que JAMAIS os religiosos me responderam: por que, na Bíblia, Jesus desaparece aos 12 anos e só reaparece aos 33? Por que escondem 20 anos de sua tão importante missão na Terra?

Mario disse...

Helena,

Perdão. As respostas à sua lista de perguntas e todas mais que tiver, estão enquadradas no Ponto 5 acima.

Ricardo Froes disse...

Raul Retórico:

Não me venha com interpretações do Levítico envolvendo tribos politeístas porque não cola. Segundo o Velho Testamento, o ser humano passou a manifestar várias imperfeições por causa do pecado original, após o qual Adão e Eva foram expulsos do paraíso. Uma delas, imposta por deus está em Genese 3:16: "Eu aumentarei a tua angústia durante a gravidez – com angústia darás a luz".

Outra manifestação é em relação ao corpo. Antes do pecado: “Os dois, o homem e a sua esposa, estavam nus, mas não tinham vergonha” (gen 2:25). Porém, após o pecado, Adão declarou: “Eu tive medo, porque eu estava nu" (gen 3:10). Essa atitude é indicativa da mudança no corpo do ser humano.

Existe no Talmud uma classificação para a mulher menstruada que se chama “Status de Niddah”, que é o período que compreende o primeiro dia da menstruação até o banho ritual de purificação, o Micvê. Esse tal de “Status de Niddah” é um sinal de imperfeição do processo de reprodução porque sempre que uma mulher estiver menstruada não poderá participar deste processo reprodutor. Sendo assim, na religião judaica a mulher é considerada impura quando está menstruada.

E tem muito mais histórias a serem contadas sobre esse assunto, que não têm nada a ver com tribos ou inimigos. São simples crenças, tolices e absurdos a mais na bíblia. Segundo os próprios judeus, de que me orgulho das muitas amizades que tenho entre eles, os mandamentos mais difíceis de se entender, nos seus conceitos, são os relativos à menstruação.

raul disse...

Ricardo Goma,

É só responder ao que perguntei ao Roberto & Erasmo: as prescrições foram ou não um avanço?

(a) Sim
(b) Não

Ricardo Froes disse...

Responder o quê, se você dirigiu a pergunta a outro? Além da bíblia você também precisa de interpretação.

Sendo assim lacônico e presunçoso, com sua retórica mequetrefe, você não chega longe. Fale das "tribos politeístas" que, com sua ironia paquidérmica, deu a entender que eu não as conheço (e nem sou obrigado a conhecer porque elas nada têm a ver com o tema da mulher imunda), dê sua interpretação que, mesmo furada, eu prometo paciência quando a ler.

Procure se informar no Talmud Babilônico, tanto o Halachá quanto a Agadá, se quiser fazer alguma defesa de hábitos e costumes judaicos. Lá vem tudo mastigadinho, com tantos detalhes e tanta prolixidade que nem dá trabalho pra pensar.

raul disse...

Whoa!
Eu "si" divirto.

Ricardo Froes disse...

Tal e qual o idiota padrão. Faltam-lhe argumentos? Divirta-se então, aprendendo um pouco. Pode rir à vontade. Como eu disse em qualquer outro lugar, não tenha vergonha de ser você mesmo, por mais imbecil que pareça. E olha que você não só parece como incorpora a imbecilidade absoluta.

raul disse...

Acertei em cheio: Ricardo Goma é o seu nome.

Ricardo Froes disse...

Parabéns. Vou adotar o nome.

Adote um também. Só que eu não sou bom para sugerir nomes. Pelo menos não com a sua fantástica criatividade.

C. Mouro disse...

Uma lavadeira pode sonhar ser um pedreiro. Contudo, uma lavadeira com um prumo e uma colher de pedreiro na mão, continuará sendo uma lavadeira, capaz apenas de fazer um amontoado de tijolos sujos. ...hehehe!

Com tijolos e massa se faz uma parede, mas um amontoado de tijolos sujos não é uma parede.

....hehehe!

...essas "lavadeiras ...hummmmm...."

Abraços
C. Mouro

ebittencourt disse...

Na verdade, nada de cristão existe no anti semitismo.

thiago lemos pacheco disse...

"Esses cristãos, que chegam a minimizar as atrocidades da Inquisição, afirmando que era apenas uma defesa contra o Islã ou que matou bem menos que os comunistas, são os mesmos que me acusaram de anti-semita por causa de uma frase de Voltaire tirada do seu contexto." bem, uma verdade não apaga a outra constantino. o fato de alguns cristãos terem interpretado uma passagem de voltaire de forma errônea não quer dizer que a inquisição tenha matado mais pessoas que o comunismo ateu.

e alem do mais, Hitler odiava o cristianismo. sim, ele foi criado como católico, mas nunca no período nazista ele gostava do cristianismo. Mao Tse Tung foi criado como budista, mas ele não seguiu a religião na idade adulta. Hitler nunca saiu oficialmente do cristianismo, mas isso não quer dizer que ele seja um religioso. Ele varias vezes usava as escrituras para justificar o massacre dos judeus, mas isso era meramente uma arma que ele usou para manipular as massas, para com isso, conseguir apoio popular.

no livro Hitler’s Table Talk [“Conversas informais de Hitler”, um livro] uma coleção reveladora das opiniões privadas do Führer, reunida por uma assistente próxima durante os anos de guerra, mostra Hitler como sendo furiosamente anti-religioso. Ele chamava o Cristianismo de uma das maiores “calamidades” da história, e disse sobre os alemães: “Vamos ser as únicas pessoas imunizadas contra essa doença”. Ele prometeu que “por intermédio dos camponeses seremos capazes de destruir o Cristianismo”. Na verdade, ele culpava os Judeus pela invenção do Cristianismo e também condenou o Cristianismo por sua oposição à evolução.

Em sua História em vários volumes do Terceiro Reich, o historiador Richard Evans escreve que “os nazistas consideravam as igrejas como sendo os reservatórios mais fortes da oposição ideológica aos princípios nos quais eles acreditavam”. Quando Hitler e os nazistas chegaram ao poder lançaram uma iniciativa cruel para subjugar e enfraquecer as Igrejas Cristãs na Alemanha. Evans aponta que após 1937, as políticas do governo de Hitler se tornaram progressivamente anti-religiosas. gostaria de saber como uma postura dessas poderia ser atitudes de um "cristão"?