sábado, junho 28, 2008

O Governo Bebeu? - Vídeo

Uma crítica a esta nova lei radical que proíbe praticamente qualquer ingestão de bebida alcoólica pelos motoristas. No Brasil, predomina a mentalidade de atacar o sofá para punir o adultério. Os riscos dessa postura preventiva com base em estatísticas são enormes, e justificando quaisquer meios para uma meta utilitária, a liberdade individual fica completamente ameaçada. Na prática, a lei será a alegria dos policiais corruptos. O abuso não deve tolher o uso! Nossa liberdade é atacada porque alguns são irresponsáveis. Nada mais injusto e ineficiente que essa nova lei.

http://www.youtube.com/watch?v=UiebynM5QGQ

7 comentários:

C. Mouro disse...

Já que é assim, que tal:

1) Qualquer sujeito que cause um acidente deve receber esse mesmo tratamento que alguém que bebeu e não causou acidente algum?
Seja lá que acidente for.
Afinal, isso demonstra que é provavel que cause outros.

2) Qualquer sujeito cometendo imprudencias no transito receba também o mesmo trtamento. Afinal, a direção de alguns imbecis demonstra que é um potencial causador de acidentes muito maior que alguém que bebeu 20 chops e está dirigindo perfeitamente bem.

OUTRA QUESTÃO AINDA MUITO MAIS IMPORTANTE:

UM MOTORISTA INICIANTE É ALGUÉM COM REFLEXOS MUITO INFERIORES AOS DE QUEM BEBEU E É UM MOTORISTA EXPERIENTE.
Ou seja, os reflexos e a destreza de um inexperiente, iniciante ou motorista de sabado e domingo é inferior a destreza de um experiente que bebeu lá uns chps.

Se vão se apoiar na questão dos reflexos/destreza como justificativa, ENTÃO:

QUE SEJAM PROIIDOS DE DIRIGIOR TODOS OS INICIANTES AINDA SEM PRÁTICA DE DIREÇAÕ. QUE NEM MESMO SE APROVE A PRIMEIRA HABILITAÇÃO!
Afinal, todoiniciante tem menos destreza e seus reflexos são ainda menores ante as respostas necessárias, "golpede vista" incluso.

Como penalisar alguém sem que tenha fornecido qualquer indicio além de um preconceito safado?

Se o sujeito demonstra impericia ou imprudencia, que então seja penalisado rigorosamente. Contudo, se depois de um litro de cachaça está conduzindo com cuidado, não pode ser penalisado por preconceuito ...ou então um iniciante também teráde se-lo, pois que com menos reflexos e muito menos apto a manobras dificeis.

A questão é ocuidado e o estado real do sujeito.

Há quem beba e multiplique ocuidado - como os iniciantes - e existesm os "espertex" e "pilotos de quatro patas" que provocam e se envolvem em acidentes por puro abuso de imbecildade.

Bem, estes a lei protege e diz que se ainda não houve vitimas sangrando, então está tudo bem. Nem mesmo a lei facilita cobrar-lhes os prejuizos - dificulta se não impede. Aliás a lei não permite que se pare para fazer ocorrencia caso não hja vitima sangrando ...é uma lei que não pegou, não se cumpre.

Isso é apenas para habituar, "cozinhar o sapo", o rebanho a se sujeitar cada vez mais ao arbítrio do Poder. Paulatinamente se vai habituando a população a mais absoluta submissão, a total subserviencia, a bovinidade absoluta. ...os imbecis aprovam, pois que verem outros serem oprimidos os satisfaz, ameniza recalques e até serve de vingança contra os inocentes. Daí que não ligam para a coerencia ou justiça da coisa, valem-se de preconceitos propagandeados e nem se importam com o resto. São "praticos" que se contentam em vingarem-se sobre os possiveis, a idéia de justiça nada lhes diz.

Por que não ser anotável até pequenas batidas na traseira?
Porque não ser anotável os pequenos acidentes na ficha dos motoristas?
Por que não ser cobrável facilmente os prejuizos causados por "espertex" e "pilotos de 4 patas"?

Nada disso, os imbecis e frustrados preferem o ataque a quem não demonstra qualquer indicio de impericia ou imprudencia, baseados apenas num preconceito propagandeado sob medida para imbecis repetirem a exaustão.

E os bandidos que a lei mima e libera com facilidade, quando écerto que voltarão a matar inocentes.

...ah! mas a valiosa bondade diz que se deve ser daraconiano com os inocentes e decentes, porém condescendente copm os culpados.
Amar os inocentes até os maus amam, bonito mesmo é amar os maus. ...cuisp!

Abraços
C. Mouro

Luladrao disse...

Vossês notaram como ultimamente tem almentado a violensia nos estádios de futebou?
Proponho que ce proíba o futebou nessepaiz para acabar com issou!

Lula

Lucas disse...

Concordo plenamente com tudo que é dito no vídeo.

C. Mouro disse...

A bebida e as armas.
Me oponho às leis safadas para ambos os casos.

Alguém que aprova essa lei safada sobre a penalisação de quem bebeu, mesmo que nãohaja qualquer evidência de que poderá causar acidente, obrigatoriamente tem que aprovar a lei do desarmamento. Com muito mais força até.

Se quem bebeu não possui os mesmos reflexos (questão pifia ante o inexperiente, quantidade ingerida e comportamento idividual). Então pode-se afirmar que alguém com raiva numa discussão ou meramente revoltado com alguém, não possui o mesmo discernimento que alguém que serenamente reflete sobre a s questões. A presença da arma para uma pessoa transtornada pode induzir ao crime.
A negligência na condução do veiculo pr parte de quem bebeu, é também previsivel em quem possui uma arma e não evita que uma criança a alcance.

Se há bebados cambaleantes que causam acidentes, é fato que não conseguirão nem mesmo uma condução que não evidencie seu estatdo de incapaz. Os acidentes causados pela ingestãode bebida em excesso não podem ser generalisados para aqueles que beberam e são perfeitamente capazes de dirigir. É safadeza se valer desse artificio julgando uma coisa por outra.

Se canalhas imbecis bebem e dirigem sem condição tecnica de faze-lo, tambem há canalhas que negligenciam na posse de armas e provocam acidentes deixando-as a alcance de terceiros. Mais ainda que isso, a presença da arma é uma oportunidade para destemperados, irritados e deprimidos.

Muitas são as vidas perdidas e mutiladas por armas, tal qual em acidentes.

Se pelo fato de imbecis se embriagarem a ponto de causarem acidentes por culpa da bebida que ingeriram, tambémexistem imbecis que abusam da posse de armas. Assim, se por conta de imbecis que causam acidentes mesmo sóbrios se penalisa todos os motoristas, mais propriamente ainda se há que proibir o usode armas. Mas aqueles autorizados a possui-las e porta-las TAMBÉM PRATICAM CRIMES COM ELAS, também negligenciam na guarda. Vaidái, que pelomesmo principio de deveria proibir TODOS de possuirem ou portarem armas, não concedendo o privilegio de matar inocentes apenas a algumas autoridades e escolhidos porelas.

SE O PRINCIPIO É JUSTO, TEM QUE VALER PARA TODOS DE IGUAL CONDIÇÃO PRÓPRIA. Se o "principio" em que se fundamenta uma decisão é arbitrário, não atende ao quesito justiça. Portanto não é justo e não deve ser considerado, sob pena de promover a injustiça.

A visão utilitarista que, mesmo sem evidência, penalisa o indivíduo baseando-se em preconceitos propagandeados em meio a falácias, meias verdades e mentiras inteiras, cativando pelo clima emocional induzido deverá também ser utilizada em todos os casos coerentemente. Então se o objetivo é poupar vidas inocentes sob possivel risco então que o mesmo seja aplicado em todo possivel risco (ninguém dirige, ninguém possui arma).
Assim, também todo criminoso, estatisticamente-claro comprovado, deveria receber pena perpétua por ser um risco objetivo para os inocentes, sobretudo por ser ela JÁ CULPADO de um crime, sendo-lhe a pena em si justa e sua extensão justificada pelo risco e o objetivode salvar inocentes.

Muito mais ha para comparar e julgar segundo a idéia de justiça. A idéia doque é justo e injusto, que por talnão comporta arbitrariedades achistas de momento, motivadas por estupidez, conveniencia ou mania, banhados pelo desequilibrado egocentrismo que faz o sujeito considerar que suas preferência pessoais devam ser impostas a todos, como se fosse um deus, cuja mera opinião é a expressão do certo e errado meramente assim ACHADOS.

Sem achismos arbitrários egocênctricos ninguém deveria dirigir por assim por em risco vidas inocentes; ninguém deveria possuir armas por assim por em risco vidas inocentes.

E Isto deveria ser aplicado a todos em iguais condições naturais. Ou seja, nem autoridades poderiam se conceder privilégios. Deveria ficar sob a mesma lei que defendem para ...os outros.

SAFADOS! ...cuisp!

Abraços
C. Mouro

C. Mouro disse...

...hehehe!

Essa eu tenho que citar aqui.

Um sujeito que defende a "lei do alcool" até para um gole de cerveja, mas que é a favor das armas. Perceba-se que primor de justificativa para permitir a posse de arma ao mesmo tempo que se condena um gole de cerveja:

"C. Mouro,
Seu paralelismo "álcool = arma" é, no mínimo, idiota. As armas tem uma única finalidade: MATAR. Por acaso, esta é a finalidade de um veículo automotor?"

...hohoho!
Ou seja, arma pode porque é sua função matar. Assim, as mortes em acidentes com armas e os assassinatos em brigas banais até por futebol, brigas domésticas e etc., estão dentro da normalidade permissivel.

Para este tipo ser um asno só falta o chifre!

...hehehe! ...PQP! ...é cada um que aparece.

Abraços
C. Mouro

C. Mouro disse...

Aos pouquinhos, ainda chegaremos lá:

"O politicamente correto, pelo jeito, está correndo solto no reino dos Sveas. Um menino de oito anos de idade, em Lund, no sul da Suécia, está sendo acusado por não ter convidado dois de seus colegas para sua festa de aniversário. O caso foi levado ao Parlamento. É o que nos conta o Sydsvenskan. Segundo a escola da criança, ele teria violado o direito dos colegas excluídos. A Suécia está inovando em matéria de Direito. Temos agora a figura do colega excluído, isto sem falar no sagrado e inviolável direito de cada um de ir a uma festa particular.

O pai do menino fez uma reclamação formal junto ao ombudsman parlamentar. Ele argumenta que as duas crianças não foram convidadas porque uma delas não havia convidado seu filho para a sua festa e a outra havia brigado com ele. O menino distribuiu os convites durante o horário das aulas e quando o professor percebeu que dois alunos haviam sido excluídos, os convites foram confiscados. Um veredicto sobre o assunto deve ser anunciado em setembro."

Muitos foram os que invocaram estes "paises civilizados" que proibem que se beba, até realçando os cercadinhos de lá.

Bem, assim invocavam estes paises em sua peroração pustulenta como EXEMPLOS DE LEGISLAÇÃO RACIONAL, progressista, CONSCIENTE E BLÁ BLÁ BLÁ!!!

Aí está! essa é a visão de toda a "beleza" que envolve "belas leis" que acabam produzindo rebanhos que chegam facilmente a tal comportamento.

...Pensam que estas governanças intervencionistas demagogicas que permitem isso a uma população HABITUADA A ENMGOLIR IMBECILIDADES se fundam em alguma racionalidade, pensam que estes povos imbecilizados POR FALSOS VALORES DEMAGOGICOS e PUSTULENTOS produzidos por uma visão ideologica deturpadora, FALACIOSA...

...pensam que politicos se importam com o que é justo e injusto, certo ou errado? ...estes pulhas vivem de falsas aparências, de embustes, de falácias, de Poder e principalmente de corrupção em todosos sentidos.

...Ainda chegaremos nesse ponto, é uma questão de tempo para ir paulatinamente "cozinhando o sapo" até a total imbecilização e submissão dos imbecis, para atraves deles como esmagadora maioria impor coercitivamente toda sorte de imbecilidades a todos. ...os imbecis gostam, devem estar achandolindo isso num pais que proibe a bebida, são tão modernos e racionais que até tais casos lá são possiveis e aceitos seriamente por politicos "racionais e progressistas" ...hahaha!

Ah! estes imbecis com a "alma de escravo", sem eles os politicos não conseguiriam tanto Poder para arbitrar sobre rebanhos humanos e nem se desequilibrariam a ponto de serem, para mim, tão divertidos ao me proporcionarem o prazer de tais noticias ...hohoho! ..aos pouquinhos chegaremos lá ...hehehe!

Abraços
C. Mouro

Anônimo disse...

O Brasil já é quase uma nova Cuba para intensa alegria de muitos.