quarta-feira, julho 30, 2008

Barrando o Progresso



Rodrigo Constantino

“Em uma sociedade em avanço, qualquer restrição à liberdade reduz o número de coisas experimentadas e, portanto, reduz a taxa de progresso.” (H. B. Phillips)

Uma reportagem do jornal Valor de hoje (30/07/08) mostra de forma bem clara os entraves burocráticos que impedem o avanço tecnológico no Brasil. Moradores de Miami, nos Estados Unidos, poderão comprar água mineral produzida a partir do mar, com aplicação da nanotecnologia. A marca da nova garrafa, H2Ocean, nasceu da experiência de dois cientistas brasileiros, que há dez anos começaram a desenvolver a tecnologia de controle de minerais em água dessalinizada. Foram investidos dois milhões de dólares de quatro sócios privados, e o objetivo inicial era vender o produto no Brasil. Eles não contavam com nossa burocracia.

A empresa alega ter procurado a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2006 para realizar o pedido de registro do engarrafamento do produto. A resposta, segundo a empresa, teria sido a de que não há legislação específica para que esse tipo de água seja vendido no país por conta de sua fonte: o mar. A Anvisa foi procurada pelo jornal, e negou que tenha ocorrido um pedido de registro pela empresa. Mas a empresa mostrou cópia da página da Anvisa na internet onde consta o número do processo do registro e do protocolo. O primeiro pedido foi negado, e um segundo pedido foi feito. Depois de quatro meses, a Anvisa teria avisado que a empresa deveria “importar” uma legislação sobre o assunto. Tantas dificuldades levaram a empresa a mudar de estratégia e deixar o mercado brasileiro de lado. A opção foi priorizar o mercado americano, e o gerente da empresa, Rolando Viviani, explicou que “o registro da empresa saiu em três horas e a água foi analisada em 15 dias”. Em outras palavras, a empresa conseguiu resolver em três meses nos Estados Unidos aquilo que não foi capaz de resolver em quatro anos no Brasil.

A venda da H2Ocean começa mês que vem nos Estados Unidos, em três estados. O produto foi feito inicialmente na fábrica de Bertioga, em São Paulo, mas a unidade poderá ser desativada em breve, e a produção deve ser transferida para os Estados Unidos. Os brasileiros perdem a oportunidade de consumir o novo produto, a fábrica que gera empregos e a renda obtida com a venda do produto. Tudo por causa do excesso de burocracia, da lentidão do governo, da quantidade de regras e da incompetência da Anvisa. Fosse esse um caso isolado, tudo bem, pode acontecer. Mas o lamentável fato é que o governo brasileiro, absurdamente inchado e burocrático, representa o maior obstáculo ao progresso. Inovar por aqui é tarefa hercúlea! Falta de mão-de-obra qualificada, impostos elevados demais, burocracia asfixiante, ausência de garantia da propriedade privada, gargalos na infra-estrutura, violência e tantos outros problemas conhecidos tornam a vida dos empresários muito mais complicada. Mesmo quando cientistas brasileiros conseguem inovar, levantando capital para investir, o governo dá um jeito de mandá-los para os Estados Unidos, onde o ambiente de negócios é infinitamente mais amigável. Progredir assim fica difícil.

A esquerda, cuja mentalidade é responsável por esses entraves todos ao progresso capitalista, adotou como uma das bandeiras do eco-terrorismo o suposto risco da escassez de água potável no futuro. A paranóia é tão grande que crianças são doutrinadas para tomar banho fechando o chuveiro, para não “desperdiçar” água. De fato, se depender do governo e dos esquerdistas, todos os bens preciosos poderão se tornar rapidamente escassos, como vimos nos países socialistas. Agora, se deixarem o mercado em paz, as soluções logo aparecem. O planeta Terra é composto basicamente por água. Como podem achar que vai faltar água potável? Estão vendo muito Mad Max, talvez. Eis que cientistas brasileiros deram um jeito de fabricar, de forma economicamente viável, água mineral através do mar, mas a Anvisa impediu que o produto chegasse ao Brasil. Como diz a reportagem do jornal: “Para saber se o resultado é bom, o brasileiro vai ter de esperar. Ou passar em alguma ‘deli’ na próxima viagem à Disney”. Um triste retrato de nossa realidade, onde o governo vive barrando o progresso.

37 comentários:

André Barros Leal disse...

Isso tem realmente a cara do Brasil mesmo, principalmente no caso de ter de importar uma legislaçao a respeito do assunto. Vergonhoso que o nosso país tenha sido reduzido a este mar de burocratas e iluminados que acham que sabem o que é melhor para todos nós

Paulo De Tarso disse...

Ótimo artigo, fogo no governo Brasileiro.

Lucas - Porto Alegre disse...

Acabaram de "lançar" uma lei em Porto Alegre que segue a velha cartilha esquerdista/religiosa: se é difícil e/ou causa sofrimento, deve ser bom, pois todo mundo sabe que tudo que é óbvio e mais barato/prático, representa a civilização ocidental decadente... Esta lei quer fazer com que em um prazo de um ano ou algo assim sejam abolidas as sacolinhas
plásticas nos supermercados. Segundo os gênios clarividentes da câmara de vereadores porto alegrense, teremos de levar sacolas de pano ao mercado (sei lá quantas, umas 10?).

Alegam que as sacolinhas plásticas não são biodegradáveis e vão parar na natureza etc. O que eles não vêem, em sua idiotice tacanha, é que se as sacolinhas grátis acabarem,
seremos obrigados a voltar a comprar sacos plásticos de lixo, como nos anos 80... e estes irão parar no mesmo lugar das sacolinhas. Pelo menos em agosto me mudo pra
Florianópolis e abandono de vez esta cidade decadente, cada vez mais violenta e após tantas administrações petistas, cada vez mais suja e nojenta.

Anônimo disse...

Veja bem, isso não é uma questão de modelo socialista contra modelo capitalista.
Nos EUA também há uma agência sanitária estatal equivalente à anvisa. Se ela é mais eficiente, a questão não é se um país é de esquerda ou de direita, porque o modelo dos dois países é parecido nesse aspecto.

Eu diria que o motivo é uma falta generalizada de cultura e educação do povo brasileiro, causada por falta de investimentos em educação ao longo de décadas.
Os povo brasileiro em geral é muito burro, é comum ver pessoas que mal entendem da área onde estão trabalhando, tanto no setor público como no privado. Eles olham para uma inovação na tecnologia de dessalinização e ao invés de ficarem empolgados ficam assustados, tipo: "Que porra é essa? Pede para importar uma legislação porque a gente não vai saber lidar com isso."

Também, como é que você vai querer que a educação no Brasil seja boa se os professores de nível fundamental e médio, profissionais que prestam um dos serviços mais importantes para um país se não o mais importante, são tão subvalorizados.
É por isso que eu votei no Cristovam Buarque.

Manuela disse...

Caro Rodrigo,
meu nome é Manuela Rahal, a repórter que escreveu essa matéria.
Fiquei muito feliz em vê-la repercutindo por ai. Obrigada pela postagem!
abs

jonas disse...

Manuela, parabens pela matéria. Denunciar esta burocracia parasita é um grande favor que voce faz.

Rodrigo, parabens por escolher o assunto. Nao é so a ANVISA que atrasa o país. A burocracia para grandes investimentos, como a construção de hoteis, hidreletricas, etc. é absurda. Leva anos. Quando nao mudam as regras do dia pra noite inviabilizando investimentos ja iniciados.

É uma piada tudo isso. Esse país pede diariamente pra nao dar certo.

Rodrigo Constantino disse...

Manuela,

Parabéns pela excelente matéria! Ela fala por si só. Eu quase nem escrevi artigo, e apenas reproduzi a matéria. Mostrar como nossa burocracia atravanca os avanços é fundamental. Obrigado!

Rodrigo

Anônimo disse...

Frase de Lulla "Não vou tirar alimento da boca de criança para encher tanque de alccol".
Alguem pode me explicar se temos alguma estatal plantando alimentos? é o governo quem decide o que o fazendeiro vai plantar?

Anônimo disse...

Isso que na nossa bandeira temos estampado: Ordem e Progresso... o que deveria ser o lema do país.

Marcello Castellani disse...

Tudo isso no Brasil tornou-se normal. A incompetência, a corrupção, o despreparo tornou-se algo absolutamente corriqueiro. Experimentem abrir uma empresa no Brasil! Após um ano e lá vai pancada você consegue. E se quiser fechar a dita cuja? Uns 10 anos para conseguir! O fato é que a burocracia burra é também corrupta e esta corrupção faz o pé de meia de muito "agente público". Isto vai mudar? Quem sabe dentro de uns 300 anos?

Marcello Castellani disse...

O fato é que a burocracia no Brasil cresce exponencialmente para felicidade geral dos corruptos. O governo mete o dedo em tudo. Não duvido nada que em algum momento o governo ponha um fiscal em nossa casa para registrar quantos atos sexuais iremos fazer e cobrar uma taxa ou imposto ao fim do mês. A coisa está ficando preta minha gente e o povão, incauto que é, fica feliz com o pão e vinho que recebe enquanto os pilantras da nação traçam estratégias para se locupletarem a não mais poder. O lema de nosso país está sendo: "Desordem e Regresso."

Anônimo disse...

"A paranóia é tão grande que crianças são doutrinadas para tomar banho fechando o chuveiro, para não “desperdiçar” água."
- Pois é, e na capitalista França, uma pessoa tem de ficar 3 DIAS sem tomar banho.

"se deixarem o mercado em paz, as soluções logo aparecem."
- Claro dá para ver. Foi em nome do tal Mercado que os EUA não assinaram o Protocolo de Kioto.

Bruno disse...

Bem que o Paulo Francis dizia: a maior propaganda anticomunista é deixar um comunista falar... Vide o comentário acima do Anonymous.

Mauricio disse...

Espero que os norte americanos apreciem a "agua mineral marinha" ...

Cada uma ...

Rodrigo Constantino disse...

Maurício, não é essa a questão. Eles ao menos terão a LIBERDADE DE ESCOLHA, possível pelo avanço tecnológico que a esquerda sempre busca barrar.

Cada uma...

Rodrigo

Bruno disse...

Eu acho que ao invés de ensinar história nas escolas publicas do Brasil, poderiam substituí-las por aulas de Economia...

H2O disse...

Acho que o pessoal da empresa H2Ocean agiu bem ao desistir de lançar no Brasil mais uma opção de água. Um país que trata os seus súditos com desdém assim, criando todo tipo de complicações inúteis, não merece receber o novo produto. Quem perde, de fato, não é o país, mas o povo, e então não podemos esquecer que quem cria e aplica essas dificuldades são funcionárias e funcionários públicos tão brasileiros como a população. Parece que se esforçam para que as coisas saiam erradas.

Mauricio disse...

Maurício, não é essa a questão. Eles ao menos terão a LIBERDADE DE ESCOLHA, possível pelo avanço tecnológico que a esquerda sempre busca barrar.

É sim, o estado foi criado por que na pré história um monte de pessoas tentou barrar a descoberta da roda ...

Eu estou curioso para saber como foi o processo de desenvolvimento dessa tal agua, em especial em saber se os dois cientistas fizeram toda a sua carreira só em universidades particulares.
E o fato de venderem ou não a maravilhosa agua mineral marinha não tem nada haver com liberdade de escolha, se a tal agua não der lucro e terminarem por retirar do mercado, para onde foi a tal liberdade de escolha ?

Eu estou ansioso para que estudiosos como você entrem com força em mercados como telefonia e bebidas, por vou te dizer, ta ruim de liberdade de escolha nessas áreas viu ...

Mauricio disse...

A esquerda, cuja mentalidade é responsável por esses entraves todos ao progresso capitalista, adotou como uma das bandeiras do eco-terrorismo o suposto risco da escassez de água potável no futuro. A paranóia é tão grande que crianças são doutrinadas para tomar banho fechando o chuveiro, para não “desperdiçar” água.

Escuta, seu MBA também te capacita a dar palpites sobre sustentabilidade hídrica ?

Meu chapa, são 6 bilhões de pessoas no mundo e aumentando, e você não vai convencer niguem que dá para todo mundo gastar igual um norte americano médio, nós temos sim que reduzir o consumo, isso inclui desligar o chuveiro enquanto se ensaboa, por mais que te pareça "terrorismo esquerdista".

Rodrigo Constantino disse...

"E o fato de venderem ou não a maravilhosa agua mineral marinha não tem nada haver com liberdade de escolha, se a tal agua não der lucro e terminarem por retirar do mercado, para onde foi a tal liberdade de escolha ?"

Minha nossa! A confusão preferida de esquerdistas!!! Liberdade de escolha, para essa turma, é ter o produto que ELES querem!

Maurício, vc é LIVRE para ESCOLHER entre os que existem, OU para criar uma alternativa. ISSO é liberdade. Liberdade é diferente de PODER. Liberdade é ausência de coerção.

Vc é LIVRE para escolher entre as MILHARES de marcas de cerveja (não nos países socialistas, claro). Se NENHUMA delas te agrada, vc ainda é livre para não beber cerveja, ou criar sua própria marca. Entendeu?

Sobre o eco-terrorismo, sua tentativa de desqualificar meu MBA, em vez de focar nos argumentos, é prova de sua incapacidade de argumentação. Vc é um neo-malthusiano, fazendo terrorismo. É curioso: socialistas antes atacavam o capitalismo porque não produziria riqueza para todos. Agora que vieram que produz, atacam a riqueza em si! Se todos forem como os americanos, o mundo acaba!!! hehehe

É hilário!

Rodrigo

Rodrigo Constantino disse...

"nós temos sim que reduzir o consumo, isso inclui desligar o chuveiro enquanto se ensaboa"

Nós? Boa sorte no seu banho seco... hehe

O cara quer posar de "altruísta" com esse discurso ecologicamente correto, nada mais. É patético ver que essa atitude se alastra entre homens-massa sem um pingo de questionamento!!!

Maurício, séculos atrás, quem diria que 6 bilhões de indivíduos poderiam ESTAR VIVOS, let alone com a qualidade de vida atual?

O que seria da esquerda terrorista sem a previsão do caos iminente? Al Gore deve ser o guru do Maurício...

Rodrigo

Anônimo disse...

Tá bom então, caro sábio de botequim, já que você é o sabidão, fudidão, responda aí então: Onde está a liberdade de escolha do consumidor com o processo de monopoliação/oligopolização do mercado?
Só para citar alguns exemplos: o setor petroleiro, por exemplo, não preciso dizer que é dominado pelo oligopólio das Sete Irmãs. Outro setor oligopolizado/monopolizado é o da telecomunicação. Aqui no RS, a Brasil Telecom (já adquirida pela Telemar) domina todo o mercado. É claro que você vai me dizer que outras como a "GVT" operam. No entanto, há lugares que a GVT não opera, apenas a Brasil Telecom. Quero que me ajude como vou abandonar a Brasil Telecom/Telemar e optar por outra operadora? Só que sem embromar.
Portanto, me responda, caro sábio de botequim: como o consumidor pode escolher determinado foencedor de produto ou serviço com a monopolização/oligopolização dos mercados?

Mauricio disse...

é sim, hoje temos liberdade para escolher entre a telefônica e a embratel...
Que maravilha...

Sobre o eco-terrorismo, sua tentativa de desqualificar meu MBA, em vez de focar nos argumentos, é prova de sua incapacidade de argumentação. Vc é um neo-malthusiano, fazendo terrorismo. É curioso: socialistas antes atacavam o capitalismo porque não produziria riqueza para todos. Agora que vieram que produz, atacam a riqueza em si! Se todos forem como os americanos, o mundo acaba!!! hehehe

Você não fala nada além de que quem acredita que reduzir o consumo para manter os recursos que temos é um comunista-eco-terrorista, quer que argumento contra ?

Você é que não tem como mostrar que da para manter essa situação, e fica zombando de grupos de pesquisa como IPCC que demonstram isso, pois então teve uma resposta a altura.

Se quiser te passo dúzias de publicações que demonstram isso, mas não faz diferença, pois para alguém que diz que não tem como prever o futuro, você tem muita fé de nunca vai ter faltar recurso.

Mauricio disse...

Tá bom então, caro sábio de botequim, já que você é o sabidão, fudidão, responda aí então: Onde está a liberdade de escolha do consumidor com o processo de monopoliação/oligopolização do mercado?

E eu disse que tem ?
Eu não vi um unico setor até hoje que fosse aberto a concorrência e não terminasse em um monopólio/oligopólio, seja qual for o sistema econômico.

Mauricio disse...

O cara quer posar de "altruísta" com esse discurso ecologicamente correto, nada mais. É patético ver que essa atitude se alastra entre homens-massa sem um pingo de questionamento!!!

Quem não se questiona aqui é você, meu caro blogueiro, que zomba de estudos sérios.

Maurício, séculos atrás, quem diria que 6 bilhões de indivíduos poderiam ESTAR VIVOS, let alone com a qualidade de vida atual?

A essa é sua resposta ?
Usando acontecimentos passados para prever o futuro ?
No mais, a séculos atrás niguém se preocupava em manter uma floresta em pé, muito menos colocava na conta reserva de petróleo, limites de pesca nos oceanos ou preocupação em evitar a extinção de alguma espécie, não são situações comparáveis, esses 6 bilhões jamais seriam alimentados, mesmo com a revolução nas técnicas de produção de alimento, se durante as ultimas 50 décadas estivessem preocupados em manter a biodiversidade que tinham.

O que seria da esquerda terrorista sem a previsão do caos iminente? Al Gore deve ser o guru do Maurício...

Al Gore é um aproveitador que tomou uma naba na eleição e agora tem chance de criticar as coisas que ele teria feito se tivesse ganhado.
Isso não é argumento, e eu posso te devolver em reposta semelhante: O que seria da direita se não fosse a garantia de que os recursos nunca vão acabar ?
Teve algum significado ? Não.

A preocupação com meio ambiente não tem nada haver com direita ou esquerda, mas incomoda no calo dos ditos liberais, pois falar em reduzir o consumo (mesmo que seja algo simples, como desligar o chuveiro enquanto se ensaboa) já é uma tremenda heresia, como se fosse coisa de comunista economizar ...

Rodrigo Constantino disse...

"Eu não vi um unico setor até hoje que fosse aberto a concorrência e não terminasse em um monopólio/oligopólio, seja qual for o sistema econômico."

hehehehe

Rodrigo Constantino disse...

"A preocupação com meio ambiente não tem nada haver com direita ou esquerda, mas incomoda no calo dos ditos liberais, pois falar em reduzir o consumo (mesmo que seja algo simples, como desligar o chuveiro enquanto se ensaboa) já é uma tremenda heresia, como se fosse coisa de comunista economizar ..."

hehehe

Preocupação com o meio-ambiente é uma coisa, eco-terrorismo é outra. Vc não passa de um melancia, verde por fora mas vermelho por dentro. Os socialistas encontraram refúgio ideológico (anticapitalista) no eco-terrorismo. Quem preserva meio-ambiente é liberalismo! O uso racional de recursos permite isso. Basta comparar as condições na China e Rússia com aquelas dos Estados Unidos e Inglaterra.

Maurício, vc é um outdoor ambulante de chavões esquerdistas. É uma piada! Mas continue poluindo o blog sem UM ÚNICO argumento. Acho engraçado...

Rodrigo

Anônimo disse...

Não caro Maurício, você se enganou. O meu comentário foi direcionado ao Rodrigo Constantino. Só que como ele é super argumentativo não respondeu.
Segue o questionamento, vamo lá Rodrigo, me ajude (já que você é defensor da tal "livre concorrência" e da livre ecolha): como vou abandonar a Brasil Telecom e mudar de operadora sendo que só ela opera no meu local?

Mauricio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mauricio disse...

Preocupação com o meio-ambiente é uma coisa, eco-terrorismo é outra. Vc não passa de um melancia, verde por fora mas vermelho por dentro. Os socialistas encontraram refúgio ideológico (anticapitalista) no eco-terrorismo. Quem preserva meio-ambiente é liberalismo! O uso racional de recursos permite isso. Basta comparar as condições na China e Rússia com aquelas dos Estados Unidos e Inglaterra.

Faltou uma virgula em seu raciocínio:
"Quem preserva meio-ambiente, desde que seja economicamente viável, é liberalismo!"

Agora vamos aos fatos que você insiste em ignorar:
1- Não faço, e nunca fiz, nenhuma relação entre pensamento comunista e preservação de meio ambiente, uma vez que a questão Preservação x Uso é mais recente que a Capitalismo x Socialismo. Só um idiota tentaria inverter um quadro de relação que nunca existiu.
Ambos botaram florestas abaixo, e ambos caminharam para esgotar os recursos que tinham (ou você acredita mesmo que invadiram o Iraque por causa de armas quimicas ?).
Os EUA já não tem reserva suficiente para manter o que consomem, e não existe milagre que faça aparecer mais, ai restaram duas soluções: Reduzir o consumo ou ir em outro país pegar mais, no caso um convenientemente governado por um ditador genocida sanguinário. Você critica fortemente a primeira opção ...

2- Não foi o liberalismo que aboliu o uso de DDT na agricultura, na verdade as reclamações dos produtores na época foram bem parecidas com as coisas que você solta em seu blog. Hoje qualquer um acha um absurdo comer algo que foi tratado com DDT, independentemente do preço, mas na época não faltaram críticas a medida, alegando "intrometimento do estado" e "ataque contra a população devido a aumento no custo de produção".

3- O "uso racional de recursos" que você argumenta em favor do liberalismo não é, e nunca foi, sinônimo de preservação, só como exemplo te dou a troca do sistema de vasilhame (que é um uso racional de recursos naturais) pelo uso de garrafas pet (que é o uso racional do dinheiro...). E para ser mais atual, o recente surto de trocas periódicas dos aparelhos celulares.
Você tenta misturar as duas coisas mas não vai conseguir, são universos diferentes.
É bem verdade que em certos casos funcionam muito bem juntas, vide a reciclagem de alumínio, que nunca teria ido para frente se não fosse o alto custo da obtenção a partir de bauxita comparada com a reciclagem. Mas ai fica a pergunta, e quando os dois interesses não coincidirem, o que fazemos ?

Você faz uso exatamente da mesma lógica que acusa os tais melâncias de fazer(trocando os devidos sujeitos), tentando engatilhar liberalismo econômico e preservação de recursos. Os dois são coisas diferentes, não nescessariamente antagônicas, e você sabe disso, mas mesmo assim insiste em fechar os olhos para tudo que aponte contra sua crença.
É bem curioso que se apresente como pensador indepentente, quanto mais liberal...

Robson disse...

Cqaro Maurício. Você nunca na vida leu sobre os terríveis desastres ambientais que um país socialista, como a URSS, onde a população carece de consumo (há até crise de abastecimento)? O pior de todos foi o assoreamento do Mar de Aral, que foi reduzido à metade e ficou com as costas desérticas. Você viu? E teve outros também. O acidente de Chernobyl que quase devastou METADE DA EUROPA. Chernobyl hoje é uma cidade fantasma. E os oleodutos da Sibéria até hoje vazam milhares de litros de óleo. Uma só usina, localizado próximo à fronteira com a Finlândia, sozinha produz MAIS POLUIÇÃO DO QUE TODA A ESCANDINÁVIA. Os seus professores te contaram isso? Ou fizeram boquinha de siri?

Rodrigo Constantino disse...

"Só para citar alguns exemplos: o setor petroleiro, por exemplo, não preciso dizer que é dominado pelo oligopólio das Sete Irmãs. Outro setor oligopolizado/monopolizado é o da telecomunicação."

Porra, o cara quer condenar o livre mercado usando exemplos de setores onde a intervenção estatal é GIGANTESCA!!! hehehe

Anônimo, vc sente saudades da Telebrás estatal? Se for o caso, conheço sua solução: chama-se Pinel.

A telefonia celular, onde o governo não conseguiu se meter demais por ser nova tecnologia, tem bastante competição.

No setor de petróleo, vc prefere o modelo competitivo americano, com umas 30 empresas competindo, um o da Venezuela, da PDVSA, instrumento político do ditador Chávez?

É piada o nível da nossa esquerda!!!

Quer falar de livre mercado, vamos analisar o setor de tecnologia, por exemplo. Que tal?

Rodrigo

Anônimo disse...

Sim, nos EUA há centenas de petroleiras concorrendo...A ExxonMobel que o diga! É uma fusão da Exxon com a Mobil.... Agora, me responda, o que você prefere? Comprar gasolina caro nos EUA? O desasbastecimento na Argentina? rsrs Ou comprar a gasolina MAIS BARATA DO MUNDO na Venezuela?

E qual seria o problema da volta da Telebrás? Você não está tentando me convencer que se a telefonia fosse reestatizada, tudo voltaria a ser como antes, né? Vá ser burro e mal informado assim lá na PQP!

Claro que o setor de telefonia celular tem bastante competição. Veja: a Telefónica comprou a Telecom Itália e hoje domina 54% do mercado do setor no Brasil, ou seja, agora tanto faz comprar celular da TIM ou da Vivo (pois tudo pertence ao mesmo grupo)... Assim como tanto faz comprar a Brt ou "Oi". Sem falar que celular é uma bosta. Você deve saber, né?

Rodrigo Constantino disse...

"E qual seria o problema da volta da Telebrás?"

Isso só pode ser um liberal escrevendo no anonimato para ridicularizar ainda mais a esquerda patética que temos!!! hehe

"Ou comprar a gasolina MAIS BARATA DO MUNDO na Venezuela?"

Definitivamente, é um liberal tirando sarro com a cara da esquerda!

Por isso tenho que começar a vetar posts anônimos aqui. Apesar de hilários, eles acabam poluindo os debates sérios...

Rodrigo

Mauricio disse...

Cqaro Maurício. Você nunca na vida leu sobre os terríveis desastres ambientais que um país socialista, como a URSS, onde a população carece de consumo (há até crise de abastecimento)? O pior de todos foi o assoreamento do Mar de Aral, que foi reduzido à metade e ficou com as costas desérticas. Você viu? E teve outros também. O acidente de Chernobyl que quase devastou METADE DA EUROPA. Chernobyl hoje é uma cidade fantasma. E os oleodutos da Sibéria até hoje vazam milhares de litros de óleo. Uma só usina, localizado próximo à fronteira com a Finlândia, sozinha produz MAIS POLUIÇÃO DO QUE TODA A ESCANDINÁVIA. Os seus professores te contaram isso? Ou fizeram boquinha de siri?

Sim, nos paises ditos socialistas a questão ambiental foi sempre uma merda ao cubo.
Quando o Fidel atacou os biocombustiveis, como alternativa falsamente sustentável, ele falou apenas para cutucar por que os EUA estavam interessados.

Você pode copiar e colar a linha onde eu disse que Comunismo ou Socialismo são sinônimo de sustentabilidade ?

Mauricio disse...

A telefonia celular, onde o governo não conseguiu se meter demais por ser nova tecnologia, tem bastante competição.

Ótimo, agora eu posso escolher entre um aparelho que não funciona da Vivo ou um Claro...

Não que eu ache que se a telefonia celular fosse estatal funcionaria melhor, mas o fato é que só soltar 2-3 empresas e largar elas competindo não faz sugir solução milagrosa.

Podemos falar o ramo de bebidas também, o governo faz intervenção na AMBEV também ?


Quer falar de livre mercado, vamos analisar o setor de tecnologia, por exemplo. Que tal?

Vamos ! Podemos começar pela inovação gerada pelas universidades PÚBLICAS, ou por pesquisas mantidas por agências de finaciamento PÚBLICO , que tal ?

Mauricio disse...

Por isso tenho que começar a vetar posts anônimos aqui. Apesar de hilários, eles acabam poluindo os debates sérios...

Você pode responder o meu post ali encima (8:42 AM), já que teve tempo para dar risada dos anônimos ...

Ou vai falar que quando soltaram as garrafas Pet, já estavam pensando no uso delas como recheio para banco de automóvel ?