sexta-feira, janeiro 29, 2010

A pretensão do conhecimento



Um dos maiores perigos da modernidade é a crença na sabedoria ímpar das "autoridades" monetárias. "Ah, hoje uma depressão nunca poderia se repetir, pois os economistas do Fed possuem muito mais conhecimento e o fluxo de informação é muito maior!". Será mesmo? Tal postura gera negligência e passividade, o tal "moral hazard" de que falam os economistas. "Ben Bernanke é um profundo conhecedor da Grande Depressão, logo, ela nunca poderia ocorrer novamente...". Tem certeza disso?

Pois bem, após todo o "avanço" da ciência econômica nas últimas décadas, com os modelos econométricos mais complexos já vistos, e um fluxo de informação inigualável, eis o headline dos jornais hoje:

PIB dos EUA teve retração de 2,4% em 2009, a maior queda desde 1946

O pior resultado anual do PIB em mais de SEIS DÉCADAS! E então? Os desagradáveis ciclos econômicos finalmente serão vencidos se concentrarmos ainda mais poder nas mãos desses economistas keynesianos? "Dessa vez é diferente", pois o Fed é composto por sábios?

I don´t think so...

11 comentários:

ntsr disse...

Offtopic...
Rodrigo, todo libertário é CONTRA a propriedade intelectual?

fejuncor disse...

A Propriedade Intelectual é uma Propriedade, ntsr. Segundo o ideal do fanatismo "socialista" toda propriedade deve ser coletivizada. Por isso os governos "populares" apoiam a pirataria. As opiniões de intelectuais rousseaunianos - emblemáticas - já partem logo em associar propriedade intelectual com os produtores culturais "ricos", como viés interpretativo. Criticam os europeus "ricos", aponta os "ricos" e manda uma banana para o artista. É a demagogia em sua plenitude: nenhuma vergonha, só a ânsia por viver uma vida fausta às custas do burocratoparasitismo. É isso aí. O resto é discurso para ludibriar o povo.

brian_gm disse...

Sei que o lugar não é propício para esse tipo de desabafo. Mas, como acompanho os pensamentos e críticas do Rodrigo Constantino já a algum tempo, tomei a liberdade para tal.
Eis mais uma mazela do governo. Tenho 19 anos e aspiro por uma vaga no curso de Física em uma Universidade Pública. Fiz o ENEM 2010. Sendo assim, já desconsiderando os problemas de fraude e atraso nas provas do ENEM realizadas em 2009 (ENEM 2010), "seria" hoje (29-01-2010) o dia para me inscrever em umas das instituições públicas do país que aderiram ao ENEM como forma única no processo seletivo. Mas não foi assim tão fácil. Desde às 8h da manhã tento fazer minha inscrição via SISU (Sistema de Seleção Unificada - "criado pelo governo"), porém nenhuma das tentativas foi lograda (sendo que já são 21h40min). Agora, no próprio site do SISU está aparecendo uma mensagem dizendo que está dando erro no sistema e, por conseguinte, pede para tentar novamente. Está mais do que provado que em tudo que o governo bota a mão, apodrece.

ntsr disse...

fejuncor, concordo, só fiquei meio confuso quando vi isso:
http://www.mises.org.br/Ebook.aspx?id=10

ntsr disse...

brian, graças ao enem uma geração inteira está começando a entender que o governo é recompensado pela incompetência

fejuncor disse...

Ah! Quanto ao post, qual a supresa neh, Digão? Uma contrafação de capitalismo andou fazendo festa por aí e agora chegou a hora de pagar a conta. E como vigarista nunca paga conta, governos safados estão fazendo pose para ver se conseguem passar batido.

O que está ruindo é uma corrente da felicidade creditícia que se instalou como um parasita do mercado.

fejuncor disse...

A politicalha sempre vendendo promessas e dando "jeitinhos" de enfiar gente na universidade, heim brian. Cotas disso daquilo, agora essa. Fazer o povo estudar que é bom...

Renata disse...

Hahaha

belo post sobre a pretensão do conhecimento.

Deveria ser leitura obrigatória nos cursos de mestrado e doutorado em economia , não só do brasil mas do mundo.

Acho que ao ser submetido a uma pressão para dominar modelos matemáticos cada vez mais complexos, o sujeito desaprende economia, e pior, o conhecimento quantitativo que ele aprendeu nem de longe é tão útil quanto ele pensava, ou quanto seus professores ( a maioria pouco ou nada entende do mundo real) o fizeram crer.

É um papo de bêbado, o sujeito se considera bom porque sabe muita econometria, e nega a realidade de que isto não lhe dá a vantagem que imaginava possuir ao tentar aplicar na prática.... está se formando uma geração de hipócritas no mundo dos economistas...e o pior, gente que aspira ao poder...

falta mais economia austríaca, MUITO mais...

Iconoclasta disse...

ficou ligeiro isso.

vale questionar o grande poder discricionario na mao de tao poucos, mas citar apenas a retração, e ignorar o quão mais estável se tornou o sistema após a constituição do FED, não ajuda.

há defeitos, sem dúvida, e tudo indica ajustes precisam ser feitos, e na direção de menos concentração de poder, mas não se pode perder de vista que antes as oscilações eram maiores, os ciclos mais curtos, e o custo social que isso gerava.


;^/

Iconoclasta disse...

ah, levantei a bola hem? se alguem for lembrar da grande depressão, e das cacas do FED na ocasiao, pf, dignidade, nao esquecer da curva de aprendizado...

;^)

O Federalista disse...

Foi-se o tempo em que os economistas não jogavam para a torcida... Mas fazer o quê? O jornalismo burro e hipócrita exige "salvações".

Cobra articulações a todo momento, não "passividade mercadológica".

Nem todo burro é jornalista, entretanto...