sexta-feira, janeiro 22, 2010

Solidariedade ou Politicagem?



Rodrigo Constantino, para o Instituto Liberal

A desgraça que se abateu sobre o povo do Haiti desperta o sentimento de solidariedade na maioria das pessoas. Por empatia ao sofrimento alheio, estas pessoas se mexem para tentar ajudar no que for possível as vítimas da calamidade. As ajudas humanitárias nesses casos sempre são gigantescas. Mas alguns enxergam somente as oportunidades políticas diante da desgraça alheia. Aproveitam o momento delicado para tentar conquistar seus objetivos políticos de forma extremamente fria.

O governo Lula já havia selecionado o Haiti antes como seu palco experimental para ações imperialistas, com o assento permanente no Conselho de Segurança da ONU em vista. Trata-se de uma verdadeira obsessão desse governo megalomaníaco, que já custou muito caro aos pagadores de impostos brasileiros. O Haiti virou uma espécie de Iraque brasileiro. Após o terremoto, com o envio maciço de ajuda do governo americano, o governo Lula parece disputar a liderança de quem faz mais pelo Haiti. O ministro Celso Amorim chegou a acusar o governo americano de prejudicar os trabalhos humanitários. Agora, o presidente Lula editará medida provisória liberando mais R$ 375 milhões ao Haiti.

Alguém acredita na solidariedade sincera dessa gente? É fácil mostrar “compaixão” quando quem paga por isso são os outros. É fácil ser “solidário” com o esforço alheio. Os recursos são escassos, e o governo não produz riqueza; ele apenas transfere de uns para outros. Quando indivíduos resolvem doar seus bens para as vítimas do Haiti, isso é solidariedade, e acontece aos montes. Mas quando políticos assinam decretos transferindo compulsoriamente recursos escassos de um povo pobre e sofrido para outro país, isso é politicagem. A “ajuda” desse tipo acaba sendo a transferência de recursos dos pobres brasileiros para os governantes corruptos do Haiti, tudo em nome dos interesses políticos do governo.

O uso político das desgraças alheias não é novidade, tampouco monopólio do governo Lula. Seu camarada e aliado, o fanfarrão Hugo Chávez, foi mais longe e, ignorando a dor de milhares de haitianos, preferiu usar o ocorrido para atacar de forma insana o governo americano, acusado por ele de ter causado o terremoto, através de uma inovadora arma criada para atacar o Irã, cujo líder louco é aliado do próprio Chávez e também de Lula. Repito a pergunta: alguém ainda acredita na solidariedade sincera dessa turma?

31 comentários:

ntsr disse...

"o fanfarrão Hugo Chávez, foi mais longe e, ignorando a dor de milhares de haitianos, preferiu usar o ocorrido para atacar de forma insana o governo americano, acusado por ele de ter causado o terremoto"

Eu mesmo, se alguém tivesse me contado não acreditaria, mas eu VI um esquerdinha falando que o movimento das placas tectônicas é causado pelo aquecimento global

Bruno S disse...

O Chavez falar que os EUA causaram terremoto com uma arma experimental (HAARP, "provavelmente) não me espanta. Espanta-me é que foi a Rússia que afirmou e ele só repetiu.

ntsr disse...

deve ser vodka demais

fejuncor disse...

Esqueceu de mencionar o tsunami na Ásia e a explosão do vulcão Krakatoa na Indonésia no século dezenove e o fim dos dinossauros ha milhões de anos... Esta no mesmo nível do pastor americano que disse que o terremoto foi causado por um pacto dos haitianos com o Capeta: a diferença é que este maluco é presidente da Venezuela.

DILMÃO38ÃO disse...

Pelo jeito, "democracia demais" causa alucinações...

Pobre povo venezuelano; triste america latina

_pedroAdãO33 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
domquixoteIII disse...

Don Brown não faria melhor!

Marcos Azeredo disse...

TODOS SABEM QUE a MÍDIA ODEIA O CHÁVEZ, QUANDO UMA VEZ O CHAVEZ ESTEVE NO RIO DE JANEIRO PARA RECEBER UMA MEDALHA NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, ELE MOSTROU O JORNAL O GLOBO PARA A PLATÉIA E O POVO DISSE: "QUEIME! QUEIME!", MAS O CHAVÉZ NÃO QUEIMOU, APENAS DISSE QUE É UM JORNAL A SERVIÇO DO CASPITALISMO INTERNACIONAL, DA DIREITA CONSERVADORA DO BRASIL

reporter isento petista disse...

Marcos,


esse louco vai estatizar os terremotos na venezuela como forma de evitar o ataque com as tais maquinas americanas. Realmente e caso para internacao em um manicomio. Nao sei como o povo venezuelano da ouvidos a tamanho idi-ota.

Marcos Azeredo disse...

O HUGO CHÁVEZ NÃO TEM RABO PRESO COM A MÍDIA INTERNACIONAL E O CAPITALISMO PODRE DOS EUA, VALEU CADA VEZ MAIS ADMIRO SIM ESTE PRESIDENTE VENEZUELANO

Collovini disse...

Cara, como existem imbecis que QUEREM ser escravos de outros IMBECIS no mundo. Vai pra Venezuela Marcos, pqp...

ntsr disse...

eu pago a passagem

fejuncor disse...

Soa como frieza tal análise ante a maleira que se abate naquela ilha, mas é verdade, infelizmente.

"Após o terremoto, com envio maciço de ajuda do governo americano, Lula parece disputar a liderança de quem faz mais pelo Haiti"

A sina do bôbo virou ganhar do EUA no volume de doações, já que aquele pobre país do norte doou apenas US$ 100 milhões!

http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2010/01/14/obama+anuncia+ajuda+inicial+de+us+100+mi+a+haiti+9298088.html

fejuncor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fejuncor disse...

Tudo bem que eu apoio essas iniciativas, mas esse volume de recursos para o Haiti é demais para ficar calado. Crime de lesa-pátria. Está na cara que é descaminho.

fejuncor disse...

4 bi que o cara "encaminhou" pra Angola, lembram?

C.o.n.s.u.e.l.o disse...

As pessoas lá realmente estão precisando de ajuda, talvez tenham exagerado na quantia afinal..... muito provavelmente outros países farão doações, mas é uma medida provisória,.. talvez mudem esse valor, vai saber..........

fejuncor disse...

Não se iludam, é de praxe, nenhum escrúpulo em fazer uso frequente de estratagema tão imoral: ontem, 200 milhões no Paraguay, hoje mais 200 na Bolívia. Angola, Sudão, China, em todos os cantos Lula arranja um jeito de evadir dinheiro do povo brasileiro.

Se for numa embalagem "solidária", melhor ainda, não dá para contestar. Agora, corrida pré-eleitoral, os ratos da quadrilha estão pulando fora e PT parece que acelerou o passo da roubalheira, defendendo freneticamente as estruturas de corrupção e roubo do Maranhão, desferindo golpes contra a Receita Federal, etc.

Uma "janela" como essa no Haiti, não iriam deixar passar.

ntsr disse...

Rodrigo, voltando pro assunto do cigarro:
'não é uma questão do direito do fumante de fumar contra o do nao fumante de nao fumar?'
vc tinha respondido q nao, que o ponto era o direito do dono do bar

Só que, se o negócio é que aquilo é uma propriedade particular e lá ele pode fazer as regras, então pronto, a fazenda é minha e aqui trabalho escravo pode
capicci?

Rodrigo Constantino disse...

Está bem fora do tópico, mas sua analogia não faz sentido. Vc não pode me MATAR porque esta na sua propriedade. Continua sendo um crime. Mas vc pode resolver que eu só posso entrar na sua casa de camisa vermelha, por exemplo. Isso não ataca minha liberdade.

Viriato disse...

Nem terremoto abala o antiamericanismo, ou o discurso antiamericanist de fachada desses populistas demagogos, somente preocupados com poder.

Rubens Toledo disse...

A disputa só prejudica o Haiti.

Lula aqui em tempos de tragédia não dá um pio. No máximo, uma visita, um abraço. Poxa, Rodrigo, é uma época de políticos bizarros, medonhos, estúpidos, arrogantes e primários, hein? Eu sinto uma tristeza profunda. A essa gente têm-se dado o poder para tornar o mundo melhor. E o que fazem eles? Melhoram o mundinho à sua volta, a vida de quem gravita em torno deles.

Sarkozy que finalmente deu um basta ao coro que fazia a bizarra parceria estratégica com os colegas brasileiro contra a ação dos EUA na missão humanitária em favor do Haiti: ele enalteceu a “excepcional mobilização pelo Haiti” do governo Obama, o “papel essencial” das tropas americanas e declarou sem perder a medida que imagina ter a sua estatura.

Ouvi o discurso do Sarkosy atraves da "France 24"... foi uma mensagem direta.

Voila...

fejuncor disse...

Quando dá dor de barriga nessa gente Rubens, eles correm direto pedir ajuda aos americanos. Se não fosse os Estados Unidos, a França estaria falando alemão até hoje.

Rubens Toledo disse...

Bem provável, caro fejuncor. No entanto, os franceses tem, na ponta da lingua, um contra-argurmento. Se eles não tivessem tomado boa parte ao lado dos americanos na Guerra da Independência, talvez o grande aliado da outra margem do Atlântico ainda fosse parte da Inglaterra.

Contra a tirania nazista minha primeira reverência vai para Sir Winston Churchill, o mundo livre tem uma dívida imensa para com este gigante. Houve um momento — nem todos tem a exata medida da gravidade — em que a Europa estava quase que inteiramente ocupada. A geografia das trevas incluía metade da França e a outra, a parte sul, colaborava zelosa. Churchill segurou a barra sozinho debaixo do seu chapéu-coco e dos bombardeios.

fejuncor disse...

Os americanos entraram no teatro europeu em razão da formidável persuasão do velho primeiro-ministro britânico que mobilizou a língua inglesa, a sua de autor literário de sucesso, em favor da liberdade.

fejuncor disse...

Resumindo a diplomacia brasileira numa declaração contundente que o embaixador Sérgio Amaral de ao programa GNPainel recentemente: “Nunca o Brasil falou tanto em integração, nunca a America Latina se desintegrou tanto. Nunca o Brasil falou tanto em liderança, e nunca sua liderança foi tão contestada”.

Antonio disse...

Pode até ser politicagem, mas nessas horas qualquer ajuda é bem vinda. Imaginem se essa catástrofe tivesse ocorrido no Brasil. Será que alguém iria dizer "não queremos esse dinheiro pois isso é coisa de algum político querendo fazer propaganda" ?

Complicado...

hugofpontes disse...

''alguém ainda acredita na solidariedade sincera dessa turma?''

Tá cada dia mais difícil de crer na ingenuidade de quem crer na sinceridade da turma... Haja cegueira seletiva!

Sergio Oliveira Jr. disse...

Como vc coloca muito bem: Solidariedade precisa ser um conceito voluntário. Solidariedade com o dinheiro dos outros é falta de vergonha na cara. Leiam o meu blog: http://www.opoderprimario.com.br

Everardo disse...

Em geral, o sistema (se podemos chamar assim) de solidariedade interncional funciona de forma, não autônoma, mas menos vinculada às conjunturas internas de cada país. Se o Brasil precisar de ajuda, amanhã, é provável que o Haití miserável ainda consiga ajudar de alguma forma, nem que seja mandando bolsas de sangue.

fejuncor disse...

No fundo tudo isso é o ônus de manter esta União retrógrada, corrupta, incompetente, nutridora de burocratoparasitismo é muito grande. Os estados brasileiros são muito mais capazes do que a União. É assim que eu penso.

A própria União Soviética, que nasceu de uma proposta séria, que era vanguarda mundial em tecnologia e ciência além de ter ótimos índices de desenvolvimeto humano, se desfez...

Alguns estados brasileiros são mais pobres porque há uma casta corrupta que é mantida pela União. São as oligarquias. Quem sustenta as oligarquias é a corruptocracia federal, em troca de apoio local nas eleições.

Nosso dinheiro se perde nesse "esquemão"...