quinta-feira, agosto 20, 2009

Marina não me engana!



Rodrigo Constantino

A grande esperança para muitos brasileiros desolados com a falta de ética na política nacional tem nome: Marina Silva. A ex-ministra do Meio Ambiente durante o governo Lula anuncia sua saída do PT, após 30 anos de militância, para entrar no PV. Marina é vista como uma idealista acima de qualquer suspeita. Será mesmo?

Em primeiro lugar, é preciso lembrar que três décadas de filiação ao PT são suficientes para manchar o currículo de qualquer ser humano, mesmo aquele com a mais ilibada fama. Afinal, não é novidade alguma o uso das práticas imorais do partido em sua busca pelo poder. Relações com o jogo do bicho, parceria com ditadores comunistas, até mesmo afinidade e aproximação com terroristas e traficantes das FARC representam o histórico do PT desde muito tempo. A bandeira da ética sempre foi hipócrita, e está totalmente esgarçada pelas traças do poder.

Os casos mais recentes de apoio incondicional a figuras como Sarney são apenas a ponta do iceberg. O senador Flávio Arns, que também resolveu deixar o partido, afirmou: “O PT deu as costas para a sociedade, para o povo e para as bandeiras. Estou disposto a perder o último ano do meu mandato. O que não estou disposto é a atuar em desacordo com a minha consciência”. Ora, só posso concluir que a consciência do senador estava hibernando durante todo o governo Lula, durante o “mensalão” e tantos outros escândalos. Essa revolta tardia me remete ao caso do escritor Saramago, que “rompeu” com Fidel Castro após uma nova perseguição a intelectuais cubanos, ignorando os milhares de cadáveres acumulados na mais longa ditadura da América Latina.

Portanto, vamos colocar os pingos nos is: Marina Silva resolveu sair do PT apenas quando seu espaço político estava prejudicado. Mas ela é cúmplice desta quadrilha no poder, isso é inegável. Ela fez parte desse governo corrupto, e ainda que não tenha praticado atos ilegais, fez parte da máfia chamada PT durante esse tempo todo. Além disso, Marina mantém profunda admiração pelo partido e por diversos membros do partido. Um de seus gurus intelectuais é Leonardo Boff, da Teologia da Libertação, uma mistura tosca entre cristianismo e marxismo. Marina veste literalmente o boné da organização criminosa chamada MST. E por aí vai.

Muitos enaltecem o foco ambiental de Marina, mas mesmo aqui tenho mais críticas que elogios. Marina pode mesmo acreditar nos seus ideais ambientalistas, mas abraçou o que chamo de “religião verde”, uma postura fanática em relação ao meio-ambiente que representa uma ameaça ao progresso. Nos Estados Unidos, o político que soube explorar bem esse nicho, de forma claramente oportunista, é Al Gore. Essa seita acabou abrigando muitas viúvas do comunismo, que órfãos de uma ideologia, correram para o eco-terrorismo em busca de um meio para continuar atacando o capitalismo. Se essa turma neomalthusiana realmente concentrar mais poder, o retrocesso material será inevitável, colocando em risco o conforto e a própria vida de milhões de pessoas.

Com tudo isso, espero ter deixado claro porque Marina Silva não me convence de forma alguma. Em sua carta de despedida, ela diz: “Hoje lhe comunico minha decisão de deixar o PT. É uma decisão que exigiu de mim coragem para sair daquela que foi até agora a minha casa política e pela qual tenho tanto respeito”. Pois bem: quem tem tanto respeito assim pela corja petista, não merecerá jamais o meu respeito!

48 comentários:

Felipe Melo França disse...

Rodrigo, vc é o melhor colunista que tenho lido. Mas esse agora deixou a desejar.

Não que eu esteja defendendo a Marina. Só que seus argumentos não convencem.

Eu jamais votaria em Marina por simplesmente acreditar que seu programa será coletivista e coisa e tal... Mas dizer que ela é imoral pq sempre esteve no PT? Isso é exagero. Afinal de contas, se vc é uma figura séria no Brasil, então vc não deve se filiar JAMAIS a Partido algum... algum mesmo!!

Eu reconheço nela uma pessoa admirável por sua trajetória. Saiu de empregada doméstica a uma universitária, senadora, ministra.

Como disse... não votaria por discordância material, não por achá-la "sem vergonha".

flávia disse...

Achei perfeita sua posição,em relação a Marina,e cá para nós,ela entrar num partido que tem Zequinha Sarney nos quadros,pega mal.

sicário disse...

Rodrigo:
O fato dela ter pertencido, ter se criado aos quadros do PT, a torna mais um braço da Lula, mais uma corda do fantoche.
Vou além. Essa saída do PT e provável candidatura pelo PV,me parece tão repentina que deixa dúvidas no ar.
Como já escrevi em outro blog, a meu ver, com esses escândalos, a esquerda precisa de uma segunda opção, pois Dilma pode ser o 2° Tancredo (ganhar mas não levar) e essa opção tem de ser alguém alinhado com o atual governo para permanência da atual forma de governo e garantia dos planos para AL. Ela, Marina, assim como Heloísa Helena permaneceram anos aliada à quadrilha governante e hoje querem representar um outro papel. Vindo ela de onde veio (do partido), é IMORAL por tabela.
Com relação a um comentário sobre a trajetória dela; sem dúvida é meritória mas, quem oportunizou isso? Ela não estudou eqto era empregada doméstica, não se graduou eqto. era empregada doméstica. POr trás dela houve e sempre haverá um partido que assim como ao presidente, deve tê-la incentivado, pq. uma empregada doméstica fazer campanha para senadora não deve ser barato! Não duvido da capacidade humana de se superar, duvido sim do modo como o ser humano consegue se superar!
Deus, pátria, família e liberdade

Everardo disse...

A Marina deseja um espaço maior que o ofertado pelo PT. Ela é hoje uma figura respeitável para os ambientalistas do mundo inteiro. Naõ podemos dizer que deve isso ao PT. Pode ser que o PT perca mais sem ela que ela sem o PT. De qualquer forma, ela tem direito de buscar novos espaços.
Quanto ao fato de ser ex-empregada doméstica, fica uma lição: ela, como Lula e muitos outros, estão confirmando a tese de que a mobilidade social no Brasil é bem maior que em paises desenvolvidos. Isso é bom.

Rodrigo Constantino disse...

"estão confirmando a tese de que a mobilidade social no Brasil é bem maior que em paises desenvolvidos."

Vixe Maria!!!!! Em vez do Everardo admirar Dell, Walton, Jobs e tantos outros que NOS EUA saíram do nada para a riqueza, atuando no LIVRE MERCADO, o cara admira Lula e Marina, POLÍTICOS, e ainda usa esses casos como "prova" de que há mais mobilidade no Brasil, um país feudalista!

Rodrigo

Adamos Smithson disse...

Hehehehe, eu acho muito engraçado quando o Rodrigo adota a tática tipicamente esquerdista de distorcer o sentido das palavras para defender suas posições.

Aulinha grátis: liberalismo e anarco-capitalismo não são sinónimos. Portanto, o fato de uma pessoa não ser anarco-capitalista não significa que ela não seja liberal.

Coletivismo e fascismo não são sinônimos. Fascismo é geograficamente e temporalmente limitado. Refere-se à Itália, no entre guerras. Ele era coletivista e autoritário, sem dúvida, mas isso não significa que qualquer regime coletivista e autoritário seja fascista. O uso do termo fascismo em outros contextos é simplesmente errado.

Agora: feudalismo? Nessa você foi tão longe que eu nem sei o que dizer. Feudalismo não era uma época com poder central praticamente inexistente? Comparado ao Antigo Regime, que o sucedeu, o Feudalismo era razoavelmente "liberal".

Rodrigo Constantino disse...

AS, fascismo é uma FORMA de governo. Sim, historicamente, é o modelo da Itália de Mussolini. Mas creio que todos entendem o que quero dizer, ainda mais com o artigo todo explicando melhor.

Feudalismo: feudos, mercantilismo. Sarney, Jader, Renan, essas coisas lembram um regime feudal. Creio que muitos entendem o ponto também.

Logo, qual o seu objetivo? Bancar o palhaço?

Rodrigo

Adriano disse...

Rodrigo, não faça questão de ter *todos* os leitores. O tempo desperdiçado respondendo a provocações insubstanciosas seria melhor empregado na escritura de novos e melhores artigos.

José Carneiro da Cunha disse...

Pela lei ela deve perder o mandato. Se for séria e ética de verdade, deixará o Senado tão logo todo processo de afastamento seja concluído.
Se for de fato uma picareta hipócrita, irá ignorar a lei e permanecer com o mandato, afinal, acima da lei estará o "débito" do partido com ela.

Vejamos qual será a prova cabal da´" ética" Marina.

abs

José Carneiro

Adamos Smithson disse...

O problema do super-uso da palavra fascismo é que ela perde seu sentido, e passa a ser utilizada como uma crítica a qualquer coisa. Leia o que o George Orwell falou sobre isso.

Agora qual é a relação entre feudalismo e mercantilismo? Em um período existia um Governo central forte, no outro inexistia poder central ou dirigismo económico. Não são em nada semelhantes.

Os Sarneys e os ACMs, assim como todos os caudilhos, surgem em lugares que possuem muita pobreza e omissão do Estado, seja no Nordeste ou nas favelas cariocas. Nesse aspecto, lembram sim o regime Feudal. O que me estranha em ver isso no seu blog é que o regime feudal é um exemplo de Estado pequeno, ou inexistente. É o tipo de lugar onde senhores feudais - ou os caudilhos do Nordeste ou das favelas - surgem.

Rodrigo Constantino disse...

"Os Sarneys e os ACMs, assim como todos os caudilhos, surgem em lugares que possuem muita pobreza e omissão do Estado"

OMISSÃO do Estado? Esses caudilhos SÃO o Estado! Acorda!!!

Adamos Smithson disse...

Não, não são. Eles não tem que cumprir leis, nem são eleitos.

Os caudilhos, os chefes do tráfico de drogas e as milícias surgem na ausência do Estado, seja através da violência ou oferecendo favores, como proteção. Ou com uma combinação dos dois.

E, pelo o que a prática está mostrando no RJ, a presença do Estado, de forma organizada, tem conseguido expulsar essas entidades para-estatais das favelas.

Estude história: feudalismo e caudilhismo são dois processos que ocorrem na ausência de Estado. Eles podem até se transformar em um tipo ilegítimo de Estado, mas não é por causa do Estado que eles surgem.

Rodrigo Constantino disse...

"nem são eleitos."

Sarney não foi eleito? Jader Barbalho não foi eleito? Renan Calheiros não foi eleito? Collor não foi eleito? Não só foram todos eleitos, como REELEITOS, algumas vezes!

Acorda, fake!

Adamos Smithson disse...

Os Sarneys e os ACMs se apropriam do Estado, sim, mas depois de eles terem o poder de facto, conquistado na ausência ou na omissão do Governo.

Rodrigo Constantino disse...

Eles se apropriam de um poder do GOVERNO existente, e ajudam a aumentá-lo.

Sua solução brilhante: dar MAIS poder ao governo, para que os Sarneys da vida tenham ainda MAIS poder em mãos. Fantástico!

Vamos curar a leucemia com sanguessugas...

Ah, já sei: vc quer muito governo (e é liberal, né? hehehe), só que deseja esse poder todo nas "mãos certas", por mágica. Santos, clarividentes, gente honesta e capaz, eleita... não é isso? Falta combinar com o povão, que elegeu justamente os Sarneys da vida.

Acorda, fake!

Adamos Smithson disse...

No caso específico do Sarney, o caudilhismo começa no pai dele. Esse sim se aproveitou da miseria local para criar seu "feudo", e dai se apropriar do Estado.

Adamos Smithson disse...

O livro do Raymundo Faoro é muito bom para entender como surgem todas essas famílias que dominam a política de hoje.

Fiquemos no caso do Sarney: a presença do Estado no Maranhão é mínima. É um dos Estados do país com menos Governo. Mal comparando, é a favela do Brasil. A história mostra que esse é o tipo de lugar onde vai surgir caudilhismo, pois compra-se voto por muito pouco.

Mas tudo bem... Se você acha que caudilho e milícia são Estado, não há muito o que discutir, pois você esta manipulando a definição dE Eatado de for a a defender suas posições.

Rodrigo Constantino disse...

"a presença do Estado no Maranhão é mínima."

Espanto!!! Descubro, através do fake "liberal", que é no Maranhão que devo buscar um ícone do LIBERALISMO! Lá tem Estado mínimo!!!

É, esse é caso perdido. Melhor começar a ignorar mesmo...

Adamos Smithson disse...

Não, o MA não é um exemplo de Estado mínimo. Mas é (historicamente) um dos Estados que menos recebem recursos federais (números per capita, é óbvio. Se fossem absolutos, aí nem teria discussão). Não é surpreendente que qualquer "senhor feudal" consiga tomar o comando do Estado oferecendo aos mais pobres condições básicas de sobrevivência. O Estado deveria fazê-lo. Na ausência deste, qualquer um que der migalhas ganha poder.

Rodrigo Constantino disse...

Eu ia ignorar o coitado, mas eu não resisto!!!

"O Estado deveria fazê-lo. Na ausência deste, qualquer um que der migalhas ganha poder."

Ou seja: o Estado deveria dar as migalhas. Mas como não dá, então o Estado dá as migalhas, através de Sarney! hehehe

Esquizofrenia pura! Esse fake tem uma visão idealizada do tal "deus governo". Para ele, esse ser abstrato, onisciente e onipotente daria as migalhas sem cobrar votos em troca. Para ele, o tal Estado não é formado por SERES HUMANOS de carne e osso, como o próprio Sarney.

PQP!!!!

Adamos Smithson disse...

Mas voltando à aula. Toda a discussão começou porque eu falei algo óbvio que você parece ignorar: "feudo" não é uma boa palavra para ser utilizada de forma negativa por um anarco-capitalista, pois o sistema feudal funcinava na total ausência de Estado.

O surgimento dos Estados-nacionais são um dos fenômenos que marcam o fim do período feudal.

Usa feudalismo e mercantilismo numa mesma frase como se fossem seque parecidos, é um atestado de ignorância histórica. Como você gosta de dizer: espanto! (obs.: espanto não é uma frase)

Adamos Smithson disse...

Sobre visões idealizadas: muito você se engana. Estou longe de achar que soluções via Governo sejam ideais.

Mas, havendo pobreza, acho que uma solução institucionalizada é menos pior do que a omissão governamental. Sendo feita pelo Governo, pelo menos ela estará sujeita à opinião pública, tribunais de contas, etc.

Pra mim, pior do que uma família que recebe bolsa família é uma família que se junta ao MST, ou que troca seu voto por um pedaço de pão.

Sabendo que miséria existe, é fato que qualquer ajuda terá algum tipo de interesse por trás. O governo, ao menos, esta sujeito a algumas regras e controles que outros não estão.

Rodrigo Constantino disse...

Eu juro que tento resistir, mas não consigo!

"Pra mim, pior do que uma família que recebe bolsa família é uma família que se junta ao MST, ou que troca seu voto por um pedaço de pão."

Ou seja, pior do que receber esmola do governo em troca de voto (Bolsa-Família), é... trocar seu voto por um pedaço de pão! Pior do que seis, é meia-dúzia!

A esquizofrenia continua...

Rodrigo

Rodrigo Constantino disse...

Em tempo: MST este que também é financiado pelo... acertou! GOVERNO! hehehe

Adamos Smithson disse...

Tudo bem... Discordo de você, logo sou esquizofrênico. Reconheço que uma solução como o bolsa-família possa ser razoável, mas sou esquizofrênico porque o BF não é perfeito, e sabemos que para todo problema do mundo real sempre existe pelo menos uma solução perfeita.

Só me diga, por favor, que a despeito de toda minha esquizofrenia eu consegui te fazer entender que feudalismo e mercantilismo nunca podem ser utilizados para descrever uma mesma coisa, pois são completamente opostos. Se possível, diga também que você entendeu que fazer referências ao feudalismo não é muito recomendado no seu blog, pois o período feudal se caraterizou por Estado pequeno, ou mesmo inexistente.

Quanto a te fazer entender que liberalismo não é sinônimo de anarco-capitalismo, disso eu já desisti!

Fernando disse...

Sabe, realmente faz falta um partido verdadeiramente liberal no Brasil, com um candidato à presidência e outros aos cargos legislativos.

Mesmo que fosse um partido nanico, lançando um candidato nanico, só para as pessoas irem se acostumando com a idéia. Isso faz muita falta, ninguém traz os ideais liberais para a campanha. Ainda que fosse para receber vaias e ovadas, mas pelo menos isso entraria na vida das pessoas de alguma forma.

Do jeito que as coisas estão, não temos nem o luxo de ter esperança...

Fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jv disse...

Muito bom...

perplexo disse...

Rodrigo,
vc vai acabar desenvolvendo uma úlcera, take it easy man :)

Gilberto Hauer disse...

O AS disse: Os Sarneys e os ACMs, assim como todos os caudilhos, surgem em lugares que possuem muita pobreza e omissão do Estado (...)
Omissão do Estado? Isto é uma sequela socialista: O Estado como o grande pai protetor; ou o grande Pajé, nas sociedades tribais!
Em termos concretos, mais adequado seria dizer que: "surgem em lugares onde exista uma grande quantidade de Indivíduos incompetentes para assumir a responsabilidade pela direção autônoma de suas próprias vidas."
Somente Indivíduos podem ser Sujeitos ou Objetos de ações concretas. Assim, somente eles podem ser os responsáveis pelos caminhos que venham a trilhar em suas vidas.

Adamos Smithson disse...

"surgem em lugares onde exista uma grande quantidade de Indivíduos incompetentes para assumir a responsabilidade pela direção autônoma de suas próprias vidas"

Você está querendo dizer que eles surgem onde existam grande quantidade de pobres, porque, na sua opinião, pobre é pobre porque é incompetente, vagabundo, certo?

O fato de o Nordeste ser mais pobre que o Sudeste, na sua opinião, deve ser relacionado apenas à competência e dedicação dos atuais Sudestianos e Nordestianos. Certamente não tem nenhuma relação com o fato de a corte de D. João ter se instalado no Suddeste, ou ao fato de o Nordeste ter uma enorme contingente de população oriundo da escravidão, ou outras coisas assim.

É isso que você pensa?

Gilberto Hauer disse...

AS, confirmo que penso exatamente como o trecho de meu comentário que v. reproduziu. Inclusive, não consta no mesmo a palavra "vagabundo", pois acho-a um tanto grosseira. Contudo, aceitaria substituí-la por 'indolente' e 'acomodado'. Pior é que a maioria sente-se feliz assim e os "intelectuais" é que pensam ou desejam que não seja desse modo.

Para não abusar do seu espaço,Constantino, intervenho pouco. Mas, no tema abordado agora, não dá para me controlar. Então reproduzo parte de um dos comentário que fiz noutro Blog.

Acredito que isso me dispense de dizer que concordo com o que v. escreveu sobre a Marina.

Segundo um Blog da região da senadora Marina Silva, a amazônica,ela, logo após ter chegado lá, por esses dias, recebeu um telefonema do “teólogo” Leonardo Boff. Durante a conversação, Boff teria feito uma comovente defesa da candidatura dela à presidência da República. Comentário: dize-me com quem andas que dir-te-ei quem és.

Depois, na entrevista concedida ao mesmo Blog, a senadora (pelo Acre) afirmou, por exemplo: 1) Eu me mobilizo pelo avivamento da utopia para a economia do século XXI ; e 2) O que está em questão agora é como fazer algo que possa estabelecer que as utopias do século XXI de fato possam acontecer.

Espanta-me ver que ainda existam pessoas que acreditem na viabilidade das utopias. Já se chamou a atenção, neste mesmo Blog, sobre o perigo dessas utopias, lembrando o grande epistemólogo Popper: todas as tentativas, até hoje feitas de trazer o céu para a Terra, só conseguiram transformar a Terra num inferno.

Então, apesar das “sempre ótimas intenções” declaradas por seus profetas, os mesmos, por acreditarem cega e fervorosamente, nas suas utópicas “receitas de felicidade”, são capazes de assassinar os que as denunciem como fantasias inviáveis. Mais uma vez, o exemplo dos marxistas (mais de 100 milhões de assassinados). Pior é que sempre imaginam que aquela utopia na qual acreditam virá a ser uma exceção!

Marina também deu uma entrevista para o Blog em questão. A chamada para a reportagem que resultou nessa entrevista com a senadora foi: “Candidatura à presidência da república como estratégia para a economia verde”. Economia verde, pergunto eu? Isso me lembra outro grande epistemólogo, Bunge : “Ciência é universal ou não é ciência, é folclore”.

Edison disse...

Para mim suas palavras não dizem nada, o que adianta ter tanto estudo e não saber o que está falando?
Isso me faz lembrar palavras daquele Economista frustrado, Delfim Neto, filhote da ditadura.
Discordo, por que 30 anos de PT suja o curriculum?
Eu fui militante do PT sim, porque, quem esteve de fora e não conhecia o ideal do partido não pode falar nada.
O idealismo do partido sempre foi o de diminuir a diferença social entre os que dominam o Brasil e a maioria pobre, só que hoje eles foram dominados pelo poder e a ganância, mas isso é da presidência para cá, o discurso nunca foi esse, e se fosse, eu nunca teria participado.
Falar agora é bater em cachorro morto.
Marina Silva saiu do PT porque é contra a sujeira que está lá, assim como o Mercadante foi contra o arquivamento dos processos contra o Sarney, e isso está errado?
E quem você indica para entrar no lugar do Lula?
José Serra?
Eu defendo a limpeza do poder, não vote em quem tem FICHA SUJA, hoje eu voto em pessoas, não em partidos, e hoje não tem ninguém que mereça a cadeira de Presidente da República.

É melhor você pesquisar mais, antes de sair por aí falando o que não sabe.

abç

Rodrigo Constantino disse...

Edison, só lamento, mas vc era um idiota útil desses oportunistas safados. O PT sempre foi um partido SUJO, disposto a aceitar quaisquer meios para seus fins, que por sua vez também eram PODRES (socialismo).

Não é tarde para vc acordar também! Sei que deve ser duro aceitar que lutou por tanto tempo a luta errada. Mas insistir no erro não vai ajudar...

Rodrigo

Zeca disse...

Estou a bastante tempo sem visitar o site, gosto dos comentários sobre o mercado de capitais que o Rodrigo faz -, mas quando volto o assunto é sempre o mesmo - socialismo x leberalismo. Pra mim basta! Esse discurso já caiu por terra faz tempo e não é produtivo. Ambos os sistemas nada mais são que utopias. Essa dualidade já não é mais discutida nos meios sérios. Eu disse sérios! Vocês estão todos no passado, vivendo 1968 como uns fanáticos.

Rodrigo Constantino disse...

Zeca, não sei o que vc chama de meios sérios, mas vc está redondamente enganado! O socialismo pode ter mudado de embalagem, se adaptado, mas mantém sua essência, e falamos dos MESMOS problemas de antes: excesso de intervenção do governo nas nossas vidas, coletivismo, escravidão, etc.

Vide os próprios EUA!

Vc acha que trabalhar METADE do ano, como fazemos no Brasil, apenas para sustentar os OUTROS através do governo, é o que???

Everardo disse...

O Zeca tem razão. Há momentos que gente pensa que está em plena guerra fria.

alexandre disse...

Rodrigo, diga-me entao quem pode substituir Lula hoje. Vamos lá,seja corajoso.Defendi o PT por muito tempo e posso te garantir que nao tenho curriculum sujo ou manchado,pois aprendi muito.Pena que o partido partiu pra outro lado, foi contaminado por PSDB,DEM e outros mais...malhar o PT agora é fácil, queria ver se terias coragem de sair as ruas como nós fizemos defendendo um ideal.Desculpe a sinceridade.Mas provavelmente voce era ou é da elite e nao sabia (nao sabe) o que é nao ter o que comer em casa.

fejuncor disse...

O Zequinha Sarney abriu a vaga para Marina Silva. Uma candidatura destas embolsa no mínimo 2 bilhões de reais. A Marina Silva aceitou porque a oferta é tentadora. Em troca ela vai trabalhar para livrar o Sarney pai nos processos no Senado. É assim, simples.

Marina Silva é do esquema do José Sarney. Ela aceitou o PV do Zequinha e em troca está colaborando para inocentar José Sarney no Senado. Marina Silva é o lixo político, por mais triste que isso seja.

Jota disse...

É lamentável receber um e-mail com este texto sobre a Marina. Você como bom economista e estudioso de assuntos financeriros, assim pressuponho, deveria fazer melhor uso desta ferramenta - o seu blog - para informar, dividir seu conhecimento. Deve saber também ,econômicamente falando, que o mundo não suporta ser explorado como vem sendo até hoje. Fica aí minha sugestão. Candidate-se, filie-se a algum partido e conheça mais profundamente os assuntos sobre os quais quer tecer cometários.Não é bom difamar uma pessoa tão respeitada quanto a Marina, isso só demontra o seu grande desconhecimento pela pessoa como também dos assuntos e acontecimentos a ela relacionados.
Juliana C. Figueiredo

Everardo disse...

Economista que não estudou Carl Marx estudou o quê, Rodrigo? Os que não concordavam com Carl Marx? Não há referencial para o pensamento econôpmico sem a sociologia (disse sociologia)de Marx. E ele não era economista.

João disse...

rodrigo, tu escreve bem, me parece uma pessoa extremamente inteligente, mas sinceramente, teu artigo é repleto de preconceitos. Um sofismo puxando outro. Extremamente marcado das tuas opiniões não políticas, mas antes partidárias. Partido algum é isento de corrupção, avidez extrema por poder, etc. seja tucano ou petista, o que for. lembrou bem uma vez, um petista, diga-se, tarso genro, que onde há 2 ou mais humanos mexendo com poder há possibilidade pra corrupção. Nenhum partido é isento disso e seus ataques ao PT única e exclusivamente são dissonantes com esse fato. Como um certo engavetador da república por exemplo que sempre deixou FHC isento de CPIs. Como ao passado ditadorial do PFL, ou do próprio Marco Maciel, se serve de exemplo (notório "dedo-duro" na época da ditadura). O que só explicita tua ignorância e preconceito, tua visão parcial e emocional do assunto. O pior problema pra mim do teu texto é linkar sem via de dúvida Marina Silva a tudo que há de ruim no partido dos trabalhadores. É o extremo do absurdo. Teus argumentos são vazios, dependem de uma lógica que admita que toda e qualquer pessoa que chegou a participar do PT durante o seu governo é corrupta e anti-ética. Chega a ser infantil, coisa de quem se iludiu pela primeira vez e se revoltou com o mundo. Muitos dos que trabalharam pelo PT acreditavam de verdade no partido e na figura do lula como idônea, mesmo sabendo que, como bem disse Genro, a corrupção se fez presente em algumas pessoas. Até porque o governo em si é uma fragmentação de cargos. para muitos a ficha demorou a cair, para outros ainda há como fazer um bom trabalho por ali. Só pra dar um exemplo de como esse pensamento é ilógico e irreal, Serra diz que é aliado de Itamar Franco. Ora, Itamar não foi o vice de collor?! Como pode? Não tá tudo num saco só da mesma forma não? Achei que fosse errado dissassociar corrupção dentro de um partido com qualquer de seus integrantes. Uma maça podre contamina a cesta, né verdade? sem contar que em si só o teu argumento é gritantemente incoerente com o que a própria Marina Silva representa, com o discurso e história de vida da mesma. Fora que realmente não entendi tua crítica ao Boff ou à religião de Marina (de forma alguma fanática, pelo que eu vejo é extremamente lúcida e pragmática... assim como o Boff). Será isso fruto de mais algum preconceito seu?! Não digo que é impossível que Marina possa até ser corrupta ou anti-ética, mas até o presente momento não há sequer uma prova ou fato ou argumento digno de confiança que seja convincente a esse respeito, muuuito pelo contrário...
O que faz do teu texto acima uma especulação esquizofrênica, barata e difamadora. Nada mais. Alienação total.

João disse...

Rodrigo, perdão, mas teu texto é marcado do começo ao fim do mais arrogantes preconceitos e sofismos baratos que já vi. O que é de se estranhar, visto que você é obviamente uma pessoa inteligente (induz alguém a pensar que há interesses diversos dos propostos no texto em si). Não há um fato, um argumento concreto que colabore com tua visão ignorante e alienada à respeito de Marina Silva. Tuas dores com o PT também são nitidamente fruto de uma mentalidade partidária e não realmente política. Porque, convenhamos, não há uma única sigla partidária que tenha chegado ao poder sem ficar ávido e corrupto pelo mesmo e sua ausência de posicionamento à respeito disso é indício de parcialidade. Querer jogar todos os integrantes de um partido na salada da corrupção de alguns é irresponsável, no mínimo. Se fosse assim, Itamar devia ser apedrejado junto com Collor enquanto seu vice, e Serra, de quem Itamar é aliado, ia junto. Não é tudo farinha do mesmo saco? Não é o jogo de ligar os pontos? E Marco Maciel, eterno vice de FHC (Maciel, suposto delatador de parceiros políticos às torturas da ditadura em PE), Quantas alianças o psdb fez com o pfl (antigo arena) para chegar ao por exemplo?! ACM, Barbalho, Inocência Oliveira (este que chegou a ter escravos em pleno século XX em um de suas fazendas)... Muitos que faziam governo com FHC e depois se tornaram aliados de Lula. Quantas CPIs foram engavetadas inexcrupulosamente no governo FHC? E o idôneo Sérgio Guerra? Se você tivesse idéia de como esse povo é eleito em Pernambuco, por exemplo... Não há partido inocente, mas creio sim em políticos lúcidos e com interesses em algo mais além do próprio bolso.
Muitos do PT permanecem crendo no partido que construíram, na ideologia que uma vez foi levantava por trás e entendem, como já citou uma vez tarso genro, que onde há 2 pessoas ou mais mexendo com poder, a corrupção se faz possível. É uma falha humana. Marina, como muitos, se disiludiu em determinado ponto, viu que não dava mais nem pra fazer sua parte pelo país (interesse maior) e pediu pra sair. Foi exatamente o que ela fez. Palmas pra ela. Tua visão à respeito é no mínimo infantil, coisa de quem se desiludiu pela primeira vez e acha que o mundo todo é ruim.
O que é mais absurdo ainda é ver uma tentativa fajuta de linkar Marina Silva aos escândalos que ocorreram no PT, escândalos estes dos quais ele sequer esteve próxima. Se fosse assim, todos tivessem que abandonar o barco no primeiro sinal de fumaça, extinguiam-se todos os partidos brasileiros, uma vez que uma maçã podre contamina toda a cesta, certo? Essa foi a mesma mentalidade que elegeu o PT como suposto partido ético e incorruptível em detrimento da união PSDB/PFL e é mais do que comprovadamente contraditória visto o rumo dos partidos políticos no Brasil, da nossa história, PT incluso. Não há, Rodrigo, além das tuas alusões preconceituosas e forçadas, uma única mancha na história de Marina Silva, muito pelo contrário.

João disse...

Não digo que um dia não possamos descobrir nela um escândalo de corrupção, um desvio de conduta. Não boto minha mão no fogo por ser humano nenhum, embora por ela eu me sujeite a defesas verbais como essa. O que é real e concreto, até o momento, é que não há nada nem de perto que indique falha no discurso e no comportamento da Marina, muuuito pelo contrário... Acho que a proposta dela de governo, seu discurso, sua mentalidade, sua história, tudo é extremamente coerente e lúcido e justo. Pintar um outro cenário é difamação barata, pura e simples. É preconceito de mentalidade extremista e alienada. Você não concordar com a visão de mundo de Marina, criticá-la por isso, vá lá, é uma coisa. Seria a forma correta de você expressar seu ponto de vista. Fosse uma possibilidade levantada, apenas, uma dúvida honesta com embasamento e mostrando que se trata apenas de um questionamento, ainda assim... Mas você querer forçar a idéia de que a mesma é corrupta e indigna sem nenhum argumento palpável, unicamente porque ela não compartilha com tua noção de realidade, com tua ideologia política, isso sim é a mais perfeita definição de esquizofrenia. Demonstra que, antes de tudo, a forma que você encontra pra compartilhar de sua idéia de certo/errado é tão corrupta quanto a de muitos políticos. Visa enganar, dissimular, convencer com argumentos tortos.
Outra coisa: Não entendi tua crítica ao Leonardo Boff. dá pra explanar? Tenho o mesmo em alto conceito, creio que se você o critica em tom tão marcadamente cínico é pq deve haver algum argumento por trás (ou será que não?)
Perdão pela sinceridade, mas não dá pra ficar calado com tanto absurdo num texto só.

W Costa disse...

Ok, como só tem politizado aqui eu vou falar na lata: essa vaca não passa de uma oportunista. Assim como fez um político aqui de Brasília, onde moro, que abandonou a legenda PT no momento da crise do mensalão só para não ter seu nome "manchado", como se não soubessem da roubalheira e fosse surpreendido com essa prática. O famoso é o senador Cristovam Buarque, que se filiou ao PDT. Mas na primeira eleição, no segundo turno apoiou quem? O não menos FDP do Agnelo, do... PT! Essa corja vermelha é incurável, nasceram pra chafurdar na lama e levar o povo com eles! Essa Marina é outra porcaria esquerdista disfarçada de coitadinha... de santinha! Eu quero é mais que ela - e quem votar nela - vá a merda... fui claro? Grosso? Mal educado? O que vocês acham que essa corja merece, meu respeito? Nunca... Constantino, parabéns! Você é nossa voz...

Anônimo disse...

Para aqueles que estão comentando em defesa da honestidade da Marina, recomendo que antes de falarem, procurem pesquisar e saber as ideias da pessoa que defendem.
Ela mesmo, MARINA, em algumas entrevistas já afirmou categoricamente que não saiu do PT por conta dos escândalos de corrupção ou pela questão ética, mas sim porque o Partido abandonou a opção pela ecologia.
Isso se deu logo quando de sua saída, pois a tropa de choque do PT fez claras ameaças de expor histórias não tão nobres da Sr. Silva caso ela se posicionasse de modo a prejudicar o Partido.

Anônimo disse...

Marina é igual melancia: verde por fora, vermelha por dentro


O ecoterrorismo também é chamado de comunismo verde.

Osvaldo Aires Bade disse...


POR QUE O NAZISMO ERA SOCIALISMO E POR QUE O SOCIALISMO É TOTALITÁRIO
http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/07/por-que-o-nazismo-era-socialismo-e-por.html