quarta-feira, junho 30, 2010

Esopo versus Dilma



Rodrigo Constantino

“Ninguém pode usar uma máscara por muito tempo: o fingimento retorna rápido à sua própria natureza.” (Sêneca)

Recentemente, a candidata Dilma Rousseff resolveu vestir nova embalagem, uma roupa costurada por Palocci para torná-la mais atraente sob os olhos da iniciativa privada. Até mesmo em imposto zero para investimentos a candidata tem falado, além de atacar o desrespeito do MST às leis, defender a liberdade de imprensa e coisas do tipo. Diante do fato de que o presidente Lula teve oito anos para fazer as reformas estruturais e não as fez, e não foi por falta de popularidade ou apoio no congresso, fica difícil acreditar nas promessas recentes de Dilma. Ainda mais quando nos lembramos de quem estamos falando!

Dilma foi uma guerrilheira que lutou para implantar no país uma ditadura do proletário. Com este fim em mente, ela se alinhou aos piores grupos revolucionários, aderindo à máxima de que os fins justificam quaisquer meios. O Colina e o VAR-Palmares foram organizações que praticaram os piores tipos de atrocidades, incluindo assaltos, ataques terroristas e seqüestro. Tudo bem: devemos levar o contexto da época em conta. Guerra Fria, muitos jovens idealistas iludidos com a utopia socialista, e dispostos a tudo pela causa. Mas o tempo passou, e vários colegas destes tempos colocaram as mãos na consciência e fizeram um doloroso mea culpa, reconhecendo os erros do passado. Dilma, entretanto, declarou com todas as letras numa entrevista à revista Veja: “eu nunca mudei de lado”.

Sabendo-se que este lado nunca foi o da democracia, e sim o lado que aponta para Cuba, resta perguntar: qual Dilma pretende governar o país se eleita? Ainda há pouco, Dilma falava das maravilhas de um Estado indutor, centralizador, assumindo a locomotiva do crescimento do país. É esta Dilma que pretende assumir o poder? Ou a Dilma “paz e amor” que foi criada pelos seus marqueteiros? A personagem não ostenta nada em comum com a realidade de uma vida inteira. Quem ainda pode se enganar com tamanha atuação?

Na fábula de Esopo sobre o gato e as galinhas, um gato tinha ouvido dizer que as galinhas de certa granja estavam doentes. Ele se disfarçou então de médico e, munido dos instrumentos necessários à arte, apresentou-se diante do galinheiro e perguntou às galinhas como elas estavam. Na fábula, elas demonstram sabedoria ao responder: “Muito bem, se tu te fores daqui”. Será que as galinhas brasileiras doentes, delirando com a prosperidade ilusória da economia, terão a mesma capacidade de enxergar a realidade?

Quanto ao abismo entre as palavras novas proferidas pela candidata e suas ações concretas durante a vida inteira, Esopo também poderia dar uma lição com a fábula da raposa e do lenhador. A raposa, fugindo de caçadores, viu um lenhador e lhe suplicou um esconderijo. Ele a convidou a entrar em sua cabana e lá esconder-se. Logo depois chegaram os caçadores, que perguntaram ao lenhador se ele vira a raposa passar. O lenhador negou em voz alta tê-la visto, mas fez um gesto com a mão indicando seu esconderijo. Os caçadores, sem notarem o gesto, ficaram com as palavras, e partiram. A raposa saiu em seguida sem dizer nada e, ao ser censurada pelo lenhador por nem sequer ter agradecido, ela disse: “Eu teria te agradecido se entre as palavras e o gesto que fizeste com a mão houvesse correspondência”.

Para aqueles mais ingênuos, que logo acreditam nas mudanças da essência, ignorando a natureza do ser, Esopo tem um importante alerta com a fábula do lavrador e da serpente congelada. Um lavrador, durante um inverno rigoroso, encontrou uma serpente congelada. Apiedou-se dela e a pôs em seu colo. Aquecida, ela voltou à vida normal, picou seu benfeitor ferindo-o de morte. E ele, morrendo, disse: “É justo que eu sofra, pois me apiedei de uma malvada”.

Chávez, em 1998, declarou que não tinha nenhuma intenção de nacionalizar empresas, de controlar a imprensa ou de destruir a democracia e permanecer no poder. Ao contrário, ele se mostrou bastante receptivo ao capital estrangeiro. Na época, ele estava prospectando clientes. Depois, era tarde demais. Ele já tinha o domínio da situação, e estava pronto para sacrificar suas vitimas ingênuas. Quem garante que Dilma e seu PT não pretendem o mesmo? O governo Lula, não custa lembrar, só não avançou mais na direção da revolução “bolivariana” porque não foi capaz. A intenção estava claramente lá, não apenas nas declarações que o próprio presidente deu em certas ocasiões, afirmando que dirige na mesma direção que o caudilho venezuelano, como em alguns atos de governo, como o Ancinav, a CNJ, a tentativa de expulsão do jornalista estrangeiro, o “mensalão”, o PNDH-3, o aparelhamento das agências regulatórias, das estatais, dos fundos de pensão, da Abin, da Receita, do Supremo, etc.

Por fim, Esopo teria uma boa lição para dar à oposição também, a todos que pretendem barrar o projeto petista de poder. A fábula dos três bois e o leão diz que os bois eram muito ligados e dividiam tudo entre si. Um leão, querendo comê-los, não o conseguia por causa de sua união. Lançando mão de palavras enganosas, conseguiu apartá-los uns dos outros. E, ao encontrar cada um deles separadamente, os devorou. Alguns empresários, encantados com as palavras da ex-guerrilheira, estão ajudando a alimentar o monstro que pretende devorá-los depois.

19 comentários:

ntsr disse...

Preste atenção no que eles fazem, não no que eles falam.

aníbalfc disse...

Eh o Dito troca troca, o governo empresta atraves do BNDES a juros subsidiados, e as empresas dao generosas gorgetas pras campanhas, eita nois.

Thiago Cortês disse...

Rodrigo, eu leio e fico pensando se tal ameça é mesmo real.

Explico: o PT já é o partido hegemônico, inegavelmente Lula é a figura central da política nacional, sendo Dilma ou Serra o próximo presidente, é certo que o PT terá força significativa no Congresso.

Neste cenário, pra quê apelar à um golpe ou adotar fórmulas autoritárias?

Do ponto de vista pragmático, a democracia tem servido muito bem aos propósitos do PT.

Anônimo disse...

EM 11 PAÍSES , ELA ESTÁ IMPEDIDA ,POR SEQUESTRO. No caso da Srª Dilma ser eleita Presidente do Brasil, quem será a
pessoa que irá aos Estados Unidos para a fala habitual na Assembléia
Geral da ONU, ou para discutir com o presidente americano sobre
questões de comércio, por exemplo?
A Presidente não irá, com 100% de certeza.
Então, repito a pergunta: Quem irá aos Estados Unidos no lugar dela?
Bem, você deve estar intrigado com esta pergunta meio sem sentido, não é?

Aqui vai a explicação:

Dilma Roussef foi condenada nos Estados Unidos pelo seqüestro do
embaixador norte-americano Charles B. Elbrick, na década de 60,
juntamente com outras pessoas.
A pena é bem grande e não há como pensar em liberdade condicional.
A questão secundária é que isto vale para outros 11 países.
Muitos governantes de países periféricos já foram apanhados nesta armadilha e a maioria perdeu o cargo que ocupava, para satisfação da oposição local.

Nós temos uma solução ideal para resolver esta questão: não elegê-la
presidente. Desta maneira ela poderá escolher lugares muito
confortáveis para viver o resto da vida como, por exemplo, Havana, em
Cuba, ou La Paz na Bolívia, o que resolverá vários problemas: os dela
e os nossos.

Felipe Santos disse...

@Anonymous essa informação que circula pela Internet carece de fontes... em nenhum lugar encontrei tal impedimento!!!

Nem mesmo no artigo da Wiki sobre o sequestro de Charles (Burke) Elbrick menciona o nome de Dilma...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_elbrick

Se alguém tiver maiores informações quanto às penalidades de TODOS os envolvidos, favor postar...

samuel disse...

Excelente artigo! até engasguei...skaf, estou… skaf, skaf … skaf, skaf, skaf…
Obrigado por não botar mais a foto dessa asquerosa em seu Site que aprecio freqüentar...

Rubens Toledo disse...

Quer dizer que sequestrar, assaltar banco e soltar bomba é políticamente correto, pela ótica de Dilma Roussef.

malavolta disse...

Como Goebbels, o famigerado nazista, essa é campeã na arte das mentiras.

Com certeza ambos leram Machiavel.

João de Deus disse...

O que é um ‘encenaçãozinha’ dessas perto do que já fizeram, comparado até à Nelson Mandela? Uma vítima histórica do apartheid, que lutou contra este regime, inicialmente de forma pacífica e como não obteve resultado só aí radicalizou o movimento, ao contrário desta terrorista que nasceu em berço de ouro e descende de uma relação dúbia de um estrangeiro com uma brasileira rica, que ao invés de reivindicar seus direitos pacificamente, resolveu se unir à grupos terroristas para matar pessoas, assaltar bancos, entre outros atos criminosos. Após a anistia voltou para o país como se fosse gente boa e o idiota-mor nomeou-a como seu sucessor em detrimento da opinião de grande parte de seus correligionários.

Itamirim disse...

Por incrível que pareça, esses pulhas foram capazes desta desfeita joão.

Prada Brasil* disse...

João,

É que ele acredita que o pessoal é desmemoriado mesmo.... Mas das poucas pessoas que conversei todas dão noticias de quem foi Dilma Roussef e realmente não tem nada de bom a se falar dela. Creio que se essa pessoa conseguir alcançar a presidência, pode ter certeza de que
Deus está muito bravo com o povo brasileiro. Pois certamente é ele quem permite que tudo aconteça inclusive para punição de uma nação.
Abç

fejuncor disse...

Nossa! Dilma está "alí" com Mandela.... É realmente ridículo.

Roseli disse...

O negócio do PT parece ser cooptar à todos, e a tudo o que for possível, prometendo o impossível, até apoiando a reeleição de Roseana Sarney, estão vendo nos jornais? Nunca vai terminar o poder daquela família???
Se estão dominando e mandando no Maranhão à tantos anos e nada muda, pelo contrário estão cada vez mais ricos, porque o PT tem que reeleger esta senhora? Chega de familia Sarney. Chega de miséria no Maranhão, chega de mães não tendo atendimento hospitalar para dar à luz, chega de povo sem espaços para crescer culturalmente e profissionalmente.

fejuncor disse...

Porque o PT é corrupto, ROSELI. Em ano eleitoral, numa corruptocracia, mais vale um Sarney do que 5 mil indignados.

Corruptocracia: Roubar é poder! disse...

PETISTA DEFENDENDO A PÁTRIA:

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, apóia a fusão das operadoras de telecomunicações Brasil Telecom (BrT) e Oi, mas quer que o comando da empresa resultante fique com um empresário, segundo reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal "Valor Econômico".

A ARQUITETURA DO DESFALQUE:

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, será o responsável pela engenharia financeira do projeto governamental para a criação de uma grande empresa de telecomunicações nacional a partir da fusão da Brasil Telecom (BrT) com a Oi. Os presidentes das duas operadoras já estiveram reunidos com ele.

O DINHEIRO NO BOLSO:

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) anunciou hoje que fará um empréstimo de R$ 4,4 bilhões para o grupo Oi. De acordo com Alan Fischler, chefe do Departamento de Telecomunicações do banco, este é o maior empréstimo concedido a uma companhia do setor em 2009.
"Mas é preciso lembrar que não foi apenas para uma única companhia. O financiamento foi concedido para quatro empresas do grupo: a Brasil Telecom (BrT) Fixa, a Brasil Telecom Móvel, a Oi Fixa e a Oi Móvel", ressaltou.

MAS QUEM LEVOU A COMISSÃO?

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMARCA DE SÃO PAULO
FORO REGIONAL XI - PINHEIROS
2ª VARA CÍVEL
RUA JERICÓ S/N, São Paulo - SP - CEP 05435-040

Ademais, o autor, sendo filho do Presidente da República, tornou se uma pessoa pública notadamente, mais uma vez deve ser dito, após a comparação, feita por seu pai, com o “Fenômeno”. Como pessoa pública, deve estar consciente de que sua imagem será exposta. E, se tal exposição está ligada a assunto de interesse público e, aqui, está -, jamais a imprensa terá que lhe pedir licença para fazer uso de sua imagem.

O autor precisa compreender que é de interesse de toda a população brasileira saber como o filho do Presidente da República obteve tamanha ascensão coincidente ao mandato de seu pai. E há de concordar que uma imprensa livre para investigar tais fatos é fator essencial para que vivamos num Estado Democrático de Direito, ideal outrora defendido por tantos que, agora, ao que se vê, parecem se incomodar com ele.

ntsr disse...

Tão se conformando é? Falei que ela ganhava quando os analfabetos conhecessem ela

gilsergioc disse...

Dilma agora prevê terceira versão de programa de governo
SÃO PAULO (Reuters) - A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, afirmou nesta quarta-feira que sua campanha entregará uma terceira e definitiva versão de seu programa de governo à Justiça eleitoral contendo as sugestões de consenso dos partidos que compõem a coligação de sua candidatura.

Ela confirmou que assinou sem ler o primeiro texto registrado no TSE.

"O documento é provisório e terá um outro documento, aí sim definitivo, fruto dos programas de governo que cada partido tem. E vai se chegar a um consenso", disse Dilma a jornalistas. "É possível, é legal", advertiu.

A candidata reputou à pressa as rubricas em cada página do programa. "Me pediram --eu estava embarcando para viajar-- para rubricar. Rubricar é rubricar. Eu rubriquei todos os documentos. Todos os meus documentos pessoais, que são os mais importantes, e foi publicado", afirmou.

Na segunda-feira, ao registrar a candidatura de Dilma, a campanha da candidata levou ao Tribunal Superior Eleitoral um programa de governo contendo propostas que incluíam redução da jornada de trabalho das atuais 44 para 40 horas, a taxação de grandes fortunas e o controle social da mídia.

Após a repercussão imediata das sugestões, o PT substituiu o programa, alegando que o primeiro continha a resolução sobre as diretrizes do 4o Congresso do PT, realizado em fevereiro.

"O que ocorreu pode ocorrer com qualquer pessoa, com qualquer partido, porque nós não somos perfeitos, nós erramos", justificou a candidata, explicando que "baixaram um documento errado", "que é do PT enquanto a campanha é uma coligação."

O documento entregue erroneamente não foi totalmente rechaçado pela candidata. "Nós não concordamos com vários pontos e isso é público e notório", disse ela, sem detalhar as discordâncias.

(Reportagem de Carmen Munari)

gil sergio disse...

Rodrigo, Gostaria de ver seu comentáio e dos demais, a respeito do "poste" anterior.

O Poste além de tbém não ver, ouvir e falar, como o molusco, tbém assina o que seria a razão de ela existir no senário político, seu programa de governo SEM LER, da mesma maneira que o Mulla assinou o PNDH3, será que eles sabem ler?

ntsr disse...

Dilma é uma tonta.Se ela ganhar quem vai mandar é a companheirada.