sábado, junho 29, 2013

O efeito do populismo

Rodrigo Constantino

A nova pesquisa Datafolha mostra que a aprovação da presidente Dilma despencou 27 pontos em apenas 3 semanas. Resultado, evidentemente, das manifestações que tomaram as ruas do país, derrubando a imagem falsa de cenário fantástico que o governo tentava vender aos incautos e adormecidos.

Quando abrimos a pesquisa por região, renda e escolaridade, o efeito do populismo do governo petista salta aos olhos. Enquanto no Nordeste somente 16% consideram o governo ruim ou péssimo, essa proporção quase dobra no Sudeste, indo para 30%. Por outro lado, 40% dos nordestinos entrevistados avaliam o governo como ótimo ou bom, contra apenas 26% no Sudeste.

Sabemos que as esmolas estatais do programa Bolsa Família se concentraram mais no Nordeste, o que sem dúvida explica boa parte dessa diferença gritante. Mas qual partido vai ousar colocar o dedo nessa ferida? Qual político terá coragem de chamar as coisas pelos seus nomes verdadeiros, e condenar essa absurda compra de votos?

Quando analisamos as avaliações por renda familiar, também fica claro que o populismo do governo atrai os mais pobres, como ocorre na Venezuela bolivariana ou na Argentina de Kirchner. Se somente 23% daqueles que ganham até dois salários mínimos consideram o governo ruim ou péssimo, essa proporção chega a 33% na faixa superior a dez salários. Desses mais ricos, apenas 21% avaliam o governo como ótimo ou bom, contra 35% dos que ganham até dois salários. Esses dados corroboram com a análise acima.

Avaliando por escolaridade, 31% dos que possuem nível superior pensam que o governo Dilma é ruim ou péssimo, enquanto apenas 21% consideram que ele é ótimo ou bom. Já para aqueles com curso fundamental, a aprovação sobe para 38%, e a reprovação cai para 22%. Quanto mais estudo formal, menos empolgação com o governo Dilma.

Claro que os populistas do PT podem usar esses dados para, uma vez mais, vender a idéia de que seu governo é uma luta do "povo" contra as "elites", mas quem ainda cai nessa baboseira? O fato é que o PT, como todo partido demagógico, chafurda na miséria e na ignorância, vendendo promessas irreais, distribuindo benesses e comprando votos. Sua forma de governar, como todo populista, é segregar o povo, colocando uns contra os outros.

O resultado disso, na Venezuela, na Argentina, na Bolívia e no Equador, foi catastrófico. Vivemos em tempos onde o que vem dos guetos, das favelas, das "comunidades" deve ser celebrado. Acabou que a Venezuela, líder nesse processo, virou ela toda uma grande favela, com pequenas ilhas de prosperidade, quase sempre de gente ligada ao governo.

Hoje em dia, os mais ricos e educados é que parecem querer copiar os demais, e não o contrário. Vide o modismo com o funk. Uma pena, pois, como fica claro, os mais pobres e com menos estudos são também presas mais fáceis e vítimas dos populistas de plantão, que adoram perpetuar essa miséria e essa ignorância para se preservar no poder.  

22 comentários:

Gautama Fróes disse...

É claro que o Sr.Rodrigo não vai aprovar e postar meu comentário,mas pergunto se ele esta satisfeito com o principal serviço privatizado no Brasil a telefonia que é campeã de reclamação no procon de todo o país

Anônimo disse...

O funk é mais uma prova de como Antonio Gramsci era um sujeito inteligente.É o resultado da estratégia do esquerdismo na mídia.

Rodrigo Constantino disse...

Gautama,

Eu rebato essa crítica em textos, vídeos e até no livro Privatize Já. Parte do problema é justamente o enorme SUCESSO da privatização, ou seja, hoje tem mais telefone que gente, enquanto antes era preciso ficar na fila 2 anos e pagar uma fortuna pelo celular (reclamar para que lá?). Segundo, o governo cria barreiras, como licença ambiental ou urbanística para antenas que demoram 6 meses! As operadoras investiram mais de R$ 200 bi no serviço, mas ainda não dá conta do recado. Imagina se fosse Telebras! Vc teria que esperar 5 anos para ter seu 3G...

Anônimo disse...

É claro que o Sr. Gautama Fróes não vai responder, mas pergunto como era o serviço da telefonia antes da privatização?

Em tempo, como é de conhecimento geral, o modelo de privatização aplicado às empresas de telefonia no Brasil não é o defendido por liberais ou libertários. Mas, sem dúvida, é bem melhor que o serviço público.

Igor Eduardo

Hely disse...


Se as Agencias Reguladoras não tivessem sido desvirtuadas pelo governo petista da sua função estrutural, os problemas com a telefonia, aviação, energia e etc seriam muito menores hoje.

Bruno disse...

É a mão burocrática do estado a principal barreira da melhoria na qualidade dos serviços.
Se fosse a Telebrás talvez nós nem tivéssemos condições de ter celular, e o "famoso" orelhão ainda seria sucesso de público!

Anônimo disse...

E vc está satisfeito com o sistema de transporte urbano da cidade do Rio de janeiro, que é todo privatizado ? Espero que vc coloque isto.

Full disse...

Muito bom artigo!

Esta comparação entre regiões, países e camadas sociais ficaram muito esclarecedoras.


Estamos na transição do regime democrático para o comunista, e neste vácuo, vivemos num regime Marketista.

No meu entendimento, o combate ao PT e aos populistas deve focar nos gastos com a propaganda estatal, que é a fonte de toda a popularidade marketista.

Lupo disse...

Ótimo post! Hoje eu me vejo um liberal como você. Você escreveu exatamente o que eu penso sobre a pesquisa e o populismo petista. Muito bom!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=215539088593054&set=a.213784918768471.1073741828.213602325453397&type=1

White Spy disse...

Gautama

Primeiro, não podemos negar que houve uma brutal melhora no serviço de telefonia e internet graças as privatizações. Mesmo que hoje seja uma merda, nada se compara com o que era. Além disso, apesar de ter sido privatizado, o setor de telefonia ainda sofre várias interferências estatais.

1) As empresas telefônicas tem que pagar 25% de seu lucro em impostos, e isso não é pouco; estamos falando em milhões aqui. Grande parte desse dinheiro que foi pagar as farras dos políticos e péssimos serviços públicos à população, poderiam ser usados para a instalação de mais torres de transmissão e a contratação de pessoal qualificado para o funcionamento e manutenção do serviço telefônico.

2) Há muita burocracia nesses setores. O Brasil é um dos países mais burocráticos do mundo. Uma reclamação constante dos donos de empresas telefônicas e fornecimento de internet é a burocracia de prefeituras e estados para a implantação de novas linhas. Burocracia gerada pelo governo, é claro.

3) Há um forte protecionismo estatal no Brasil que impede a entrada de novos concorrentes, prova disso é a quantidade ridícula de empresas de telefone que temos. Em grande parte do Brasil temos apenas aquelas típicas 4 operadoras que dispensam apresentações.

4) O estado, muitas vezes, permite a prestação de um serviço de má qualidade, prova disso é a lei da ANATEL que permite que as empresas de internet forneçam apenas 10% da velocidade contratada.

White Spy disse...

Gautama

Primeiro, não podemos negar que houve uma brutal melhora no serviço de telefonia e internet graças as privatizações. Mesmo que hoje seja uma merda, nada se compara com o que era. Além disso, apesar de ter sido privatizado, o setor de telefonia ainda sofre várias interferências estatais.

1) As empresas telefônicas tem que pagar 25% de seu lucro em impostos, e isso não é pouco; estamos falando em milhões aqui. Grande parte desse dinheiro que foi pagar as farras dos políticos e péssimos serviços públicos à população, poderiam ser usados para a instalação de mais torres de transmissão e a contratação de pessoal qualificado para o funcionamento e manutenção do serviço telefônico.

2) Há muita burocracia nesses setores. O Brasil é um dos países mais burocráticos do mundo. Uma reclamação constante dos donos de empresas telefônicas e fornecimento de internet é a burocracia de prefeituras e estados para a implantação de novas linhas. Burocracia gerada pelo governo, é claro.

3) Há um forte protecionismo estatal no Brasil que impede a entrada de novos concorrentes, prova disso é a quantidade ridícula de empresas de telefone que temos. Em grande parte do Brasil temos apenas aquelas típicas 4 operadoras que dispensam apresentações.

4) O estado, muitas vezes, permite a prestação de um serviço de má qualidade, prova disso é a lei da ANATEL que permite que as empresas de internet forneçam apenas 10% da velocidade contratada.

Anônimo disse...

O que acho engraçado nesse blog é o excesso de vitimização das empresas. Elas nunca são culpadas de nada. São perfeitas e honestas. São vítimas e desvirtuadas pelo grande Leviatã (o estado). Não acha isso um pouco ingenuidade ?

Anônimo disse...

Rodrigo, já pensou em criar um fórum para os libertários brasileiros? A demanda é muito grande e não existe nenhum espaço pra isso

Anônimo disse...

"Anônimo disse...

E vc está satisfeito com o sistema de transporte urbano da cidade do Rio de janeiro, que é todo privatizado ? Espero que vc coloque isto.

1:05 PM"

Privatizado não. PRIVATOMONOPOLIZADO pelo estado... é quase pior que ser estatal...

Marcão disse...

Ótimo texto, direto ao ponto.

Rodrigo Constantino disse...

Anônimo, ninguém é ingênuo em relação às empresas. Se vc ler o meu Privatize Já, entenderá o ponto, sem sombra de dúvida. Não precisamos ser ingênuos com as intenções nem dos empresários, tampouco dos políticos! O mecanismo de incentivos é que faz toda a diferença do mundo...

Anônimo disse...

Aqui em fortaleza quando apareceram as topics foi uma maravilha pra quem andava de ônibus, você ia pra todo canto, de cinco em cinco minutos tinha uma, e era sempre vaga e o preço barato.Mas aí vieram os idiotas pra 'regulamentar' e tudo voltou pra mesma porcaria de antes.

Anônimo disse...

nada nesse pais eh livre de impostos regulamentação e controle estatal , ,nenhuma atividade que explora algum"bem publico" pode operar sem a famosa concessão publica. A empresa além de agradar o consumidor tem que agradar o governo, vc já trabalhou em uma operadora de Telecom? Eu já, eh o inferno. As medições, al multas vivia num fio da navalha que do quem já passou sabe. A tão boazinha agencia de Telecom Anatel simplesmente no seu auge de sabedoria congelou vendas de uma operadora e proibiu promoções, o cumulo do absurdo. Procure ler e pesquisar mais sobre como eram as Telecom antes da Anatel (2003) e agora. Todo o do dinheiro usado para o que se poderia investir vai para planos mirabolantes,maletas e cuecas de políticos e taxas e impostos absurdos. Para piorar ainda existe o fantasma da empresa ficar sem concessão, ou seja, rios e rios de dinheiros para políticos e diretores de agencia. Pare de ser um malandro agulha mane!

samuel disse...

O sitema Capitalista de empresas privadas é um sistema muito complexo para ser entendido por gente primária! É mais simples ser estatista. O 1o. faraó do egito, há 6.000 anos, já entendia do domínio do estado... Os Anonymous neste BOG tentem compreender as aulas de Capitalismo ministradas pelo prof Rodrigo. Não esperem que ele venha defender AQUI o pensamento de TUTMÉS I...

Anônimo disse...

"Esses dados corroboram com a análise acima."

O correto seria "esses dados corroboram a análise acima".

Corroborar é confirmar, ratificar, e é verbo com a mesma regência destes.

Anônimo disse...

Regência/corroborar: As pesquisas corroboram com minha tese ou corroboram minha tese?


O verbo “corroborar”, o mesmo que "fortalecer", "reforçar", só rege a preposição “com” quando é bitransitivo, ou seja, quando pede dois complementos: “Ele corroborou a estratégia política de campanha com as pesquisas de opinião”.


Não sendo esse o caso, “corroborar” pede complemento sem preposição: "Economista corrobora as críticas de entidades sindicais"; "Estudos corroboram a importância da prática de exercícios para a saúde"; “As pesquisas corroboram minha tese”.

Anônimo disse...

Datafolha mostra que Lula seria eleito no primeiro turno. E agora Constantino ? Lula vem aí ! kkkkkkk