quarta-feira, fevereiro 10, 2010

O Chile deixa os vizinhos para trás



Deu no jornal Valor Econômico:

Chile anuncia gabinete de 'Chicago Boys'

Rodrigo Uchoa, de São Paulo

O presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, recheou seu ministério com "Chicago Boys" - economistas com pós-graduação na Universidade de Chicago, um ícone do pensamento liberal. O chefe da Casa Civil, o chanceler e o ministro da Economia têm passagem por lá. O da Fazenda e o do Planejamento estudaram em Harvard.

Analistas apontam, entretanto, que a principal característica do primeiro escalão da área econômica deve ser a intervenção direta de Piñera - ele mesmo com pós-graduação em Harvard - até em assuntos cotidianos.

"Ele deve usar uma estratégia de CEO, com participação direta [de Piñera] na fixação de metas e prazos, além de avaliação mensal de resultados. Esse parece ser o cenário da área econômica", disse o analista político Carlos Peña.

Os escolhidos para a Fazenda e para a Economia, Felipe Larraín e Juan Andrés Fontaine, têm em comum com Piñera terem se formado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Chile e feito pós-graduação nos EUA.

O escolhido para a Fazenda, Felipe Larraín, 51, tem doutorado em Harvard. A relação dele com o presidente eleito vem de longa data. Quando postulou uma vaga na universidade americana, nos anos 80, foi recomendado pelo próprio Piñera, que havia feito sua pós-graduação lá. Larraín ainda é professor da PUC, além de manter uma consultoria e fazer parte do conselho de administração de diversas empresas. [...]

-
Comentário: Quanta diferença quando comparamos com o restante da América Latina! Enquanto Hugo Chávez destrói o que restava da Venezuela com seu "socialismo do século XXI", o Chile caminha rumo ao progresso, já partindo de um sucesso relativo gritante. A estabilidade política, já que até a esquerda chilena não ousa mexer nas "vacas sagradas" da economia, garante um clima mais favorável aos negócios, sem falar dos impostos bem menores que os nossos. As reformas econômicas liberais dos "Chicago Boys" na época da ditadura de Pinochet plantaram as sementes do avanço chileno. Após um período de mais social-democracia, o país sentiu a necessidade de focar no progresso novamente. Os chilenos elegeram um empresário rico e com discurso mais liberal. Parabéns aos chilenos!

7 comentários:

ntsr disse...

Quando eu falei em me mudar pro chile há uns três meses atrás, o Adamos Smith elogiou o chile falando que era de esquerda.Cadê ele numa hora dessas?

peterson disse...

É...minha próxima viagem vai ser pro Chile...se a família gostar...vou tocar os negócios de lá...terra brasilis ta complicada!

P. Vilar disse...

Fiquei até surpreso com a notícia. Essa notícia enche minha mente de esperança para o Brasil.








Até eu conversar com a população e escutar que Dilma vai continuar o legado do grande Lula. Citando até Obama, "He is the man". Da pra acreditar?

Allen Konstanz disse...

Fico feliz pelos chilenos, pelo menos é uma semente liberal na América Latina.

duduqa disse...

Viva o Chile!!

samuel disse...

Aviso aos governantes! Querem uma estátua na praça principal do país? Então se preparem para destruí-lo, tomando medidas danosas para o país a longo prazo embora a curto prazo pareçam boas para o povo...Exemplos, Perón na Argentina. Destruiu a Argentina e seu legado até hoje impede que o país se reerga. Getúlio Vargas no Brasil, com sua organização sindical e leis trabalhistas são o maior entrave para que o Brasil se desenvolva. Allende somente não conseguiu destruir COMPLETAMENTE o Chile porque tiveram patriotas e teve Pinochet para neutralizá-lo e impedir sua herança política de prevalecer. Pinochet fez prevalecer o Capitalismo liberal e REFUNDOU O CHILE COMO PAÍS! Sobre sua herança o Chile é hoje um país do primeiro Mundo, renda per cápita três vezes a Brasileira.
Recebeu uma estátua na praça principal? Nessa praça a estátua é de Allende e a Pinochet, que mereceu? O.... ESCÁRNIO

fejuncor disse...

Creio que veremos uma verdadeira lição de eficiência, que vem sendo aplicada nas empresas privadas, mas de forma ainda incipiente no setor público: minha expectativa é que este toda vida avance na busca de conhecimento e aplicação das práticas por aquelas produzidas.