sábado, fevereiro 20, 2010

Panfleto contra o PNDH-3



“Quem espera que o diabo ande pelo mundo com chifres será sempre sua presa.” (Schopenhauer)

Todos conhecem a máxima de que o caminho para o inferno está cheio de boas intenções. Nada se aplica tão bem ao caso do Terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), proposto por grupos de esquerda e assinado pelo governo Lula. Trata-se de um programa que propõe diretrizes ao governo, que aparentam um fim nobre, mas pode levar o país rumo a uma ditadura. Por baixo da embalagem bonita, jaz uma concentração absurda de poder no governo, com a contrapartida da redução drástica das liberdades individuais.

Em meio a diretrizes vagas e ambíguas, encontram-se determinadas metas claramente autoritárias. Os eufemismos utilizados para ocultá-las não resistem a uma reflexão mais séria. Em nome dos direitos humanos, toda uma gama de medidas é proposta, cujo resultado prático seria justamente a perda dos mais básicos direitos humanos. A retórica não é capaz de produzir resultados concretos desejados. Se bastasse o decreto do governo para acabar com os males da humanidade, os países com maior intervenção estatal seriam paraísos terrestres; ocorre justamente o contrário na realidade.

Após dissecar o documento todo, o que salta aos olhos é uma clara escalada da intervenção do Estado em nossas vidas. “Desenvolvimento sustentável”, “responsabilidade social”, “reforma agrária”, “diversidade cultural”, todas são expressões belas, mas que na prática não dizem muita coisa objetiva. Tamanha arbitrariedade serve apenas para concentrar um poder enorme nas mãos dos burocratas do governo, quase sempre produzindo um resultado oposto àquele intencionado. Eis alguns pontos preocupantes do PNDH-3:

• Estimular a democracia direta: na realidade, isso representa o fim da democracia representativa, substituindo-a por plebiscitos manipulados por minorias organizadas ligadas ao governo, como ocorre na Venezuela;
• Controle social dos meios de comunicação: um claro eufemismo para censura e controle de imprensa, como faziam os conselhos na falida União Soviética, matando de vez a liberdade de expressão e o direito de escolha dos consumidores;
• Criação da Comissão da Verdade: no fundo, trata-se de uma tentativa escancarada de reescrever a história brasileira, transformando terroristas que lutavam pela ditadura comunista em heróis que lutavam pela democracia;
• Expansão do Bolsa-Família: mais impostos sobre a classe média para financiar o maior programa de compra de votos já visto neste país, que cria dependência em vez de dar dignidade através do trabalho;
• Avançar a reforma agrária: os assentamentos do MST viraram verdadeiras favelas rurais, cada vez mais dependentes de verbas públicas para sobreviver;
• Atualizar o índice de eficiência na exploração agrária: se o agricultor não atingir metas de produtividade arbitrariamente definidas pelo governo, ele poderá perder suas terras, um claro desrespeito ao direito de propriedade privada;
• Políticas públicas de economia solidária: na prática, mais intervenção econômica, com o governo decidindo arbitrariamente quem ganha, em vez dos próprios consumidores fazerem isso por meio de trocas voluntárias;
• Criar um imposto sobre grandes fortunas: o efeito prático desta medida populista seria afugentar o capital do país, reduzindo a quantidade de novos empregos criados;
• Estimular e aumentar programas de distribuição de renda: quando o governo concentra poder para distribuir renda, o resultado concreto é uma maior concentração de renda também, como se pode verificar em Brasília, que tem de longe a maior renda per capita do país, produzindo basicamente leis e corrupção;
• Fomentar ações afirmativas para negros e índios: as cotas raciais acabam segregando o país em “raças”, o que estimula o próprio racismo e desrespeita a Constituição, que claramente prega a igualdade perante as leis;

Existem outros pontos relevantes, mas com estes listados acima já se pode ter uma idéia dos riscos que as liberdades individuais correm com o PNDH-3. No fundo, este projeto significa transformar o Brasil numa grande Venezuela, onde o caudilho Hugo Chávez concentra cada vez mais poder em nome da “justiça social”, com um resultado terrível para seu povo. Os verdadeiros direitos humanos são garantir a propriedade privada, as liberdades individuais básicas, o direito de cada um buscar sua própria felicidade sem a coerção do Estado. Justamente o contrário daquilo pregado pelo PNDH-3, que trata cada um de nós como um idiota que necessita da tutela estatal para tudo, sem capacidade de assumir a responsabilidade pelos rumos da própria vida.

Vamos dar um basta a mais esta tentativa de nos transformar em rebanho bovino que precisa obedecer cegamente seu pastor, o “sábio” governo. Vamos mostrar que desejamos liberdade, e que lutaremos por ela. Não vamos aceitar passivamente esta ditadura velada, disfarçada com belas palavras. “Para o triunfo do mal, basta que as pessoas de bem nada façam”, alertou Edmund Burke. Vamos reagir!

Por isso, contamos com sua presença na passeata que estamos organizando, apartidária, contra este programa de “direitos humanos” que representa, na verdade, o caminho da servidão. No dia 28 de fevereiro, domingo que vem, às 10h no começo da praia do Leblon, próximo da Av. Niemeyer, vamos nos reunir e realizar uma marcha pacífica contra esta tentativa de golpe autoritário. Abaixo a ditadura! Viva a liberdade!

42 comentários:

Mateus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mateus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mateus disse...

Sim Rodrigo, o "Plano de Neutralizar os Direitos Humanos" (PNDH-3) é claramente um plano de cópia Chavista no Brasil.

O que mais me amedronta é que boa parte da massa popular é facilmente levada a acreditar piamente em toda "cordeiro em pele de lobo", num retrocesso e numa destruição de todas as liberdades.

Espero (e faço parte do grupo que não somente espera, mas que se movimenta em prol de mudar algo) que consigamos reverter isso, e que esta "ditadura velada" não se infiltre aqui!

samuel disse...

Rodrigo, permita-me repetir comentário já feito aqui no seu título "A HORA DE DESPERTAR"
O PNDH3 é baseado na concepção de liberdades do filósofo esquerdista Vanuchi. Ele está todo prosa, orgulhoso de ver suas idéias, motivo de sua vida, sendo expostas. Sua concepção ali expostas a serem obtidas na transversalidade dos direitos humanos, levam, no entanto ao caminho da.......... eliminação da liberdade.
É PRECISO TER UMA IDEIA CLARA DO QUE SE DEFINE COMO LIBERDADES, para se evitar arapucas intelectuais como estas construídas por estes filósofos inimigos das liberdades. A melhor conceituação das liberdades que já li foram as do pensador britânico Isaiah Berlin, sobre o confronto entre as chamadas liberdades negativas e as liberdades positivas, estas que são as que se baseia o PNDH3.
“As liberdades negativas, garantidas constitucionalmente, dentro de uma ordem democrática representativa, é o ápice da civilização, na qual o ente Estatal aceita ficar de fora da vida prática, intervindo tão somente quando a ordem pública é ameaçada. Um sistema de liberdades positivas é negar a própria liberdade, na medida em que se passa a delegar ao governante a capacidade de garantir “direitos”, sempre em benefício de uns, mas em prejuízo de outros. Assassina-se a própria liberdade.”

vailabobo disse...

Constantino,queria lhe fazer uma pergunta.

O libertarianismo defende o direito de andar portando armas e a propriedade privada.
Caso eu realizasse um evento (como aquela festa na marina da gloria),eu poderia impedir qualquer um de entrar armado na minha festa,exceto os segurancas que eu contratasse ?

ANdei pensando sobre isso..

Rodrigo Constantino disse...

Se a propriedade é sua (ou alugada por vc para o evento), sim, acho que cabe a vc decidir.

fejuncor disse...

O livro 1984 de George Orwell nunca esteve tão atual no Brasil-PT. Ele não foi nenhum profeta, mas é um cientista que entende o poder e a atração corrupta que exerce sobre a humanidade.

Decretos aparentemente inofensivos, que em alguns pontos até seduzem alguns setores. E no bojo deles vem o saque aos direitos e à ideia de Estado. O que temos é a maior corruptocracia do mundo, fazendo o maior saque que uma nação jamais sofreu e querendo aprofundá-lo institucionalmente como na Venezuela.

Eis pequeno detalhe da "anatomia" deste governo:

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
COMARCA DE SÃO PAULO
FORO REGIONAL XI - PINHEIROS
2ª VARA CÍVEL
RUA JERICÓ S/N, São Paulo - SP - CEP 05435-040

Ademais, o autor, sendo filho do Presidente da República, tornou se uma pessoa pública notadamente, mais uma vez deve ser dito, após a comparação, feita por seu pai, com o “Fenômeno”. Como pessoa pública, deve estar consciente de que sua imagem será exposta. E, se tal exposição está ligada a assunto de interesse público e, aqui, está -, jamais a imprensa terá que lhe pedir licença para fazer uso de sua imagem.

O autor precisa compreender que é de interesse de toda a população brasileira saber como o filho do Presidente da República obteve tamanha ascensão coincidente ao mandato de seu pai. E há de concordar que uma imprensa livre para investigar tais fatos é fator essencial para que vivamos num Estado Democrático de Direito, ideal outrora defendido por tantos que, agora, ao que se vê, parecem se incomodar com ele."

Não acredito no Ali Babá disse...

Pura Negligência do Dilema dos Hipócritas ?

fejuncor disse...

Hipócritas não tem dilemas. O dilema é um dúvida com implicações éticas. E o hipócrita, como não tem ética, não tem dilemas. O máximo que o hipócrita tem é uma súvida.

Danilo disse...

Ótimo texto Constantino! Voce sabe se vai ter uma passeata dessas em São Paulo? Moro aqui e também quero protestar!

Fênix Felipe disse...

vamos dar um basta ao chavismo

OJ disse...

lula está anunciando investimentos de milhões em Cuba para revitalizar portos, estradas, hotéis etc... ora se o comunismo é tão bom, porque não está Cuba investindo aqui.
Nossos portos estão ótimos, rodovias então nem se fala, os aeroportos estão perfeitos...
Esses safados do PT só querem mesmo é se locupletar.

filosofiapolítica disse...

Curiosidade...

Por que você diz que escreve para o Globo se é apenas escreve na seção de opinião?

Rodrigo Constantino disse...

Não entendi seu ponto. Eu sou colunista do jornal, que publica meus artigos quinzenalmente, às terças feiras. Não sou jornalista, mas colunista, como Demétrio, Paulo Guedes, Denis Rosenfield etc.

fejuncor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
fejuncor disse...

"Só haverá ação onde houver corrupção." Todo poder emana da corrupção e em seu nome será exercido.

Um corrupto vale mais do que quinhentos indignados.

Fernando disse...

Boa noite Sr. Constantino,
Tenho um grande amigo que concorda com suas opiniões, e ele me manda sua coluna regularmente. Aí procurei e encontrei seu blog. Não se esse espaço criado por vc é democrático ou não, pois discordo diametralmente de suas opiniões. No entanto, "posso não concordar com um vírgular sequer do que diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-las". Gosto dessa frase, porque se vivessemos hoje momentos tristes de outrora talvez nem eu nem vc poderiamos dizê-las.
Sobre a passeata, me parece algo como o tal "Cansei", que só cansou a beleza... o Brasil vive um momento extraordinário, e o povo não é ignorante, como muitos pretendem crer... vivem este momento... Agora, gostaria muito de saber sua opinião sobre o Sr. José Serra, e o "momento' de SP... o que vc considera ser a "marca" do governo deste estado??? Confesso estar curioso...
Um abraço

Rodrigo Constantino disse...

Fernando,

Não, esse blog não é "democrático", ele é propriedade privada, minha propriedade. Mas eu também adoro essa frase que Voltaire disse sobre Rousseau. Portanto, enquanto não partirem para ataques pessoais, podem discordar à vontade usando argumentos.

O que penso de Serra? Veja meu artigo "Escolha de Sofia: Serra ou Dilma?". Eu detesto Serra! Esquerdista até a alma, autoritário, não muito diferente dos petistas. Mas o momento pede uma atitude anti-PT. Isso é urgente! O PT está estragando o país em ritmo acelerado, e não seja tão materialista a ponto de olhar apenas a economia (que vai bem a despeito do governo, não por causa dele). A imoralidade, a destruição total da ética, o aparelhamento do Estado, a nefasta política externa, enfim, nunca antes na história deste país um governo fez tanta besteira!

O PT precisa ser chutado do poder. Urgentemente!

ntsr disse...

"e o povo não é ignorante, como muitos pretendem crer... "

Engraçado que o maior eleitorado do pt é justamente na parte do brasil mais pobre e com mais analfabetos.

Mateus disse...

E é justamente a filosofia da nora com a sogra, que é pegar pelo estômago.

Ou seja, acenam com melhorias econômicas, e isso nada mais é do que um "cala boca", e cria a filosofia de que em time que está ganhando não se muda, fazendo assim com que o PT se perpetue no poder.

Não acredito no Ali Babá disse...

tamos em q fase da implantação da ditadura PTista ?

Junckes Corrêa, F disse...

Na fase de enviar dinheiro para fora, para criar bases no exterior, de onde sempre estarão fora do alcance da Justiça. Lula passou 8 anos enviando dinheiro ao exterior. Isso não foi por acaso e muito menos para "fomentar" intercâmbio.

Fernando disse...

Rodrigo,
Quando disse "espaço democrático" não me referia ao espaço físico, mas o da diversida de opiniões, que você acabou respondendo abaixo. O blog sempre será "seu". Quanto ao Serra, se tem uma coisa que ele não é, é ser de esquerda com visão totalmente liberal e privatista. Sobre a economia, como ser materialista? Ela vai bem por causa de ações governamentais, que inclusive permitiram reduzir a linha da pobreza e trazer milhões de brasileiros à uma condição social melhor, com qualidade de vida. E governos devem governar para o povo, senão, para quem seria? E quando falo povo, refiro-me a sua totalidade, não uma parte dele. Graças a essas ações o Brasil pôde superar a maior crise econômica desde 29. Hoje o Brasil é o "B" dos BRICs, com atuação internacional destacada, sendo importante protagonista. Atitudes imorais e destruição da ética não são "privilégios" do PT ou do Lula, como se pode notar em qualquer noticiário, de hoje ou de outrora. Temos sim que reprovar tudo que vai contra esses princípios, e cabe aí uma discussão de outra natureza. Se não se gosta do PT ou Lula também é legítimo, mas não podemos negar, "do alto de nossas vassouras" que os governos Lula são um marco na história política, econômica e social brasileira, e a história cuidará desse registro. E é por esses e muitos outros motivos que a maior parte do povo brasileiro, já menos pobre e menos analfabeto, aprova o governo Lula da Silva.
Um abraço

ntsr disse...

'Ela vai bem por causa de ações governamentais'
Vcs devem ter algum interesse pra acreditar nisso, o que as evidências mostram é que em todos os paises do mundo onde o governo se mete menos a qualidade de vida do povo é melhor.Até essa crise começou por causa de políticos hipócritas, falando que o governo ia ajudar os idiotas que querem comprar uma casa sem ter dinheiro pra pagar



'E é por esses e muitos outros motivos que a maior parte do povo brasileiro, já menos pobre e menos analfabeto'
Não, ele aprova porque nao entende que o mesmo imposto que sustenta o bolsa esmola com uma mao cria desemprego com a outra

ntsr disse...

E outra, ninguém tem coragem de falar mas eu falo, o povo aprova também porque a ética do povo brasileiro não é muito diferente da dos políticos não.Essa lorota de 'ah, mas todo mundo rouba' é uma desculpa ridícula esfarrapada pra justificar o que ele já gosta de fazer.O negócio é ser 'ixpearto', ser malandro, dar um jeitinho e por aí vai

ntsr disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ntsr disse...

trilha sonora do brasil:
http://www.youtube.com/watch?v=23PebCcatI8

Fernando disse...

Caro NTSR,
Sobre o início da crise, basta ver onde, como e porque ela começou. Houvesse a presença do estado (no caso, americano), não como determinante, mas moderador e fiscalizador de possíveis falcatruas (subprime) não teria acontecido, ou seria em proporções bem menores. Aliás, os americanos estão pagando um preço alto por isso, pois, aí sim, o estado teve de socorrer os "grandes" bancos, e alguns bancos centenários simplesmente quebraram. Sobre o desemprego no Brasil, noticia de ontem (http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u698799.shtml)...
Menor taxa de desemprego no Brasil desde 2002... Os números falam por si...
Finalizando, não tenho nenhum interesse além de debater idéias... sou representante comercial, moro no interior de SP, e pago muito pedágio para me locomover por estradas que deixam a desejar, pelo valor cobrado.
Um abraço

Rodrigo Constantino disse...

"Houvesse a presença do estado (no caso, americano), não como determinante, mas moderador e fiscalizador de possíveis falcatruas (subprime) não teria acontecido, ou seria em proporções bem menores."

Fernando, OFHEO, SEC, FED, o que não faltou nos EUA foi órgão REGULADOR!

O epicentro da crise estava... nos setores MAIS regulados, como bancos e seguradoras. A Fannie Mae e Freddie Mac eram SEMI-ESTATAIS!

Enfim, tenho artigos sobre isso que podem evitar a repetição destes erros absurdos.

Rodrigo

ntsr disse...

Rodrigo, por mais que vc tenha eles se perdem no meio dos outros textos, ainda acho que seria bom ter links separados principalmente pros artigos sobre a crise

ntsr disse...

Fernando, vc tb tem que levar em consideração quantos desses empregos são informais e também que mesmo empregado, vc vivendo num pais com mais impostos vc vai ter menos poder de compra
Um exemplo, putz to ficando repetitivo, é o do pedreiro lá, com o mesmo trabalho, no brasil ele anda de bicicleta e nos EUA de carro.

Marcio Carneiro, disse...

Com "Houvesse a presença do estado (no caso, americano), não como determinante, mas moderador e fiscalizador de possíveis falcatruas (subprime) não teria acontecido, ou seria em proporções bem menores.", você quer dizer um Poder Moderador?

.... um Imperador ou Rei?

A Monarquia Constitucional Brasileira com Dom Pedro II seria a solução?

Ou uma República Federalista nos moldes dos EUA, Suíça?

Com o Poder centrado no Município e com o dinheiro da produção FICANDO no Município, que contribuiria para a Unidade Federativa, e esta para a Federação, poderia melhorar o nível de vida da população e dar garantia de estabilidade política e respeito ao contrato e aos direitos individuais que os empreendedores precisam para investir em uma cidade.

Para fins políticos, temos de diferenciar entre um Município e uma Cidade.

Uma Cidade é onde um povo vive.
Um Município é uma Cidade que não tem criança e idoso desassistido e paga as próprias contas municipais: os políticos e instituições administrativas.

A Federação pode, e deve, investir no Município, mas a Cidade é problema dos habitantes e do Governador da Unidade Federativa.

Pode ser isto?

Fernando disse...

Rodrigo,
Está muito claro que a corda estava frouxa. Como explicar a quebra de um centenário Lehmann Brothers??? Na era Bush, o privilégio desvairado a grupos privados foi ainda mais destacado. Houvesse alguém 'olhando' para a bolha especulativa no mercado imobiliário, teria acontecido o crash???
NTSR, mesmo que se considere empregos informais, o critério é o mesmo em todos os anos. Portanto, a queda da taxa é real. Sobre as desigualdades, sim, elas existem, sempre existiram. Só digo que, para nossa economia estar fortalecida, dentre outras ações, foi necessário proporcionar o resgate de grande faixa da população que estava abaixo da linha da pobreza, e se tornasse economicamente ativa, com melhor qualidade de vida.
Marcio Carneiro,
O que digo é que a economia privada não é capaz de se autogerir por completo, se controlar inteiramente... nem poderia... é de sua natureza... a presença do estado é necessária para evitar abusos, como houve. No mais, as coisas acontecem por si só...
Abraços a todos

Rodrigo Constantino disse...

"Houvesse alguém 'olhando' para a bolha especulativa no mercado imobiliário, teria acontecido o crash???"

Fernando, mas havia "alguém" olhando!!! Aliás, o mercado imobiliário foi estimulado pelo governo!!! Clinton OBRIGOU a Fannie a emprestar mais para os pobres. Criou incentivos para o crédito imobiliário chegar às classes mais baixas. Era esse o vigia que vc queria? O governo?!?!?!

Governos têm interesse em estimular bolhas, que só estouram nos próximos governantes. E estimular o setor imobiliário é uma bandeira populista adorada por todos os governantes (vide Minha Casa, Minha vida do Lula).

Portanto, que papo é esse de "alguém" olhando? Uma raposa olhando o galinheiro???

Fernando disse...

Rodrigo,
Para mim está claro que o "dever de casa" não foi feito. Criar incentivos e não fiscalizar, aí sim é dar as galinhas para as raposas. Fiscalizar não significa intervir, mas estabelecer critérios e cobrá-los, uma vez que o dinheiro é público. Se o governo Clinton quis criar uma bolha, quem herdou foi o Bush. E o que ele fez??? Nada. Foi de um democrata para um republicano e sem nenhum questionamento? A história não bate...
Atendo um cliente, uma construtora e incorporadora, que possui convênio com a CEF, para o Minha Casa, Minha Vida. Se tiver oportunidade de ver um contrato, verá que os critérios são claros e rigorosos. Se forem cumpridos o governo cumpriu sua função, o empresário obteve o seu merecido ganho, e o cidadão teve a oportunidade que buscava. Se será uma bolha, o tempo dirá, mas a função do estado é essa. Não há possibilidade de progresso se contarmos apenas com iniciativas privadas. O fomento e o estímulo do estado é necessário, sendo essa sua razão de existir.

ntsr disse...

'Não há possibilidade de progresso se contarmos apenas com iniciativas privadas.'

Os estados unidos dos fundadores que o diga

ntsr disse...

'Se o governo Clinton quis criar uma bolha, quem herdou foi o Bush. E o que ele fez??? Nada. Foi de um democrata para um republicano e sem nenhum questionamento? A história não bate...'

Bate sim porque no fim das contas os dois n são muito diferentes.Nem o Obama é tão diferente deles tb.
Só tem um que não só questionou mas alertou a vida inteira que ia dar em m*, e continua alertando até hoje sobre muitas outras coisas do gov Obama:
Ron Paul.

ntsr disse...

'Sobre as desigualdades, sim, elas existem, sempre existiram. Só digo que, para nossa economia estar fortalecida,(...) foi necessário proporcionar o resgate de grande faixa da população...'

O ponto não era se desigualdades existem ou nao, o ponto era mostrar UMA evidência no meio de toneladas de outras de que o que melhora a vida do pobre não vem do governo e sim do mercado

Fernando disse...

NTSR
Mas é claro que vem do mercado. Mas não só do mercado. Esta crise provou que é necessário haver métricas de controle e acompanhamento... Se o Clinton não fez, o Bush não fez, então foi omissão do estado... poderiam ter evitado e não o fizeram, e eram governo... este é o ponto. Engana-se quem diz que o estado está contra o mercado e vice-versa. P.ex.: o fato de grande parte da população ter deixado a classe D e E só fortaleceu o mercado brasileiro... e por consequecia aqueceu a economia e deu ao Brasil o estofo necessário para suportar a crise. Eu não sou santista, mas dá gosto ver o time da Vila jogar... se é q vc me entende...

João Pequeno disse...

"Plano de Neutralizar os Direitos Humanos" é uma excelente definição. Afinal, limitar o direito à propriedade do que se conquista, até prova em contrário, com seu trabalho e impor qualquer controle sobre a imprensa vão contra os direitos humanos.

Para quem crê que o povo brasileiro está menos pobre, sugiro esta excelente demonstração de uma família "não miserável", segundo o governo Lula:

http://www.clipclap.com.br/Integra.aspx?jornalid=83&id=143212

Quanto a acreditar que o povo "menos analfabeto" aprova Lula, basta comparar o número de leitores da Veja e Carta capital - sabendo que os discípulos do bem amado odeiam a primeira e amam a segunda - para se concluir que não é aos bem letrados que ele deve sua popularidades - da mesma forma que os velhos coronés...

Amanhã, estamos lá

lde disse...

Apoio à Manifestação contra o PNDH-3, pela Liberdade - RJ, domingo, 28/02/2010.

http://twitter.com/livrexpress

ntsr disse...

'Se o Clinton não fez, o Bush não fez, então foi omissão do estado... poderiam ter evitado e não o fizeram, e eram governo... este é o ponto'

Então o mérito do governo é resolver o problema...que foi criado pelo próprio governo?

'o fato de grande parte da população ter deixado a classe D e E só fortaleceu o mercado brasileiro... '
Essa é a conclusão, eu quero saber de onde vc tirou ela, pq o que a história mostra é que quando vc arranca de quem produz pra dar pra quem não produz o único resultado é menos produção.
Ninguém quer trabalhar de graça, n sei pq isso é tão difícil de entender