quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Encontro com a realidade

Deu no Valor:

Corte de gastos gera protestos na Europa

Cortes emergenciais de gastos pelos governos de países do sul da Europa, com o objetivo de reduzir os déficits orçamentários e restaurar sua credibilidade nos mercados internacionais de dívida, estão despertando a ira de sindicatos de Portugal à Grécia.

A Grécia estava ontem à noite se preparando para as consequências de uma greve geral de 24 horas que deverá paralisar hoje grande parte do país. Sindicatos dos setores privado e público protestarão contra as medidas governamentais de austeridade econômica e as exigências da União Europeia de rigor ainda maior.

Líderes sindicais disseram que esperam um nível de adesão elevado à greve e que isso deve enviar um forte sinal de que o aperto de cintos atingiu seus limites.

"Exigimos do governo e de Bruxelas [sede da UE] que as pessoas e suas necessidades sejam colocadas acima dos mercados e dos lucros", afirmou Stathis Anestis, membro do comitê executivo da GSEE, confederação que reúne sindicatos de trabalhadores do setor privado.

-
Comentário: Os parasitas agraciados com os privilégios do welfare state não vão largar o osso facilmente. Mesmo governos socialistas estão tendo que enfrentar a dura realidade, assim como Ícaro não poderia voar tão alto como gostaria. Foi bom (para eles) enquanto durou a fantasia, mas o "mercado", este insensível ente abstrato, cobrou a fatura. Não adianta chorar, apelar para a falsa dicotomia de "lucros ou vidas", pois é justamente o contrário: ignorar por tanto tempo as leis da economia é que criou esta situação calamitosa, que exige reação mesmo de governos de esquerda. O encontro com a realidade está com data marcada. O welfare state europeu fracassou. Reformas serão inevitáveis. Questão de sobrevivência. Os parasitas, famintos demais, ficaram obesos, e os hospedeiros não aguentam mais carregar tanto peso. Ou cortam na carne parte dos privilégios, o que os liberais chamam de "responsabilidade fiscal", ou o sofrimento será ainda maior depois. A escolha é essa. Não há mais ilusão.

16 comentários:

ntsr disse...

Rodrigo, vc recomendaria pra um estudante a graduação em economia?

Rodrigo Constantino disse...

Talvez. Mas recomendaria junto muita cautela, ceticismo, e leitura paralela, para evitar a doutrinação keynesiana.

Germano Machado disse...

NTSR,

A pergunta foi para o Rodrigo, mas permita-me opinar. Sou engenheiro e economista.

A doutrinação a ser evitada não deve ser só a keynesiana, mas a neoclássica, liberal, marxista e etc. Desconfie de qualquer ponto de vista cuja defesa requer que a pessoa babe e esbugalhe os olhos.

Se se aventurar por esse mundo cheio de patéticos repetidores de clichês, prepare-se para ler muito, mas muito mesmo, e encare isso numa boa. De manhã, "A Grande Transformação", de tarde "Free to Choose" e por aí vai. Não tenha a mínima pressa. Devore tudo, criticamente, claro, observando se o que está no papel à sua frente tem alguma a ver com a realidade à sua volta.

Abs.

Germano Machado disse...

Ah, NTSR, não sei se o estudante, no caso, é você. Quando respondi, logo acima, pensei que sim.

rogerio disse...

NTRS,

Se você quer se dar bem estude economia marxista,keynesiana, entre para o PT, escreva a favor da intervençaõ do estado na economia, faça elogios pomposos a cúpula( ou cópola?)pensante esquerdista, cite o marco aurélio garcia como um ser iluminado e a dilma como a Mãe protetora de todos os brasileiros.Mas se você quer saber economia.... Obs: os nomes próprios citados estão um minúsculo pois é assim que eles devem ser!!!

ntsr disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ntsr disse...

Ok valeu...
rogerio, eu nao conseguiria isso nunca por um motivo simples, não suportaria viver com o tipo de gente lunática que é atraida pelas idéias da esquerda.Até nos meus tempos de eleitor do pt já notava que o que movia eles era a inveja e uma vontade desesperada de ser a vítima de tudo

Marcus Borelli disse...

O pensamento é antigo e infelizmente de origem chinesa mas é muito bom para não ser dito.

Se você der um peixe a um homem ele terá comida por um dia mas se você o ensinar a pescar ele terá comida por toda a sua vida.

ntsr disse...

Pois é, e fora isso o pescador de onde tu arrancou o peixe não vai mais pescar

ntsr disse...

Eu acho economia uma coisa interessante, mas tirando essa parte de governo tem que ser assim, tem que ser assado, qual a utilidade dela?
E outra, se marx só serve pros ditadores, se os keynesianos só erram e se os liberais são os primeiros a admitir que não sabem pra onde o negócio vai ( pq ele tem variáveis demais), entao estudar economia pra que?

Germano Machado disse...

NTSR,

Ótimas perguntas (não estou sendo irônico). Deparei-me com o mesmo tipo de dilema quando decidi ingressar num curso de economia.

Valeu muito a pena, mesmo porque, rapidamente, percebi que minhas opiniões sobre Marx, Keynes e os liberais eram fruto da mais pura repetição do discurso das pessoas com quem trabalhava e convivia.

Talvez uma boa pergunta para acompanhar esses seus questionamentos seja: como cheguei a essas conclusões?

Abs

ntsr disse...

Germano:eu suponho que tenha sido lendo os originais, e não o que os outros falaram sobre o que eles escreveram, certo?
Posso perguntar qual a engenharia que vc tinha cursado antes?

Germano Machado disse...

NTSR,

Sim, lendo os originais principalmente. Mas também acho muito válido ler opiniões de estudiosos a favor e contra. Em resumo, mergulhar no assunto.
Fiz engenharia elétrica, automação e controle, Poli-Usp.

Abs

Germano Machado disse...

Ah, uma coisa: quando coloquei "como cheguei a essas conclusões?", não me referi ao meu conjunto de conclusões...sugeri como reflexão adicional para as conclusões que levaram você aos seus questionamentos.

Junckes Corrêa, F disse...

Precisa acabar com essa Babilônia que leva metade do que todo mundo trabalha. Governos são um delírio do homem.

Junckes Corrêa, F disse...
Este comentário foi removido pelo autor.