domingo, fevereiro 14, 2010

Filhos adultos: mais um efeito do welfare state



Na Europa, cresce o número de adultos de até 40 anos que ainda vivem com a família

O Globo

ROMA, BERLIM, PARIS E LONDRES - Os preços elevados para compra e aluguel de imóveis; o índice de desemprego disparado pela crise econômica, e o endividamento ao longo dos anos de formação acadêmica são alguns dos vilões que desencorajam jovens europeus a abandonar o conforto e a segurança da casa dos pais. O fenômeno, que está crescendo, ganha apelidos em cada um dos países onde aflora: a geração que se recusa a deixar o ninho se chama "Ni-Ni" na Espanha ("ni estudia, ni trabaja", ou nem estuda, nem trabalha); mammone na Itália, porque não larga a barra da saia da mamma e "kidult" no Reino Unido. Na Alemanha, sociólogos batizam essa propensão de "hotel mama".

ROMA - Renato Brunetta, ministro da Administração Pública do governo italiano, mexeu num ninho de marimbondos, atacando uma das figuras mais populares e comuns do país: os mammoni, ou seja rapazes e moças (dos 18 aos 40 anos) que vivem agarrados às saias de outra grande instituição italiana: a mamma. O ministro propôs uma "mesada" estatal de 500 (R$ 1.270) para que os mammoni abandonem a casa materna.

Brunetta é um dos ministros mais populares do governo de Silvio Berlusconi, famoso por suas propostas provocativas, acompanhadas de declarações bombásticas. Quase todas não foram discutidas no Conselho de Ministros. Mas valeram muito palavrório na TV e nos lares italianos. Numa entrevista, Brunetta comentou:

- Eu obrigaria por lei os filhos a saírem de casa aos 18 anos.

-
Comentário: O welfare state vai criando distorções bizarras, e quais as "soluções" que os governos encontram? Novas distorções bizarras, e mais autoritarismo, claro! O ministro quer OBRIGAR os jovens a sair de casa com certa idade. Nada mais autoritário! E o governo quer dar mesada para vagabundos, filhotes do sistema atual, perpetuando a vida parasitária desses dependentes do "papai" governo e papai real. A coisa está feia. A causa tem nome: welfare state.

8 comentários:

Rogério PC disse...

Eu não compartilho da sua opinião de que o Welfare State é a mãe de todos os males. Ele tem seus problemas, mas descartá-lo completamente, como você parece defender, é jogar fora a criança com a água do banho.

Mas em uma coisa concordamos. Essa proposta de obrigar os filhos a saírem de casa com 18 anos e ainda pagar uma mesada é simplesmente ridícula. O ministro não pode estar falando sério. Deve ser só para chocar mesmo. De qualquer forma, a solução do problema passa por menos estado e não mais. Isso é outra coisa que concordamos. O que discordamos é o grau. Defendo um grau de intervenção do estado muito menor do que o verificado em qualquer dos países relevantes do mundo, mas ainda assim bem maior do que o que você defende.

Diego de Paula disse...

Aqui no Brasil acontecem varais trapalhadas, mas essa ai é verdadeiramente uma façanha!

heheheh

fejuncor disse...

É uma forma insidiosa de implantar um modelo em que ninguém precisa de nada pois o governo dá tudo. É o parasitismo. Fica mais fácil para os burocratoparasitas se colocarem na condição de "coordenadores do coletivo". É a megabundagem no poder.

Bêbados dirigindo são um problema? São. Então fazem uma lei de excessão. Crianças precisam de proteção contra doenças sexualmente transmissíveis? Precisam. Então fazem um ralo de dinheiro com o fabricante de preservativos e já doutrinam as crianças no caminho do "o governo dá".

fejuncor disse...

Politicalha pavimentando seu próprio caminho.

Adriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriel disse...

Culpados disto: salário mínimo (que gera grande desemprego, principalmente entre os jovens) e demais leis trabalhistas (como a recente lei do estágio)

No Brasil são as mãe Cangurus que carregam seus filhos mesmo depois de grandes.

RFC disse...

Tenho uma outra hipotese(carente de um estudo para comprová-la) para este fenomeno, os jovens saem de casa mais tarde por causa da carga tributária, se decadas atrás a carga tributaria era de , digamos 20% e jovens de 25 anos conseguiam comprar ou alugar um apartamento, pagar as despesas de uma casa, casar, criar os filhos e etc, é normal que com uma carga tributária que em varios destes paises ultrapassa os 50% agora eles demorem muito mais, isso quando conseguem emprego.Pois sabemos que os impostos destroem riqueza, imagine um país destruindo 50% do pib por ano,não sobra muito para jovens menores de 30 anos terem o poder de bancar uma casa sozinhos.

Rodrigo Constantino disse...

RFC, na verdade sua hipótese é uma variação da minha. Tratam do mesmo fenômeno. A carga alta é a forma de bancar o welfare state.

Rodrigo