segunda-feira, maio 20, 2013

Piada de português

Rodrigo Constantino, para o blog português Blasfémia

Eu sou do tempo em que todos contavam piadas de português, loiras, judeus, bichinhas, e estes, normalmente, eram os que mais riam de tais piadas. A capacidade de fazer humor com a própria situação, com as caricaturas de seu próprio grupo ou classe ou nação, parece-me característica fundamental de uma sociedade madura e livre.

Mas eu dizia que sou de outro tempo, que parece anos-luz de distância. Ocorre que nem cheguei aos 40 anos! Isso demonstra o quão rápido foi a deterioração do quadro. Vivemos, hoje, na era do politicamente correto, onde “almas sensíveis” querem tolher a liberdade de expressão, pois se sentem no direito de não serem “ofendidas” enquanto grupo.

Um bom exemplo desse sintoma preocupante se deu por agora, quando o programa de humor “CQC” foi alvo de um inquérito policial por fazer piadas de português. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) de São Paulo está investigando a denúncia de que o programa teria ofendido a honra da comunidade portuguesa com piadas. Isso sim é uma piada! E de muito mau gosto...

O líder do “CQC”, Marcelo Tas, tocou no ponto nevrálgico da coisa: “Estamos entrando em uma fase surrealista com relação à liberdade de expressão, está na hora de o país debater isso. Só espero que isso não deságüe em censura”. Infelizmente, nós já vivemos sob censura! A praga do politicamente correto corrói nossa sociedade há anos, e tal como um câncer em metástase, avança sobre as células da liberdade cada vez mais rápido.

Participei com Marcelo Tas, Leandro Narloch e Reinaldo Azevedo de um painel justamente sobre a liberdade de expressão e o politicamente correto, há cerca de dois anos, em evento organizado pelo Instituto Millenium. Na ocasião, “brinquei” com Tas, alertando que temia pelo futuro de sua profissão em um mundo cada vez mais hostil ao humor. Como fica claro, eu tinha razão e fui até profético. Só não esperava que fosse tão cedo assim.

Os humoristas correm risco quando a afetação das “minorias” torna-se algo majoritário. É triste, muito triste, ver que essa “marcha das minorias oprimidas” tomou conta de tudo, e que o senso de humor é mais uma vítima desse movimento intolerante e autoritário, com cores fascistas.

Walter Block disse: “É fácil ser um defensor da liberdade de expressão quando isso se aplica aos direitos daqueles com quem estamos de acordo”. A liberdade de expressão é testada quando não estamos de acordo, até mesmo quando nos sentimos ofendidos. Afinal, se há algo como o direito de não se sentir ofendido, é melhor suspender de vez a liberdade de expressão, pois alguém sempre será ofendido pelo contraditório.

Basta pensar nas religiões e nos fanáticos religiosos, assim como nas ideologias. Será que os fundamentalistas islâmicos têm o direito de não serem “ofendidos” com a “blasfêmia” dos infiéis? O Ocidente avançou mais e preserva melhor as liberdades individuais, e por isso mesmo temos tanta gente fazendo piada com a fé alheia, ou até mesmo ataques virulentos àquele que, para milhões de crentes, era Deus em pessoa.

Podem ser ofensas gratuitas, desrespeitosas, coisa de idiota. Mas os néscios devem ser livres, pois se rejeitarmos tal premissa, nós cairemos em um governo totalitário, com um grupo de censores decidindo o que é estúpido, e o que pode ser dito. Eu prefiro pecar pelo excesso do outro lado, mesmo que isso implique em piadas grosseiras, em humor negro, em falta de sensibilidade. Melhor isso à ditadura do politicamente correto, que asfixia nossa liberdade, nossa criatividade, nosso fundamental senso de humor para sobreviver e viver melhor em um mundo já tão duro e, tantas vezes, sem sentido.

Portanto, espero que esse artigo possa servir para a reflexão de nossos queridos patrícios. Infelizmente, não tenho tantas esperanças. Afinal, desde quando português consegue interpretar direito um texto elaborado como esse? Ora pois!

12 comentários:

Suelene Simplício disse...

A verdadeira minoria deste país são aqueles que conseguem encarar a realidade com humor! hehe

Paulo disse...

SERIA ISSO UMA PIADA DE PORTUGUÊS SOB FORMA DE PARTIDO PT COMBATIVO DA "BURGUESIA-ELITISTA"?
O PT passou a representar a sociedade brasileira a partir do momento em que teve acesso à formação da juventude e ao aparelho de Estado, no qual entrou como um vírus que usa o organismo sadio como hospedeiro e pretende não mais sair. Os eleitores do PT de fato se reconhecem naqueles a quem elegem, pois estão enganados desde o berço, já conseguiu fazer-lhes a lavagem cerebral, o resto será fácil.
O PT seria ilegítimo, porque é filho da mentira calculada, da dupla linguagem que usa, uma para o grande público, outra para sua própria elite burguesa partidária e aos apadrinhados.
É fruto também da dupla moral oportunística, que apregoa as virtudes tradicionais tão caras ao povo brasileiro e pratica o seu contrário no exercício do poder. Vimos por ocasião dos numerosos escândalos, principalmente durante a CPI do “mensalão”, agora estaria montando o 39º ministério e seria o mensalão com outra aparência.
Já notou como os altos dirigentes de partidos comunistas são todos ricos, elitistas, burgueses comportando-se como milionários, desejando passar por amigos dos pobres e COMBATIVOS DA BURGUESIA DOS OUTROS APENAS FORA DO PARTIDO?
Querem a elite burguesa apenas deles DISFARÇADA DE ESTADO, dos outros, não!
Sua representação seria falsa, pois é produto da mentira maquinada por décadas de propaganda enganosa. Essa é uma das falhas essenciais da administração petista, condenada ao próprio desaparecimento por se valer apenas de expedientes suspeitos, ferindo todos os comportamentos éticos, morais e financeiros.
Até seus aliados começam a se indispor contra ele por sua deterioração ter alcançado patamares absurdos!
Quem vota no PT ou o apoia já teria sido convertido num dos idiotas-uteis necessários ao partido!

Vasco Conde disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

A nossa tolerância, a tolerância dos ocidentais, não está a ir para além do razoável? Digo isto por que hoje li a seguinte notícia:
"O Bayern de Munique, campeão alemão de futebol, decidiu construir uma mesquita no estádio Allianz Arena, para servir os seus jogadores muçulmanos e fãs.

O pedido foi feito originalmente ao Bayern de Munique pelo muçulmano Bilal meio-campista Franck Ribery, que pediu para ser criada uma pequena sala para as orações dos jogadores muçulmanos.

Para sua surpresa, a administração do clube aprovou a construção de uma mesquita no Alaleanz Arena, reduto do clube bávaro.

A nova mesquita serviria jogadores muçulmanos e os fãs com um imam a tempo completo, uma biblioteca islâmica e sessões islâmicos.

O governo alemão anunciou que vai financiar 85% dos custos da construção, deixando 15% para os jogadores muçulmanos e os fãs que queiram participar na mesquita.

A notícia sobre a nova mesquita foi tornada pública através do site oficial do clube.

Ribery, do Bayern de Munique, meio-campista, ter-se-á convertido ao Islã em 2006, após se casar com uma mulher muçulmana de origem marroquina. Embora ele raramente fale sobre sua fé, Ribery disse recentemente à revista Paris Match que se sentia "seguro" com o Islã.

O Bayern não é o primeiro clube europeu a construir uma mesquita para os seus jogadores muçulmanos, antes o New Castle United já tinha transformado um espaço do estádio em sala de oração para os jogadores muçulmanos.

Repare-se que há sete jogadores muçulmanos no principal clube de futebol britânico.

Os Muçulmanos oram cinco vezes por dia, com cada oração feita de uma série de movimentos e posturas, designando-se cada conjunto por um Rak'ah.

Os tempos de cinco orações são divididos ao longo do dia, iniciando-se com a oração Fajr ao amanhecer.

Vasco Conde disse...

Concordo. A subjetividade da moderação pode levar à censura sem dar-mos por ela.

PS: Sou português :D

@papoulab disse...

Ok, vamos ser politicamente corretos então...

Rodrigo, conhece aquela do homem branco heterossexual cristão e o papagaio?

Opa, melhor não contar essa, o IBAMA não vai gostar! :/

EMS disse...

Pelo menos aqui em portugal è possivel contar piadas de português.

http://www.youtube.com/watch?v=Zt3wGs1Y3Fg

Anônimo disse...

Sou Português e morei muitos anos no Brasil e ouvi milhares de piadas de Português. Nunca senti nenhuma hostilidade antes pelo contrário, senti sempre que era uma manifestação de carinho. A gente só brinca com quem a gente gosta e a maioria dos brasileiros sempre gostou dos portugueses.Deixem passar a piada do Português.

Anônimo disse...

Caro R. Constantino: tem muita razão no que escreve no seu blog a propósito de anedotas sobre portugueses.
Aliás, nunca foi tão relevante e urgente para o Brasil questionar e criticar a matriz cultural portuguesa como nos dias de hoje.

Cumprimentos, Marcos Pereira.

P.S. E sim, sou português...

Anônimo disse...

Isso é uma coisa muito boa.O próprio Marcelo Tas é um dos que não cansa de propagandear qualquer tipo de lixo politicamente correto.Mas aí quando o tiro volta nele ele acha ruim, né hipócrita?

ass:ntsr

Anônimo disse...

O problema da censura velada do pensamento politicamente correto é ainda mais complexo. Não é que a esquerda queira censura o humor, ela só quer permitir que haja humor que esteja de acordo com a sua agenda política. Veja que ninguém ainda se escandalizou com os quadros apelativos do Porta dos Fundos, que está bombando na Internet. Também pudera, quem é esculhambado são os cristãos, os brancos, os tais "homofóbicos", os maridos fiéis, os genros bonzinhos,os funcionários eficientes, jornalistas críticos ao PT, etc e tudo o mais que seja considerado "conservador". Tem vários blogs esquerdistas se derramando em elogios ao tal Porta dos Fundos exatamente por conta dessa agenda. É importante que se diga isso Rodrigo: não se trata de uma luta política, mas sim de uma luta de idéias, e eles - os revolucionários - estão uns trinta anos na nossa frente!
Fernando José - SP

Anônimo disse...

Nao gosto da policia do politicamente correto, mas qd estive em S.Paulo durante um mes encontrei um povo extremamente xenofobo o que vai muito para alem das piadas - e isso tb merece ser debatido. Curioso é que essa xenofobia aparentemente so existe em Sao Paulo (e extende-se aos brasileiros de fora de Sao Paulo).