terça-feira, maio 14, 2013

Mais Lobão e menos Chico Buarque


Rodrigo Constantino, O GLOBO

“A bundamolice comportamental, a flacidez filosófica e a mediocridade nacionalista se espraiam hegemônicas. Todo mundo aqui almeja ser funcionário público, militante de partido, intelectual subvencionado pelo governo ou celebridade de televisão, amigo”. É o músico Lobão com livro novo na área. Trata-se de “Manifesto do Nada na Terra do Nunca”, e sua metralhadora giratória não poupa quase ninguém.

Polêmico, sim. Irreverente, sem dúvida. Mas necessário. As críticas de Lobão merecem ser debatidas com atenção e, de preferência, isenção. O próprio cantor sabia que a patrulha de esquerda viria com tudo. Não deu outra: fizeram o que sabem fazer, que é desqualificar o mensageiro com ataques pessoais chulos, com rótulos como “reacionário” ou “roqueiro decadente”. Fogem do debate.


Leia mais no GLOBO.

19 comentários:

Rafael Cesar disse...

ah, claro, malditos panteras negras que decidiram reagir à segregação, violência policial, etc. são uns covardes, mesmo!!

Rodrigo Constantino disse...

Reagir? Quanta ignorância! Martin Luther King Jr reagiu! Os Panteras eram RACISTAS, MARXISTAS e CRIMINOSOS. Roubavam, apelavam para a violência, queriam ATACAR os ricos em vez de melhorar a vida dos pobres. Tinham acordo com MAFIOSOS dos guetos. Estude...

Paulo X. Campos disse...

"Amigão", QUAL O PROBLEMA DE ALGUÉM SER MARXISTA CARA??? Não entendo seu ódio... Você fala dos "esquerdistas recalcados" que só sabem falar mal da fonte que os ofende, fugindo do debate, mas E VOCÊ? Faz o mesmo com esses ataques gratuitos a quem é marxista etc. Desculpe-me mas serei forçado a enquadrá-lo em uma generalização: pura coisa de direitista que não estuda e quer parecer legal e "durão" por criticar. De sua parte, vi apenas ataques bobos, Cuba é isso, Panteras Negras são acolá, e o PT é blablablá... Argumentos: NENHUM. Fora que achei seu texto muito mal escrito e mal articulado.
PS.: Não sou nem um pouco esquerdista, antes que você tente atacar usando o MESMO recalque por criticado por estas bandas de cá...

Rodrigo Constantino disse...

Qual o problema em ser marxista? Nenhum: só matou 100 milhões de inocentes essa ideologia, deixando um rastro de miséria e escravidão em TODOS os lugares que seguiram sua doutrina. Fora isso, qual o problema do sujeito ser rico, em país capitalista, e defender o marxismo? Bobagem...

Rodolfo Bento Matos disse...

Pois é! Isso sem contar que Marx negligenciou seus filhos tendo 2 ou 3 deles morrido por inanição. Na sua biografia conta que ele se abalou muito pouco com a morte de seus filhos pois estava mais preocupado com reconhecimento. Puro egoismo. Tudo que gostaria de dizer sobre o Marxismo já foi ditto de forma brilhante por Nelson Rodrigues. Nada a acrescentar.

Rodolfo Bento Matos disse...

Pois é! Isso sem contar que Marx negligenciou seus filhos tendo 2 ou 3 deles morrido por inanição. Na sua biografia conta que ele se abalou muito pouco com a morte de seus filhos pois estava mais preocupado com reconhecimento. Puro egoismo. Tudo que gostaria de dizer sobre o Marxismo já foi ditto de forma brilhante por Nelson Rodrigues. Nada a acrescentar.

Rodolfo Bento Matos disse...

Pois é! Isso sem contar que Marx negligenciou seus filhos tendo 2 ou 3 deles morrido por inanição. Na sua biografia conta que ele se abalou muito pouco com a morte de seus filhos pois estava mais preocupado com reconhecimento. Puro egoismo. Tudo que gostaria de dizer sobre o Marxismo já foi ditto de forma brilhante por Nelson Rodrigues. Nada a acrescentar.

Fernanda disse...

Rodrigo- li seu texto no blog do Reinaldo Azevedo e achei sensacional! Parabéns! E abre o guarda-chuva porque aí vem chumbo....

Anônimo disse...

Paulo X é um ignorante. Reclama que não tem argumentos quando O BLOG INTEIRO é cheio de argumentos.
O marxismo não só é uma desgraça na prática como é uma teoria sem pé nem cabeça.
Então, google: mises + cálculo econômico no socialismo, vê se aprende alguma coisa.
Devia reclamar da própria preguiça de ler.

Alexandre R. disse...

Rodrigo, comprei o livro do Lobão na semana passada, justamente pela quantidade de "críticas" recebida. Na verdade esses caras não imaginam a propaganda que fazem ao esculhambar com o Lobão ou com o livro dele.
Enquanto isso a resistência vai aumentando... Tem cada vez mais gente do lado do bem disposta a mostrar a cara (ao invés de se envergonhar ou temer sofrer represálias).
Parabéns pelo texto!

Guinevere disse...

Preciso desabafar... Nao esta dando para suportar... vao me encontrar desmaiada com uma sincope dentro de algum supermercado. Acabo de fazer minha peregrinaçao diaria pelos supermercados... Antes disso passei na loja para mandar consertar meu computador do escritorio, na Empresa Bolivaria de Computacion (VIT), haviam umas 50 pessoas sentadas no chao esperando a loja abrir as portas, porque ontem chegaram computadores, laptops e "tablas" bolivarianas a $100. Um senhor me disse que estava desde ontem aí.
Saí e pensei que como ainda tinha uns minutos, poderia tentar comprar algo para hoje (café, papel higienico, manteiga, oleo, café, leite ou frango ou qualquer outra coisa). No caminho passei na frente de uma loja de materiais de construcao e havia uma fila na porta de umas 100 pessoas para comprar cimento (Maximo 5 sacos por pessoa, e aos tapas). Cheguei ao meu destino, supermercado... nao havia frango (claro), nem leite, nem oleo, nem...comecei a procurar papel higienico, claro que nao havia, fiquei triste, lembrei que o estoque que comprei ano passado ja esta no fim, e me comecei a pensar como iriamos viver sem isso. Nesse momento senti um enorme desejo de ser invadida pelo imperio norte americano, eles tem papel higienico la. Comprei algumas verduras e legumes (isso ainda tem). Consegui carne, estranhamente so se consegue filet mignon, preço pelas nuvens, mas, posso comprar (vantagem de ser burguesa). Quando ja estava pagando vejo um tumulto, todo mundo correndo e tive uma alegria ao olhar la no fundo o que me pareceu papel higienico. Sai correndo e consegui pegar a quota permitida de 2 pacotes de 4 rollos cada um (perfumados).


Isso é o chavismo, isso é o petismo, isso é o "sucioalismo".

Quero que todos sejam queimados no INFERNO!!!

E nao me pergunte porque ainda moro aqui na Vnezuela, porque nao sei responder.

Mauricio disse...

Ola Rodrigo.Eu me queimei no site do Mises Brasil dizendo que voce afirmava que o Olavo de Carvalho representava a direita tacanha e retrograda e veio uma enchente de olavetes na defesa dele e dizendo que voce tinha voltado atras e reconhecido o valor do Olavo:
"Anônimo 11/05/2013 22:27:14

Não sei se você sabe, mas o Rodrigo Constantino reconheceu publicamente os méritos do Olavo de Carvalho, recomendou a todos a leitura do próximo livro do filósofo que será lançado em junho e disse que cada vez mais se considera um conservador.

Procure no facebook do Rodrigo e você poderá averiguar tudo isso. O Constantino amadureceu, parou de pensar com o coração e redescobriu o valor do Olavo. Espero que todos façam o mesmo.
Responder

Andrey Maloska 15/05/2013 13:47:49

Como vocês são preguiçosos! Só uma demonstração do que o Anônimo disse: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=600656029954042&set=a.253205511365764.63916.100000289514686&type=1

Mesmo com todo o histórico existente entre os dois, o Rodrigo já deu declarações dizendo que o Olavo é um dos indivíduos de maior valor no combate contra a esquerda e o autoritarismo.

A propósito, quando sai a entrevista com o Olavo no podcast do Mises Brasil? Ele divulga o Mises desde o final da década de 80, acho que nós, leitores, merecemos uma entrevista com ele.
Responder"

Nesse post do facebook voce apenas fala da importancia dos pontos abordados pelo Olavo,mas o que os defensores dele afirmam nos comentarios e' que voce mudou de opiniao,mudou mesmo?
Eu continuo achando ele retrogrado e como voce tinha dito no youtube e' uma demonstracao do nosso atraso como pais isso demonstra porque nao temos uma oposicao decente quando o Brasil leva a serio esse senhor.
O artigo no Mises e' sobre o Lobao.

Rodrigo Constantino disse...

Maurício,

O principal valor de Olavo é seu anticomunismo. Isso eu sempre reconheci.

Fora isso, acho apenas que não é o momento de brigas dentro da "direita", pois o inimigo é outro. Tenho divergências grandes com o Olavo, mas prefiro deixá-las para depois.

João Dias disse...

Chico Buarque está hoje para o Brasil assim como o Papa está para o mundo, ou seja, who cares? Não vejo ninguém hoje defendendo as ideias políticas do Chico Buarque. Ele é um artista. Suas posições políticas vieram à tona na época da ditadura e oriundas de sua percepção de mundo como uma pessoa que viveu naquela época. Se ele está certo ou equivocado, é outro debate. Não o vejo como antagonista do Lobão, e acho essa comparação ideológica ingênua e fruto de manipulação intelectual. Aliás, os intelectuais desse país adoram defender seus posicionamentos intelectuais, mas não são nada pragmáticos. É uma guerra de argumentos intelectuais. A verdade é um bom argumento, e o argumento mais forte prevalecerá, assim como nos diz o evolucionismo de Darwin. Na discussão da obra de Marx, e a dissonância entre o pensamento e as atos da vida pessoal, o que conta mais nesse caso? Devemos separar o que o autor da obra? O autor deve pregar aquilo que escreve? Nietzche dizia que a compaixão era um engano, mas ficou louco ao ver um cavalo sendo maltratado. Schopenhauer já nos falava que somos parte de um todo e da compaixão, mas ele brigou com a sua vizinha por causa de um barulho que incomodava, e por isso teve que pagar uma pensão a ela. Quando morreu, ele disse algo como "já vai tarde". Então, o ser humano é controverso. Esse papo de direita e esquerda pra mim é uma coisa tão retrógrada. Não inventamos nada melhor desde a Revolução Francesa?

Diego lima disse...

Você poderia citar as fontes que comprovam que os panteras negras eram racistas? Porque em todos os lugares que eu estudei e pesquisei, até agora, falam o contrário, dizem que que eles(negros) eram vitimas. E começaram a agir com violência, porque os policiais agiam dessa forma.

Rafael Cesar disse...

Ahahaha, o mais engraçado é que você faz um paralelismo semântico entre ser marxista e criminoso e racista, como se fosse o primeiro algo direta e necessariamente ligado ao crime (como os dois seguintes de fato são).

Enfim, só queria entender por quê os Panteras Negras representam para você essa ameaça racista e criminosa e o americano médio branco comum da época, que apoiava leis de segregação VIOLENTA, não o são (ou ao menos não com o mesmo peso, como fica claro pela omissão em seu discurso). Aí é mole, né? Culpabilizar o indivíduo que reage concretamente a um contexto de opressão, mas desabonar aquele que é protegido por uma força oficial (racista e criminosa) porque em tese ele "não está fazendo nada". Por favor, existe um contexto.

Dizer que Panteras Negras eram violentos e racistas sem contextualizar é a mesma coisa que dizer que povos colonizados que reagem à força são criminosos e que "apelam pra violência" contra seu colonizador. Ou você acha que deveriam aceitar sua condição de PRIVAÇÃO DE LIBERDADE (que você tanto defende)? Ou que o certo é conversar e pedir por favor pra ser libertado e ter direitos iguais mesmo que eles venham sendo negados há séculos (no caso dos EUA até os anos 60, contexto de ação dos Panteras Negras, uma negação jurídica, concreta que pesou sobre a população negra)?

Se baixasse uma ditadura comunista aqui você não acharia legítimo se defender e conquistar sua liberdade? Por quê seria diferente para esses grupos?

Rodrigo Constantino disse...

Sempre essa coisa de justificar terroristas com o contexto. Engraçado que não justificam o contra-golpe de 64 da mesma forma!

Não, o contexto não justificava um bando criminoso como o Black Panther. Eram pessoas mafiosas, bandidos, assaltantes, e marxistas. Não lutavam POR LIBERDADE, mas contra ela.

Rafael Cesar disse...

Constantino, Black Panthers jamais lutaram contra a liberdade, jamais propuseram ditadura ou tentaram tomar o pode. De onde você tirou isso? Pelo contrário, lutavam pela sua própria liberdade. E jogavam por isso mesmo com a ideologia da liberdade americana, com a própria constituição. Por exemplo, uma tecla em que batiam: o direito de um civil possuir armas.

Sim, contextos são importantes. Não se pode analisar um fato histórico sem pensar o contexto, senão você parte de um valor absoluto para pensar qualquer momento, não tem como.

E, insisto, você não fala que era no mínimo igualmente racista e criminoso o grupo branco dominante americano. Você sabe que tinha uma lei de segregação racial, né?

Por último, é desonesto comparar o contexto do Panthers ao daquilo que voce chama de contra-golpe de 1964. Não havia ditadura oposta, não houve contra-golpe, houve apenas golpe. Ia haver um golpe comunista? Sinto muito, mas o fato histórico é que não houve, só houve um golpe de base capitalista.

Não sou contra o capitalismo, apenas contra o golpe.

Anônimo disse...

É isso aí, Rodrigo.

...


Puta entrevista:

http://reaconaria.org/reacacast/


Quem tem medo do Lobo mau?

Os chapeuzinhos-vermelho.org; vovozinhas intelectuais histéricas que odeiam a classe média, saxofonistas recalcados com a cultura yankee...(aceito sugestões |¬)).

Eu só espero que com esse uivo, a alcatéia saia da toca de vez! Como ele mesmo diz (é + ou - isso): quem são as ovelhinhas intransigentes e indefesas são essa turma da esquerda... E nós temos a vantagem da inteligência, da VERDADEIRA DIVERSIDADE e do bom e velho senso de humor.

Gente, já passou da hora!





Anderson Silva (que NÃO responde pelo apelido 'aranha', mas tem feito um relativo estrago em neurônios alimentados com a papa politicamente correta)