quarta-feira, março 10, 2010

Frases do dia

Se Lula se diz um democrata, não pode aceitar a ditadura cubana. Se aceita, não é democrata." (Merval Pereira, O Globo)


Silenciar diante da entrevista de Lula é ser conivente com os fanáticos homicidas do regime cubano e com a violência como princípio aceitável da política." (Reinaldo Azevedo)

10 comentários:

Anônimo disse...

QUEM DIRIA? MALUFARAM DE VEZ. SEMPRE FORAM MENTIROSOS E EXPLORADORES DA BOA FÉ DOS INCAUTOS ACREDITAM NO deus GOVERNO.
BancooPT: governo ameaça o MP com ‘Lei Maluf’
O líder do governo na Câmara, Cândido Vaca que rezza (PT-SP), pediu uma reunião com o presidente do Conselho Nacional do Ministério Público para reclamar do promotor José Carlos Blat, que investiga a roubalheira do PT na Bancoop. Outro objetivo é “lembrar” que o governo Lula pode apoiar a “Lei Maluf”, projeto que prevê punição para promotor cuja denúncia não resulte em condenação dos acusado

OBS.: Boa idéia para mudarem os lemas das campanhas e programas do PT:
Sugestões: 1-BancooPT: “NO$$O BANCO, NO$$A CAIXA 2” (p/ os PeTralhas) e 2- Minha casa, minha DÍVIDA (para o povão incauto que que acredita em coletivistas e no deus governo). Edson Vergilio

Rogério PC disse...

Essa defesa que o Lula e vários artistas e intelectuais fazem de Cuba já está beirando o insuportável.

Já está contaminando até o humor. Vi recentemente em um site de charges, um cidadão criticando porque se malha tanto o Fidel enquanto o genocida do Obama (nas palavras dele) pode trucidar tanta gente no Iraque, Afeganistão, prender gente em Guantânamo e ninguém fala nada. E finalizava perguntando: Qual a diferença? O que motivou a mensagem desse cidadão foi um charge ironizando o Fidel.

Adorei a resposta que outra pessoa deu. Foi algo mais ou menos assim: "Pegue um avião até Washington e vá na frente da Casa Branca com um cartaz de protesto e grite com toda a força que o governo Obama não presta, que ele deveria ser tirado do governo, que ele é um genocida e faça a mesma coisa na frente da sede de governo de Cuba. Grite que o Fidel deveria ser tirado do governo e que é um genocida. Daí você vai saber a diferença"

Será que se esse cidadão ler essa resposta ainda vai achar que não há diferença entre Obama e Fidel?

ntsr disse...

Vai sim, Rogério.Tem um tipo de gente que muda/ignora as evidências por causa das teorias, outros mudam as teorias por causa das evidencias.
Os petralhas estão entre os primeiros.

Anônimo disse...

Nunca morreu ninguém em Guantânamo. Estar preso lá dentro é 10000 vezes mais seguro que, ao botar os pés fora dela, falar mal do ditador..aí é morte certa.

Quanto ao Afeganistão, queriam que, depois do 11/09 condecorassem o Talibã? a guerra do Afeganistão foi extremamente legítima.

Quanto ao Iraque, talvez tenha sido um erro..mas que o mundo ficou muito melhor sem Saddan, isso ninguem pode duvidar..

Rogério PC disse...

Faço aqui a minha mea culpa.

Eu ainda acreditava que o Lula prezava a democracia e por isso era uma incoerência ele defender o Fidel. Mas não há nenhuma incoerência. O Lula e seu partido não gostam da democracia...

http://www.youtube.com/watch?v=9oDw1L6i0E0

Se por acaso alguém não reconhecê-lo, trata-se do Marcelo Madureira, humorista do grupo Casseta e Planeta.

fejuncor disse...

Aquele cubano era um simples pedreiro, nunca pegou uma arma.

finnigan disse...

Não deveria surpreender porque o Lula é um mitômano. Diante de outro mito ficou envaidecido com o oportunidade. Pedir comportamento ético a um mitômano é o mesmo que pedir que um político não busque o poder.

C.o.n.s.u.e.l.o disse...

Battisti e Zapatta, por Samantha Buglione*

Battisti é italiano; Zapata, cubano. Battisti é de esquerda e tentou fazer valer sua vontade por meio de bombas e mortes. Zapata foi um resistente, nem de direita nem de esquerda, apenas lutou contra os abusos de uma proposta de governo, queria uma democracia real. Nos tempos de hoje, precisamos ter a coragem de ser imparciais em nossas análises e em nossos julgamentos. Em relação à ação do outro, não importa a beleza do seu discurso ou a força das suas filiações, mas a consequência e o resultado das escolhas livres que ele venha a fazer. É nesse campo que deve ser julgado.

Battisti assassinou pessoas, Zapata morreu em greve de fome. Battisti foi julgado na Itália e extraditado pelo STF no Brasil, mas foi acolhido pelo companheiro presidente Lula. Zapata foi preso, acuado pelo governo de Fidel e criticado pelo ex-sindicalista que lutou pela democracia. Há algo errado na ordem desses fatos. Talvez o poder enrede e seduza tanto seus atores principais que cada um deles acabe se tornando um tipo de carrasco pós-moderno, legitimado pelos bolsas-família e pelos amigos das rodadas de pizza. Uma legitimidade que, equivocadamente, os faz pensar que podem abrir mão da coerência, da justiça e da vergonha na cara.

Pelos corredores de Brasília, dizem que Battisti ficará no Brasil. Ficará pelas mãos de Lula e por meio de um argumento retórico dos mais rasteiros: motivos humanitários. Lula só esquece – ou nunca aprendeu – que motivo humanitário é aquele que não ofende a humanidade como um todo e preserva uma razão pública. Cada ato nosso, seja ele de efeito público ou particular, é, ao mesmo tempo, um ato nosso e um ato de toda a humanidade. Nosso dever, portanto, é de respeito com a nossa biografia e com a nossa espécie. Lula, nesse possível canetaço de arranjos politiqueiros, do ato humanitário de Battisti, ofende os dois.

Eu fico com os Zappatas da história e com todos aqueles que, com coragem, resistem. Porque, como nunca na história, vivemos um tempo em que precisamos resistir: resistir à propaganda que nos vende o que não precisamos, aos alimentos que nos fazem mal, aos discursos hegemônicos que parecem ser únicos, as práticas políticas que se apresentam como salvadoras. Precisamos resistir e criar, silenciosamente, alternativas.

*Professora de direito, bioética e do mestrado em gestão de políticas públicas da Univali. Doutora em ciências humanas

buglione@antigona.org.br

Safenado e aposentado disse...

As declarações do Lula já fazem parte do anedotário internacional. O cara é folclórico!
Um bom vivant nato, regado a whisky, pinga, vodka que pouco se preocupa com direitos humanos já que seus direitos devem ser inumanos, qual dos Deuses.
Coibir é a palavra! Amordaçar os que pensam diferentemente dele, e no teatro da vida, defender a democracia, embora se junte a ditadores que acabaram com ela!
Esta toupeira que não sabe se expressar, dá vexames por excesso de pinga, faz avião deixar de seguir viagem por "mal-estar repentino", alia-se a escória mundial, é idolatrado pelos tupiniquins e xavantes de norte a sul, é considerado ironicamente por Obama como "O cara". Ele acreditou!!
Ora convenhamos!!

ntsr disse...

Pra variar a gangue que está no poder acha que o mundo civilizado é tão analfabeto quanto seus eleitores

'Brazilian president for U.N. chief? Hopefully not'
miamiherald
http://www.miamiherald.com/2010/03/11/1523462/brazilian-president-luiz-inacio.html

"O silêncio de Lula diante de uma ditadura como a castrista...mancharia o que ele representa, que é tão importante para a América Latina e, na medida em que o Brasil estabelece sua posição de potência emergente, para o resto do mundo."
El pais
http://www.sistemaodia.com/noticias/em-editorial-el-pais-critica-lula-por-falta-de-pressao-sobre-regime-cubano-70552.html

'Brazil's Lula criticised for Cuba dissidents comment '
bbc
http://news.bbc.co.uk/2/hi/americas/8561718.stm

ESSE é o respaldo internacional que os parasitas, 'intelectuais' e everardos da vida tanto se gabam