segunda-feira, julho 22, 2013

Era melhor beijar a cruz...

Fonte: Folha

Rodrigo Constantino

Deu na FolhaEstudante prepara 'beijaço' no Rio contra visita do papa

O estudante de direito João Pedro Accioly Teixeira, 19, ficou três dias preso após uma manifestação que começou pacífica e terminou com a explosão de um coquetel molotov lançado em direção a policiais militares.

O enredo, que poderia ser de um dos mais de 60 detidos nas manifestações no último mês, no Rio, ocorreu há dois anos. Mas pode se repetir.

Preso em 2011 durante protesto contra a visita ao país do presidente norte-americano, Barack Obama, o estudante agora organiza manifestação contra o papa Francisco.

Ele participa hoje de um "beijaço" LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) para criticar a reprovação da igreja à homossexualidade. O ato terá início no Largo do Machado, zona sul do Rio, e os manifestantes devem se dirigir ao Palácio Guanabara, local da recepção oficial ao pontífice.

Para o estudante, também militante do PSOL, há semelhanças entre os atos contra Obama e contra o papa. "Os dois são ícones de instituições que causaram dano à humanidade", disse o estudante.

Um momento, por favor! Eu entendi bem? O garoto critica as entidades governo americano e Igreja Católica por terem causado dano à humanidade, e faz isso pertencendo a um partido SOCIALISTA? Confirma isso, produção?

Com todas as críticas que o governo americano merece, assim como a Igreja, estamos falando de instituições com um legado que pode ser considerado amplamente positivo. Muito ao contrário do socialismo, que só espalhou miséria, terror e escravidão pelo mundo. 

Se falarmos da trajetória recente, então, do século 20, temos Reagan e João Paulo II como ícones da boa luta, justamente contra o socialismo que o garoto defende, sem se dar conta, inclusive, que tal regime assassino sempre perseguiu os homossexuais. 

Entre o PSOL e o governo americano ou a Igreja Católica, não tenho a menor dúvida de qual partido eu escolho. Mas o rapaz quer "protestar" contra tais instituições, pois ele não aceita que a Igreja não considere a homossexualidade algo "lindo". São muito tolerantes os socialistas modernos: desejam enfiar goela abaixo dos outros as suas preferências. 

Ora, ninguém é obrigado a ser católico! Mas aprendam a conviver com aqueles que não consideram beijo de língua entre dois barbados algo "bonitinho". Que tal praticar um pouco mais da tolerância que tanto pregam? Querem converter fiéis na marra agora? Querem controlar até a repulsa natural que muitos sentem quando se deparam com esta imagem?

Por fim, o rapaz diz ter medo de ser preso novamente. Ele se explica: "Sinto medo porque não acredito que a atuação da polícia se dê dentro da lei". E eu que pensei que jogar pedras e coquetéis molotov na polícia é que fosse algo fora da lei. Sinceramente, eu acho que era melhor esse rapaz beijar a cruz...

8 comentários:

Bruno Sampaio disse...

Manda ele fazer esse protesto do beijo de língua em Cuba, no Afeganistão, etc. (lá também odeiam católicos). Te garanto que os baebudinhos de lá serão super meigos e compreensivos com sua opção sexual...
Que tal sentar esse rabitcho numa cadeira e ESTUDAR, ao invès de querer "ser alguém" via protestos oportunistas como este?

Paulo Fugulin disse...

Na verdade o que precisamos hoje em dia é de gays que estudem história para aferirem que o socialismo foi a louca ideologia que mais os perseguiu. Um homossexual que respeitasse as liberdades do indivíduo jamais faria um "beijaço" público, pois estaria "obrigando" indivíduos que não aceitam tal conduta a "engolir" estas. Da mesma forma que é desagradável ver um casal heterossexual se beijando em público, ver pessoas do mesmo sexo torna-se igualmente desagradável. Como homossexual, defendo a liberdade do indivíduo e para tal devo respeitar as liberdades alheias não invadindo tais liberdades através de meus atos irresponsáveis. Da mesma maneira como quero ter a liberdade se ter a minha família (sou homem e me unir a outro homem), as religiões também devem ter o direito de expressarem suas concepções. E, dentro de toda essa liberdade, as pessoas são inteligentes o suficiente para escolherem qual religião seguir e quais ideias aderir.
O que me espanta cada dia mais, é ver homossexuais ludibriados por correntes que somente os utilizam para uma artimanha política (são joguetes).
Está na hora dos homossexuais "acordarem" e lutarem por mais liberdade econômica, liberdades individuais, e deixarem de querer impôr uma "supremacia" LGBT em detrimento de outras orientações sexuais.
Alíás, tais assuntos deveriam se restringir ao âmbito doméstico.
Se as liberdades individuais fossem ressaltas e incentivadas, não teríamos nenhum tipo de preconceito (inclusive o religioso).
Por eu ser espirita-cristão, rezar todos os dias junto com meu companheiro, trabalhar e ter uma vida típica de um cidadão de bem, sofro preconceito por parte dos meus irmãos gays, que me acusam de reacionário ou de fanático religioso.
Apenas digo a estes que se eles querem a aceitação da sociedade, então torne-se pessoas dignas de tal respeito: seguindo uma religião, tendo um parceiro fixo, tendo um comportamento discreto... Parece pouco, mas ajudaria muito.
E por último, digo aos gays que é nunca apoiem o que vem da esquerda.

Diogo R Santos disse...

Rodrigo

sabe o velho conceito de "sociedade do espetáculo"??? Muita desta gente bocó, não apenas os homossexuais, mas também para os casais heteros, tem uma verdadeira tara para se "comerem em público", consideram isto como um "direito" sendo que na verdade não passa de um casalzinho louco pra ser "centro das atenções"

Gustavo disse...

Alguém que tenta impor sua religião aos demais através das leis também não me parece exatamente um ícone do liberalismo...

Temos um garoto do PSOL (socialista) tentando impor aos católicos que estes "achem homossexualismo bonitinho", e um Papa com discurso socialista (como visto no post "Acordo com o Papa" logo abaixo) tentando impor o comportamento exigido dos católicos àqueles que não seguem essa religião, como visto no link abaixo, entre outros (basta pesquisar no Google):

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2013/03/13/novo-papa-sofreu-duras-criticas-de-cristina-kirchner-apos-campanha-contra-casamento-gay.htm

Não vejo diferença alguma de postura entre o garoto e o Papa, aqui.

Boris Dunas disse...

O mais lindo é a Folha acompanhar a "carreira" dos militantes anônimos que interessam.

Anônimo disse...

Ótima observação neste texto, Rodrigo! Um abraço!

O mais profundo do eu disse...

Pontua somente a verdade, parabéns Rodrigo Constantino...

Tálib (talib_moussallem@hotmail.com) disse...

É bem capaz de algum idiota chamar o autor do texto de "homofóbico"