sexta-feira, julho 05, 2013

Monstro adolescente

Fonte: O GLOBO
Rodrigo Constantino

Prepare o Engov. Deu no GLOBO:

Um adolescente de 14 anos apreendido nesta quinta-feira por policiais da 119ª DP (Rio Bonito) confessou ter torturado, estrangulado e matado com golpes de uma pedra um garoto de apenas 9 anos no bairro Rato Molhado, em Rio Bonito, Região Metropolitana do Rio. Depois de matá-lo, o menor ainda estuprou o menino. Após o crime, o corpo de Pedro Lucas Barreto da Conceição foi jogado de um barranco de cerca de 15 metros de altura. Ele foi encontrado por colegas do menino, que, horas antes do crime, soltavam pipa com ele.


O crime aconteceu na noite de quarta-feira e chocou a cidade. O delegado titular da 119ª DP, Paulo Henrique da Silva Pinto, disse que o adolescente será encaminhado para uma instituição para menores infratores na cidade. O Ministério Público decidirá para qual delas ele irá.

— Foi um crime bárbaro, com requintes de crueldade. Em nenhum momento o adolescente aparentou arrependimento. Apesar de ele ser menor de idade, terá que responder pelo que fez — disse o delegado, que não quis entrar em detalhes sobre a motivação do crime.

[...]

Comento: O que fazer com um monstro desses? Digo mais: o que fazer com monstros que pedem "medidas socioeducativas" no afã de recuperar monstros como esse? Como lidar com gente que culpa a "sociedade" por atos bárbaros como este? Como aturar pessoas que aplaudem o Estatuto da Criança e do Adolescente, que protege psicopatas assim, só porque é jovem? Até quando a sociedade vai suportar viver em um ambiente onde os crimes mais bárbaros acabam impunes?

O ocorrido choca qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade. As pessoas de bem clamam por severas punições aos delinqüentes que praticam atos abjetos como este! A maioridade penal precisa ser drasticamente reduzida, a mentalidade vigente precisa parar de tirar a responsabilidade dos indivíduos e jogá-la para a difusa e abstrata "sociedade", ou o vago e amorfo "sistema". 

O fato é que indivíduos se mostram capazes de atos extremamente bárbaros, e algumas vezes em idades bastante precoces. Eles devem encontrar o rigor da punição, pois a prioridade de qualquer sociedade que se preza deve ser com os inocentes, as vítimas! 

Infelizmente, há uma turma dos "direitos humanos" que sempre coloca sua prioridade nos algozes, nos bandidos, nos criminosos, e nunca pensa nas vítimas inocentes e em seus familiares. Essa gente, verdade seja dita, é tão monstruosa quanto este frio assassino jovem, pois lhe falta justamente a empatia necessária para defender a justiça. 

9 comentários:

Teste disse...

Bandido bom, qualquer que seja a idade, é bandido morto! Ou alguémn acha que um desgraçado desses tem salvação ?

Anônimo disse...

Constantino, mudando um pouco de assunto, um crime barbaro realmente hediondo e ainda querem tornar hediondo um crime financeiro ou seja: deixar o brasil como na URSS onde um estelionato era passivel de pena de morte e um assassinato a pena máxima era de 10 anos..

mudando um pouco de assunto:

Saiu uma entrevista do Mantega no G1 que diz que vai cortar 25 bi em gastos públicos, então , peço por favor que o sr. ao ver aquela anta do Ciro Gomes, esfregue isso na cara dele pois o mesmo dizia que se o governo conseguisse economizar 1bi seria muito...

Bruno D

Sinval Pereira disse...

É o dogma esquerdopata do bom selvagem. O ser humano é um mar de bondade, a sociedade é que o torna assim, consequentemente esta não tem legitimidade para puni-lo, apenas "ressocializá-lo". Enquanto esse dogma vigorar em Banânia continuaremos a ostentar taxas de homicídio de fazer inveja a Síria, Iraque e Afeganistão (juntos).

Sinval Pereira disse...

É o dogma esquerdopata do bom selvagem. O ser humano é um mar de bondade, a sociedade é quem o torna assim. Desta maneira, a sociedade não tem legitimidade para puni-lo, apenas "ressocializá-lo". Enquanto esse dogma vigorar em Banânia ostentaremos taxas de homicídio dignas de fazer inveja a Síria, Iraque e Afeganistão (juntos).

Sinval Pereira disse...

É o dogma esquerdopata do bom selvagem. O ser humano é um mar de bondade, a sociedade é quem o torna assim. Desta maneira, a sociedade não tem legitimidade para puni-lo, apenas "ressocializá-lo". Enquanto esse dogma vigorar em Banânia ostentaremos taxas de homicídio dignas de fazer inveja a Síria, Iraque e Afeganistão (juntos).

Edu CWB disse...

Rodrigo, não sou a favor da impunidade de criminoso algum. Mas é preciso definir algumas naturezas. Esse crime, por exemplo, apresenta uma personalidade extremamente perturbada. Com isso, não estou dizendo que sua penalização deva ser abrandada.
Mas este caso não pode ser usado como bandeira para a redução da maioridade penal. Veja bem, se definirmos a maioridade penal para 12 anos, a ação criminosa que usa deste artifício para estimular a delinquência juvenil passará a usar os de 11 de 10 anos! Acredito que esta discussão tem que ser cautelosa.
Na minha opinião, a responsabilidade penal de menor, cabe aos seus pais ou responsáveis.
Só assim começaremos a entender a responsabilidade implícita em gerar uma vida! Quem é pai e mãe, de verdade, sabe que filho é para toda a vida! Esta visão tem que ser compartilhada por todos, afinal filho não pode ser visto como efeito colateral de "umazinha", apenas para efeitos recreacionais ou de necessidades fisiológicas!

Anônimo disse...

Edu CWB, eu gostaria que você identificasse a tal "ação criminosa" que teria se utilizado do fato de o assassino ser menor de idade para estimular sua "delinquência juvenil" no caso narrado pela reportagem. Em outras palavras: quer dizer que o assassino em questão não é um monstro, mas apenas um menor inocente que foi aliciado por algum adulto para cometer essa atrocidade? A redução da maioridade serve justamente para casos como o desse perturbado. O moleque matou, torturou e estuprou uma criança! Existe alguém que deva ter permissão para fazer isso, apenas por ter menos de 18 anos?

E dizer que os pais dele deveriam ser responsabilizados pelos crimes do filho é absurdo. Caso a educação familiar sozinha fosse suficiente para formar cidadãos honestos, não precisaríamos de sistema penal.

EduardoSA

Leo SKHM disse...

Realmente causa muita indignação. Quantas vezes mais este sentimento de revolta será necessário para que se mude a lei?

Está aí uma boa bandeira,a redução da maioridade penal, para a oposição empunhar como tantas outras boas bandeiras que existem e que encontram eco na sociedade e são quase sempre ignoradas pela oposição. O problema é que chamar essa "oposição" atual de oposição só com muita boa vontade.

Edu CWB disse...

Olá Anônimo, como vc pode ver na tag de id do post, menoridade penal, e como foi abordado por outros comentários deste ponto de vista.
Primeiro não acho que esse criminoso deva ficar impune, acho sim que é completamente perturbado e deve responder pelo que fez.
Minha referência é no que diz respeito a redução da maioridade penal. Quando estes irresponsáveis que jogam filhos no mundo, sem o menor compromisso com as consequências disso, passassem a responder pelos crimes que suas proles cometem, talvez víssemos uma mudança para melhor (em termos de sociedade). É disso que falo, e não é só filho de pobre não!