quinta-feira, agosto 19, 2010

Cartas Conflitantes



Rodrigo Constantino, para o Instituto Liberal

Era o ano de 2002, ano eleitoral, e o petista Lula tentava pela quarta vez uma vitória na disputa para presidente. O “risco PT” era elevado, com base num discurso que somava duas décadas de história. Uma famosa atriz chegou a declarar que tinha medo de uma eventual vitória de Lula. Os investidores acusaram o golpe, e a fuga de capitais fez com que o “risco país” disparasse. Foi então que Lula deu sua cartada de mestre: publicou a “Carta ao Povo Brasileiro”, alegando basicamente que não faria rupturas institucionais, ou seja, que seguiria com a política macro de FHC.

Oito anos depois, o mesmo Lula, agora terminando seu segundo mandato como presidente, escreveu uma nova carta. Desta vez, entretanto, ela não foi direcionada ao povo brasileiro, mas aos camaradas do Foro de São Paulo, reunidos na Argentina este ano. O Foro, como se sabe, foi criado pelo PT ao lado de ditadores como Fidel Castro. Os traficantes das Farc também faziam parte do grupo, cujo objetivo era resgatar na América Latina aquilo que se perdeu no Leste Europeu.

Nesta carta, Lula afirma que as “transformações pelas quais passaram a América Latina e o Caribe nestas duas décadas têm muito a ver com os debates que realizamos”. Além disso, numa inversão digna de Lênin, Lula acusou os opositores: “Não se conformam com a democracia de que se dizem falsamente partidários”. Essa carta, não custa lembrar, será lida para os camaradas que representam a ditadura mais velha e assassina da região. Na mesma carta, Lula assume os créditos que pertencem ao crescimento chinês: “Nosso Governo retomou o crescimento, depois de décadas de estagnação”.

Por fim, o presidente Lula enaltece as mudanças brasileiras, lembrando que o país mudou “como está mudando a Argentina que agora acolhe mais este encontro do Foro de São Paulo”. Foi Reinaldo Azevedo quem resumiu bem a coisa: “A referência à Argentina, país-anfitrião do Foro, ilustra bem o ‘espírito democrático’ do grupo. O casal Kirchner resolveu destruir a imprensa do país, contando com o auxílio de tropas-de-choque que se comportam como hordas fascistas”.

O autor de qual dessas cartas conflitantes é o Lula verdadeiro?

7 comentários:

Moacir Canuto disse...

Mas, Rodrigo, houve algum golpe nesse período? Vivemos ou não vivemos uma democracia? E o processo eleitoral brasileiro não é democrático? Acho que você está sendo radical.

Rodrigo Constantino disse...

Moacir, tiveram tentativas de golpe, como Ancinav, CNJ, mensalão, PNDH-3 etc.

A democracia está bem suja, com tanto desrespeito às leis eleitorais pelo próprio presidente, sem falar do abuso da máquina estatal na campanha. Isso é democracia?

Moacir Canuto disse...

Concordo com você em que há abuso da máquina estatal, mas as regras são democráticas, as leis são deocráticas. Faltaria a intervenção do próprio estado para fazer cumprir as leis que ele próprio edita, por suas instituições. Isso talvez fosse excesso, mas nunca falta de democracia.

Rafael Gargalhão disse...

Moacir Canuto, dê uma lidinha neste artigo do Reinaldo Azevedo, em que ele lista todos os retrocessos democráticos do governo Lula. É altamente esclarecedor:

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/um-texto-de-formacao-nova-era-democratica-se-nao-querem-estudar-respeitem-aos-menos-os-fatos/

Rafael Gargalhão disse...

Quanto ao artigo do Rodrigo, tenho a dizer o seguinte: o conceito de "esquerda moderada" é mais teórico que prático. Mora um planificador dentro de cada "socialista light". Não se iludam a respeito, liberais.

O PT foi esperto o suficiente para manter as bases da economia. Do contrário, teríamos uma moratória da dívida já em 2003, com inflação de três ou quatro dígitos. Ele cedeu onde interessava para atacar onde convinha: liberdades democráticas, carga tributária, privilégios a funcionários públicos, etc.

Corruptocracia: Roubar é poder! disse...

Tudo que não presta é figurinha carimbada do PT.

Quem falou em fazer plebiscito sobre descriminalização de maconha foi a senadora petista candidata pelo PV, a Marina Silva. A nomeada para cargo candidata da corrupção chapa branca é que prometeu aborto pelo SUS.

Tá nesse nível, a campanha pra presidente. A baixaria tá campeando solta.

Jararaca disse...

Petista vota em Roseana Sarney e cala a boca.