terça-feira, outubro 02, 2012

Castrolândia


Rodrigo Constantino, O GLOBO

Michael Moore, Jack Nicholson, Oliver Stone, Steven Spielberg, Francis Coppola, Robert Redford, Danny Glover e Sean Penn: o que todos eles têm em comum, além da fama e da fortuna? São bajuladores da mais longa, cruel e assassina ditadura do continente.
Cuba ainda desperta fortes emoções em muito inocente útil mundo afora. Por isso devemos celebrar o lançamento, pela Leya, do livro “Fidel: O tirano mais amado do mundo”, de Humberto Fontova.
Exilado em Miami, Fontova é também autor de “O Verdadeiro Che Guevara”. Não deve ser fácil ver os gringos tratando como heróis esses que dizimaram e escravizaram seus familiares, transformando sua nação em um feudo miserável.
A reverência ao meio século de totalitarismo cubano mostra que alardear boas intenções vale mais do que atos concretos. A retórica “altruísta” dos revolucionários serve como salvo-conduto para todo tipo de crime comum. Em nome da utopia socialista, vale tudo. Os “nobres” fins justificam os meios mais nefastos.
Muitos falam dos “avanços sociais” na saúde e na educação. Como se isso, mesmo que fosse verdade (não é), absolvesse todos os crimes hediondos do ditador adulado por Hollywood.
Cuba não era um prostíbulo americano antes de 1959. Era um país com ampla classe média, com o terceiro maior consumo de proteína no hemisfério ocidental, a segunda renda per capita da América Latina (maior que a Áustria e o Japão), e a taxa de mortalidade infantil mais baixa da região.
Sua taxa de alfabetização já era de 80% em 1957, e o mais importante: os cubanos tinham cerca de 60 opções de jornais diários para escolher. Compare-se a isso a realidade hoje, com um único jornal, monopólio estatal, que reproduz somente aquilo que o ditador deseja. Nas salas de aula, os alunos “aprendem” sobre as maravilhas do socialismo, e depois precisam enfrentar a realidade infernal da ilha-presídio. Educação?
Em 1958, Cuba tinha nove cassinos, e apenas 5% do capital investido no país eram americanos. Se muitos turistas buscavam diversão na ilha, vários cubanos também viajavam para Miami. Hoje, milhares de cubanos estão dispostos a nadar no meio de tubarões para tentar a liberdade nos Estados Unidos, tudo para fugir do “paraíso” socialista onde “nenhuma criança dorme na rua”.
Para piorar o quadro, Havana recentemente passou Bangcoc como “capital do sexo infantil no mundo”. Possui ainda as maiores taxas de suicídio e aborto da região, fruto da miséria e do desespero. Isso apesar dos mais de US$ 100 bilhões de subsídios que a antiga União Soviética mandou para Fidel. Chávez assumiu a mesada, mas fica tudo concentrado na “nomenklatura” escolhida pelo Líder Máximo.
Há também uma segregação racial na ilha, com 80% dos presos sendo negros, contra menos de 1% da cúpula do poder. Homossexuais são perseguidos. Os “progressistas” da esquerda caviar não suportariam viver um dia sequer em “A Ilha do Doutor Castro” (outra leitura recomendada). Cuba virou importante rota de tráfico de drogas, com claros sinais de envolvimento do governo, assim como um quintal para terroristas antiamericanos.
Raúl Castro escreveu em 1960: “Meu sonho é jogar três bombas atômicas em Nova York”. Seu irmão chegou a arquitetar planos para efetivamente lançar bombas na cidade, que felizmente fracassaram.
Fidel, retratado como humanitário pelos idiotas, já demonstrava sua paixão pela violência desde jovem. Em seu livro “Cuba sem Fidel”, Brian Latell diz: “Já com 20 anos de idade, Fidel considerava a prática de assassinatos e a provocação de situações caóticas meios justificáveis e aceitáveis para ver materializados seus interesses pessoais”.
Mas eis que o tirano ainda conquista corações ingênuos por aí. Alguns podem alegar que a Guerra Fria acabou, que o socialismo morreu, e que digo o óbvio. Nelson Rodrigues sabia que “somente os profetas enxergam o óbvio”.
O leitor duvida? Então por que ainda temos partidos que pregam o socialismo, enaltecendo o regime cubano, como faz o PSOL de Chico Alencar e Marcelo Freixo? Por que nossa presidente chama Cuba de “país-irmão” na ONU, criticando o embargo americano (parece que ser “explorado” pelos ianques é algo bom, afinal), mas é incapaz de fazer uma crítica ao regime ditatorial dos Castro? 
Não se engane. A esquerda carnívora ainda vive, e tem em Fidel um guru. Aguardem o dia de sua morte para ver a patética comoção. Daí a importância do livro de Fontova, um antídoto para essa doença que ainda encontra terreno fértil abaixo da linha do Equador, com a ajuda dos nossos “intelectuais” e dos famosos de Hollywood. 

29 comentários:

Anônimo disse...

Pois é Rodrigo, não dá pra entender os socialistas brasileiros, pregam o fim do capitalismo, mas querem o fim do embargo econômico de Cuba. Ou são muito burros ou já é o mal da ideologia

Guerrilha Mental Urbana disse...

Um absurdo! E ainda criticam o regime militar. Eles apoiam coisa bem pior. E temos que conviver com esses malas no dia a dia , e principalmente nas universidades federais que estão cheias de professores fazendo lavagem cerebral socialista, e o pior que muito se deixam ser "lavados".

Anônimo disse...

Ora, o socialismo é como o bem por definição, logo defende-lo é defender o bem e defender o bem é ser bom. Ora, a moral arbitrada para os servos ou para o rebanho pastoreado por governantes diz que a bondade é a mais elevada qualidade, muito mais que a honestidade, que a inteligência, que a beleza e etc.,

...LOGO ...defender o socialismo é, por definição, ser detentor da mais valiosa qualidade, é possuir o mais alto mérito. Ora, qual o frustrado que não se encanta por uma moral que é tão fácil de seguir, afinal é fácil ser bonzinho com o sacrificio alheio e ainda faturar Poder e Riqueza além de prejudicar os invejados e humilhar aqueles que possuem méritos reais e não éritos meramente construidos por propaganda, pela repetição insistente que faz de grandes mentiras as maiores verdades.

A bondade como valor, o ascetismo como valor, visa fazer o individuo desprezar a si mesmo valorizando apenas os feitos em beneficio alheio (o altruísmo) ...é mais que claro que quem inventou isso sabia o que estava fazendo. O objetivo era o individuo submeter-se a outros e ainda se orgulhar disso (orgulho apenas como honra ou reconhecimento alheio e não a paz cfom a própria consciencia e a admiração por si mesmo). O objetivo é transformar o rebanho num rebanho obediente, sem orgulho (respeito por si mesmo) e anuente a todo e qq sacrificio que lhe seja imposto ...ainda gabando-se de ser uma ovelha obediente e tosquiada regularmente.

Ai ai ...humanos! PQP!!!

samuel disse...

Michael Moore, Jack Nicholson, Oliver Stone, Steven Spielberg, Francis Coppola, Robert Redford, Danny Glover e Sean Penn: o que todos eles têm em comum, além da fama e da fortuna? São bajuladores da mais longa, cruel e assassina ditadura do continente. Por analogia são OBAMISTAS.
O politicamente correto (esquerdismo) está acabando com HOLLYWOOD. Os filmes são insossos, autocensurados, onde a natureza humana é distorcida ideologicamente.

Anônimo disse...


Os professores sofrem da sindrome da sociedade de status.
A propaganda politica comprou-lhes a consciencia ao bajula-los com a repetição de que os professores são os mais importantes da sociedade.

Reperte-se isso e eles adoram essa bobagem (todos são importantes e necessários). Ficam encantados como donzelas feias ouvindo galanteios.
Esses profs então imaginam que deveriam ser os mais ricos, que deveriam ganhar na medida de tal status e ai se enchem de ódio por perceberem que mesmo os seus atualamente subalternos alunos ainda poderão se tornar ricos, mais bem remunerados em outras atividades.

Gostariam de uma hierarquia (imposta pela força) onde eles estariam no topo. Afinal dizem que eles são os mais importantes e não reconhecidos na sociedade capitalista malvada e gananciosa, que não reconhece o "valor supremo do professor" ...eles se encantam com essa manipulação (são vaidosos porque inseguros, pois alunos os superarão em outras atividades) e se enchem de ódio contra "a sociedade que não os reconhece" ...

Ou seja, os profes são comprados com galanteios, manipulados como piranhas carentes ou donzelas feias. Afinal, são eles que falam por muito tempo e possuem influencia sobre os alunos (formadores de opinião), por isso são corrompidos para que com o socialismo (marxismo/"comunismo") que pregam aos alunos acabem promovendo o DIREITO DA HIERARQUIA ESTATAL SE IMPOR E EXPLORAR TODA A POPULAÇÃO.

...Como são baratos esses professorzinhos que odeiam a "sociedade que não os reconhece como merecem, pagando-lhes mais que aos demais profissionais).

...Induzir outros a se portarem segundo a forma que desejamos através de provocações À VAIDADE do tolo, é chamado de MANIPULAÇÃO. Ou seja, a politica manipula os professores para que sejam militantes do PODER ABSOLUTO DO ESTADO SOBRE OS INDIVIDUOS.

Anônimo disse...

Se Cuba era essa maravilha toda antes de 1959 porque a revolução teve apoio popular ? E vc é contraditório. Elogia Cuba pré-1959 mas o país era uma ditadura. Se os avanços sociais não absolvem a ditadura Castro, os "bons" indicadores de Cuba pré-1959 não deveriam absolver a ditadura Batista. Mas vc elogia Cuba pré-1959 e acaba elogiando uma ditadura, só que pré-Fidel ! Aí é incoerência sua

Rodrigo Constantino disse...

Cuba não era nenhuma maravilha, e vivia sob uma DITADURA. O ponto é outro: o comunismo conseguiu PIORAR e MUITO a situação.

Anônimo disse...

Vc elogia Cingapura mas aquele país é uma ditadura. Será que a alta liberdade econômica daquele país absolve o modo autoritário de governar em Cingapura ? Nunca vi nenhuma condenação sua ao regime autoritário de lá. Aí vc tem o mesmo comportamento do Chico Alencar e do Freixo.

Anônimo disse...

O anônimo das 20:22h tem que ler mais e se informar melhor. O assunto requer aprofundamento. Sem isso não dá!
Toda forma de ditadura é abominável, sem dúvida: seja de esquerda, seja de direita.
Mas, sem dúvida também, verifica-se que as de esquerda, incluindo aí governos ditos "sociodemocratas", o socialismo light, deixaram as economias de países, por onde passaram, arrasadas, mal administradas e quebradas.
O meu recado.
Abraço gente e vamos em frente.

Rodrigo Constantino disse...

Eu uso Cingapura como exemplo do incrível sucesso da liberdade ECONÔMICA, e não política ou social.

Dito isso, eu provavelmente moraria em Cingapura, APESAR da liberdade menor na esfera social, devido ao restante. NINGUÉM viveria em Cuba por livre e espontânea vontade. Comparar ambos os lugares é absurdo!

Anônimo disse...

Liberdade econômica é mais importante do que a liberdade política, pois é ela que traz o progresso em tudo, a liberdade política, por outro lado, serve apenas a quem está no poder, que é decidido pela maioria, que nem sempre acerta.


Churchill já dizia que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as outras, porém, sabemos que o preço da liberdade é a eterna vigilância.

Anônimo disse...

Vc moraria em Cingapura ? Então vc é doido. Quem quer morar num lugar onde não se tem liberdade política ? Só se vc fosse com o intuito de bajular os poderosos daquele país. Morar em Cingapura para se tornar membro da "nomeklatura" é mole !!! Quero ver vc ir para lá e discordasse do governo !!!
Eu não moraria em nenhum dos dois lugares. Prezo pela minha liberdade política e não abro mão dela por causa de avanços sociais ou avanços econômicos. Não vou na sua ladainha nem do Chico Alencar. Vcs são irmãos siamenses, mas não sabem

Rodrigo Constantino disse...

Nossa, Cingapura não é esse inferno não. Há ampla liberdade INDIVIDUAL, com algumas restrições. Procure se informar melhor.

Anônimo disse...

Vai ser oposicionista lá em Cingapura para ver como é !!! Vc mostrou que é igual ao Chico Alencar. Ele se cala sobre a ditadura cubana por causa dos avanços sociais. E vc se cala sobre a ditadura em Cingapura por causa dos avanços econômicos. Para vcs, liberdade política é somente um detalhe. Para vcs, a ideologia está acima disso.

Anônimo disse...

'Liberdade política' é uma palhaçada.Então se a maioria votar e decidir que é certo roubar da minoria isso é ético?

Rodrigo Constantino disse...

Em primeiro lugar, eu não me calo, não idolatro Cingapura, e critico seu sistema político. O que é bem diferente de comparar isso com Cuba! HÁ liberdade em Cingapura, e o voto é uma das liberdades, nem de perto a mais relevante. Sem liberdade individual (lá limitada em vários aspectos) e econômica (lá muito ampla), de nada vale a liberdade do voto. É possível ser escravo votando. Vide Venezuela.

Anônimo disse...

Engraçado vc falar da Venezuela, insinuando que o povo venezuelano é "escravo votando". Pois as pesquisas de lá mostram que as eleições estão disputadas. Será irônico se no domingo o Caprilles ganhar do Chávez e vc elogiar o povo venezuelano. Em dois dias o povo venezuelano se transformou de escravo em homem livre ? Vc se contradiz toda hora. Se o Chávez ganhar é porque o povo é escravo. E se o Caprilles ganhar ? Vai dizer o que ? E ele pode ganhar, o que mostra que o povo venezuelano não é escravo.

Anônimo disse...

Vamos aos FATOS!

Para que serve a democracia para quem quer apenas ser livre para trabalhar e trocar?
- Ela serve para impedir que um político (o safado esta implicito) destrua a liberdade do individuo.

Contudo a tal demiocracia serve também para dar esperança àqueles que querem viver do Poder e não do trabalho, ansiando serem eleitos.


Estas são as duas utilidades da democracia. Na priime3ira hipótese, havendo liberdade para trabalhar e trocar, já é ótimo para a maioria da população que quer PROSPERAR PELO TRABALHO e pouco esta se importando sobre quem MAMA OS IMPOSTOS MODERADOS. Desde que tenha serviços de boa qualidade prestados pelo governo como uma empresa de prestação de serviços.

Já no segundo caso, os ambiciosos por ocuparem o Poder estarão descontentes. Afinal, pouco lhes importa os rumos da economia ou da liberdade para trabalhar, trocar e prosperar.

O OBJETIVO DOS QUE VALORIZAM A TEÓRICA LIBERDADE (Nem tanto na pratica) é exatamente se valer da democracia para colocar no PODER alguém que lhe seja conveniente ou mesmo se agboletar no Poder, qualquer das opções acima é motivada por interesses safados.

Ora, se a população é livre para trabalhar, trocar e prosperar sem ser explorada por uma enormidade de parasitas que vivem do Poder e não do trabalho, a questão do governo é meramente ter tecnicos competentes para prestar bons serviços a preços (impostos) razoaveis. OU SEJA, para que liberdade politica para uma população sem conhecimento para eleger técnicos capazes???

ORA, A CONSEQUENCIA DA DEMOCRACIA (teórica) é a corrupção da população com os candidatos ao PODER ABSOLUTO (sim, a eleição democratica relativisa a moral, de modo que TUDO QUE OS GOVERNATES DESEJAREM E LEGALIZAREM TORNA_SE PERFEITAMENTE MORAL OU LEGAL). Aí a tal liberdade política para concorrer a eleições, NECESSÁRIAMENTE, MATA A LIBERDADE INDIVIDUAL PARA TRABALHAR, TROCAR E PROSPERAR. Afinal, os candidatos EM NADA SE PREOCUPARÃO COM O JUSTO OU O CERTO A SER FEITO, mas meramente se preocuparão em corromper toda sorte de pulhas da população, oferecendo a uns o que é dos outros e semeando a CIZÂNIA, a COBIÇA, incentivando e justificando a INVEJA ..Tudo isso para atender seu OBJETIVO DE OCUPAR O PODER E DELE VIVER O MAIS NABABESCAMENTE QUER CONSEGUIR.

Continua...

Anônimo disse...

Continuando...

Ademais a propaganda será fundamental para SEDUZIR uma massa ALIENADA e sem conhecimento técnico para escolher TECNICOS competentes e honestos.
Ou seja, INVARIAVELMENTE a tal DEMOCRACIA (teórica) DESCAMBA NUMA RELATIVIZAÇÃO MORAL ONDE O ARBÍTRIO DOS DONOS DO PODER PASSA A SER A LEI DESTITUÍDA DE QUALQUER PARAMETRO ÉTICO, voltada APENAS PARA INTERESSES DOS OCUPANTES DO PODER E SEUS PULHAS AGREGADOS.

Isso é democracia! ...como a propaganda nela é fundamental, setores formadores de opinião serão corrompidos para semear a discórdia dentre a população de modo que A MAIORIA DO ELEITORADO (ignorante e seduzido por uma moral relativista e tendenciosa) votará segundo as PROMESSAS DE VANTAGENS ESPURIAS QUE LHE SÃO prometidas. Será indefinidamente enganado pela PROPAGANDA MASSIFICANTE e a corrupção irá imperar, pois será o meio para elevar pulhas ao PODER ABSOLUTO QUEEXPLORA A POPULAÇÃO QUE VIVE DO TRABALHO E NÃO DO PODER.

EU NÃO SOU DEMOCRATA, PORQUE UMA ELEIÇÃO NÃO LEGITIMA A INJUSTIÇA E TÃO POUCO É GARANTIDORA DA LIBERDADE. O que se pode facilmente perceber é que a política é uma atividade essencialmente contraria a liberdade, onde o objetivo do postulante é o PODER para dele viver da forma que desejar, sem limites morais e muito menos éticos.

Eu não considero um processo eleitoral (viciado, impreciso ao extremo) como fundamento para uma moral deformável, com a mesma dinamica eleitoral, fazendo-se ao sabor do momento segundo o ARBÍTRIO DE LEIS voltadas apenas para fortalecer os ocupantes do Poder e seus agregados através de PROMESSAS DE VANTAGENS GENERALIZADAS SEMPRE DE UNS SOBRE OS OUTROS para desta FORMA CANALHA seduzir eleitores canalhas que poucdo se importam com o certo ou errado, objetivando mesmo "LEVAR VANTAGEM EM TUDO" a custo do que for.

Eu não sou democrata porque a eleição de canalhas que prometem vantagens a outros canalhas-eleitores NÃO LEGITIMA A INJUSTIÇA, por mais que a legalize.

O FATO DE SER LEGAL NÃO IMPLICA QUE SEJA LEGITIMO, a lei democratica não visa a justiça mas a corrupção de eleitores. A JUSTIÇA É OBJETIVA, a Lei é subjetiva e visa os interesses do Poder, sendo mero instrumento POLITICO.

Rodrigo Constantino disse...

Mas é claro que a Venezuela não deixaria de ser uma semi-escravidão se Chávez perdesse (o que é difícil com o uso da máquina estatal da forma que ele faz, perseguição aos jornalistas, compra de votos etc). Só se o novo presidente conseguisse reverter o estrago institucional.

Desde quando liberdade política é apenas dar um voto de 4 em 4 anos???

Procure saber o que é uma República, poderes independentes etc, antes de falar tanta besteira no meu blog, derrubando o nível dos debates.

Anônimo disse...

Só estúpidos acreditam em eleições.

A midia determina os elegíveis. Ela sempre determinará os que lhe são convenientes. A propaganda da moral legitimada pela eleição (a moral teoricamente como a mera vontade da maioria, vontade de momento, ressalte-se) ira seduzir os aproveitadores, os oportunistas, os ressentidos e tudo será relativo.

A grande maioria ansiando por obter vantagens - afinal tudo que seja conveniente ao Poder é moral - uns dos outros. Votando não através de analise tecnica (nem podem, pois ignorantes) mas segundo os piores apetites, capazes de serem LEGALIZADOS por mais ilegitimos, por mais perfidos que sejam.

LIBERDADE é uma coisa MUITO DIFERENTE DE DEMOCRACIA.
A democracia (teórica) tem valor apenas para os que almejam de alguma forma obter vantagens do PODER. A idéia da democracia (teórica) como a garantia de LIBERDADE é uma fantasia que a pratica bem o demonstra. Ela já não serve à liberdade mas a TODA SORTE DE INTERESSES ESPÚRIOS!

As constituições que deveriam garantir a LIBERDADE ficam a mercê dos interesses políticos e ja NÃO GARANTEM COISA ALGUMA ...são emendadas e alteradas pelos donos do Poder bem como INTERPRETADAS OU MESMO DESPREZADAS POR JUIZES ...tudo é o PODER das armas, das forças capazes de aniquilar os discordantes da LEI feita ao sabor de interesses politicos (do PODER) sem qualquer vislumbre sobre JUSTIÇA.

A VELHA DISCUSSÃO DE QUE "A JUSTIÇA É A VOMNTADE DO MAIS FORTE" deixda de ter validade quando o mais forte NÃO É UM INDIVIDUO, MAS UMA ORGANIZAÇÃO DE INDIVIDUOS. O individuo morre, mas a organização não. O principe não é um homem, é uma organização onde os homens são cambiaveis.

Anônimo disse...

A tal de democracia (teórica) É UM TABU!

..a idéia de que o povo elege um representante e que "o povo é que manda" numa democracia é mera manipulação.

A idéia é tocar a vaidade da massa, assim a seduzem e por tal qualquer critica à democracia (teorica) torna-se uma posição "contra o povo" daí tornar-se o mais incriticável dos TABÚS ...o mais INFAME DOGMA!

EU DEFENDO A LIBERDADE e não a democracia (teórica).

Anônimo disse...

O povo venezuelano, tal qual o brasileiro, é escravo de sua ignorância, na medida em que escolhe mal seus governantes, e cobra mal os resultados. Como esses povos não vão sair da ignorância de uma hora para outra, é evidente que teremos outros chaves e lulas (ou os mesmos!), por muito tempo.

samuel disse...

AXIOMA: O FASCISMO É VIÁVEL E O COMUNISMO NÃO É. Idem para a sua doença infantil (segundo Lênin), O SOCIALISMO. Nenhum país puramente Comunista melhorou as condições do seu povo. Que os comunistas não encham a boca com a CHINA, pois ela é um país fascista que usa o marxismo como retórica de submissão. No mais é um CAPITALISMO com partido único.
Restam CUBA, COREIA DO NORTE onde ainda se aplicam essa teoria INVIÁVEL para melhoria do povo.

Anônimo disse...

Os esquerdinhas culpam o embargo pela situação de cuba.Ou seja, pra eles o comunismo só se sustenta se tiver um país capitalista do lado pra trocar

Anônimo disse...

Não há embargo, mas meramente o gov americano discriminará as empresas que fizerem negócios com Cuba. Ou seja, quem negociar com Cuba NÃO TERÁ GARANTIAS DO EUA, além de não serem aceitas relações do gov USA com estas empresas.

Contudo, o gov EUA permite que cubanos residentes no USA enviem dinheiro (as verdinhas) para familiares em Cuba.
Fora isso o mundo negocia com Cuba, os espanhóis sobretudo têm redes de hoteis na ilha prisão.
Há empresas estrangeiras na Ilha já de muito tempo e com o fim da mesada da URSS(que colonizava qse todo continente africano - mas o imperialista era os EUA ...hehehe!)

O brasil, desde os milicos, manteve razoaveis relações com a ilha do Castros (um pais particular) e sobretudo qdo sarney entrou as relações foram muito estreitadas. E até uo brasilm passou a dar umas gorjetas para a ilha e mesmo comprar agua suja como se vacina fosse.

Anônimo disse...

O embargo é mesmo a não garantia por parte do EUA e o não fornecimento de creditos a fundo perdido por parte de organizações. E os EUA não dão ajuda economica a Cuba.

...embargo . ...humpf!

Gilghamesh disse...

Porque a teoria do comunismo (ou socialismo) ao ser aplicada à vida real, fracassa vergonhosamente.

http://gilghamesh.blogspot.com.br/2012/09/por-que-teoria-do-comunismo-ou.html

Strategon disse...

E, mesmo que fosse um prostibulo, pelo menos deveria ser mais divertido que a merda que é hoje em dia...